{NARRADA CONJUNTA} Let you go

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

{NARRADA CONJUNTA} Let you go

Mensagem por Zeus em Seg Abr 06, 2015 9:42 pm

1. narração


Chelsea, Nikola, Sawyer e Zara. O que elas quatro tinham em comum? Nada. Personalidades diferentes e gostos contrários, seria sensato essa união? Pensava o velho centauro sentado em sua mesa. O importante era que já tinha mandando a ordem. Neste momento elas estavam arrumando uma forma de chegar até o ponto específico de sua missão. Mas que missão? Como assim? Deixa eu explicar, o narrador aqui é um pouco perdido. Quíron estava todo preocupado e precisava descobrir o que havia acontecido com um pequeno grupo de semideuses que não retornaram de um encontro. Talvez alguns rebeldes houvessem os capturados, mas o velho centauro sabia que poderia existir isso dentre delas e queria testá-las nessa aventura.

Enigmas e coisas que farão suas mentes ferverem serão impostas a todo momento. O centauro fez com que sátiros enviassem bilhetes para as garotas. Não queria vê-las, não no momento, então cada uma teria que seguir as dicas para resolver o problema maior. Difícil? Talvez.

"Olá Semideusas,
Esse bilhete foi mandado para um grupo feminino, mas preciso de sigilo e só saberão quem é quem no ponto específico. Até lá siga as instruções deste bilhete, lembrando que é de extrema importância segui-lo.

Devem ir para onde, no acampamento, tem o nome de um lugar do soberano dos céus e, lá por de trás das árvores encontrarão umas às outras. E com os animais do deus dos mares conseguirão chegar no objetivo.

PS: Em um destes animais haverá um segundo bilhete."


2. diretrizes


- A primeira regra e a mais importante: SIGA AS REGRAS;
- Tome cuidado com incoerência e siga os pontos obrigatórios, podendo soltar a imaginação a partir deles;
- Descubram o enigma e vão para o lugar descrito no bilhete e parem a narração assim que se encontrarem com as coisinhas do deus dos mares e não deixem de descrever toda a parte matutina de vocês;
- Isso é uma missão narrada. Eu narro. Já lhes digo que tudo em batalha que não ter os verbos "tentar" e sinônimos será considerado narração;
- Armas levadas e poderes utilizados, separando passivos de ativos, em spoiler, ao final do post. Possíveis traduções entram nesse quesito também;
-  Seguinte: Narrem tudo o que foi descrito acima do ponto de vista de seus personagens;
- Mascotes não serão permitidos;
- Terão até dia 08/05/2015 às 21:45 para postarem;
- Se não ocorrer a postagem na missão, será descontado pontos de fama negativo;
- Devem narrar todo o dia antes de serem chamados pela noite na Casa Grande;
- Está de dia e a temperatura está agradável.
- Dúvidas MP.


C
O
N
J
U
N
T
A


"Memory is a curse more often than a blessing"
Deuses
Deuses
avatar
Zeus
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {NARRADA CONJUNTA} Let you go

Mensagem por Zara Hofstad em Seg Abr 06, 2015 10:36 pm

THE KING AND THE LIONHEART

Zara estava com sede. Talvez algo mais do que isto. Estava cansada, Merope, sua espada, estava presa na bainha de seu cinco, enquanto tirava o grande colete de couro que cobria todo o seu peitoril, o treino pelo qual havia acabado de passar havia rendido resultados benéficos quando este exigira não apenas sua agilidade e maestria com espadas em batalhas, como também sua atenção. Mas nada a preveniria do sátiro que simplesmente aparecera a seu lado e lhe entregara um bilhete. Um bilhete muito curioso, por sinal.

Havia sido um dia extremamente normal até aquele ponto da manhã. Zara havia acordado em sua cama do lado da janela com a melhor vista para o círculo de chalés, no Chalé Nº 1, a primeira das prole de Zeus a acordar, como rotineiramente. Gostava de acordar cedo, pois o banheiro estava completamente livre, e podia cantarolar a vontade, sem que Chelsea, Faye, Chandler ou Claire estranhassem; o que a garota realmente estranhava era a grande quantidade de filhos de Zeus com iniciais iguais. Qual era o problema da letra C? De todas as maneiras, logo foi até o grande pavilhão do acampamento, onde um belo café com bagels, maçãs, um delicioso suco de laranja e algumas bolachas seriam o suficiente para a sustentar até o almoço. A necessidade de um café da manhã tão calórico para uma garota tão pequena poderia assustar alguns adultos, mas nada que os instrutores do Acampamento não vissem como extremamente comum: o que eles faziam ali é que não era comum.

De todas as maneiras, as mesmas bobeiras de todos os dias. Zara treinava, Zara se cansava, Zara fazia alguma atividade que lhe rendesse alguns trocados e depois Zara fazia nada. Mas não hoje. O bilhete tão misterioso que recebera fizera com que também se alertasse para a necessidade de cumprir aquilo, deveria realmente o fazer ou deveria seguir para a Casa Grande? Por mais que tenha sido um pedido de Quíron, ainda era curioso. Quem seriam as outras semideusas? Sua animação corriqueira e a curiosidade em saber quem seriam suas companheiras eram grandes o suficiente para que tomasse uma ducha rápida, apenas para relaxar os músculos antes tensionados pela simulação de combate passada, mas nada que fosse tão problemático ao ponto de que estivesse um verdadeiro lixo para que não cumprisse as ordens do bilhete.

Antes de fazer qualquer coisa, porém, Zara sentou-se em sua cama, e passou a pensar em cada uma das palavras. Para algumas pessoas a mensagem poderia ser algo não tão óbvio, mas pelas palavras usadas o lugar já conhecia: o Punho de Zeus. Um ponto já havia sido completo, ao menos em sua cabeça, e seria para lá que se encaminharia. Mas as criaturas de Poseidon a fizeram pensar primeiramente em peixes, naturalmente o deus dos mares seria sempre remetido à criaturas marinhas, porém, logo em seguida, outras criaturas vieram à sua mente: cavalos, pegasus, até mesmo unicórnios se levasse em conta sua imaginação fértil quando criança. Provavelmente deveriam ser uma combinação dos poderes de Poseidon e Íris, mas nunca mencionaram eles. Provavelmente apenas contos de fadas, é claro.

Por mais que diversas questões começassem a surgir em sua mente, já estava decidida para onde seguiria, armada, é claro. Não se sabe as surpresas que poderiam estar esperando-a. Zara recolheu sua espada, esperando por ela em um canto do grande chalé, assim como suas luvas de reclamação. Zara não tinha muitas coisas, antes de ser reclamada, simplesmente tinha nada. Tudo era emprestado de outras pessoas, pessoas com boas almas caridosas, ou apenas ameaçadas por alguém que fosse mais poderoso do que elas. De todas as maneiras, fora o suficiente para que a garota conseguisse crescer no acampamento tendo uma boa base e a atenção suficiente que necessitava. Atenção que fizera com que mantivesse-se sempre alerta, por mais que andasse por lugares conhecidos, estes como por exemplo a floresta.

O Punho de Zeus encontra-se em uma pequena clareira entre um emaranhado de árvores, carvalhos em suma. A trilha traçada por outros durante muito tempo é o suficiente para que tente ao máximo se guiar até o lugar com rapidez, quando chegasse, os primeiros extintos de Zara seriam esconder-se entre alguns arbustos, poderia ser uma grande armadilha, também, enquanto depois deveria procurar pelas criaturas de Poseidon, as quais tinha quase certeza de que seriam equinos, mas ainda mais pelas outras "semideusas" mencionadas no bilhete. Por que, em sã consciência, Quíron teria escolhido ela para trabalhar em uma equipe? Não gosta de ter os fachos de luz voltados para outros, e por mais que talvez não soubessem, os sátiros deveriam ter uma mínima noção ao menos. Sabiam muito bem como ficava chateada quando estava em uma missão e mencionavam outros semideuses. Em muitos momentos, era ela que merecia atenção, e agora, seria ela também?


Palavras Desconhecidas:
1. Bagel: Pão redondo e mais duro do que o comum, típico americano.

Armamento:
• Espada Elétrica [Bronze Celestial // Uma espada de bronze celestial com a empunhadura envolta em couro. Sua lâmina encantada, ao contrário do metal que lhe dá origem é de coloração azulada e sempre que toca o inimigo libera correntes elétricas que aumentam o dano de seus golpes. Quando não está sendo usada, transforma-se em um anel de prata com o símbolo de um raio // Presente de reclamação de Zeus].

• Luvas Taurinas [Bronze Celestial // Um par de luvas de bronze celestial que protegem as mãos e o antebraço. Quando não estão em uso, disfarçam-se em duas pulseiras iguais, uma em cada pulso. Ao serem ativadas, dobram a força física do semideus // Presente de reclamação de Zeus].

Poderes:
Passivos:
[Nível 03] Agilidade – O filho de Zeus possui uma agilidade de movimento, pois os ventos parecem ajuda-lo, abrindo o caminho e também impulsionando-o em seus movimentos.

[Nível 20] Humor Climático – O filho de Zeus terá uma habilidade passiva acidental de mudança do clima por meio de seu humor. Não muda o clima do acampamento.
Alegre – Nenhuma nuvem, apenas sol.
Confuso – Nevoeiro, muitas nuvens no céu, cobrindo o sol.
Irritado – Nuvens pesadas indicando chuva,
Triste – Chuva.
Muito bravo – Tempestade.
Concentrado – Ventania e nublado.
Ativos:


i woke up like this.

Progênie de Zeus
Progênie de Zeus
avatar
Zara Hofstad
Idade : 19

Ficha do personagem
PV:
800/800  (800/800)
PM:
800/800  (800/800)
PR:
800/800  (800/800)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {NARRADA CONJUNTA} Let you go

Mensagem por Nikola Azevich em Ter Abr 07, 2015 1:59 pm

So... What are you gonna do...
When the world don't orbit around you?

▬ E então, então... BAM! Ele caiu de cara no chão! ▬ Zeke riu como uma foca com asma e Nikola não conseguiu conter a própria gargalhada, mais divertida pela risada do filho de Apolo do que pela história que ele contava. A protegida ainda estava sentada em sua cama, usando seu pijama engraçado; fora acordada pelo semideus naquele dia. Ele havia cumprido uma missão para Quíron na noite passada e não aguentara a ansiedade que lhe consumia, correndo para despejar todos os detalhes de seu grande trabalho sobre a loirinha. Ainda nem havia dormido, para se ter uma ideia.

▬ Adorei a história, moço, mas realmente preciso ir escovar os dentes e tudo mais, sabe? Coisas que gente normal faz ao acordar. ▬ O rapaz estreitou os olhos e deu de ombros, liberando-a para "começar o dia" direito.

-XXXXXXXXXXXXXXX-

Após o café da manhã, no qual Azevich comera uma montanha de donuts extremamente recheados e cobertos com bastante açúcar, a arena era sua prioridade, para livrá-la daquelas calorias e manter-se em forma. Era pequena e franzina, mas comia como um cavalo e tinha uma rotina de exercícios muito boa. Primeiro, uma corrida ao redor do lago e, então, simulação de combate. Logo após, adestramento de animais e a finalização do dia era coroada com uma sessão relaxante de canoagem. Não sabia como tinha tantas habilidades relacionadas a fogo e era obcecada por água, mas ela era estranha mesmo. Porém, naquele dia, estava decidindo variar e iria treinar um pouco seu arremesso de facas. Gostava de treinar aquelas modalidades porque não tinha cara de quem se arriscaria com esse tipo de coisa e amava surpreender algum oponente. Enquanto alisava a barriga e caminhava rumo ao seu destino, um sátiro a parou. Entregou-lhe um bilhete e murmurou algo, mas a loira só entendeu "nwicnwiodejfiwwe de Quíron." Logo depois, saiu correndo, de olho em uma dríade que espreguiçava-se ao sol. Sorrindo, Nikola abriu o pedaço de papel e o leu, ficando cheia de dúvidas. Primeiro: era um grupo feminino, o que queria dizer que só haveria semideusas, mas quantas? Segundo: que diabos era aquele enigma? O centauro queria sigilo completo meeesmo, pelo visto. Guardou seu mais novo segredo no bolso e dirigiu-se ao chalé para pegar alguns itens que poderiam vir a calhar.

-XXXXXXXXXXXXXXX-

Sentada na cama, encarava as letras grafadas no papel, enquanto pensava em prováveis respostas para o enigma. A primeira parte havia sido extremamente fácil, um lugar do soberano dos céus. Bem sabia que este só poderia ser Zeus e, com seu conhecimento limitado, pensava se tratar do famoso Punho que todos mencionavam. A segunda parte, no entanto, a estancava. Criaturas do deus dos mares. Era bem óbvio que se tratava de Poseidon, mas quais seriam os tais animais? Mares remetiam às criaturas aquáticas, mas para onde iria montada em um cavalo marinho, por exemplo. Espera... Isso, cavalos! Que resposta mais estúpida. Seu primeiro treino ali havia sido com um filho de Poseidon que... Duh, adestrava cavalos. Rindo, a protegida ainda não havia assimilado o provável risco da missão, bem como sua seriedade. Checou o anel em seu dedo, além do broche e de seu colar. Estava pronta.  

Usava um short jeans e uma blusa larga, de cor lilás. O clima estava agradável, então não estava muito afim de usar calça. Ao chegar ao "ponto de encontro", não encontrou ninguém. Talvez as tais criaturas estivessem em alguma clareira, mais dentro da floresta. Achava ser a primeira a chegar, ou talvez tivesse se desviado do caminho certo. Mal sabia que já havia alguém por lá.

adicionais:
Não narrei ter encontrado as criaturas porque, bem... Não tenho certeza se são cavalos mesmo q E a Zara se escondeu, por isso também não narrei o encontro com ela.
itens:
• Espada Flamejante [Bronze Celestial // Espada forjada em bronze celestial com a lâmina alaranjada. Possui a capacidade de se transformar em um anel quando não está em uso. Sua lâmina é encantada, permitindo que a arma entre em combustão instantânea, cobrindo-a com fogo e potencializando o dano // Presente de reclamação de Héstia].

• Couraça [Bronze Celestial // Peitoral de armadura forjado em bronze celestial, disfarçando-se de um pequeno broche com o desenho de uma chama quando não está ativado. Possui a capacidade de, uma vez por missão, criar um círculo de fogo ao redor do semideus que derrete tudo que se aproxima, inclusive metais mais fracos que o da própria couraça. Não derrete bronze celestial ou ferro estige, mas queima também a pele humana devido ao calor // Presente de reclamação de Héstia].

• Home [Colar // Bronze // Colar com pingente de chamas, feitos de bronze. Quando ativados, dão ao usuário o poder de curar a si mesmo ou a algum aliado em 70 PV através do toque, além de fechar qualquer ferida aberta. Pode ser usado duas vezes por missão // Evento de Páscoa].
poderes utilizados:
passivos:
[Nível 01] Aura Pacífica – Os protegidos de Héstia possuem uma aura pacífica, que impede que qualquer ser-vivo faça o primeiro ataque contra os mesmos.

[Nível 03] Empatia – Os protegidos de Héstia possuem uma sensibilidade no sentido de sentimentos, portanto, são capazes de perceber as emoções e sentimentos de todos ao seu redor com apenas um olhar.
ativos:
Error 404 - Not Found;


Última edição por Nikola Azevich em Sex Abr 10, 2015 1:45 am, editado 1 vez(es)


Protegidos de Héstia
Protegidos de Héstia
avatar
Nikola Azevich
Idade : 19

Ficha do personagem
PV:
400/400  (400/400)
PM:
400/400  (400/400)
PR:
400/400  (400/400)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {NARRADA CONJUNTA} Let you go

Mensagem por Maxxine Naaktgebören em Ter Abr 07, 2015 4:55 pm





Missão
Outro tempo de luta

Sawyer tinha sua sanidade desvaída a todo momento. Tinha sede, e dúvidas pelo qual motivo ainda era capaz de lutar. Seu arco estava em uma das mãos, a bainha tão gloriosa e que resguardava-se a mais preciosa de suas armas a espada, estava desembainhada. A capa ganha no festival solene de páscoa, estava suspensa sobre o cinto que tinha uma forte influencia para a semideusa. Eram praticamente o badalar das 6 da manhã e mesmo que fosse um tanto inconveniente, a propósito, Saw andava tendo muitas ilusões em seus sonhos e com isto, a única maneira melhor de espantar suas angustias era treinar : De fato, poucos batiam ponto na arena naquela hora e como a ruiva não se alimentará resolveu abortar apenas o café da manhã, iniciando-se assim seu dia em jejum.  Os filetes sombrios que o dia despejava naquela tal pele alva, dava-se para sentir as primeiras sensações do aquecimento atmosférico que por lá se decaia. 

Sentia que a hora de deixar o local se vinha e quando menos se esperava a mesma raciocinou : A jovem campista ajeitou o arco de uma maneira estrategista para trás junto com conjunto de flechas e correu sem denunciar um ruído abusivo e saltou pelo cercado que separava algumas modalidades praticadas pelos filhos de Ares no dia anterior e esgueirou-se na parede indo até o portão principal. Girou os gonzos enferrujados e saiu do lugar sentindo-se vitoriosa. Caminhou cansada até a trilha do esverdeado início da floreste a apoiou-se num raio de luz solar para recuperar o fôlego. Ouviam o arrulho orgulhoso de um pombo selvagem, ou divisavam, por dentre as ramagens farfalhantes das samambaias. Sorriu entretida, mas logo recobrou sua postura e deu continuidade aos passos já dissipados rápidos, contornando o trajeto até o chalé de Nêmesis. 

•••

Quando adentrou as profundezas da atual moradia, a ruiva colocou a mão nos cabelos jogando as mexas para trás e foi direcionando-se até a mesa furtiva como uma sombra. Deixou seus olhos verde-azulados vasculharem o recinto e encontrou todos numa profunda sonolência. Admirou então a morgada, o encontro de seus irmãos com sono e direcionou sua vista mais para baixo até fintar um pedaço um tanto amarrotado de papel sob uma toalhinha. Inclinou o corpo sobre o projétil e revisou-o até ver sua própria inicial marcada por uma coincidência. Seu lábio foi mordido para conter o tamanho alento recobrado pelo treino. Deixou os dedos trêmulos jornadearem pelo papel até decifrar-se em uma mensagem :

"Olá Semideusas,
Esse bilhete foi mandado para um grupo feminino, mas preciso de sigilo e só saberão quem é quem no ponto específico. Até lá siga as instruções deste bilhete, lembrando que é de extrema importância seguí-lo.

Devem ir para onde, no acampamento, tem o nome de um lugar do soberano dos céus e, lá por de trás das árvores encontrarão umas às outras. E com os animais do deus dos mares conseguirão chegar no objetivo. - Com o manuscrito, Sawyer sorriu com mais um joguinho de mistério e então se colocou em profunda meditação. Deixou o dedo próximo dos lábios pressionando-o freneticamente num completo frenesi. Quando foi o suficiente ao pensar, a própria crespou as mãos numa arquejo estranho e ficou imóvel :

— Punho de Zeus… Só pode. - Bateu com a mão em cima da carta. — Tenho que ir lá, mas… - Ela parava e observava o envolvo. Olhou as armas e decidiu ir daquela mesma forma. O essencial do dia, infelizmente a guerreira perdeu só depois de algumas horas se ousassem passar, Sawyer sentiria falta de seu café da manhã. Com isto, a morgada não direcionou atenções para os compartilhados de sangue e deixou o chalé em busca do punho de Zeus. 

Dobrava as trilhas e curvava o caminho traçado pelos filhos de Íris e Despina que marcavam seu tempo invernal, até dar de cara com as forjas. Ousou parar alguns filhos de Hefesto que lhe mostraram o lado do punho do magnifico e deu perpetuidade a seu dever. Os cabelos rebatiam contra o vento e a correria era tão rebuscada que involuntariamente, por sua ansiosidade mal percebeu dar de cara com o colosso celestial. 

As árvores saldavam uma entrada triunfante e as folhas rasteiras com suas cores vivas exalavam o ar sublime retratada e contemplada dentre os sacerdotes e demais “escravos” de Zeus. Em breves suspiros, limpou a testa suada com a camiseta laranja presenteada por Quíron onde tinha demandadas letras embraçadas escritas : “Camph Half-Blood” - E se aproximou com um ar bonanço no rosto. Quando tomou certa caminhada numa constância diferença  de 7 passos comprimidos, a  imprudente semideusa deparou-se com uma menina de pele pálida assim como a sua e cabelos tão dourados que poderiam parecer extraídos das próprias camadas cintilante do sol. Recaptulou as palavras inseridas no alfarrábio e esbravejou num tom desconfiado :

— “Hey” você! O que procura por aqui? - Pausou andejando o caminho em direção da nobre. 



Diversidade:

Armas Comigo:

• (5x) Flechas [Madeira e Aço / Flechas de madeira com a ponta de aço, possuem cerca de quarenta centímetros de comprimento e são utilizadas como munição de arcos / Comprado na Loja do Acampamento]

• Arco [Madeira / Arco talhado em madeira com cerca de um metro de altura. É bem maleável para que dobre as pontas ao ter o cordão tensionado, dando mais pressão no tiro de suas flechas / Comprado na Loja do Acampamento]

• Espada [Bronze Celestial // Uma espada de bronze celestial que se torna um anel quando não está em uso. Sempre que receber dano direto do inimigo, ou seja, dano de um golpe físico, o seu próximo ataque com esta espada se tornará indefensável. É possível usar essa habilidade uma vez a cada três turnos // 

• Untouchable [Capa // Prata // Capa feita com fios de prata muito finos, dando a ela a sensação de ser transparente. Possui o efeito de deixar o usuário invisível e intangível por dois turnos, apenas uma vez por missão // ].

Poderes:

Ativos:

•••

Passivos:

•••


one thousand lonely stars
i've died a thousand times ✻  i'd die to be where you are. i tried to be where you are. every night, i dream you still here. yhe ghost by my side, so perfect so clear. when i awake, you disappear.
Progênie de Nêmesis
Progênie de Nêmesis
avatar
Maxxine Naaktgebören
Título : Novato
Fama : +3

Idade : 26

Ficha do personagem
PV:
305/320  (305/320)
PM:
320/320  (320/320)
PR:
320/320  (320/320)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {NARRADA CONJUNTA} Let you go

Mensagem por Chelsea S. Meulenbrock em Qua Abr 08, 2015 10:02 am


Era uma vez ... ♕

uma garota de nome Chelsea Meulenbrock


Bem Vindo caro leitor a meus devaneios, onde eu estou agora não importa, o que aconteceu para que eu chegasse aqui é o interessante, pois então tudo começou naquela manhã. Chandler babava ao meu lado, Faye já havia saído tão cedo que não a vi, Zara dormia como um anjo e a cama de Claire também estava vazia, eu deveria iniciar meus treinos pós enfermaria, ou encontro com aquele garoto mudinho, sério, ele não tinha falado quase nada, ou eu que falava demais, não sei, era uma possibilidade.

Quase sempre eu estava sozinha na mesa do café, não por motivos de falta numérica de irmãos, eu tinha um irmão e três meio irmãs, só que nossos horários não batiam muito bem uns com os outros, mas éramos uma família, pelo menos nunca tínhamos brigado, se bem que com dois quintos de nosso chalé eu mal trocava algumas palavras. Alcancei uma maçã suculenta, ela estava tão vermelha e bonita, limpei-a na roupa, eu ainda tinha que ir ao arsenal pegar alguma arma, minhas habilidades com arco e flecha pediam socorro para serem treinadas.

Devorei um pão com geleia de morango também, isso me lembrou muito o que Thomas fazia em casa, diga-se de passagem o melhor pão com geleia de morango de toda Louisiana. Eu não passava muito tempo no refeitório, talvez, de acordo com Chandler eu estou exibindo magreza. Haviam poucos semideuses naquele horário por ali, talvez a maioria não gostasse de acordar cedo, apesar de suas meio irmãs minhas terem levantado mais cedo ainda, depois de alguns dias na enfermaria meu corpo estava muito preguiçoso para poder continuar, tirando os outros que fiquei de molho.

No arsenal eu olhei cada arma que meu olho conseguiu captar com uma certa rapidez, sorri de canto ao ver o arco perto de algumas espadas e a aljava com algumas flechas bem perto do mesmo. Confesso, eu tenho um ponto fraquíssimo em ataques com arco e flecha, precisava treinar mais, tudo bem que eu manejava bem uma espada e um machado, só que eu queria expandir minhas qualidades como semideusa em batalha, mesmo que essa vida não fosse necessariamente o que eu quisesse pra mim ainda.

A flecha acertou qualquer, menos o alvo, sim caro leitor, minha maestria com arcos era tipo ... Nula, quase, o engraçado é que eu consegui arremessar facas com uma facilidade maior, mas vai saber não é? Eu continuei ali por um tempo eu tinha a companhia de outros semideuses, toda vez que o instrutor gritava nós atirávamos, mas com o tempo, um a um eles foram saindo e saindo e eu, ah! Fui ficando lá, aquele sol na minha cabeça não estava me ajudando em nada.

Já estava lá a um bom tempo, um dos meus piores defeitos era que eu era MUITO cabeça dura, eu coloquei na minha cabeça que iria conseguir e eu IA! Ponto a se considerar, eu tinha acertado o alvo pela primeira vez, mesmo sendo longe do centro, era o alvo, eu comemorei com dois pequenos pulos. Estava puxando a flecha pela milésima vez quando um ser entrou na minha frente, ele queria morrer, era só o que eu poderia entender como ato. De acordo com ele Quíron tinha mandado um recado para mim, sobre uma missão só com garotas ou coisa do tipo, missão? Quíron já não achou suficiente o tempo que fiquei na enfermaria e já me queria de volta ao mundo, morrendo talvez, vendo de agora acho que esse é um ponto a considerar também.

Eu fui obrigada a largar o que estava fazendo e ir tomar um banho, precisava me encontrar com esse grupo, mas sabe ... Centauro filho da mãe poderia ter dito logo o lugar, passei as palavras do enigma dele na mente enquanto a água caía sobre meus ombros e depois sobre a minha cabeça, soberano, soberano, só tinha um ser. - Ah! Papai. - Resmunguei baixo saindo de baixo do chuveiro e me enrolando na toalha. Sempre que fosse sair em missão era melhor fazer uma pequena malinha para evita transtornos, minhas armas não era coisas grandes e exuberantes de ficar demonstrando por aí, foi fácil acomodá-las e ter que carregar só um machado por aí.

Minhas deduções iriam me levar ao punho de Zeus, era o único lugar que me veio de imediato, e claro, se não fosse eu já começaria aquilo atrasada, eu não era a melhor pessoa para enigmas. Em volta do punho de Zeus, como na maior parte do acampamento, havia floresta, enquanto eu passava pelas árvores perto do local marcado pude ouvir algo se mover, me virei procurando por ele, nem tinha me tocado de que aquilo poderia ser uma brincadeirinha de mal gosto de alguém, minhas costas tocaram uma árvore e segurei forte o cabo do machado, nunca se sabe, não é?

Poderes & Armas:
Ativos:
Ainda não usados
Passivos:
Ainda não usados
Armas:
• Espada Elétrica [Bronze Celestial // Uma espada de bronze celestial com a empunhadura envolta em couro. Sua lâmina encantada, ao contrário do metal que lhe dá origem é de coloração azulada e sempre que toca o inimigo libera correntes elétricas que aumentam o dano de seus golpes. Quando não está sendo usada, transforma-se em um anel de prata com o símbolo de um raio // Presente de reclamação de Zeus].

• Luvas Taurinas [Bronze Celestial // Um par de luvas de bronze celestial que protegem as mãos e o antebraço. Quando não estão em uso, disfarçam-se em duas pulseiras iguais, uma em cada pulso. Ao serem ativadas, dobram a força física do semideus // Presente de reclamação de Zeus].
Machado [Madeira e Aço // Machado com cabo de madeira e cabeça única de aço. Possui cerca de setenta centímetros de comprimento // Comprado na Loja do Acampamento]

• Dachtylídi Vasiliá [Ouro // Um anel de ouro incrustado com uma pedra de rubi avermelhada. Possuí escrituras em sua volta, tanto interno e externo. Brilham quando a habilidade está em uso. O efeito do anel é criar uma área circular em volta do portador, 5 metros de raio, e tudo que estive dentro vai sofrer efeitos curativos. 25 PV, PM e PR pelo tanto de tempo que estiver dentro do círculo. Duração: 4 turnos // Missão One-Post // Atualizado por Zeus].

• Revenge [Colar // Prata // Colar com o pingente de uma balança, simbolizando o equilíbrio, feito inteiramente em prata. Quando ativado, tem o efeito de devolver todo o dano recebido no turno anterior a um inimigo. Uma vez por missão // Evento de Páscoa].


CHELSEA SHAW MEULENBROCK
Progênie de Zeus
Progênie de Zeus
avatar
Chelsea S. Meulenbrock

Ficha do personagem
PV:
620/620  (620/620)
PM:
620/620  (620/620)
PR:
620/620  (620/620)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {NARRADA CONJUNTA} Let you go

Mensagem por Zeus em Sex Abr 10, 2015 6:58 pm

1. narração


No cavalo alado de Zara continha outro bilhete e aquilo começava a dar novos rumos na missão. As semideusas foram inteligentes e não teve tanta dificuldade em encontrar o lugar selecionado para a partida da missão.

"A cidade das luzes, sua noite é tão conhecida como a capital da balada. Cuidado garotas, lá tem muitos ratos em seus metrôs sujos e mal tratados. No parque famosos irão parar, para encontrar mais um bilhete. Atente-se que as coisas podem não parecer ser o que são."

Após a filha de Zeus leu em voz alta, uma delas gritou o nome da cidade e partiram em seus pégasus.

2. diretrizes


- A primeira regra e a mais importante: SIGA AS REGRAS;
- Tome cuidado com incoerência e siga os pontos obrigatórios, podendo soltar a imaginação a partir deles;
- Descubram o enigma e vão para o lugar descrito no bilhete e parem a narração assim que se encontrarem com as coisinhas do deus dos mares e não deixem de descrever toda a parte matutina de vocês;
- Isso é uma missão narrada. Eu narro. Já lhes digo que tudo em batalha que não ter os verbos "tentar" e sinônimos será considerado narração;
- Armas levadas e poderes utilizados, separando passivos de ativos, em spoiler, ao final do post. Possíveis traduções entram nesse quesito também;
-  Seguinte: Narrem tudo o que foi descrito acima do ponto de vista de seus personagens;
- Mascotes não serão permitidos;
- Terão até dia 02/05/2015 às 19:00 para postarem;
- Se não ocorrer a postagem na missão, será descontado pontos de fama negativo;
- Está de dia e a temperatura está agradável.
- Dúvidas MP.


C
O
N
J
U
N
T
A


"Memory is a curse more often than a blessing"
Deuses
Deuses
avatar
Zeus
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {NARRADA CONJUNTA} Let you go

Mensagem por Zara Hofstad em Sex Abr 10, 2015 10:35 pm

THE KING AND THE LIONHEART

Vozes. Sim, alguns minutos logo após sua chegada, após esperar pacientemente atrás de algumas árvores duas vozes sobressaíram-se aos seus ouvidos, femininas, como o esperado. Não era de praxe saber que logo entenderiam o bilhete, aquelas seriam, então, as companheiras de missão de Zara. Não ousou, porém, sair de seu esconderijo, pensando que poderiam começar a metralhar-lhe com perguntas das quais ela claramente não conseguiria responder, já que estava tão alheia dos conhecimentos sobre tudo aquilo quanto uma pulga no pelo de qualquer animal. O interessante, no entanto, era ver que nenhuma das duas garotas, tanto a loura como a ruiva, trazia consigo uma das criaturas de Poseidon, mencionadas no bilhete.

Não havia ouvido trotes, nem relinchares, seria possível que realmente houvessem equinos esperando-nas? Zara poderia rapidamente perguntar à elas sobre isto, caso suas perguntas já não fossem respondidas quando, com um trombo forte, caíra no chão. Ai! Foi alguma de vocês que fizeram isso? Suas sobrancelhas unidas demonstravam o quão irritada estava com a situação, e o pior de tudo, havia aparecido para as duas semideusas de uma maneira não tão interessante. Quanto vexame, Zara, cair aos pés delas como se implorasse por algo sem sequer conhecê-las. A velocidade com que colocou-se de pé logo em seguida demonstrava o quão envergonhada estava. Suas bochechas rubras acentuavam toda uma situação embaraçosa pela qual passava no momento. Mas logo em seguida, seu cabelo também fora puxado, desta vez não tardou em logo colocar a mão no coldre da espada, pronta para atacar, antes que desse-se conta de que o que a incomodava tanto no momento era, na realidade, um belo pégaso.

Ele não estava aqui antes, tenho certeza disto. Talvez Zara tenha falado aquelas palavras sem pensar, apenas esperando que confiassem de que ela não estava os escondendo, já que logo atrás do pégaso que puxara seu cabelo e a empurrara mais três abriam caminho para a clareira do punho de Zeus. Determinada a não atrapalhá-los novamente para não sofrer as consequências. Rapidamente, Zara procurou pelo quarto integrante do grupo, é óbvio que uma das criaturas, com suas belas e estrondosas asas protuberantes de seu torso, tornando-os tão interessantes aos seus olhos, serviria apenas para carregamento, e não tardara para que logo Chelsea aparecesse entre as árvores. Duas filhas de Zeus e duas completas desconhecidas para ela até o momento. Quatro pégasos, as criaturas de Poseidon; e o Punho de Zeus, o local do Rei dos Céus.

O que estaria Zeus, pensando sobre elas neste momento? Se bem que, por ser o Deus dos Deuses, deveria ter coisas mais interessantes a serem feitas do que observar suas prole. De todas as maneiras, Zara não tardou a aproximar-se do pégaso que a empurrara, este com sua pelagem malhada chamara sua atenção ao extremo. Destacava-se entre os outros por ser tão diferente. Se fosse uma criança ainda, acharia que o pégaso parecia-se com uma vaca, sim!, mas agora, apenas pode observar como é interessante sua pigmentação. Distraída alisando calmamente, e arriscando-se ao fazer isto, o torso do animal, voltou-se vagarosamente para as outras semideusas, levemente distraída em analisar o animal. Então, aparentemente estamos juntas nesta. Alguém sabe o motivo? Por mais que perguntasse, esperava com todas as suas forças que a resposta fosse negativa, afinal de contas, não gostaria de sentir-se em desvantagem quanto as informações disponíveis. Desculpem-me a falta de educação Corrigiu-se rapidamente, encarando tanto a ruiva quanto a morena de maneira observadora. Sou Zara, e vocês duas? Esperava uma resposta simpática das duas semideusas, e não atreveu-se dirigir a pergunta à Chelsea, já que sua meia-irmã de pavio curto logo começaria a reclamar sobre ela fazer uma piadinha simples quando não tinham noção do que deveriam fazer.

Zara apenas ouviu as garotas, ouviu-as discutindo, contando o que sabiam, contando seus nomes, enquanto continuava a observar o pégaso. Tamanha observação resultara em algo: enquanto passava a mão na crina do equino, a filha de Zeus sentiu uma leve ondulação, algo que não parecia fazer parte de tudo, e com seus dedos finos e delicados, tocou o que parecia ser um objeto estranho, mas revelou-se como outro bilhete, do mesmo modo como o que o sátiro havia lhe entregue. Só pode ser brincadeira... Agora estamos em uma caça ao tesouro, e pequenas pistas vão ser deixadas para nós. Que patético. Por mais que impensadas as palavras da garota representavam tudo o que sentia no momento, tola por estar alheia a tudo e apenas seguir alguns poucos bilhetes. Este em questão, as levariam para um destino mais longe do que a floresta do Acampamento. Leu-o, então, em voz alta para as outras garotas, e aguardou suas reações.

Todos os pontos se encaixavam na mente dela, mas eram tantos palpites que sentiu-se receosa em falar o que pensava. Aparentavam conhecer mais lugares do que ela, uma garota que nunca saíra do estado de Nova Iorque, mas os pontos se encaixavam, pouco a pouco em sua cabeça, e antes que pudesse ser entrecortada por outra garota, mordendo seu lábio inferior, demonstrando a insegurança de sua resposta, simplesmente a jogou na roda da conversa. Acho que devemos ir para a cidade de Nova Iorque. Ratos no metrô, luzes à noite, o parque mais famoso do mundo... Acho que é para lá que deveremos ir, o que acham? Zara nunca fora o tipo de garota que sente-se temerosa de dizer algo ou fazer algo, mas quando se diz no conhecimento de outros lugares, em estar em outros lugares, torna-se alheia à muitas coisas, não sabendo intensamente algo sobre sequer um lugar que não fossem os arredores do Upper East Side.


Armamento:
• Espada Elétrica [Bronze Celestial // Uma espada de bronze celestial com a empunhadura envolta em couro. Sua lâmina encantada, ao contrário do metal que lhe dá origem é de coloração azulada e sempre que toca o inimigo libera correntes elétricas que aumentam o dano de seus golpes. Quando não está sendo usada, transforma-se em um anel de prata com o símbolo de um raio // Presente de reclamação de Zeus].

• Luvas Taurinas [Bronze Celestial // Um par de luvas de bronze celestial que protegem as mãos e o antebraço. Quando não estão em uso, disfarçam-se em duas pulseiras iguais, uma em cada pulso. Ao serem ativadas, dobram a força física do semideus // Presente de reclamação de Zeus].

Poderes:
Passivos:
[Nível 03] Agilidade – O filho de Zeus possui uma agilidade de movimento, pois os ventos parecem ajuda-lo, abrindo o caminho e também impulsionando-o em seus movimentos.

[Nível 20] Humor Climático – O filho de Zeus terá uma habilidade passiva acidental de mudança do clima por meio de seu humor. Não muda o clima do acampamento.
Alegre – Nenhuma nuvem, apenas sol.
Confuso – Nevoeiro, muitas nuvens no céu, cobrindo o sol.
Irritado – Nuvens pesadas indicando chuva,
Triste – Chuva.
Muito bravo – Tempestade.
Concentrado – Ventania e nublado.
Ativos:


i woke up like this.

Progênie de Zeus
Progênie de Zeus
avatar
Zara Hofstad
Idade : 19

Ficha do personagem
PV:
800/800  (800/800)
PM:
800/800  (800/800)
PR:
800/800  (800/800)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {NARRADA CONJUNTA} Let you go

Mensagem por Maxxine Naaktgebören em Sab Abr 11, 2015 4:40 pm





Missão
Outro tempo de luta

Eis que ao encontro não somente uma, mas outras 2 também estavam no mesmo lugar. Aquilo de fato, não passava da convocação para uma missão no qual Sawyer detivera-se, insegura. No pégasos de uma das filhas de Zeus que a prole da vingança reconheceu, tinha um outro papel que caracterizava, o próximo passo para o tal grupo. Lá, contia a dica da cidade das luzes e assim uma delas esbravejou qual era. Zara, na tentativa de ser convidativa pediu a todas que subissem em seu corcel e que fossem rumo ao local. Saw que modéstia parte achou desnecessário a ela mesma, dispensou o convite e abriu alas para frente. Retirou sua camiseta laranja ficando só de regata e abriu seu par de asas. De acordo com o seu humor próprio expressivo, as penas tinham a cor cinza como prata e mostrando a contradição da progênie de Nêmesis, dava seus primeiros impulsos para levantar voo. O céu para ela era como a liberdade e em uns rodopios propícios, se virou para as mesmas e olhou para frente em seguida. As demais já haviam subido no cavalo alado e indo a frente. Zara, encarava  ruiva e desculpou-se por uns comentários que fizera momentos antes e aproveitou a chance para perguntar o nome das companheiras e como a ruiva não deixava a má educação a corroer, respondeu lançando as asas com o corpo para perto delas :

— Chamo-me, Sawyer… Muito prazer. - Disse. As meninas comentavam e supunham o que poderia ocorrer  é claro, como filha da deusa da justiça e dentre outros requisitos, não demorou para mostrar seu intelecto negro. Um conselho de Zara se veio com o ideal de ir para Nova Iorque e como não viu problemas e até achou correto, a mesma não se opôs ou fez algo defeituoso. O vento sibilou ao entorno delas mostrando o clima agradável. Sawyer sacou o arco e introduziu uma flecha brincando com a miragem e tentou testar a apontaria. Guardou o apetrecho e acertou melhor a capa para ficar perpendicular com as demais. 

Diversidade:

Armas Comigo:

• (5x) Flechas [Madeira e Aço / Flechas de madeira com a ponta de aço, possuem cerca de quarenta centímetros de comprimento e são utilizadas como munição de arcos / Comprado na Loja do Acampamento]

• Arco [Madeira / Arco talhado em madeira com cerca de um metro de altura. É bem maleável para que dobre as pontas ao ter o cordão tensionado, dando mais pressão no tiro de suas flechas / Comprado na Loja do Acampamento]

• Espada [Bronze Celestial // Uma espada de bronze celestial que se torna um anel quando não está em uso. Sempre que receber dano direto do inimigo, ou seja, dano de um golpe físico, o seu próximo ataque com esta espada se tornará indefensável. É possível usar essa habilidade uma vez a cada três turnos // 

• Untouchable [Capa // Prata // Capa feita com fios de prata muito finos, dando a ela a sensação de ser transparente. Possui o efeito de deixar o usuário invisível e intangível por dois turnos, apenas uma vez por missão // ].

Poderes:

Ativos:

•••

Passivos:

[Nível 06] Asas Angelicais – Os filhos de Nêmesis possuem asas e podem voar com as mesmas, e as mesmas são grandes o suficiente para quase tocar o chão.  Além disso, estas possuem uma habilidade de mudar sua coloração de acordo com o humor do próprio, quando está mais irritado, adotará colorações mais fechadas e fortes, e quando está mais alegre, terá coloração clara e feliz. Quando neutro, terá a coloração branca.


one thousand lonely stars
i've died a thousand times ✻  i'd die to be where you are. i tried to be where you are. every night, i dream you still here. yhe ghost by my side, so perfect so clear. when i awake, you disappear.
Progênie de Nêmesis
Progênie de Nêmesis
avatar
Maxxine Naaktgebören
Título : Novato
Fama : +3

Idade : 26

Ficha do personagem
PV:
305/320  (305/320)
PM:
320/320  (320/320)
PR:
320/320  (320/320)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {NARRADA CONJUNTA} Let you go

Mensagem por Nikola Azevich em Sab Abr 11, 2015 8:56 pm

So... What are you gonna do...
When the world don't orbit around you?

Não demorou muito para que aparecesse uma nova companhia para a loirinha. Ela era bonita, tinha um corpo invejável e era ruiva. Talvez fosse o sonho de qualquer homem. Talvez não. Aproximou-se e chamou por Nikola, perguntando o que a protegida buscava. A pequenina, como não era tão ingênua assim, murmurou um "Sei lá." e essas foram as únicas palavras que saíram de seus lábios. Não podia atrever-se a confiar em uma completa desconhecida. De repente, um baque surdo lhe chamou a atenção. Ao virar-se, notou uma garota no chão e se perguntou de onde ela tinha vindo. Suas feições indicavam a irritação e as emoções conflitavam em clara vergonha, apesar do porte orgulhoso que parecia ter. Suas bochechas coraram tão violentamente que Azevich quis ampará-la, não realizando seus intentos por mero entendimento. Se a ajudasse, a garota poderia ficar ainda mais envergonhada, e não era do feitio da protegida envergonhar pessoas. No entanto, assim que a morena se colocou de pé, sua cabeça foi puxada para trás pelas madeixas e, dessa vez, Nik não conseguiu evitar um risinho constrangedor. Percebeu que um pégaso fazia aquilo e que, logo atrás, mais três vinham em romaria. Logo após examiná-los apenas com o olhar, enquanto Zara - ainda desconhecida - tocava-os, a loira sorriu. Ainda não havia montado um daqueles e estava claramente animada em aprender algo novo.

Então, ela surgiu. Chelsea, como era conhecida, era talvez a mais nobre dentre o grupo, levando em consideração sua posição como monitora do chalé de Zeus. Se ela estaria na missão, Nikola já tinha a quem confiar suas esperanças. Zara rapidamente voltou a falar, perguntando se alguma das mulheres ali presentes conhecia as motivações para o velho centauro tê-las colocado em conjunto, ao passo que a protegida apenas balançou a cabeça veementemente. Então, ela se apresentou e, em seguida, a ruiva, cuja presença havia sido esquecida pela Azevich.

▬ Nikola Azevich, estou sóbria há um mês e três dias. ▬ Brincou. Ao ver que obtivera apenas revirar de olhos e bufadas, repreendeu-se mentalmente.

Logo, a filha menos "conhecida" de Zeus encontrou um bilhete atrelado a seu pégaso. Leu-o em voz alta e a loira colocou-se em reflexão. Seu escasso conhecimento de alcunhas a levava a pensar claramente em Paris, principalmente pela parte de cidade das luzes, mas era bem óbvio que não o transporte não seria um pégaso se elas fossem tão longe, uma vez que os animais se cansariam em meio à viagem. Arriscou-se com alguns nomes de cidade, mas nenhum encaixava-se no enigma, até que Zara mencionou seu palpite. Nova Iorque parecia ser mais... Palpável. Dessa forma, Nikola se reservou ao direito de não mais opinar, uma vez que concordava com a outra. Aproximou-se do pégaso que queria, tão negro quanto a noite, e acariciou-lhe a face, calorosa e um poço de calmaria como sabia ser.

adicionais:
itens:
• Espada Flamejante [Bronze Celestial // Espada forjada em bronze celestial com a lâmina alaranjada. Possui a capacidade de se transformar em um anel quando não está em uso. Sua lâmina é encantada, permitindo que a arma entre em combustão instantânea, cobrindo-a com fogo e potencializando o dano // Presente de reclamação de Héstia].

• Couraça [Bronze Celestial // Peitoral de armadura forjado em bronze celestial, disfarçando-se de um pequeno broche com o desenho de uma chama quando não está ativado. Possui a capacidade de, uma vez por missão, criar um círculo de fogo ao redor do semideus que derrete tudo que se aproxima, inclusive metais mais fracos que o da própria couraça. Não derrete bronze celestial ou ferro estige, mas queima também a pele humana devido ao calor // Presente de reclamação de Héstia].

• Home [Colar // Bronze // Colar com pingente de chamas, feitos de bronze. Quando ativados, dão ao usuário o poder de curar a si mesmo ou a algum aliado em 70 PV através do toque, além de fechar qualquer ferida aberta. Pode ser usado duas vezes por missão // Evento de Páscoa].
poderes utilizados:
passivos:
[Nível 01] Aura Pacífica – Os protegidos de Héstia possuem uma aura pacífica, que impede que qualquer ser-vivo faça o primeiro ataque contra os mesmos.

[Nível 03] Empatia – Os protegidos de Héstia possuem uma sensibilidade no sentido de sentimentos, portanto, são capazes de perceber as emoções e sentimentos de todos ao seu redor com apenas um olhar.
ativos:
Error 404 - Not Found;


Última edição por Nikola Azevich em Sab Abr 11, 2015 9:10 pm, editado 1 vez(es) (Razão : Bug no pc e no code </3)


Protegidos de Héstia
Protegidos de Héstia
avatar
Nikola Azevich
Idade : 19

Ficha do personagem
PV:
400/400  (400/400)
PM:
400/400  (400/400)
PR:
400/400  (400/400)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {NARRADA CONJUNTA} Let you go

Mensagem por Chelsea S. Meulenbrock em Dom Abr 12, 2015 12:51 pm


Era uma vez ... ♕

uma garota de nome Chelsea Meulenbrock


Eu fiquei na espreita, apenas olhando a cena a minha volta, não que ela fosse muito grande, era mais árvores, árvores, árvores e vozes, das quais eu só conhecia duas, a terceira eu não tinha muito contato, apesar de eu não tê-la como desconhecida, claro. Ouvi aquele barulho estranho sobre as nossas cabeças e já imaginava do que poderia ser, como grandes pássaros, eu gostava de pássaros, o mudinho em Nova Orleans também, mas não falemos dele. Eram grandes mais para serem pássaros, claro, então eu fiquei escondida, mesmo que eu conhecesse as vozes.

Segurei o machado com força, era a única arma visível que eu tinha, as outras estavam camufladas em objetos como colares, anéis, pulseiras, se eu tivesse um par de brincos que virasse uma arma legal eu estava pronta para ser uma lady bem armada. Depois da caça meu senso de desconfiança tinha ficado maior, era claro, visto que passei vários dias naquela poha de enfermaria e ainda ... Vamos deixar baixo as coisas que passei por Samantha.

Eu não gostava muito daqueles joguinhos de caça como parecia aquele, os deuses não tinham mais nada pra fazer da vida e achavam que nós compartilhávamos disso também, eu não os odiava, pois sabia que pregar ódio a um deus era algo pesado, mas ele tinham a irritante mania de achar que éramos suas peças de xadrez, que podiam brincar conosco como queriam, isso apenas porque tinha transado, ou não para alguns não é, com nossos pais ou mães, era o tipo de atitude totalmente baixa, mas que eles praticavam como se fosse a coisa mais legal do mundo, super exemplo nos recebíamos.

Pude contabilizar três pessoas quando olhei de relance, duas vozes eu tinha reconhecida, a primeira eu ouvia todo santo dia, era Zara, meia meio irmã, era com ela que eu mais falava quando o assunto era reclamar de Chandler, ou de algum garoto apreciável. A outra era Nikola, uma amiga que pertencia ao chalé de Héstia, eu sempre ficava com uma pulga atrás da orelha sobre aquele chalé, o progenitor dela não tinha a reclamado e Héstia a acolheu? É isso? Eu me sentiria mal se Zeus não tivesse me reclamado, mas pior ainda, se não tivesse reclamado Chandler comigo, aí sim eu ficaria muito puta com ele. A terceira por sua vez não tinha sido reconhecida por mim, também foi difícil, um pouco de saber mais sobre ela, já que uma criatura aprecia estar por perto.

- Pégaso! - Sussurrei sorrindo, por mais que eles fossem animais de Poseidon eu os adorava, eles voavam, e cá entre nós, o deus dos céus é o meu pai. O termo politicamente correto é cavalo alado, já que Pégaso é o nome de um animal em questão, muito famoso, que acabou popularizando esse nome para todos, mas eu não ia bancar a filha de Atena ali. Me afastei de onde estava indo para perto delas, pousei minha mão no ombro de Zara e se ela não tivesse me visto passar com toda certeza poderia ter tomado um susto, não, um senhor susto, eu adorava assustar as pessoas, mas ali não era hora.

Já virara de praxe em nossas vidas nos apresentar e dizer nosso pai divino, era uma coisa chata, como se não fôssemos boas o suficientes parar sermos grandes por nós, tínhamos que ser identificadas por nossos progenitores, quando você falava em Zeus, Hades ou Poseidon então ... A coisa tendia a piorar, o pai dela é um dos três grandes, ela é forte, destinada a caralho a quatro , isso geralmente irritava, mas eram os comentários que as pessoas faziam, ou seu olha deixava transparecer, eu não gostava disso. As pessoas pensavam sempre que tínhamos que ser grandes como a fama de nossos pais, filhos dos deuses antigos , foi o que ouvi uma vez.

Cocei a cabeça olhando um dos animais, eu não precisava me apresentar pra Nikola ou Zara, elas me conheciam, mas virei pra menina que se denominou Sawyer e sorri de canto. - Chelsea, Zeus, e sóbria desde de ... - Contei nos dedos como se tivesse perdido a conta. - Que comecei a andar com a Nikola. - Pisquei pra loira e ri passando a mão no animal que estava próximo de mim. Ele era enorme e bonito, sua pelagem negra era quase brilhosa e ele parecia sentir cócegas quando e passava a mão em seu dorso já que se mexia levemente e eu sorria com aquilo, sempre quis voar em um cavalo alado, eles eram lindos e WOW, filhos de Zeus amam os céus.

Ouvi a voz de Zara lendo o bilhete, pensei nas palavras dela e uma só palavra formou-se na minha mente, duas letras na verdade, mas que representavam uma cidade. - New York, New Yooork. - Cantarolei após Zara dar seu palpite, eu em minha forma dramática, claro, estávamos entre amigas, aquele momento permitia. Toquei duas vezes o dorso do animal e ele se abaixou e eu montei no mesmo, o cavalo alado se levantou e já ia abrindo as asas. - Senhoritas eu não sei vocês, mas Nova Iorque é a minha próxima parada, vamos? - Eu estava animada com aquilo, o cavalo alado, que chamarei de Shark, abriu suas enormes e tomou um impulso para voo, nessa hora eu quase caí, assumo.

Poderes & Armas:
Ativos:
Ainda não usados
Passivos:
Ainda não usados
Armas:
• Espada Elétrica [Bronze Celestial // Uma espada de bronze celestial com a empunhadura envolta em couro. Sua lâmina encantada, ao contrário do metal que lhe dá origem é de coloração azulada e sempre que toca o inimigo libera correntes elétricas que aumentam o dano de seus golpes. Quando não está sendo usada, transforma-se em um anel de prata com o símbolo de um raio // Presente de reclamação de Zeus].

• Luvas Taurinas [Bronze Celestial // Um par de luvas de bronze celestial que protegem as mãos e o antebraço. Quando não estão em uso, disfarçam-se em duas pulseiras iguais, uma em cada pulso. Ao serem ativadas, dobram a força física do semideus // Presente de reclamação de Zeus].

•Machado [Madeira e Aço // Machado com cabo de madeira e cabeça única de aço. Possui cerca de setenta centímetros de comprimento // Comprado na Loja do Acampamento]

• Dachtylídi Vasiliá [Ouro // Um anel de ouro incrustado com uma pedra de rubi avermelhada. Possuí escrituras em sua volta, tanto interno e externo. Brilham quando a habilidade está em uso. O efeito do anel é criar uma área circular em volta do portador, 5 metros de raio, e tudo que estive dentro vai sofrer efeitos curativos. 25 PV, PM e PR pelo tanto de tempo que estiver dentro do círculo. Duração: 4 turnos // Missão One-Post // Atualizado por Zeus].

• Revenge [Colar // Prata // Colar com o pingente de uma balança, simbolizando o equilíbrio, feito inteiramente em prata. Quando ativado, tem o efeito de devolver todo o dano recebido no turno anterior a um inimigo. Uma vez por missão // Evento de Páscoa].


CHELSEA SHAW MEULENBROCK
Progênie de Zeus
Progênie de Zeus
avatar
Chelsea S. Meulenbrock

Ficha do personagem
PV:
620/620  (620/620)
PM:
620/620  (620/620)
PR:
620/620  (620/620)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {NARRADA CONJUNTA} Let you go

Mensagem por Zeus em Qui Abr 16, 2015 2:42 pm

Falha na missão. Por ausência da maioria das players.-5 para todas, menos para a Sawyer.


"Memory is a curse more often than a blessing"
Deuses
Deuses
avatar
Zeus
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {NARRADA CONJUNTA} Let you go

Mensagem por Afrodite em Qui Abr 16, 2015 4:03 pm

1. Reavaliação


Então, meninas. Colocarei a avaliação das QUATRO juntas, pois será idêntica. Ambas postaram muito bem, coerente aos fatos narrados por Zeus. Meus parabéns! Por não terem concluído a missão, não receberão a recompensa máxima, mas cá está o que ganharam:



Recompensas: 200xps + 75 dracmas + 3 fama



--> Qualquer dúvida ou reclamações quanto à missão/avaliação poderá ser realizada por MP.
--> OBS: O post do Zeus será desconsiderado e a fama retirada, reposta. As players reclamaram à staff sobre essa decisão e o Caos me autorizou corrigi-la.

a
v
a
l
i
a
ç
ã
o
Deuses
Deuses
avatar
Afrodite
Título : Godess

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {NARRADA CONJUNTA} Let you go

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum