[EVENTO] GUILTY OR NOT?

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Gaia em Ter Abr 21, 2015 1:35 am

1. Narração


O diretor de atividades do acampamento fitava, através das lentes de seu óculos de grau, um pergaminho. Estava em meio a uma bagunça completa de folhas, livros, pergaminhos e tintas, demonstrando que trabalhava há dias pesquisando sobre algo. Sua expressão era de pura concentração em um misto com a preocupação.

A situação do acampamento preocupava Quíron e ele tinha várias suspeitas e a mais importante delas era Despina, Fstirós (A Rigorosa). Acreditava ser mais um dos seus ataques de ódio da mesma, o que parecia ser provável, afinal, a estiagem poderia ser culpa de quem mais? Era a deusa do inverno, oras.

Recentemente, vários semideuses foram enviados para missões importantes à fim de salvar o acampamento, mas já passaram dias e ainda não voltaram, o que deixava o centauro ainda mais alarmado com a situação.

- Situações drásticas requerem medidas drásticas. – Murmurou consigo mesmo, enquanto fechava o pergaminho com um longo suspiro.

O diretor enviou Tanus, o sátiro, para procurar os semideuses que tinham se destacado na última semana em treinos e missões e depois de algumas horas, o mesmo levou para o escritório da casa grande os seguintes semideuses: Édouard Saint-Exupéry, monitor do chalé de Éolo; Brandon F. Schultz, filho de Hades; Hunter Butler, monitor do chalé de Poseidon; Ania Van Bartz, filha de Hermes e Alicia Blanchett, filha de Atena.

**

Era o último dia de Agosto, 31, exatamente às 10 horas da manhã. Os cinco semideuses estavam diante de um centauro preocupado e agitado. Suas feições demonstravam que há dias não dormia e a bagunça em sua mesa era sinal de problemas.

- Bom, eu queria estar aqui lhes dando boas notícias. – Recebeu desse modo os meio-sangues para então suspirar cansado. – Mas não. Preciso enviar semideuses para uma missão perigosa e vocês são nossas melhores opções, são bem treinados e estão em boas condições.

Por um momento, o recinto afundou em um silêncio desconfortável, no qual Quíron avaliava as reações de seus campistas atentamente. Não poderia permitir que alguém que hesitasse participasse de tal missão. Assentiu e então continuou, calmamente, para não assustá-los mais.

- Estamos em uma estiagem causada por uma força maior do que semideuses ou monstros, além disso, as barreiras do acampamento estão enfraquecendo. Depois de pesquisar muito e coletar informações, cheguei à conclusão que a causa não são os filhos de Despina, mas poderá ser ela mesma. Tentei me comunicar com a deusa, mas ela está incomunicável, não entendo por quê. Eu não poderei agir sem ter qualquer confissão por parte dela. Por isso, vocês estão sendo enviados para investigação, em primeiro lugar. Vou encaminhá-los para onde acredito ser o palácio atual da deusa, vocês deverão procurar sinais de um uso muito grande de poder. Ela não estará agindo sozinha, se for ela, precisaria mais do que uma deusa para causar tamanho estrago aqui. – Fez uma pausa, para que todos processassem o que tinha dito com calma.

- Os últimos relatos que recebi, em torno de sete anos atrás, as forças do domínio da deusa apontavam para o estado norte-americano de Minnesota, na região norte. O local exato em que ela está, não sei, vocês mesmos deverão descobrir, são inteligentes e poderão seguir os passos da deusa do inverno. Hoje mesmo, daqui a uma hora, vocês partirão no táxi especial dos semideuses para o aeroporto de Nova York, de lá deverão entrar em um avião e ir para Saint Paul ou Minneapolis. Colete o máximo de informações possíveis e façam de tudo para conseguir uma confissão. – Com um aceno de mão, o centauro fez com que o sátiro retirasse os semideuses dali, para que pudessem arrumar para a longa missão que tinham pela frente. – Boa sorte, semideuses. – Murmurou, mas a porta do escritório já estava fechada.

2. instruções


- Vocês deverão citar o que estavam fazendo antes de serem buscados pelo sátiro, que irá atrás de um em um, para leva-los juntos para casa grande.

- Descreva suas emoções, pensamentos e especulações enquanto escuta as informações brutalmente lançadas sobre vocês.

- A narração deverá alcançar até o momento que chegam ao aeroporto de Nova York, após isso, eu narro os acontecimentos.

- Dica: Se a missão é sobre Despina, use o google para pesquisar sobre a deusa!

3. regras


- Prazo: 22/04/2015 ~ 2 da madrugada

- Há risco de morte!

- Template e fonte com possibilidade de leitura boa, sem cores extravagantes ou fontes muito pequenas.

- Poderes passivos até o nível atual em spoiler, os que forem usados, deixá-los em negrito. Poderes ativos usados em spoiler. Armamentos e itens em spoiler. Quaisquer observações quanto ao post, em spoiler. Habilidades de treinos em spoiler.

- Sou eu que narro, então por favor, não narrem ataques e desvios de monstros, não concretizem suas ações, não narrem por mim. Sempre siga o que eu narrei e use apenas o ambiente que eu definir.

- Não tem ordem de post, tentem fazer com que os posts sigam uma sequencia lógica de acontecimentos.

- A missão trata-se de uma missão estratégica e inteligente, vocês deverão buscar as pistas nos meus posts, afinal, antes de tudo, devem encontrar o palácio e para isso, devem seguir dicas. Prestem bem atenção na minha narração!

- Sempre ler as instruções, normalmente darei dicas particulares de posts para impedir que eu diminua em recompensa de evento por besteira.

- Não poderá pedir missão ou fazer treinos à partir de agora.

- O prazo para conclusão desse evento é 12/05/2015, se não concluir, será declarada falha, todos perderão fama e a consequência será global e drástica.


e
v
e
n
t
o



Deuses
Deuses
avatar
Gaia

Ficha do personagem
PV:
100/100  (100/100)
PM:
100/100  (100/100)
PR:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário http://thaliastree.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Brandon F. Schultz em Ter Abr 21, 2015 3:39 am



user posted image
01 Sherlock Holmes
Ain't never been much of the church type
But I believe in the last days
I walk through Hell almost every night
But I believe it's a pathway -----------  


Estava dentro do chalé de Hades, sentado sobre um dos sofás observando o nada. Tinha acabado de retornar do treino da manhã, agora eu simplesmente repousava com pouca vontade de visitar o quente dia lá fora. Em minha mão direita se encontrava minha espada, mas não em seu modo normal, e sim do tamanho adequado para meu bolso. Girava ela distraidamente no local, simplesmente fazendo o tempo passar. Por mais monótono que parecesse eu preferia isso ao agito do lado de fora, de qualquer modo logo deveria me dirigir a arena para outro treino. Minha cabeça se moveu na direção da entrada do chalé, de onde o som de batidas vinha, quem poderia ser eu não tinha ideia. O número treze não era muito conhecido por receber visitas, provavelmente deveria ser para um de meus outros irmãos, contudo eles não se encontravam ali no momento. Me pus de pés indo até a porta, a entre-abri verificando de quem se tratava antes de tudo.

Ergui uma sobrancelha quando me deparei com um sátiro, o mesmo parecia cansado, como se tivesse vindo correndo até ali. Já o tinha visto algumas vezes perto do velho centauro, por isso terminei de abrir a porta e dei alguns passos para fora. - Quíron solicita sua presença, filho de Hades, apenas me siga estamos com pouco tempo e ainda há outros quatro campistas que preciso encontrar. Tanus falou em uma voz firme, que somente era quebrada por suas tentativas de recuperar o ar. Apenas concordei com a cabeça, começando a acompanhar o sátiro que não havia perdido tempo, já estava começando a se dirigir para outro local. Um por um os demais foram sendo encontrados, não era uma tarefa fácil visto o tamanho do acampamento, algumas vezes o sátiro tinha de pedir ajuda a outros campistas. Eu parecia uma sombra atrás de si, apenas o acompanhando para cima e para baixo enquanto nosso grupo aumentava, tentando esconder o descontentamento em ser o primeiro encontrado.

Assim que o último integrante estava a “bordo" fomos levados ao centauro. Devo dizer que não me encontrava no acampamento a muito tempo, para dizer que de fato o conhecia. Mesmo assim sua situação era bem clara a todos que pudessem ver, ele estava preocupado, e julgando por toda a bagunça atrás de si também vinha procurando por algo. Talvez uma resposta a toda a situação que nos rondava, ele de fato não era o único, muitos campistas começavam a inventar diversas explicações para os acontecimentos. Eu poderia dizer que eram completamente fora de cogitação, mas visando tudo que somos, nada é de fato impossível. Além disso parecia que eu não era o único com problemas de sono naquele recinto, visando o centauro, só esperava não ter o rosto assim marcado. Estreitei os olhos com suas primeiras palavras, eu tão pouco esperava por boas notícias, caso viessem com certeza seriam anunciadas com festa no jantar, não somente para cinco de nós. Meus braços se cruzaram defronte a meu tórax, olhos e ouvidos bem atentos, para não deixar nada passar despercebido.

Meu rosto não se alterou com seu anuncio, apesar de eu achar que haviam semideuses muito mais experientes que eu, uma vez que só tinha enfrentado de verdade alguns monstros na estufa. Por outro lado algo dentro de mim aceitava com agrado a missão, como se eu tivesse acostumado a cumpri-las, mesmo não sendo exatamente dessas proporções. Antes de o centauro prosseguir eu vasculhei o local, olhando cuidadosamente para cada rosto ali presente. Seriam esses semideuses que viriam a ser minha equipe naquela empreitada, conhecia o filho de Poseidon e confiava em suas habilidades, do restante não tinha nem uma pista, algo que me preocupava. As palavras de Quíron me tiraram de meus preparos pessoais, de nada adiantaria averiguar meus companheiros antes de minha missão. Processava parte por parte individualmente, primeiramente checando o que eu sabia sobre a deusa, agora que seus filhos estavam fora de suspeita.

Mordi meu lábio inferior pensando em Valenttina, de fato não a via como uma ameaça ao acampamento. Para ser sincero não me agradava muito a ideia de ir atrás de sua mãe, isso ainda excluindo o fato de ela ser uma deusa muito mais poderosa que qualquer um dessa sala. Meu interesse se voltou muito para a parte em que o centauro comentou sobre sua tentativa de comunicação, o fato de ele não saber o porque de ela não responder… O Olimpo não estava fechado? Me perguntei mentalmente, balançando a cabeça de imediato para coisas mais importantes tomarem espaço. Finalmente a revelação do que viríamos a fazer, não me parecia uma tarefa fácil em geral, mas depois de ele comentar “precisara mais de uma deusa para causar tamanho estrago aqui”, quase me dirigi de volta a meu chalé. Nós não tinhamos o poder nem de enfrentar um deus, imagina um aliado a mais uma força maligna.

Começava a verificar que estava sendo mandado em uma missão suicida, algo que explicava bem o porque de não mandar campistas mais velhos. Sete anos atrás? Sério isso? Bom, ao menos era algo com que começar. De tudo o que eu havia escutado ali o pior esperou pelo fim, a palavra que me apavorava muito mais do que Despina. Avião. Tinha a impressão que nunca tinha andado em um desses, mas só de pensar em um objeto de tal tamanho voando, ou melhor, só de pensar em voar eu tinha vontade de vomitar ali mesmo. Ótimo, iriam colocar um filho de Hades e um de Poseidon dentro dos domínios de Zeus, seria uma pena se a missão acabasse com nós todos morrendo em uma queda de avião. Esperava que um dos outros fosse filho do senhor dos céus, ao menos um motivo para ele ter clemência.

Concordei com a cabeça severamente quando tudo foi passado, me retirando rapidamente para o meu chalé. Lá busquei por uma mochila aonde coloquei roupas, além de trocar a que estava usando para algo mais adequado. Um calção preto, tênis e uma camiseta polo cinza. Sobre as demais roupas, bem, eu não sabia quanto tempo aquilo nos tomaria e não passaria todo ele nos mesmos trajes. Além disso Despina era a deusa do inverno, do frio, por isso tratei de por uma calça quente e moletons dentro da mesma. Coloquei a touca dada por meu pai na cabeça, a espada no bolso. Tentei fazer o elmo Wittol caber na mochila e consegui, após algum esforço. Chequei uma última vez por tudo e sai do chalé indo até o ponto de encontro, era o segundo a chegar, mas logo todos estavam ali, dentro do prazo de uma hora, incluindo o táxi. Para ser sincero eu não me lembrava exatamente como um táxi deveria ser, mas esse parecia estranho a mim, amarelo… Simplesmente aquilo não era o que me vinha a mente com tal palavra. Dei de ombros entrando no banco de trás e deixando o motorista nos levar até o temido aeroporto.

Durante o trajeto eu prestava atenção no que os demais falavam, apesar de não me pronunciar. O taxista nos deixou na frente do aeroporto, imediatamente após nossa saída do carro novos sons encheram minha mente. Engoli um seco encarando o céu. Ok, aqui vamos nós.

Poderes passivos e Arsenal.:

Arsenal:
• Espada Infernal [Ferro Estíge // Uma espada forjada em ferro estíge que, ao ser guardada na bainha, se for a vontade de seu dono, encolhe seu tamanho o suficiente para que possa ser guardada no bolso. Sempre que tira a vida de algum ser, absorve e aprisiona sua alma dentro da lâmina, guardando-a para usos posteriores do filho de Hades. Almas guardadas: 00 // Presente de reclamação de Hades].

• Elmo das Sombras [Ferro Estíge // A réplica do elmo das sombras de Hades, que dá ao semideus que o veste o poder da invisibilidade por um turno, habilidade que pode ser ativada duas vezes por missão. Quando não está em uso, transforma-se em uma touca preta de lã // Presente de reclamação de Hades].

• Wittol [Elmo // Bronze // Elmo feito para cobrir quase toda a cabeça do usuário, deixando apenas o rosto de fora. Da parte da testa saem longos chifres. Quando ativado, torna o usuário imune a qualquer poder ou ação que vise enganá-lo, seja persuasão, charme, ou mesmo uma simples mentira. Dura três turnos e pode ser usado uma vez por missão // Evento de Páscoa].

Poderes Passivos:
[Nível 01] Prole Infernal – O filho de Hades é capaz de enxergar e se comunicar com fantasmas e espíritos que vagam sobre a terra. Não é capaz, porém, de exercer domínio algum sobre eles.


[Nível 03] Respiração Submersa – O filho de Hades tem facilidade em respirar e sobreviver dentro de ambientes completamente fechados, próximos da ausência de oxigênio, assim como o Submundo.


[Nível 05] Alma Sombria – O filho de Hades possui uma aura sombria que ronda seu corpo, por ser filho de quem é. Todo ser vivo que se aproxime sente um pequeno incômodo com sua presença, como estar diante da morte.


[Nível 06] Geocinese – O filho de Hades é capaz de exercer seu domínio sobre a terra e seus minerais, controlando-os à sua inteira vontade.


[Nível 07] Caminho dos Mortos – O semideus prole do rei do Submundo passa a possuir passe livre para visitar as dependências do inferno sempre que bem desejar, apesar disso, ainda é incapaz de tocar o Tártaro.


[Nível 09] Comunicação Obscura – O semideus em questão tem o dom natural de se comunicar com criaturas sombrias, como Cães Infernais e o Cérbero, além de outras criaturas do submundo, não importando o quão forte são, mas é incapaz de exercer controle sobre tais seres.


[Nível 10] Base Sólida – Por ter uma fortíssima ligação com a terra, o filho de Hades tem o chão como sua base principal. Sempre que de pé sobre solo firme (não valendo para andares de prédios por exemplo), se torna praticamente inabalável, não caindo diante de tremores ou mesmo fortes ventanias.


[Nível 12] Cura Sombria – Sempre que o filho de Hades repousar seu corpo sobre as sombras irá curar 30 de PV por turno. É preciso que esteja nas sombras, mesmo que a noite, a luz da lua anularia o poder.


[Nível 15] Umbracinese – O filho de Hades possui agora total domínio sobre as sombras, se tornando capaz de moldá-las e modifica-las de acordo com sua vontade e comando, podendo até mesmo as solidificar.


[Nível 17] Íris Obscura – Mesmo diante da total ausência de luz, quando a escuridão domina tudo ao seu redor, os filhos de Hades são capazes de enxergar com perfeição, como se estivessem em plena luz do dia.


[Nível 19] Sombra – Ao entrarem em contato com as sombras são capazes de camuflar-se totalmente, como se tornassem seu corpo a própria sombra, ficando completamente invisível.


[Nível 20] Domador das Almas – O filho de Hades passa a exercer influência sobre almas, fantasmas e espíritos que vagam sobre a terra, podendo controla-los e até mesmo extrair informações a força, ou as usar para espionar. Não é muito útil como auxílio de combate, pois seres espirituais não recebem ou causam dano a seres vivos.


[Nível 23] Cheiro de Morte – o semideus portador desta habilidade sente o "cheiro" da morte, podendo sentir dois segundos antes um movimento fatal de alguma pessoa. A habilidade é adquirida após presenciar a morte ou matar diversas pessoas. Serve, principalmente, para defesa.


[Nível 25] Guerreiro das Sombras – Quando nas sombras, diante de seu controle sobre ela, o semideus passa a ter suas capacidades físicas dobradas, se tornando mais rápido e mais forte do que o normal.


[Nível 27] Aura Fria – Tornando-se cada vez mais forte, o filho de Hades exala uma aura fria capaz de matar plantas e vegetais que estão ao seu redor, passando uma sensação obscura e gélida para aqueles que se aproximam, além de calafrios fortes. Monstros e seres do submundo, assim como semideuses com ligações ao Terror irão lhe respeitar.


[Nível 30] Eco-Localização – O filho de Hades, quando em contato com o solo tem a habilidade de identificar qualquer forma de vida em um raio de 2km, podendo diferenciar seu peso, altura, formato e a distância exata entre ele e o alvo.

Poderes Ativos e Habilidades:
Habilidades:
• [TREINOS ESPADA] Espadachim
• [TREINOS SIMULAÇÃO] Reflexos Aprimorados
• [TREINOS ARTES MARCIAIS] Concentração
• [TREINO DUAS ARMAS] Ambidestria

Poderes Ativos:
Nenhum foi utilizado q

notes: --- where: ---when: ---
thanks to ree! from aglomerado.




 
 
 
Soldatino

But we've survived more terrible monsters than sleep
Progênie de Hades
Progênie de Hades
avatar
Brandon F. Schultz
Título : Indefinido
Idade : 20

Ficha do personagem
PV:
840/840  (840/840)
PM:
840/840  (840/840)
PR:
840/840  (840/840)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Ania van Bartz em Ter Abr 21, 2015 2:54 pm


GUILTY OR NOT?


“Qual o motivo disso tudo? Qual o interesse deles, em pessoas como eu? O corpo repousava sobre a areia. Seus olhos fitavam o nada. Seus dedos acariciavam o anel que era de seu irmão, sua única lembrança material dele, seu amuleto. Não estava muito animada naquele dia, estava feliz estando longe de todos, não era muito sociável, e não queria mudar isso, pelo menos não naquele dia. As imagens vagavam em na mente contra a sua vontade. Ergueu-se e caminhou na direção das águas, preparava-se para mergulhar quando ouviu uma voz vindo de trás.

– Filha de Hermes, Quíron está lhe aguardando. Siga-me, ainda temos alguns integrantes para recrutar. – A voz era meio falha, seu dono parecia estar cansado. “O que será que eu fiz?” Ania se virou. Um sátiro e um outro semideus se encontravam parados, olhando para ela. Sentiu um calafrio percorrer o seu corpo. Não conseguia pensar em nada que tivesse feito de errado, pelo menos não nos últimos dias. Nada disse. Apenas desistiu de dar o seu mergulho para refrescar a cabeça e seguiu o homem bode e o outro jovem. O acampamento era grande, muito grande e, aos poucos, foram percorrendo o mesmo e acolhendo mais alguns campistas, mais três, para ser mais especifica. “O que será que está acontecendo?” Não conhecia nenhum dos que formavam o grupo com ela, porém não conseguia acreditar  que todos eles estavam metidos em encrenca.

Já com todos os escolhidos juntos, o sátiro, ao qual nunca havia visto antes, lhes guiou até a Casa Grande. A ansiedade estava presente em pequenos gestos, suas mãos não paravam, assim como os olhos, que nunca fitavam por mais de dois segundos consecutivos o mesmo lugar. O centauro aparentava estar preocupado, bem mais preocupado do que se encontrava nas outras vezes em que ela o vira. Assim que as palavras começaram a ser ditas por Quíron uma preocupação diferente tomou conta da mente de Ania. Realmente a situação do acampamento era complicada, bastante complicada na verdade, porém pensar que uma divindade estava fazendo isso era meio surreal, pensar que uma mãe estava enfraquecendo a morada de seus filhos deixava a jovem irritada. Fechou os punhos, seu olhar se tornou mais frio que o de costume.


“Por que eu?” Era, claramente, a mais jovem dentre os presentes, não tinha quase que experiência alguma em missões, era filha de um deus em que poucos confiavam. Não conseguia entender por qual motivo havia sido chamada, tudo estava contra si. Muita informação era dada, por isso tentava permanecer o mais atenta possível. Na primeira pausa na fala de Quíron, Ania fechou seus olhos e esvaziou, lentamente, os seus pulmões. Não conhecia nenhum dos ali presentes, isso lhe preocupava. Não era muito de fazer amizades, pelo contrário, normalmente não se dava bem com as pessoas, sabia que teria que controlar o seu gene.

Mais informações eram dadas, essas ainda mais preocupantes, pelo menos na opinião da filha de Hermes. Medo percorreu seu corpo. Além de ir investigar uma deusa que poderia estar tentando destruir o acampamento, ainda poderia haver mais coisas por detrás disso?
“É dessa vez que eu morro.” A semideusa não estava muito confiante, uma vez  que se Despina resolvesse estalar os dedos ela e todos ali iriam ter um encontro com Hades. Tentava parecer confiante e otimista, o que era, no caso, o oposto de como realmente se sentia. Para piorar a situação, ela ainda teria que, novamente, se locomover pelo reino de Zeus. Tinha pavor de altura, temia voar, sempre achava que iria morrer antes de chegar à terra firme. Não sabia se dentre os outros campistas havia algum filho de Zeus, ou até mesmo de Éolo para poder passar mais segurança, porém isso não iria diminuir o seu medo.

Quando o centauro encerrou o seu comunicado, Ania soltou um longo suspiro e quando deu por si, estava sendo guiada  pelo sátiro para fora do local.
– Ok. Ok. Eu sei andar. – Suas palavras soaram firme. Em seguida, virou-se e, da forma mais rápida que conseguiu, se dirigiu até o chalé de Hermes, precisava pegar seus equipamentos e mais algumas coisinhas para a jornada.

Não demorou para chegar ao seu destino. Abriu a porta com rapidez e violência. Pegou seus equipamentos, um anel no indicador direito, ele era o que se transformaria no sabre, outro no indicador esquerdo, que lhe dava a habilidade de invocar alguma criatura. Trocou seu chinelo pelo par de tênis que ganhara de seu pai. Em uma mochila, colocou duas combinações de roupa, ambas de frio, afinal estava indo atrás de Despina, quatro garrafas d’água e quatro sanduíches. Só estava faltando uma coisa: sua cobra. Sabia que ela poderia incomodar alguns, porém achava que poderia ser útil, uma vez que era uma missão de espionagem, ou pelo  menos haveria isso. Como iriam pegar um avião, colocou a criatura dentro de uma dessas caixas onde se coloca animal nesses tipos de ocasião. Tudo pronto. Poderia ir.

Foi a última a chegar, porém ainda estava dentro do prazo e o táxi ainda não estava esperando.
– Desculpa a demora. Quando o meio de transporte chegou, um tremor percorreu o corpo de Ania. Sabia que estava se metendo em uma fria, literalmente, que poderia nunca mais voltar. Todos entraram no táxi. Como? Os deuses lhe respondam. Fechou os olhos e rezou para o seu pai. “Pai, que nos abençoe durante a viagem. Que não permita que algo nos impeça de chegar ao aeroporto.” Os olhos já estavam fechados e, assim que o atrito estático dói rompido, caiu no sono. Sempre dormia em viagens, pelo menos quando elas eram feitas em terra firme.

Quando o táxi freou, o corpo da jovem foi levemente projetado para a frente, o que resultou em seu despertar. Haviam chegado ao aeroporto.
– Obrigada, pai. – Sussurrou. Vamos lá. Agora terei que te enfrentar, medo. Sua mão transpirava, as pupilas estavam levemente dilatadas, a respiração encontrava-se um pouco fora de seu controle. Agora é para valer. A brincadeira acabou. Ania fitou os seus companheiros de missão e, então, se pronunciou, dessa vez em voz alta o suficiente para todos ouvirem: - Saint Paul ou Minneapolis pessoal? Eu opto pela segunda, mas o que vocês decidirem por mim tudo bem. - Até onde ela sabia, Minneapolis era mais fria do que a outra cidade, o que a fez pensar que seria uma primeira opção melhor, porém poderia estar errada.

Equipamentos Levados:

• Sabre do Vento [Bronze Celestial // Um sabre forjado em bronze celestial que é capaz de se transformar em um anel quando não está em uso. Possui a habilidade de, duas vezes por missão, cortar o ar tão rápido em seus golpes que se torna completamente invisível durante o restante do turno // Presente de reclamação de Hermes].

• Botas Aladas [Bronze Celestial // Réplica em bronze celestial das botas usadas por Hermes. Disfarçam-se de tênis quando não estão em uso, e ao serem ativadas, protegem os pés e o princípio das canelas. Dão ao semideus a capacidade de planar, não sendo possível sair mais de um metro e meio do chão, mas podem ser usadas para ganhar mais velocidade // Presente de reclamação de Hermes].

• Summon [Anel // Ouro // Anel simples, feito de ouro e sem nenhum adorno. Quando ativado, dá ao usuário a habilidade de invocar um monstro do bestiário cujo número de estrelas seja equivalente ao seu nível. Este será leal ao seu invocador, e o acompanhará até morrer ou durante quatro turnos. Um monstro por missão // Evento de Páscoa]
Mascote:

• Serpente de duas cabeças [Filhote // Nível 01 // 100 PV // 100 PR // 0 L // Uma serpente de corpo longo, até 1,84m de comprimento, possui duas cabeças, uma dela venenosa e outra não e no formato de najas. // Enrolar/Prender, Mordida/Veneno, Sentidos Aguçados // O semideus que olhar para os olhos de qualquer uma das cabeças, ficará hipnotizado e não conseguirá olhar para outro lugar]
Poderes Passivos:

[Nível 01] Furtividade – O filho de Hermes é incrivelmente silencioso ao realizar furtos, dificilmente sendo percebidos, assim como seu pai ao roubar cinquenta vacas de seu irmão Apolo, sendo um mestre em camuflagem. Ademais, ganha perícia com adagas.

[Nível 03] Agilidade Nata – O filho de Hermes tem uma agilidade maior do que a maioria. Corre mais rápido, desvia mais facilmente de obstáculos, entre outros atributos que melhoram ao longo do tempo.

[Nível 05] Idiomas – Como Hermes era o mensageiro dos deuses, ele acabava por entrar em contato com muitos idiomas, e assim seus filhos conseguem entender, ler e falar todas as línguas do mundo.

[Nível 06] Astronomia – Sendo Hermes o patrono da astronomia, os filhos de Hermes conhecem todo o mapa estelar, podendo se orientar pelo céu à noite.

[Nível 07] Viajante – O filho de Hermes não se cansa de viajar, seja um passeio no parque ou cruzando o continente: a viagem não o vai cansar.

[Nível 09] Diplomacia & Lábia – O filho de Hermes tem facilidade em ações diplomáticas, sabendo apaziguar os ânimos e chegar a um acordo. Além disso, consegue usar de sua lábia para tentar manipular os outros.

[Nível 10] Ofidioglossia – O filho de Hermes consegue falar comcobras, possuindo uma resistência a venenos oriundos delas.

[Nível 12] Le Parkour – O filho de Hermes tem facilidade em aprender técnicas de parkour, como escaladas, rolamentos, saltos, entre outros.

[Nível 15] Resistência a Venenos – Agora, além do veneno das cobras, todos os venenos tem seu efeito reduzido no filho de Hermes.

[Nível 17] Guia dos Mortos – Como Hermes era o guia dos mortos, os filhos de Hermes conseguem ver e se comunicar com almas, mas não dá controle sobre elas.

[Nível 19] Primeiros Socorros – O filho de Hermes consegue realizar pequenos curativos, podendo estancar cruzamentos e até realizar alguns tratamentos mais simples.

[Nível 20] Telepatia – O filho de Hermes conseguirá comunicar-se telepaticamente com outras pessoas, podendo depositar a mensagem na cabeça dos outros e escutar pensamentos.
Habilidade de Treino:

[TREINOS ESPADA] Espadachim – O semideus se torna apto a batalhar com a espada e todas suas variantes, seja de maior ou menor tamanho. Envolve adagas, cimitarras, sabres, floretes, claymores, katanas e diversas outras variantes desta mesma arma.







Progênie de Hermes
Progênie de Hermes
avatar
Ania van Bartz
Título : Indefinido
Idade : 16

Ficha do personagem
PV:
700/700  (700/700)
PM:
700/700  (700/700)
PR:
700/700  (700/700)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Alicia Blanchett em Ter Abr 21, 2015 5:53 pm




Detective Blanchett, on your service


Para variar, Alicia estava estudando. Depois de ter passado na biblioteca e ter pego alguns exemplares sobre as antigas histórias gregas, ela lia um livro sobre os deuses. A grossura do livro era quase igual à do livro Guerra dos Tronos. Aparentemente, havia bem mais contos sobre as divindades do que ela esperava. Agora ela estava sentada na varanda do chalé, absorta em sua própria leitura. Lia sobre como Afrodite e Perséfone disputaram o amor de um jovem mortal chamado Adônis, quando um sátiro apareceu. De início, o ignorou. Ela não era a única no chalé, ele podia muito bem estar procurando por outra pessoa. – Você é Alicia Blanchett? – Perguntou ele por fim, após pigarrear impaciente. Com um revirar dos olhos, ela assentiu com a cabeça. – Quíron está lhe convocando na Casa Grande. Apresse-se pois ainda tenho que encontrar dois semideuses.

Foi aí que soube que sua tarde pacífica de leitura tinha acabado. Erguendo-se, ela pousou o livro em uma mesinha de centro e inspirou fundo. Por mais que quisesse evitar, uma sensação incômoda lhe atingiu. Aquela seria a primeira vez que falava com o centauro após o incidente na praia. Mas tentou se manter calma; se outros semideuses estavam sendo chamados, só podia se tratar de uma missão. Uma bem séria, visto a inquietação do sátiro. Só quando o tal Tanus recomeçou a caminhada, notei que um rapaz alto e uma jovem morena o vinham seguindo. Franzindo a testa, Blanchett não demorou em descobrir que eles eram um dos semideuses convocados. E pelo frio na barriga que sentiu ao se aproximar dele na caminhada atrás do homem-bode, logo soube que era um filho de Hades. A garota lhe lembrou dos jovens que conheceu no tempo de indefinida, no chalé de Hermes, por isso supôs que fosse de lá. Com um leve sorriso, os cumprimentou.

O resto do percurso foi entediante. Saíram andando pelo acampamento, recolhendo cada um dos semideuses. Os outros dois eram familiares à semideusa, o que lhe trouxe certa tranquilidade: Édouard, seu companheiro de luta do Caça-Bandeira e Hunter, seu líder no mesmo evento. Após ter os cinco semideuses em fila indiana em suas costas, Tanus rumou para a Casa Grande. Alicia entrou lentamente, passando os olhos atentamente ao seu redor. Ela estava inquieta. Mas a culpa disso era a preocupação que pairava no ar como uma sombra. Nem precisou de sua empatia para descobrir isso; o olhar de Quíron mostrava todo o cansaço e sentimentos turbulentos que lhe afligiam. Segundo o centauro, a causa de toda aquela bagunça no acampamento vinha de Despina, a deusa do inverno filha de Deméter e Poseidon. Instintivamente, deu uma olhada em Hunter. Essa era, tecnicamente, sua irmã divina. Como nunca interagiu com deus algum, a missão de viajar até o palácio de Despina e investigar seu envolvimento nisso lhe causou nervosismo. Parecia uma ideia ousada, ir atrás de uma deusa. Mas o modo como o centauro falava lhe mostrava que não tinham outra opção. Como sempre, a partida seria imediata: tinham uma hora para se preparar antes de pegarem um táxi até o aeroporto. Com um aceno de confirmação, a filha de Atena deixou o local quando o sátiro os retirou e partiu às pressas para seu chalé.

Sua mochila-missão estava pronta. Dois pares de roupa, ambrósia, néctar e alguns itens pessoais, inclusive dinheiro mortal e dracmas. O Colar Mental já estava em seu pescoço, pois se tornara um item inseparável; o Anel da Guerra e o Escudo Bumerangue estavam no dedo anelar e no pulso esquerdo, respectivamente; Fair Fight estava enrolado em seu pulso direito, logo acima do Bracelete Vital; o Amuleto Mágico fazia companhia ao presente de Psiquê em seu pescoço e Swan Queen a envolvia. Pelo que sabia o Minnesota era um lugar frio, a jaqueta de couro lhe seria muito útil. Partiu então o mais rápido que pode para a Colina Meio-Sangue. Alicia foi a primeira a chegar, mas graças aos deuses não teve que esperar muito pelos outros. Sentia-se ansiosa pela missão. Já havia saído do acampamento quando enfrentou a Empousa, mas daquela vez era diferente. Aquilo era importante. Podia fazer a diferença na história do acampamento. E ela queria isso. Sua maior ambição era ser importante, o que entrava em conflito com seu jeito solidário.

Durante o percurso, eles discutiram para qual lugar iriam. Havia Saint Paul e Minneapolis como opções. Por fim, ficou decidido que iriam para o Minneapolis. Aparentemente, aquela região era dona de um inverno mais severo, o que parecia combinar com Despina. Vez ou outra Alicia conversou trivialidades com o filho de Éolo. Quando pararam no aeroporto, não perderam tempo: a mentalista tomou o rumo, indo mais à frente. Por mais que apreciasse companhia, era na concentração de sua solidão que agia melhor. Talvez ela devesse aprender a trabalhar melhor em equipe.


Extras:
Equipamentos:
• Anel da Guerra [Bronze Celestial // Um anel de bronze celestial que possui a capacidade de se transformar em qualquer arma que o semideus assim desejar, esta também em bronze celestial. Ao se afastar muito do dono, volta magicamente para seu bolso em forma de anel // Presente de reclamação de Atena]. ~Anelar direito~

• Escudo Bumerangue [Bronze Celestial // Um escudo redondo feito em bronze celestial que se transforma em uma pulseira quando não está em uso. Pode ser lançado contra o inimigo, sendo encantado para sempre voltar magicamente para o braço de seu dono no fim do turno, assim como, caso seja roubado ou perdido, a pulseira tratará de aparecer de volta em seu bolso após dois turnos // Presente de reclamação de Atena]. ~Pulso esquerdo~

• Colar Mental [Bronze Celestial // Um colar forjado em bronze celestial com um pingente de borboleta. Enquanto está sendo usado diminui o gasto de PM do Mentalista pela metade, além de lhe oferecer proteção mental, tanto para invasões como para influências. É preciso estar com o colar para usar poderes passivos do respectivo grupo // Presente de iniciação dos Mentalistas de Psique]. ~No pescoço~

• Fair Fight [Colar // Ouro // Colar feito puramente de ouro, com o pingente de uma coruja também nesse material. Quando ativado, tem o efeito de cancelar todas as auras de inimigos em uma área de vinte metros durante três turnos. Uma vez por missão // Evento de Páscoa]. ~Enrolado no pulso direito~

• Amuleto Mágico [Colar // Prata e Esmeralda // Um amuleto encantado por filhos de Hécate e feiticeiros de Circe e vendidos para loja de itens do acampamento, curam 200 PM e 150 PR uma vez por evento/missão/treino // Loja do Acampamento] ~No pescoço~

• Bracelete Vital [Bracelete // Prata // Um bracelete encantado por filhos de Hécate e feiticeiros de Circe e vendidos para loja de itens do acampamento, curam 200 de PV e 150 de PR uma vez por evento/missão/treino // Loja do Acampamento] ~No braço direito~

• Swan Queen [Couraça // Fibra de Carbono e Prata // Jaqueta de couro preta com o desenho de um cisne coroado dourado nas costas. Transforma-se em uma couraça de fibra de carbono feita sob medida para Alicia Blanchett. Em delicadas linhas de prata, está entalhado um elmo à frente de duas lanças cruzadas em alusão ao Caça Bandeira. // Forjado por Edward Quinn] ~Vestida~
Poderes:
Passivos:
Habilidade de treinos: [TREINOS SIMULAÇÃO] Reflexos Aprimorados

Atena


[Nível 01] Perícia com Armamentos – Os filhos de Atena sabe usar muito bem qualquer tipo de armamento de combate que lhe seja apresentado, como escudos, armas e armaduras, mesmo sem nunca ter tocado em um.

[Nível 03] Sabedoria Superior – Os filhos de Atena leem muito, por sua insaciável curiosidade e paixão por livros e conhecimento. Assim, possuem exímias noções sobre qualquer tipo de matéria, como linguística, física, química, arquitetura, além de outros ramos.

[Nível 05] Perícia com Escudos – Os filhos de Atena são capazes de manejar muito bem o escudo, além de usá-lo bem como arma solo, poderá manejá-lo melhor acompanhado com outro tipo de arma.

[Nível 06] Combate Sábio – Os filhos de Atena, além de manejar bem qualquer tipo de armamento, será o diferencial em batalhas, podendo ter respostas imediatas à qualquer tipo de arma, como se fosse treinado há muito tempo com elas.

[Nível 07] Rastreamento – Os filhos de Atena são capazes de rastrear azeitonas – um dos símbolos de Atena são oliveiras –, um poder útil de localização, quando utilizado em conjunto com um ativo em especial.

[Nível 09] Lábia Diplomática – O filho de Atena convencerá muito mais facilmente os outros de sua opinião, através da lábia diplomática que tem, podendo também ser ótimo negociador.

[Nível 10] Capacidades de Combate – A força, a resistência, a agilidade e a velocidade aumentam quando o filho de Atena luta contra mais de um inimigo, a intenção é claramente deixar a batalha mais justa, afinal, a deusa preza a guerra justa.

[Nível 12] Localização – Por sua mãe ser patrona da civilização, o filho de Atena sempre saberá exatamente onde está, em que cidade, em que bairro e conseguirá localizar os pontos cardeais facilmente, sem qualquer necessidade de pesquisa ou sinalizações.

[Nível 15] Comunicação – O filho de Atena consegue comunicar-se com corujas com facilidade, mas ainda não pode manipulá-las.

[Nível 17] Respeito – A presença do filho de Atena impõe respeito por si só, impedindo assim de que qualquer inimigo faça a primeira ofensiva, isso caberá sempre ao filho de Atena.

[Nível 19] Boa Causa – O filho de Atena, ao lutar protegendo algo ou alguém, terá o próprio dano dobrado e corta o dano recebido pela metade.

[Nível 20] Racional – Devido ao fato de que o filho de Atena é completamente racional e lógico, manipulações e ilusões dificilmente funcionarão nele. Essa proteção não funcionará quando o inimigo é no mínimo 10 níveis acima do filho de Atena.

[Nível 23] Análise Defensiva – O filho de Atena tem conhecimentos invejáveis na questão de escudos e defesas, algo que foi tanto herdado por Atena, como aprofundado com suas curiosidades. Portanto, em um único golpe, o filho de Atena é capaz de quebrar barreiras mágicas e defesas do inimigo.

Psiquê


[Nível 05] Telepatia Iniciante – O mentalista poderá escutar pensamentos de qualquer um em um raio de 500m, mas poderá decidir quem escutar ou bloquear, impedindo assim que leve a loucura ficar tão imerso ao pensamento dos demais.

[Nível 10] Memória Fotográfica – O mentalista tem uma memória fotográfica impressionante, tudo que ler, ver ou escutar ficará preso a sua mente por muito tempo, dificilmente esquecerá algo.

[Nível 15] Detector de Mentiras – O mentalista sabe exatamente quando uma pessoa está mentindo ou não, é como se sua mente se agitasse na presença da mentira.

[Nível 20] Empatia – O mentalista sabe exatamente o que o outro está sentindo em termos de emoções, através de um único olhar sobre a postura do outro.
Ativos:
Atena

Nenhum usado

Psiquê

Nenhum usado
Explicações:

~Roubado de alguém~



And nothing will separate us!...

All rights to Ghost
Mentalistas de Psiquê
Mentalistas de Psiquê
avatar
Alicia Blanchett
Título : Novato
Fama : Guardião

Idade : 24

Ficha do personagem
PV:
740/740  (740/740)
PM:
740/740  (740/740)
PR:
740/740  (740/740)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Édouard Saint-Exupéry em Ter Abr 21, 2015 6:46 pm

THE GREEN LATERN DONT GIVE A F*CK

PARDON ME, BUT YOU'RE OBVIOUSLY
MISTAKING ME FOR SOMEONE WHO
GIVES A DAMN. CUZ I DONT EVEN CARE
Os mais antigos do Acampamento até disseram que isso seria uma fase passageira, as coisas iriam se acalmar, que aqui é o lugar mais seguro para um semideus e que tudo voltaria a ser como era antes. Antes... Será que o Acampamento já foi tão bom quanto os campistas mais velhos falam? Tal questionamento vem me perturbando há semanas, mas eu não o exponho, lógico. Como conselheiro de um dos chalés, preciso ajudar a manter a ordem no Acampamento e meus questionamentos não trariam nada de benéfico na vida dos meus irmãos, apenas diminuiriam nossa esperança de superar a grave estiagem que atinge o Acampamento.

Cansado dos meus devaneios mórbidos, pego a cimitarra largada no pé da minha cama. Hora de treinar, decido. Ao atravessar a porta do meu chalé, deparo-me com um sátiro e um grupo de campistas, dizendo que Quíron solicitava a minha presença na Casa Grande. Suspiro fundo. Nas duas últimas semanas, isso aconteceu várias vezes, a maioria delas por culpa dos meus irmãos mais novos que adoram pregar peças juntamente com o chalé de Hermes - Ok, ok, famos - digo e já começo a me preparar mentalmente para o sermão que vou receber.

Mais campistas se juntam ao grupo. O sátiro responsável por nos localizar já estava exausto. Para sua sorte, o último foi encontrado e, então, finalmente, nos dirigimos até a Casa Grande, onde o centauro Quíron nos aguardava.

Quando chegamos ao recinto onde o centauro está, logo percebo que não se trata de uma bronca coletiva. A bagunça do lugar, a expressão cansada e séria do centauro demonstra que o problema aqui é bem mais intenso do que as brincadeirinhas dos meus irmãos. Como se lesse meus pensamentos, o centauro afirma que o assunto que temos a tratar é sério e logo avisa que precisa de semideuses para uma missão. Os escolhidos? O grupo de cinco campistas recrutados pelo sátiro. Segundo Quíron, nós éramos os mais “bem treinados” e estamos em “boas condições”, mas no fundo, sei que as opções andam bem limitadas, a maioria dos heróis já estão em outras missões.

Quíron, em suas pesquisas, contrariando os inúmeros boatos que rolavam à solta no Acampamento, diz que suspeita que quem está causando o problema da estiagem pode ter sido a deusa Despina. Pelo pouco que sei, essa deusa é filha do deus do mares, Poseidon, e ela tem grande responsabilidade nas alterações climáticas. Segundo o mito, enquanto Persefóne, filha de Deméter, fica presa no reino de Hades, é esta deusa que fica responsável por acabar com tudo que as deusas da primavera e agricultura criam.

Para piorar a situação, o centauro ainda afirma que ela não deve estar agindo sozinha, que uma única deusa não deve ser capaz de causar tanto estrago. A cada palavra que Quíron diz, mais perigosa essa missão parece. Ele não está nos enviando “só” para tentar dar um fim ao problema de estiagem que atinge todos os Estados Unidos da América, ele quer que entremos no palácio da deusa, o lugar onde – provavelmente – ela é ainda mais poderosa. Uma missão suicida, penso.

As instruções continuam a ser dadas, mas me permito perder-me em devaneios novamente. Há duas semanas eu nem sabia voar direito e hoje já estão me enviando para arrancar uma confissão de um ser imortal. Penso em Valentin. O que ele diria se eu detalhasse essa missão que designaram para mim? Capaz de propor, novamente, que fugíssemos do Acampamento. É tudo tão arriscado... Quíron nos dá uma hora para prepararmos. Devia aproveitá-la, passar o máximo de tempo possível com meu namorado, roubar-lhe todos os beijos possíveis, mas não... Não seria nada justo. Quando sou dispensado, caminho silenciosamente para o meu chalé.

[...]

Nessa uma hora que me deram, escrevi uma carta ao Valentin. Entreguei a um dos meus irmãos, dei-lhe uma porção de dracmas e disse que só deveria entregar caso eu não voltasse até o próximo mês. Missões são longas, sim, mas caso ele não recebesse nenhum contato meu em trinta dias... Err... Bem, podemos concluir o pior, não é mesmo?

Enchi minha mochila com meus pertences e caminhei até o ponto de encontro. O táxi nos aguardava.

[...]

Queria dizer que a morbidez me acompanhou o tempo todo até o aeroporto, que chorei e tive vontades de voltar voando para o Acampamento, mas isso não aconteceu. A verdade é que faz anos que não voo de avião. A última vez foi com meus pais e isso faz taaaanto tempo. Além disso, filhos de Éolo são conhecidos pela sua bipolaridade, então, consigo transitar de tristeza à euforia em um assovio.

No meio das instruções de Quíron, ele disse que deveríamos optar pegar o avião até Saint Paul ou Minneapolis. A filha de Hermes, Ania, uma garota bem estranha, foi a primeira a se manifestar sobre o assunto - Eu prefirro Minneapolis... Lá tem muitos lagos bonitos -  sugiro. Os outros também concordam e, no final, optamos por seguir para Minneapolis.  

Poderes passivos:

Todos até o nível 19

Itens levados:

• Cimitarra da Ventania [Bronze Celestial // Cimitarra forjada em bronze celestial que tem a habilidade de se disfarçar de um anel quando não está em uso. Sua lâmina é encantada com energia eólica, aumentando a precisão e potência do corte, tornando-a a mais afiada das armas dos semideuses. É capaz de rasgar armaduras como papel // Presente de reclamação de Éolo].

• Escudo Furacão [Bronze Celestial // Um escudo feito em bronze celestial que se transforma em uma pulseira quando não está sendo usado. É encantado com correntes de vento e uma vez a cada três turnos é capaz de desviar a trajetória de golpes e magias, a curta ou longa distância, que sejam lançados contra o semideus // Presente de reclamação de Éolo].

• Bótes Vasiliá [Couro e Prata // Botas negras feitas por entidades desconhecidas. Possuí escrituras místicas e que brilham ao movimento do semideus. São leves e a sensação é como que se andasse descalço ao vesti-las. A função destas botas é deixar o seu dono nunca perder o equilíbrio, podendo andar perfeitamente em superfícies íngremes e variadas. Até mesmo conseguir caminhar angelicalmente em uma corda ou em algo que possa parecer impossível. // Missão One Post // Atualizado por Zeus].

• Wittol [Elmo // Bronze // Elmo feito para cobrir quase toda a cabeça do usuário, deixando apenas o rosto de fora. Da parte da testa saem longos chifres. Quando ativado, torna o usuário imune a qualquer poder ou ação que vise enganá-lo, seja persuasão, charme, ou mesmo uma simples mentira. Dura três turnos e pode ser usado uma vez por missão // Evento de Páscoa].

• Olympik [Anel // Bronze Celestial // Anel forjado em bronze celestial que aumenta a velocidade de reação do semideus, o que quer dizer que seus ataques, defesas e contra-ataques serão mais ágeis. Não quer dizer que vá correr mais rápido por exemplo, apenas tem um ganho em sua reação // Loja de fama // Requer nível de glória Guardião].

• Bracelete Vital [Bracelete // Prata // Um bracelete encantado por filhos de Hécate e feiticeiros de Circe e vendidos para loja de itens do acampamento, curam 200 de PV e 150 de PR uma vez por evento/missão/treino // Loja do Acampamento].


Última edição por Édouard Saint-Exupéry em Ter Abr 21, 2015 8:32 pm, editado 1 vez(es)



GREEN LANTERN DOESN'T CARE



Take it. Close your eyes. Go on.
Now, can you remember exactly how you felt that day?
That's how I feel when I'm flying.

SIM, LATERNA VERDE.
Lidem.


Progênie de Éolo
Progênie de Éolo
avatar
Édouard Saint-Exupéry
Título : Batata Frita
Idade : 19

Ficha do personagem
PV:
560/560  (560/560)
PM:
560/560  (560/560)
PR:
560/560  (560/560)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Hunter Butler em Ter Abr 21, 2015 8:20 pm



Partiu procurar uma deusa geladinhaMissão Trama O1
Hunter realizou um movimento cortante no ar, focalizando a atenção. Cortando a cabeça ao boneco de treino, Agulha recolheu a sua lâmina de água e o rapaz recuou ao chamado. Um sátiro investia na sua direção, rompendo a atmosfera com noticias e avisos. - Wow! Calma, Quíron quer ver-me? - Por mais que custasse, ultimamente, o chamado não significava algo bom. Hunter deixou o treino de lado, acenando perante a criatura mensageira, com um sorriso afirmativo. - Opa, vamos lá então! Deve ser importante. - Afirmou o rapaz, deixando os companheiros de treino nos seus respetivos bonecos, acompanhando a criatura. Acompanhando, estava o filho de Hades, Brandon, e mais tarde juntaram-se mais semideuses; Alicia e Éduard, que o filho de Poseidon já tinha uma certa amizade, pertencido ao mesmo grupo da passada Caça à Bandeira; e depois havia uma filha de Hermes, Ania, que Hunter não conhecia, mas que cumprimentou com o mesmo carisma habitual. Cuidadosamente, o grupo era guiado até à Casa Grande, onde a suposta convocatória ira ser justificada.

- Bom dia, Sô' Quíron! - Hunter cumprimentava, erguendo a manápula direita e com um extenso sorriso. O rapaz já tinha notado a falta de força física e psicológica que o centauro já demonstrava anteriormente. Era algo inexplicável, que tinha acontecido de um dia para o outro. Mas todos sabiam que, da mesma forma que os monstros estavam dando em loucos, Quíron acabaria por ceder. Era uma questão de tempo. - Então o que é hoje? Vamos entregar umas pizza, holé! - O centauro deambulava as palavras num tom arrastado, porém preocupado. O suficiente para prender a concentração do rapaz ao seu discurso, tornando toda a trama um facto histórico impressionante. Hunter visionava, ali, uma oportunidade total. O único desastre era, simplesmente, o temível Táxi da Danação. Quatro viagens, quatro! Quatro formas de morrer, por quatro vezes, contando com todas aquelas idas a Nova York a pedido do Sr.D, oito tentativas de morte. O Táxi da Danação era, totalmente, o espaço mais perigoso que Hunter tinha enfrentado até à data. "Não te preocupes", disseram eles, "elas sabem o que fazem, elas sabem conduzir". Está claro que eram simples e pouco criativas mentiras implantadas pelo exército brocoliniano, não é verdade?

Saiu da Casa Grande, rumo ao Chalé número três, com o objetivo de se armar. Hunter, assim como os seus companheiros, era um guerreiro destacado para uma missão. Todo o guerreiro precisava de armas para lutar. Vestiu o seu manto, que se transformou delicadamente num casaco de algodão. Arrumou a sua mochila, depositando um lote de roupas mais quentes - afinal, a deusa em questão era Despina, sua meia-irmã -, verificou a sua besta-sniper, observando delicadamente a mira; realizou um inventário breve sobre os dardos que possuía e os devidos venenos e, cuidadosamente, esperou os itens retornarem à forma enfeitiçada. No cinto, prendeu Agulha, o simples cabo de espada sem lâmina. Com novos afazeres, o monitor despediu-se do seu chalé, deixando-o para trás, vazio.

(...)

- Eu nunca mais volto a andar no táxi da danação! Pelo amor de Poseidon, 'cês viram que elas brincaram com as nossas vidas! - Hunter queixava-se, apalpando todo o corpo procurando algum membro em falta. - Alicia, tu que és inteligente! Eu não me sinto bem, estou zonzo. Acho que vou morrer e a culpa é daquele táxi, ué! - Nas demais preocupações, e comentários sobre o domínio dos brócolos no mundo atual, Hunter e os seus amigos campistas alcançavam o aeroporto de Nova York. Chegava a hora de escolher o destino. Ania, Alicia e Éduard tinham sugerido Minneapolis. Quem seria Hunter para contradizer. - Vamos Brandon! Tira esse modo emo-gótico, rainha dos vampiros! Minneapolis será, então! Será que eles vão servir alguma coisa no avião? Mano, espero que não seja vegetariano! Pode ter brócolos e isso não seria nada bom! - Notava-se o entusiasmo na expressão do garoto, de mochila às costas e de sorriso no rosto. Opção tomada, destino traçado. Os semideuses estavam prontos para seguir viagem.


Considerações:
Arsenal:
Armas:
• Escudo Marítimo [Bronze Celestial // Um escudo redondo feito em bronze celestial que se esconde em forma de uma pulseira de bronze quando não está sendo usado. Possui a habilidade de criar uma barreira d’água ao redor do semideus que o protege de ataques mágicos e de longa distância por um turno, podendo ser usada duas vezes por missão // Presente de reclamação de Poseidon].

• Besta Sniper [Madeira // Besta de madeira com mira de longa distância. Possui espaço para guardar dois dardos, apesar de lançar um por vez. Quando não está a ser usada, transforma-se num simples telescópio. Mas seus encantamentos vão além disso. Uma vez por missão, o atirador pode fazer com que até cinco dos dardos atirados tornem-se invisíveis em sua trajetória, só voltando a serem vistos quando atingirem algo. Também uma vez por missão, pode travar um alvo que esteja em seu campo de visão. Quando o dardo for atirado, este seguirá o alvo até acertá-lo, de maneira que não se pode desviar(mas nada impede a defesa). // Missão Narrada // Atualizado por Dionísio // Encantada por Edward Quinn].

• Tridente de Toe [Bronze tingido de azul e saphira // Um tridente criado nas Forjas de Poseidon. É uma arma longa, com três pontas como um garfo, apesar da do meio ser bem maior. O tom azulado do metal rompe com o azul escuro do safira, presente em vários adornos do tridente. Quando ativado, o tridente cria uma camada fina de água à sua volta. Esta camada de água pode ser disparada com uma velocidade incrível, enfeitiçado por Toe, em forma de tridente contra o inimigo. Quando não está em uso, torna-se num cordão azul, preso por uma anzol prateado, preso no pulso como uma pulseira. // Missão Hunter. Encantado por Edward Quinn]

• Agulha do Mar [Fibra de Carbono// Um cabo de uma espada enfeitiçado que quando ativado, nas mãos do filho de Poseidon, cria uma lâmina essencialmente de água. Esta lâmina, além de resistente e leve, é bastante aguçada e fina, conseguindo realizar cortes através da enorme pressão que a água está sujeita devido ao cabo da espada. Além disso, quem controla a arma consegue modificar o tamanho da lâmina, tornando-a pequena como uma faca (aumentando a pressão), ou aumentando o seu tamanho até alcançar a altura de uma lança; porém, a lâmina perde a pressão quanto maior for o tamanho da arma. // Missão Hunter // Atualizado por Zeus].
Poções & Adereços:
- 70 Dardos [Madeira e Aço // Dardos de madeira com a ponta de aço com cerca de sete centímetros de comprimento, utilizados como munição de Bestas // Comprado na Loja do Acampamento].

- Ossos de Ghoul [Veneno feito a partir do pó de ossos de mortos vivos diluídos em algum líquido, para uso exclusivo de na criação de armas. Tem o efeito de paralisar o membro tocado por três turnos(não funciona em órgãos internos) // Loja do Acampamento].

- Sangue de Demônio [Veneno obtido através da mistura do sangue de certos monstros, para uso exclusivo na criação de armas. Tem o efeito de causar dores intensas na região atingida, mas não causa dano // Loja do Acampamento].- 70 Dardos [Madeira e Aço // Dardos de madeira com a ponta de aço com cerca de sete centímetros de comprimento, utilizados como munição de Bestas // Comprado na Loja do Acampamento] .

-  Frasco de Néctar [Bebida de cura com uma quantidade maior // Bebida dos deuses dentro de um frasco, o qual a porção cura 70 PM e 50 PR // Loja do Acampamento].

-  Summon [Anel // Ouro // Anel simples, feito de ouro e sem nenhum adorno. Quando ativado, dá ao usuário a habilidade de invocar um monstro do bestiário cujo número de estrelas seja equivalente ao seu nível. Este será leal ao seu invocador, e o acompanhará até morrer ou durante quatro turnos. Um monstro por missão // Evento de Páscoa].

- Absorber [Manto // Couro // Manto de couro extremamente resistente com a habilidade de absorver 50% do dano recebido. Tanto para danos físicos quanto para danos mágicos, sempre que receber um golpe e estiver usando o manto 50% do dano que seria recebido é ignorado. Quando não está em uso, torna-se num simples casaco  de algodão. // Loja de fama // Requer nível de glória Protetor // Encantado por Edward Quinn].
Mascote:
Pégaso (Dora Green-foot) [Filhote // Nível 06 // 100 PV // 100 PR // 2 L  // É uma espécie de cavalo alado branco, mas sendo filhote, não passa de um potro com asas. Quando maior, atinge uma velocidade de 60km/h em terra e 100km/h em ar. // Voar, mordida e coice // É um equino mágico, sendo assim, ao agitar suas asas, causa uma corrente de ar forte contra o inimigo, podendo afastá-lo, além disso, esta corrente é cortante.]
Poderes:
Passivos:
[Nível 01] Prole Marítima – O filho de Poseidon consegue respirar normalmente embaixo da água e pode não se molhar em contato com esta, depende apenas de sua vontade.


[Nível 03] Habilidade com Tridentes – O filho de Poseidon tem uma facilidade extrema em manejar o tridente, este não pesará em sua mão e parecerá feita para si.


[Nível 05] Hidroterapia – O filho de Poseidon, ao estar em um contato mínimo com a água – apenas um dedo, por exemplo – , terá os ferimentos curados, recuperando assim 20 de HP por turno.


[Nível 06] Hidrocinese – O filho de Poseidon, ao concentrar-se na água próxima de si, consegue controla-la. No máximo 1 litro de água por nível, a no máximo 10 metros de distância da fonte – local no qual a água está para ser controlada – por nível.


[Nível 07] Príncipe dos Mares – Quando está na presença de água – mares, rios, lagos, piscinas, poças, lugares úmidos – o filho de Poseidon terá a velocidade e agilidade aumentadas. Não precisa estar dentro d'água, só necessita estar próximo. Agora, também, poderá andar sobre a água com perfeito equilíbrio, podendo correr mais rápido do que se fosse em terra.


[Nível 09] Carregamento – Através de saís minerais presentes na água, o corpo do semideus quando está em contato com o líquido, aumenta drasticamente a sua massa corporal e sua resistência, carregando 25 PR por turno.


[Nível 10] Sonar – O semideus adquire uma capacidade dos golfinhos; torna-se capaz de mandar ondas hipersônicas que só os seus irmãos conseguem ouvir, dando a sua localização exata e enviando mensagens como se fosse telepatia. As ondas servem também como um sonar, alcançando inimigos a sessenta metros de distância. Dessa forma, o filho de Poseidon torna-se capaz de encontrar inimigos escondidos, em movimento ou até mesmo parados, sem sair do lugar onde se encontra. Quando estão dentro do mar, os semideuses podem comunicar não só com seus irmãos, mas também com golfinhos e até baleias. Além disso, a sua capacidade de "radar" estende-se até os cento e vinte metros.


[Nível 12] Empatia Marinha – As proles de Poseidon serão capazes de se comunicar telepaticamente ou verbalmente com quaisquer tipos de equinos (cavalos, zebras, pégasus, etc) e com quaisquer criaturas marinhas. Além de conseguir manipulá-los e fazer com que sigam seus pedidos, se forem de nível inferior ao do semideus. Geralmente estes seres vê a prole de Poseidon com muita empatia.


[Nível 15] Sanguessuga – O filho de Poseidon poderá retirar água de outras entidades com água no organismo para seu benefício, podendo usar essa água tanto para defesa ou ataque. Com controle, o semideus consegue sugar a água presente no organismo de uma planta ou animal, aumentando 40 PM por organismo sugado. As plantas tornam-se secas, no entanto, os animais conseguem sobreviver consideravelmente, devido às grandes quantidades de água no sangue. Caso não absorva o líquido retirado, poderá utilizá-lo para efetuar seus ataques usando suas outras habilidades.


[Nível 17] Maré Alta – A maré fica alta quando é noite, devido a isso, as habilidades físicas do filhos de Poseidon dobram durante ao anoitecer. O gasto de PM e PR é reduzidos em 30%, e tanto a sua força e velocidade aumentam tanto dentro e fora d'água. Em luas cheias, o filho de Poseidon torna-se ainda mais poderoso, não só nas suas habilidades de hidrocinese, como também no manejo de armas; além disso, conseguirá sentir a cinco metros de distância o batimento cardíaco de qualquer ser vivo, devido à água presente no organismo.


[Nível 19] Hidropatia Avançada – Quando em contato com a água, o filho de Poseidon, além de curar a si mesmo, poderá curar também seus aliados, 50 PV por turno. Lembrando que não há efeito acumulativo entre a hidropatia avançada e a iniciante, apenas a substitui.


[Nível 20] Hidrocinese Avançada – O filho de Poseidon já tem um domínio exímio com a água e uma concentração suficiente para criar água, logo, ao invés de apenas controla-la, ele também poderá cria-la. Além de conseguir ter a habilidade de retirar água dos lençóis freáticos e conseguir juntar as moléculas de H2O para retirar água do ar.


[Nível 23] Cartógrafo – O Filho de Poseidon conseguirá ler mapas com extrema facilidade, além de quando em mar ou rios, consegue ver sobre o mar, como se fosse um holograma, as direções da rosa dos ventos e também os graus de latitude e longitude. Ele conseguirá se localizar facilmente.


[Nível 25] Velocidade Marítima – Quando o filho de Poseidon está montado em equinos ou seres aquáticos, a velocidade deste aumenta para 120km/h. Além disso, tanto o animal e o filho de Poseidon possuem uma relação telepática, tornando-se um só. O semideus conseguirá sentir o que o animal sente, ver o que este vê e possuir os sentidos mais apurados.


[Nível 27] Imunidade à Desastres Naturais – O filho de Poseidon possui uma habilidade de não sentir os tremores e abalos sísmicos, não lhe afeta o equilíbrio, parece que o chão a sua volta não se move. Além de que após usar alguma habilidade de tremor de terra, ou algum tipo de desastre da natureza. A progênie de Poseidon consegue ter seus danos aumentados por dois turnos.


[Nível 30] Escama Imbatível – Habilidade que permite o filho de Poseidon resistir a um golpe fulminante. Escamas resistentes brotam pela pele do usuário, refletindo o ataque. Este, não necessariamente causa dano, só o protege de qualquer golpe. Só funciona inconscientemente, quando as crias dos deus dos mares se sentem muito ameaçadas.
Ativos:
Nenhum Usado
Habilidades:
• [TREINOS DE ARREMESSOS] Atirador

• [TREINOS DE ATLETISMO] Fôlego

• [TREINOS SIMULAÇÃO] Reflexos Aprimorados

• [TREINOS ARMAS DIVERSAS] Espadachim

• [EVOLUÇÃO] Nível 18 - Filete Afiado


Cause I'll tell you everything about living free, Yes I can see you girl can you see me, Go and see the sorcerer look into a ball


Progênie de Poseidon
Progênie de Poseidon
avatar
Hunter Butler
Idade : 21

Ficha do personagem
PV:
1080/1080  (1080/1080)
PM:
1080/1080  (1080/1080)
PR:
1080/1080  (1080/1080)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Gaia em Qua Abr 22, 2015 5:22 pm

1. Narração


Os cinco semideuses, um número não muito comum nas missõe, encontraram-se na rua diante a colina do acampamento. Ali, o sátiro que antes os tinha encontrado para levar para Quíron estava, mas nãos os cumprimentou. Retirou um dracma do bolso e falou em grego ”Stêthi, Ô hárma diabôles!” [Pare, ó carruagem da danação].

Não demorou para que o asfalto escurecesse e então borbulhasse com um líquido rubro, logo, o carro irrompeu em meio à ele.  Era um táxi cinza-escuro, como se fosse feito de fumaça. A porta da parte traseira abriu-se e uma voz um tanto quanto rouca, fez-se presente.

- Passagem? – Perguntou.

Naquele momento, todos os cinco ficaram confusos. Como iriam caber no banco traseiro? E que tipo de automóvel era aquele?

- Cinco para o aeroporto de Nova York. – Afirmou o sátiro, já empurrando Édouard e os outros em direção ao carro.

- Cinco dracmas. – Disse uma velha de cabelos grisalhos, que abaixou a janela da parte da frente e interceptou o rosto ali, esticando também a mão. O sátiro entregou as moedas de ouro e apontou para os semideuses, indicando que eram eles os passageiros.

Por incrível que pareça, os cinco couberam, como se a cabine estivesse se esticado para que todos ficassem minimamente confortáveis. Então o táxi da danação acelerou e a velocidade era incrível, de tal modo, que os rostos dos campistas não passavam de um borrão. As três velhas amontoadas no banco dianteiro começaram a discutir, e o único olho delas corriam de mão em mão, enquanto discutiam e xingavam umas as outras. Isso fazia com que o automóvel fizesse curvas estranhas, passasse por cima de carros e caminhões, quase batesse em um muro.

Finalmente, uma parada brusca e estavam diante do New York Airport. Não passaram quinze minutos, sinalizando o perigo de vido que passaram ao usar aquele tipo de viagem por terra.

- Cruzes! Vocês estão em uma missão muito perigosa! – Arfou uma das velhas, olhando para os semideuses enquanto estes saiam do táxi.

- Perigosa? – Riu a outra, enquanto apontava para o filho de Poseidon. Ou seria para o de Hades? Estavam um atrás do outro, então não saberiam para quem era. – Acho que ele vai acabar morto!

Então o carro desapareceu em uma fumaça cinzenta, deixando-os enjoados e levemente atordoados na calçada. Adentraram então no aeroporto e descobriram que existia um único voo para Minneapolis e o embarque era imediato. Correram em direção ao check-in e quando tentaram comprar a passagem, a mulher afirmava que não podia vende-la. Esse era o primeiro problema da missão. Como resolveriam isso? Tentariam a arte da persuasão? Iriam para outro lugar? Pegariam novamente o Táxi da Danação?

2. instruções


- Decidi descrever melhor a viagem no táxi da Danação para vocês aproveitarem disso, podem re-narrar essa situação, se acharem melhor.

- O primeiro problema de vocês é simples, descobrir como entrar no avião ou arrumar outro meio de transporte.

- Lembre-se que a missão e os acontecimentos são arquitetados em consequência de decisões de vocês, então qualquer atitude de vocês, eu já pensei em uma consequência.

- Dica: Se a missão é sobre Despina, use o google para pesquisar sobre a deusa!

3. regras


- Prazo: 23/04/2015 às 22:00

- Há risco de morte!

- Template e fonte com possibilidade de leitura boa, sem cores extravagantes ou fontes muito pequenas.

- Poderes passivos até o nível atual em spoiler, os que forem usados, deixá-los em negrito. Poderes ativos usados em spoiler. Armamentos e itens em spoiler. Quaisquer observações quanto ao post, em spoiler. Habilidades de treinos em spoiler. Éduard, colocar os poderes passivos, todos que tem, em spoiler!

- Sou eu que narro, então por favor, não narrem ataques e desvios de monstros, não concretizem suas ações, não narrem por mim. Sempre siga o que eu narrei e use apenas o ambiente que eu definir.

- Não tem ordem de post, tentem fazer com que os posts sigam uma sequencia lógica de acontecimentos.

- A missão trata-se de uma missão estratégica e inteligente, vocês deverão buscar as pistas nos meus posts, afinal, antes de tudo, devem encontrar o palácio e para isso, devem seguir dicas. Prestem bem atenção na minha narração!

- Sempre ler as instruções, normalmente darei dicas particulares de posts para impedir que eu diminua em recompensa de evento por besteira.

- Não poderá pedir missão ou fazer treinos à partir de agora.

- O prazo para conclusão desse evento é 12/05/2015, se não concluir, será declarada falha, todos perderão fama e a consequência será global e drástica.


e
v
e
n
t
o
Deuses
Deuses
avatar
Gaia

Ficha do personagem
PV:
100/100  (100/100)
PM:
100/100  (100/100)
PR:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário http://thaliastree.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Brandon F. Schultz em Qua Abr 22, 2015 7:21 pm



user posted image
02 Sherlock Holmes
Ain't never been much of the church type
But I believe in the last days
I walk through Hell almost every night
But I believe it's a pathway -----------  


Sobreviver a viagem de táxi já fora uma conquista, deveríamos ganhar  uma medalha só por conta daquilo. Supostamente nem era permitido tantas pessoas em um carro, mas isso eu posso vir a aceitar, devido ao mundo que vivemos. Agora todos deveriam ter de passar por um teste de direção, aquilo era o mínimo. Uma pena que o veiculo fora embora antes de eu poder pegar aquele número de “como estou dirigindo” porque com certeza ligaria com uma reclamação. Mas para minha incrível sorte - falta dela - antes de se despedirem as mulheres fizeram questão de apontar em minha direção, na verdade não sabia se minha ou do filho de Poseidon. Que nossa missão era difícil eu já sabia, só não precisava falar em voz alta que eu, ou o outro garoto, iríamos morrer. Olha nessas horas não tinha muito essa de amigo, eu esperava que fosse ele o apontado. Ficar enjoado naquela viagem era um fato, pela menção do avião, só não sabia que seria antes disso.

Todos entraram em uma concordância de para onde iríamos, não que eu tenha dado alguma sugestão, ou opinado, mas concordava com eles. Felizmente eu tinha Hunter ali, por mais que nossas personalidades fossem conflitantes o menino tinha o mesmo raciocínio lógico, fazendo com que ele explanasse minha posição. Com essa primeira parte entramos no saguão principal do aeroporto, eu nunca tinha de fato saído do acampamento. Se havia eu não me lembrava. Tudo era extremamente novo a meus olhos, a arquitetura era moderna, a quantidade de pessoas ali presentes era grande. Malas para todos os lados, conversas em telefones, passos. Os barulhos se misturavam em minha mente. Grandes painéis estavam espalhados por todo o recinto, não sabia muito bem para que serviam, contudo uma avaliação rápida me fez perceber. Avisavam os horários dos voos, saída e chegada, assim como a empresa.

Para nosso desespero o para Minneapolis estava prestes a sair, o grupo não precisou parar para pensar no que faria. Saímos em uma corrida na direção de um dos balcões, ali se lia “check-in”, um de meus companheiros se adiantou a frente dos demais, pedindo por cinco passagens. Tudo parecia ocorrer bem até então, pois logo estaríamos dentro do avião, uma vez que ele estava prestes a sair. Mas na vida de um semideus nada é fácil, nem mesmo comprar uma passagem. A moça do balcão afirmava que não seria possível, justamente por o voo estar para decolar, se eu soubesse mexer naquela máquina a sua frente teria simplesmente imprimido cinco passagens a amarrando sobre a cadeira. Ok, acho que era uma atitude exagerada. Tinhamos uma nova escolha a fazer, a segunda em menos de alguns minutos. Minha cabeça viria a explodir. Ponderei sobre nossas possibilidades. Havia o táxi, só que primeiramente eu não viria a adentrar naquilo novamente, segundo pelo meu pouco conhecimento, algo que eu tinha escutado por ai, ele só trabalhava por Nova York.

Descartado. Pensei estreitando os olhos, uma tentativa de fazer meu cérebro trabalhar. Nada contra, eu não era muito de admirar a beleza masculina, mas duvidava que um dos outros dois meninos fossem filhos de Afrodite. Na verdade Hunter eu já sabia não ser, Éd não fazia o tipo. Tentar convencer a atendente a nos dar a passagem seria ineficaz, além de uma perda de tempo. Observei atentamente o painel de voos atrás da mulher, buscando por outra opção. Procurava especificamente por Saint Paul, uma vez que as cidades eram perto uma da outra, cerca de trinta minutos. Como eu sabia? Nas minhas horas vagas eu gostava de verificar mapas e essas coisas, pois graças a minha perda de memória eu a principio não sabia direito nem o território dos Estados Unidos em si. O tempo estipulado era de carro e com transito, mas apostava que o táxi, por exemplo, faria em dez minutos. Poderíamos verificar aquela cidade primeiro e depois seria fácil chegar a outra, caso Saint Paul não fosse a correta.

Se por acaso eu verificasse o nome na tela, viria a apontar, indicando ao restante do grupo a minha ideia. Caso eles escolhessem fazer alguma outra coisa eu também concordaria, não era hora para discussões, uma atitude tinha de ser tomada imediatamente sem perdas de tempo.

Poderes passivos e Arsenal.:

Arsenal:
• Espada Infernal [Ferro Estíge // Uma espada forjada em ferro estíge que, ao ser guardada na bainha, se for a vontade de seu dono, encolhe seu tamanho o suficiente para que possa ser guardada no bolso. Sempre que tira a vida de algum ser, absorve e aprisiona sua alma dentro da lâmina, guardando-a para usos posteriores do filho de Hades. Almas guardadas: 00 // Presente de reclamação de Hades].

• Elmo das Sombras [Ferro Estíge // A réplica do elmo das sombras de Hades, que dá ao semideus que o veste o poder da invisibilidade por um turno, habilidade que pode ser ativada duas vezes por missão. Quando não está em uso, transforma-se em uma touca preta de lã // Presente de reclamação de Hades].

• Wittol [Elmo // Bronze // Elmo feito para cobrir quase toda a cabeça do usuário, deixando apenas o rosto de fora. Da parte da testa saem longos chifres. Quando ativado, torna o usuário imune a qualquer poder ou ação que vise enganá-lo, seja persuasão, charme, ou mesmo uma simples mentira. Dura três turnos e pode ser usado uma vez por missão // Evento de Páscoa].

Poderes Passivos:
[Nível 01] Prole Infernal – O filho de Hades é capaz de enxergar e se comunicar com fantasmas e espíritos que vagam sobre a terra. Não é capaz, porém, de exercer domínio algum sobre eles.


[Nível 03] Respiração Submersa – O filho de Hades tem facilidade em respirar e sobreviver dentro de ambientes completamente fechados, próximos da ausência de oxigênio, assim como o Submundo.


[Nível 05] Alma Sombria – O filho de Hades possui uma aura sombria que ronda seu corpo, por ser filho de quem é. Todo ser vivo que se aproxime sente um pequeno incômodo com sua presença, como estar diante da morte.


[Nível 06] Geocinese – O filho de Hades é capaz de exercer seu domínio sobre a terra e seus minerais, controlando-os à sua inteira vontade.


[Nível 07] Caminho dos Mortos – O semideus prole do rei do Submundo passa a possuir passe livre para visitar as dependências do inferno sempre que bem desejar, apesar disso, ainda é incapaz de tocar o Tártaro.


[Nível 09] Comunicação Obscura – O semideus em questão tem o dom natural de se comunicar com criaturas sombrias, como Cães Infernais e o Cérbero, além de outras criaturas do submundo, não importando o quão forte são, mas é incapaz de exercer controle sobre tais seres.


[Nível 10] Base Sólida – Por ter uma fortíssima ligação com a terra, o filho de Hades tem o chão como sua base principal. Sempre que de pé sobre solo firme (não valendo para andares de prédios por exemplo), se torna praticamente inabalável, não caindo diante de tremores ou mesmo fortes ventanias.


[Nível 12] Cura Sombria – Sempre que o filho de Hades repousar seu corpo sobre as sombras irá curar 30 de PV por turno. É preciso que esteja nas sombras, mesmo que a noite, a luz da lua anularia o poder.


[Nível 15] Umbracinese – O filho de Hades possui agora total domínio sobre as sombras, se tornando capaz de moldá-las e modifica-las de acordo com sua vontade e comando, podendo até mesmo as solidificar.


[Nível 17] Íris Obscura – Mesmo diante da total ausência de luz, quando a escuridão domina tudo ao seu redor, os filhos de Hades são capazes de enxergar com perfeição, como se estivessem em plena luz do dia.


[Nível 19] Sombra – Ao entrarem em contato com as sombras são capazes de camuflar-se totalmente, como se tornassem seu corpo a própria sombra, ficando completamente invisível.


[Nível 20] Domador das Almas – O filho de Hades passa a exercer influência sobre almas, fantasmas e espíritos que vagam sobre a terra, podendo controla-los e até mesmo extrair informações a força, ou as usar para espionar. Não é muito útil como auxílio de combate, pois seres espirituais não recebem ou causam dano a seres vivos.


[Nível 23] Cheiro de Morte – o semideus portador desta habilidade sente o "cheiro" da morte, podendo sentir dois segundos antes um movimento fatal de alguma pessoa. A habilidade é adquirida após presenciar a morte ou matar diversas pessoas. Serve, principalmente, para defesa.


[Nível 25] Guerreiro das Sombras – Quando nas sombras, diante de seu controle sobre ela, o semideus passa a ter suas capacidades físicas dobradas, se tornando mais rápido e mais forte do que o normal.


[Nível 27] Aura Fria – Tornando-se cada vez mais forte, o filho de Hades exala uma aura fria capaz de matar plantas e vegetais que estão ao seu redor, passando uma sensação obscura e gélida para aqueles que se aproximam, além de calafrios fortes. Monstros e seres do submundo, assim como semideuses com ligações ao Terror irão lhe respeitar.


[Nível 30] Eco-Localização – O filho de Hades, quando em contato com o solo tem a habilidade de identificar qualquer forma de vida em um raio de 2km, podendo diferenciar seu peso, altura, formato e a distância exata entre ele e o alvo.

Poderes Ativos e Habilidades:
Habilidades:
• [TREINOS ESPADA] Espadachim
• [TREINOS SIMULAÇÃO] Reflexos Aprimorados
• [TREINOS ARTES MARCIAIS] Concentração
• [TREINO DUAS ARMAS] Ambidestria

Poderes Ativos:
Nenhum foi utilizado q

notes: --- where: ---when: ---
thanks to ree! from aglomerado.




 
 
 
Soldatino

But we've survived more terrible monsters than sleep
Progênie de Hades
Progênie de Hades
avatar
Brandon F. Schultz
Título : Indefinido
Idade : 20

Ficha do personagem
PV:
840/840  (840/840)
PM:
840/840  (840/840)
PR:
840/840  (840/840)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Ania van Bartz em Qua Abr 22, 2015 11:48 pm


GUILTY OR NOT?


Não sabia o que havia acontecido no caminho, porém boa coisa não deveria ter sido, uma vez que estava com vontade de vomitar, de tão enjoada. “Nunca mais entro nesse táxi.” A sonolência estava explícita na feição de Ania. As primeiras palavras ditas por uma dentre as três senhoras que guiavam o táxi não foram associadas aos seus devidos significados, pelo menos não de imediato. A semideusa coçava os olhos com a parte superior dos dedos, porém a segunda frase vinda daquelas senhoras fez com que o sono passasse e seus sentidos voltassem ao estado natural. – Acho que ele vai acabar morto! – Seu corpo gelou. Sabia que a sua vida estava em jogo, mas quando aquela frase foi dita, parecia que havia iluminado uma parte de seu cérebro que lhe fazia querer recuar, porém não iria fazer isso, havia começado algo, agora iria terminar.

“A morte pode abraçar a qualquer um aqui, e pode vir de qualquer lugar. Temos que tomar cuidado.” Em um piscar de olhos o táxi desapareceu. Todos aparentaram ter a mesma opinião: ir para Minneapolis. Seguindo o caminho rumo ao saguão principal, Ania observava todos os gestos possíveis de seus companheiros, ainda não sabia quem eles eram. “Isso aqui é uma missão que deve ser feita em conjunto, temos que nos tornar companheiros confiáveis, se não...” Respirou fundo. Teria que começar a agir. – Prazer, chamo-me Ania. Sou filha de Hermes. – Tentava passar simpatia e confiança em suas palavras. Um sorriso simpático se formava no rosto. Estava disposta a ser o que não era para que tudo desse certo, para conseguir a confiança dos demais, para que pudessem investigar tudo e todos sem um ter que ficar de olho não só no ambiente, como nos próprios companheiros.

– Desculpe, não posso mais vender passagens para esse vôo, o embarque já está acontecendo. Temos outras opções. – A revelação foi como um balde de água fria jogado sobre a cabeça de Ania. Seus olhos se voltaram para o telão, onde eram informados os horários dos próximos vôos.

As opções que tinham não eram tantas: voltar e chamar aquele táxi louco de novo, o que não era muito do agrado da jovem, uma vez que mesmo tendo dormido durante a viagem saíra do carro enjoada; pegar o avião para Saint Paul, o que, por algum motivo, não lhe parecia ser uma ideia.
“A solução mais fácil é sempre a morte.” Também poderia utilizar de um de seus dons, que lhe permitia chamar um meio de transporte, mas não queria se cansar logo de cara e, além disso, não sabia se algum dos presentes sabia dirigir, pois ela não sabia; poderiam também insistir. Bem, dentre todas as opções, a última era a que mais lhe agradava. “Não há tempo a perder.” Estava na hora de começar a usar os dons em prol de todos.

Viu que a outra garota também estava fazendo algo. O que? Bem, não sabia ao certo, mas fosse o que fosse, Ania iria esperar acabar para começar agir. Com a melhor carinha de cachorro que caiu da mudança, olhou para os olhos da moça que havia os atendido.
– Moça, por favor. É importante, muito importante. Não vai haver problema algum. – Tentava usar sua lábia para convencer a mulher de liberar as passagens e, paralelamente a isso, lançava mensagens na mente da mulher, com a intenção de confundi-la, de convencê-la de que o certo era atender ao seu pedido. “Tire as 5 passagens. Não questione. Ainda está em tempo de fazer isso.” Esperava mesmo que desse certo. – Cinco passagens para Minneapolis por favor. – Sua voz era simpática. Caso conseguisse as passagens, as entregaria para o restante da equipe e iria rumo ao embarque.

Equipamentos Levados:

• Sabre do Vento [Bronze Celestial // Um sabre forjado em bronze celestial que é capaz de se transformar em um anel quando não está em uso. Possui a habilidade de, duas vezes por missão, cortar o ar tão rápido em seus golpes que se torna completamente invisível durante o restante do turno // Presente de reclamação de Hermes].

• Botas Aladas [Bronze Celestial // Réplica em bronze celestial das botas usadas por Hermes. Disfarçam-se de tênis quando não estão em uso, e ao serem ativadas, protegem os pés e o princípio das canelas. Dão ao semideus a capacidade de planar, não sendo possível sair mais de um metro e meio do chão, mas podem ser usadas para ganhar mais velocidade // Presente de reclamação de Hermes].

• Summon [Anel // Ouro // Anel simples, feito de ouro e sem nenhum adorno. Quando ativado, dá ao usuário a habilidade de invocar um monstro do bestiário cujo número de estrelas seja equivalente ao seu nível. Este será leal ao seu invocador, e o acompanhará até morrer ou durante quatro turnos. Um monstro por missão // Evento de Páscoa]
Mascote:

• Serpente de duas cabeças [Filhote // Nível 01 // 100 PV // 100 PR // 0 L // Uma serpente de corpo longo, até 1,84m de comprimento, possui duas cabeças, uma dela venenosa e outra não e no formato de najas. // Enrolar/Prender, Mordida/Veneno, Sentidos Aguçados // O semideus que olhar para os olhos de qualquer uma das cabeças, ficará hipnotizado e não conseguirá olhar para outro lugar]
Poderes Passivos:

[Nível 01] Furtividade – O filho de Hermes é incrivelmente silencioso ao realizar furtos, dificilmente sendo percebidos, assim como seu pai ao roubar cinquenta vacas de seu irmão Apolo, sendo um mestre em camuflagem. Ademais, ganha perícia com adagas.

[Nível 03] Agilidade Nata – O filho de Hermes tem uma agilidade maior do que a maioria. Corre mais rápido, desvia mais facilmente de obstáculos, entre outros atributos que melhoram ao longo do tempo.

[Nível 05] Idiomas – Como Hermes era o mensageiro dos deuses, ele acabava por entrar em contato com muitos idiomas, e assim seus filhos conseguem entender, ler e falar todas as línguas do mundo.

[Nível 06] Astronomia – Sendo Hermes o patrono da astronomia, os filhos de Hermes conhecem todo o mapa estelar, podendo se orientar pelo céu à noite.

[Nível 07] Viajante – O filho de Hermes não se cansa de viajar, seja um passeio no parque ou cruzando o continente: a viagem não o vai cansar. Caso embarquemos.

[Nível 09] Diplomacia & Lábia – O filho de Hermes tem facilidade em ações diplomáticas, sabendo apaziguar os ânimos e chegar a um acordo. Além disso, consegue usar de sua lábia para tentar manipular os outros.

[Nível 10] Ofidioglossia – O filho de Hermes consegue falar com cobras, possuindo uma resistência a venenos oriundos delas.

[Nível 12] Le Parkour – O filho de Hermes tem facilidade em aprender técnicas de parkour, como escaladas, rolamentos, saltos, entre outros.

[Nível 15] Resistência a Venenos – Agora, além do veneno das cobras, todos os venenos tem seu efeito reduzido no filho de Hermes.

[Nível 17] Guia dos Mortos – Como Hermes era o guia dos mortos, os filhos de Hermes conseguem ver e se comunicar com almas, mas não dá controle sobre elas.

[Nível 19] Primeiros Socorros – O filho de Hermes consegue realizar pequenos curativos, podendo estancar cruzamentos e até realizar alguns tratamentos mais simples.

[Nível 20] Telepatia – O filho de Hermes conseguirá comunicar-se telepaticamente com outras pessoas, podendo depositar a mensagem na cabeça dos outros e escutar pensamentos.
Habilidade de Treino:

[TREINOS ESPADA] Espadachim – O semideus se torna apto a batalhar com a espada e todas suas variantes, seja de maior ou menor tamanho. Envolve adagas, cimitarras, sabres, floretes, claymores, katanas e diversas outras variantes desta mesma arma.









Progênie de Hermes
Progênie de Hermes
avatar
Ania van Bartz
Título : Indefinido
Idade : 16

Ficha do personagem
PV:
700/700  (700/700)
PM:
700/700  (700/700)
PR:
700/700  (700/700)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Alicia Blanchett em Qui Abr 23, 2015 7:17 am




Detective Blanchett, on your service


Enquanto andava até o check-in, acompanhada dos outros quatro semideuses, Alicia fez uma anotação mental de nunca mais andar na carruagem da danação. Aquelas três senhoras eram loucas! E mesmo agora, pisando em chão firme, sentia-se nauseada. Boa maneira de começar uma viagem de avião. Pelo menos, ela tinha certo costume de viajar dessa forma. Afinal, a viagem de Londres até New York não havia sido feita de carro.

A semideusa que lhe acompanhava se apresentou, e ela tratou de fazer o mesmo. – Alicia Blanchett, filha de Atena e mentalista de Psiquê. – Disse com um leve sorriso, sem dirigir à alguém em especial. Todos ali deviam se conhecer, pois esse seria o primeiro passo para confiarem suas vidas uns nos outros. Para sua surpresa e até mesmo aflição, o embarque para o voo era imediato, o que lhe fez apressar o passo enquanto firmava a mochila em seu ombro. Quando chegou ao guichê, foi logo falando: – Cinco passagens para Minneapolis, por favor.

A resposta da mulher poderia ser considerada um Ice Bucket Challenge que ela não realizara. — Desculpe, não posso mais vender passagens para esse vôo, o embarque já está acontecendo. Temos outras opções. – Disse a mulher, fazendo com que a filha de Atena apertasse os punhos contra o balcão. Essas pessoas pareciam ter prazer em complicar a vida dos outros. As opções não pareciam promissoras: voltar a pegar o táxi era impensável, já que ele não funcionava em outras cidades; passando o olhar pelo painel de voos, tentou encontrar qual seria o próximo avião à sair para Minneapolis, mas sabia que aquela missão tinha que ser rápida. Sobrou persuasão. Por isso, tratou de agir. – Você tem certeza? Nós realmente precisamos desse voo. E você pode, por favor, olhar para mim enquanto eu falo com você? – Falou lentamente, utilizando toda sua lábia para que a mulher olhasse para ela. O que não deveria ser difícil, já que a maioria das pessoas olha em seus olhos enquanto conversavam. Quando ela o fizesse, Alicia tentaria usar seus poderes para confundi-la. Seria como apagar o que ela estava prestes a fazer, para que uma nova ideia fosse plantada em sua mente. Como se agissem em sincronia, a mentalista viu Ania entrar em cena. Graças à sua telepatia, estava atenta aos pensamentos de sua companheira. De todos eles, é claro.


Extras:
Equipamentos:
• Anel da Guerra [Bronze Celestial // Um anel de bronze celestial que possui a capacidade de se transformar em qualquer arma que o semideus assim desejar, esta também em bronze celestial. Ao se afastar muito do dono, volta magicamente para seu bolso em forma de anel // Presente de reclamação de Atena]. ~Anelar direito~

• Escudo Bumerangue [Bronze Celestial // Um escudo redondo feito em bronze celestial que se transforma em uma pulseira quando não está em uso. Pode ser lançado contra o inimigo, sendo encantado para sempre voltar magicamente para o braço de seu dono no fim do turno, assim como, caso seja roubado ou perdido, a pulseira tratará de aparecer de volta em seu bolso após dois turnos // Presente de reclamação de Atena]. ~Pulso esquerdo~

• Colar Mental [Bronze Celestial // Um colar forjado em bronze celestial com um pingente de borboleta. Enquanto está sendo usado diminui o gasto de PM do Mentalista pela metade, além de lhe oferecer proteção mental, tanto para invasões como para influências. É preciso estar com o colar para usar poderes passivos do respectivo grupo // Presente de iniciação dos Mentalistas de Psique]. ~No pescoço~

• Fair Fight [Colar // Ouro // Colar feito puramente de ouro, com o pingente de uma coruja também nesse material. Quando ativado, tem o efeito de cancelar todas as auras de inimigos em uma área de vinte metros durante três turnos. Uma vez por missão // Evento de Páscoa]. ~Enrolado no pulso direito~

• Amuleto Mágico [Colar // Prata e Esmeralda // Um amuleto encantado por filhos de Hécate e feiticeiros de Circe e vendidos para loja de itens do acampamento, curam 200 PM e 150 PR uma vez por evento/missão/treino // Loja do Acampamento] ~No pescoço~

• Bracelete Vital [Bracelete // Prata // Um bracelete encantado por filhos de Hécate e feiticeiros de Circe e vendidos para loja de itens do acampamento, curam 200 de PV e 150 de PR uma vez por evento/missão/treino // Loja do Acampamento] ~No braço direito~

• Swan Queen [Couraça // Fibra de Carbono e Prata // Jaqueta de couro preta com o desenho de um cisne coroado dourado nas costas. Transforma-se em uma couraça de fibra de carbono feita sob medida para Alicia Blanchett. Em delicadas linhas de prata, está entalhado um elmo à frente de duas lanças cruzadas em alusão ao Caça Bandeira. // Forjado por Edward Quinn] ~Vestida~
Poderes:
Passivos:
Habilidade de treinos: [TREINOS SIMULAÇÃO] Reflexos Aprimorados

Atena


[Nível 01] Perícia com Armamentos – Os filhos de Atena sabe usar muito bem qualquer tipo de armamento de combate que lhe seja apresentado, como escudos, armas e armaduras, mesmo sem nunca ter tocado em um.

[Nível 03] Sabedoria Superior – Os filhos de Atena leem muito, por sua insaciável curiosidade e paixão por livros e conhecimento. Assim, possuem exímias noções sobre qualquer tipo de matéria, como linguística, física, química, arquitetura, além de outros ramos.

[Nível 05] Perícia com Escudos – Os filhos de Atena são capazes de manejar muito bem o escudo, além de usá-lo bem como arma solo, poderá manejá-lo melhor acompanhado com outro tipo de arma.

[Nível 06] Combate Sábio – Os filhos de Atena, além de manejar bem qualquer tipo de armamento, será o diferencial em batalhas, podendo ter respostas imediatas à qualquer tipo de arma, como se fosse treinado há muito tempo com elas.

[Nível 07] Rastreamento – Os filhos de Atena são capazes de rastrear azeitonas – um dos símbolos de Atena são oliveiras –, um poder útil de localização, quando utilizado em conjunto com um ativo em especial.

[Nível 09] Lábia Diplomática – O filho de Atena convencerá muito mais facilmente os outros de sua opinião, através da lábia diplomática que tem, podendo também ser ótimo negociador.

[Nível 10] Capacidades de Combate – A força, a resistência, a agilidade e a velocidade aumentam quando o filho de Atena luta contra mais de um inimigo, a intenção é claramente deixar a batalha mais justa, afinal, a deusa preza a guerra justa.

[Nível 12] Localização – Por sua mãe ser patrona da civilização, o filho de Atena sempre saberá exatamente onde está, em que cidade, em que bairro e conseguirá localizar os pontos cardeais facilmente, sem qualquer necessidade de pesquisa ou sinalizações.

[Nível 15] Comunicação – O filho de Atena consegue comunicar-se com corujas com facilidade, mas ainda não pode manipulá-las.

[Nível 17] Respeito – A presença do filho de Atena impõe respeito por si só, impedindo assim de que qualquer inimigo faça a primeira ofensiva, isso caberá sempre ao filho de Atena.

[Nível 19] Boa Causa – O filho de Atena, ao lutar protegendo algo ou alguém, terá o próprio dano dobrado e corta o dano recebido pela metade.

[Nível 20] Racional – Devido ao fato de que o filho de Atena é completamente racional e lógico, manipulações e ilusões dificilmente funcionarão nele. Essa proteção não funcionará quando o inimigo é no mínimo 10 níveis acima do filho de Atena.

[Nível 23] Análise Defensiva – O filho de Atena tem conhecimentos invejáveis na questão de escudos e defesas, algo que foi tanto herdado por Atena, como aprofundado com suas curiosidades. Portanto, em um único golpe, o filho de Atena é capaz de quebrar barreiras mágicas e defesas do inimigo.

Psiquê


[Nível 05] Telepatia Iniciante – O mentalista poderá escutar pensamentos de qualquer um em um raio de 500m, mas poderá decidir quem escutar ou bloquear, impedindo assim que leve a loucura ficar tão imerso ao pensamento dos demais.

[Nível 10] Memória Fotográfica – O mentalista tem uma memória fotográfica impressionante, tudo que ler, ver ou escutar ficará preso a sua mente por muito tempo, dificilmente esquecerá algo.

[Nível 15] Detector de Mentiras – O mentalista sabe exatamente quando uma pessoa está mentindo ou não, é como se sua mente se agitasse na presença da mentira.

[Nível 20] Empatia – O mentalista sabe exatamente o que o outro está sentindo em termos de emoções, através de um único olhar sobre a postura do outro.
Ativos:
Atena

[Nível 22] Apagão – O filho de Atena, ao fitar o inimigo nos olhos, consegue apagar tudo que o mesmo havia planejado à fazer, como ataques, defesas ou qualquer coisa, ele ficará atordoado.
Gasto: 30 PM.

Psiquê

Nenhum usado
Explicações:
Após tomar a iniciativa de falar com a balconista e ouvir a resposta dela, Alicia usará o poder Apagão para que Ania possa manipular a mulher para conseguirem as passagens.
Lembrar-se do efeito do item Colar Mental e reduzir o gasto de PM em 50%.
~Roubado de alguém~



And nothing will separate us!...

All rights to Ghost
Mentalistas de Psiquê
Mentalistas de Psiquê
avatar
Alicia Blanchett
Título : Novato
Fama : Guardião

Idade : 24

Ficha do personagem
PV:
740/740  (740/740)
PM:
740/740  (740/740)
PR:
740/740  (740/740)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Hunter Butler em Qui Abr 23, 2015 7:43 am



Partiu procurar uma deusa geladinhaMissão Trama O1
- Prazer, Ania! Hunter, monitor de Poseidon! - O rapaz ergueu a mão em um comprimento leve, deixando o simples sorriso escapar.
Hunter adorava o aeroporto. O espaço era como um enorme armazém carregando com um oceano de pessoas no seu interior, que embarcavam para vários recantos do mundo. Os problemas tinham começado já no táxi - quando as Moiras decidiram ver o possível futuro do filho de Poseidon -, e ainda não estavam frente a frente a Despina, e a situação tinha piorado consideravelmente. Cuidadosamente, Ania e Alicia tentavam alterar o facto de não haver passagens, usando as prestações que os seus genes deixavam; Alicia usava a telepatia, e Ania entregava a lábia de Hermes. - Moça, faça algo de bom na sua vida. Ajude aqui os senpais, por favor. - O garoto usou então o seu charme natural; era pouco, ou até mesmo nenhum. Mas ué, ele estava a tentar ajudar.

Hunter não podia fazer muito, já que o seu poder pouco ou nada se focava no controlo mental. Então, deixou as garotas trabalharem no caso. Apesar de concordar com Brandon, que deviam seguir o mais rápido possível para o outro destino, não contrariou a decisão. Aquela missão era, de certa forma, perigosa. Eles tinham que se manter unidos, ajudar-se mutuamente, independentemente do que deveriam ou não fazer.


Considerações:
Arsenal:
Armas:
• Escudo Marítimo [Bronze Celestial // Um escudo redondo feito em bronze celestial que se esconde em forma de uma pulseira de bronze quando não está sendo usado. Possui a habilidade de criar uma barreira d’água ao redor do semideus que o protege de ataques mágicos e de longa distância por um turno, podendo ser usada duas vezes por missão // Presente de reclamação de Poseidon].

• Besta Sniper [Madeira // Besta de madeira com mira de longa distância. Possui espaço para guardar dois dardos, apesar de lançar um por vez. Quando não está a ser usada, transforma-se num simples telescópio. Mas seus encantamentos vão além disso. Uma vez por missão, o atirador pode fazer com que até cinco dos dardos atirados tornem-se invisíveis em sua trajetória, só voltando a serem vistos quando atingirem algo. Também uma vez por missão, pode travar um alvo que esteja em seu campo de visão. Quando o dardo for atirado, este seguirá o alvo até acertá-lo, de maneira que não se pode desviar(mas nada impede a defesa). // Missão Narrada // Atualizado por Dionísio // Encantada por Edward Quinn].

• Tridente de Toe [Bronze tingido de azul e saphira // Um tridente criado nas Forjas de Poseidon. É uma arma longa, com três pontas como um garfo, apesar da do meio ser bem maior. O tom azulado do metal rompe com o azul escuro do safira, presente em vários adornos do tridente. Quando ativado, o tridente cria uma camada fina de água à sua volta. Esta camada de água pode ser disparada com uma velocidade incrível, enfeitiçado por Toe, em forma de tridente contra o inimigo. Quando não está em uso, torna-se num cordão azul, preso por uma anzol prateado, preso no pulso como uma pulseira. // Missão Hunter. Encantado por Edward Quinn]

• Agulha do Mar [Fibra de Carbono// Um cabo de uma espada enfeitiçado que quando ativado, nas mãos do filho de Poseidon, cria uma lâmina essencialmente de água. Esta lâmina, além de resistente e leve, é bastante aguçada e fina, conseguindo realizar cortes através da enorme pressão que a água está sujeita devido ao cabo da espada. Além disso, quem controla a arma consegue modificar o tamanho da lâmina, tornando-a pequena como uma faca (aumentando a pressão), ou aumentando o seu tamanho até alcançar a altura de uma lança; porém, a lâmina perde a pressão quanto maior for o tamanho da arma. // Missão Hunter // Atualizado por Zeus].
Poções & Adereços:
- 70 Dardos [Madeira e Aço // Dardos de madeira com a ponta de aço com cerca de sete centímetros de comprimento, utilizados como munição de Bestas // Comprado na Loja do Acampamento].

- Ossos de Ghoul [Veneno feito a partir do pó de ossos de mortos vivos diluídos em algum líquido, para uso exclusivo de na criação de armas. Tem o efeito de paralisar o membro tocado por três turnos(não funciona em órgãos internos) // Loja do Acampamento].

- Sangue de Demônio [Veneno obtido através da mistura do sangue de certos monstros, para uso exclusivo na criação de armas. Tem o efeito de causar dores intensas na região atingida, mas não causa dano // Loja do Acampamento].- 70 Dardos [Madeira e Aço // Dardos de madeira com a ponta de aço com cerca de sete centímetros de comprimento, utilizados como munição de Bestas // Comprado na Loja do Acampamento] .

-  Frasco de Néctar [Bebida de cura com uma quantidade maior // Bebida dos deuses dentro de um frasco, o qual a porção cura 70 PM e 50 PR // Loja do Acampamento].

-  Summon [Anel // Ouro // Anel simples, feito de ouro e sem nenhum adorno. Quando ativado, dá ao usuário a habilidade de invocar um monstro do bestiário cujo número de estrelas seja equivalente ao seu nível. Este será leal ao seu invocador, e o acompanhará até morrer ou durante quatro turnos. Um monstro por missão // Evento de Páscoa].

- Absorber [Manto // Couro // Manto de couro extremamente resistente com a habilidade de absorver 50% do dano recebido. Tanto para danos físicos quanto para danos mágicos, sempre que receber um golpe e estiver usando o manto 50% do dano que seria recebido é ignorado. Quando não está em uso, torna-se num simples casaco  de algodão. // Loja de fama // Requer nível de glória Protetor // Encantado por Edward Quinn].
Mascote:
Pégaso (Dora Green-foot) [Filhote // Nível 06 // 100 PV // 100 PR // 2 L  // É uma espécie de cavalo alado branco, mas sendo filhote, não passa de um potro com asas. Quando maior, atinge uma velocidade de 60km/h em terra e 100km/h em ar. // Voar, mordida e coice // É um equino mágico, sendo assim, ao agitar suas asas, causa uma corrente de ar forte contra o inimigo, podendo afastá-lo, além disso, esta corrente é cortante.]
Poderes:
Passivos:
[Nível 01] Prole Marítima – O filho de Poseidon consegue respirar normalmente embaixo da água e pode não se molhar em contato com esta, depende apenas de sua vontade.


[Nível 03] Habilidade com Tridentes – O filho de Poseidon tem uma facilidade extrema em manejar o tridente, este não pesará em sua mão e parecerá feita para si.


[Nível 05] Hidroterapia – O filho de Poseidon, ao estar em um contato mínimo com a água – apenas um dedo, por exemplo – , terá os ferimentos curados, recuperando assim 20 de HP por turno.


[Nível 06] Hidrocinese – O filho de Poseidon, ao concentrar-se na água próxima de si, consegue controla-la. No máximo 1 litro de água por nível, a no máximo 10 metros de distância da fonte – local no qual a água está para ser controlada – por nível.


[Nível 07] Príncipe dos Mares – Quando está na presença de água – mares, rios, lagos, piscinas, poças, lugares úmidos – o filho de Poseidon terá a velocidade e agilidade aumentadas. Não precisa estar dentro d'água, só necessita estar próximo. Agora, também, poderá andar sobre a água com perfeito equilíbrio, podendo correr mais rápido do que se fosse em terra.


[Nível 09] Carregamento – Através de saís minerais presentes na água, o corpo do semideus quando está em contato com o líquido, aumenta drasticamente a sua massa corporal e sua resistência, carregando 25 PR por turno.


[Nível 10] Sonar – O semideus adquire uma capacidade dos golfinhos; torna-se capaz de mandar ondas hipersônicas que só os seus irmãos conseguem ouvir, dando a sua localização exata e enviando mensagens como se fosse telepatia. As ondas servem também como um sonar, alcançando inimigos a sessenta metros de distância. Dessa forma, o filho de Poseidon torna-se capaz de encontrar inimigos escondidos, em movimento ou até mesmo parados, sem sair do lugar onde se encontra. Quando estão dentro do mar, os semideuses podem comunicar não só com seus irmãos, mas também com golfinhos e até baleias. Além disso, a sua capacidade de "radar" estende-se até os cento e vinte metros.


[Nível 12] Empatia Marinha – As proles de Poseidon serão capazes de se comunicar telepaticamente ou verbalmente com quaisquer tipos de equinos (cavalos, zebras, pégasus, etc) e com quaisquer criaturas marinhas. Além de conseguir manipulá-los e fazer com que sigam seus pedidos, se forem de nível inferior ao do semideus. Geralmente estes seres vê a prole de Poseidon com muita empatia.


[Nível 15] Sanguessuga – O filho de Poseidon poderá retirar água de outras entidades com água no organismo para seu benefício, podendo usar essa água tanto para defesa ou ataque. Com controle, o semideus consegue sugar a água presente no organismo de uma planta ou animal, aumentando 40 PM por organismo sugado. As plantas tornam-se secas, no entanto, os animais conseguem sobreviver consideravelmente, devido às grandes quantidades de água no sangue. Caso não absorva o líquido retirado, poderá utilizá-lo para efetuar seus ataques usando suas outras habilidades.


[Nível 17] Maré Alta – A maré fica alta quando é noite, devido a isso, as habilidades físicas do filhos de Poseidon dobram durante ao anoitecer. O gasto de PM e PR é reduzidos em 30%, e tanto a sua força e velocidade aumentam tanto dentro e fora d'água. Em luas cheias, o filho de Poseidon torna-se ainda mais poderoso, não só nas suas habilidades de hidrocinese, como também no manejo de armas; além disso, conseguirá sentir a cinco metros de distância o batimento cardíaco de qualquer ser vivo, devido à água presente no organismo.


[Nível 19] Hidropatia Avançada – Quando em contato com a água, o filho de Poseidon, além de curar a si mesmo, poderá curar também seus aliados, 50 PV por turno. Lembrando que não há efeito acumulativo entre a hidropatia avançada e a iniciante, apenas a substitui.


[Nível 20] Hidrocinese Avançada – O filho de Poseidon já tem um domínio exímio com a água e uma concentração suficiente para criar água, logo, ao invés de apenas controla-la, ele também poderá cria-la. Além de conseguir ter a habilidade de retirar água dos lençóis freáticos e conseguir juntar as moléculas de H2O para retirar água do ar.


[Nível 23] Cartógrafo – O Filho de Poseidon conseguirá ler mapas com extrema facilidade, além de quando em mar ou rios, consegue ver sobre o mar, como se fosse um holograma, as direções da rosa dos ventos e também os graus de latitude e longitude. Ele conseguirá se localizar facilmente.


[Nível 25] Velocidade Marítima – Quando o filho de Poseidon está montado em equinos ou seres aquáticos, a velocidade deste aumenta para 120km/h. Além disso, tanto o animal e o filho de Poseidon possuem uma relação telepática, tornando-se um só. O semideus conseguirá sentir o que o animal sente, ver o que este vê e possuir os sentidos mais apurados.


[Nível 27] Imunidade à Desastres Naturais – O filho de Poseidon possui uma habilidade de não sentir os tremores e abalos sísmicos, não lhe afeta o equilíbrio, parece que o chão a sua volta não se move. Além de que após usar alguma habilidade de tremor de terra, ou algum tipo de desastre da natureza. A progênie de Poseidon consegue ter seus danos aumentados por dois turnos.


[Nível 30] Escama Imbatível – Habilidade que permite o filho de Poseidon resistir a um golpe fulminante. Escamas resistentes brotam pela pele do usuário, refletindo o ataque. Este, não necessariamente causa dano, só o protege de qualquer golpe. Só funciona inconscientemente, quando as crias dos deus dos mares se sentem muito ameaçadas.
Ativos:
Nenhum Usado
Habilidades:
• [TREINOS DE ARREMESSOS] Atirador

• [TREINOS DE ATLETISMO] Fôlego

• [TREINOS SIMULAÇÃO] Reflexos Aprimorados

• [TREINOS ARMAS DIVERSAS] Espadachim

• [EVOLUÇÃO] Nível 18 - Filete Afiado


Cause I'll tell you everything about living free, Yes I can see you girl can you see me, Go and see the sorcerer look into a ball


Progênie de Poseidon
Progênie de Poseidon
avatar
Hunter Butler
Idade : 21

Ficha do personagem
PV:
1080/1080  (1080/1080)
PM:
1080/1080  (1080/1080)
PR:
1080/1080  (1080/1080)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Édouard Saint-Exupéry em Qui Abr 23, 2015 3:11 pm

THE GREEN LATERN DONT GIVE A F*CK

PARDON ME, BUT YOU'RE OBVIOUSLY
MISTAKING ME FOR SOMEONE WHO
GIVES A DAMN. CUZ I DONT EVEN CARE
O aeroporto de Nova Iorque é realmente gigante. Para um rapazinho que veio do interior da França como eu... Isso tudo aqui é magnífico. Passo por todos os lugares admirando cada ponto que me chama atenção, diferente do meu grupo, a maioria deles está focado na missão. Depois de passar uns bons segundos observando e rindo uma garotinha brincando com a mala de rodinhas, percebo que devo me juntar aos outros semideuses e ficar em alerta. Um grupo de 5 filhos de deuses chama muita atenção de monstros.

Ao chegarmos ao guichê, uma moça logo diz que não poderia vender a passagem. Como não? Esse é o seu trabalho, uai, protesto mentalmente. Por que esses mortais são tão... Mortais? Nunca colaboram com nossas missões. Mas uma troca de olhares e sorrisinhos, percebo que o time não vai aceitar um não como resposta, afinal, temos uma filha de Hermes e Atena aqui.

Tento ser agradável e auxiliá-las, afinal, meu pai sempre recebeu muito bem os heróis que viajavam em sua ilha. Hora dos mortais retribuírem isso - Moça, precisamos dessa passagem, por fafor! - suplico

Poderes passivos:


[Nível 01]Boas-vindas – Éolo é reconhecido por receber de bom grado os visitantes na ilha em que vive. Por isso, seus filhos geralmente são mais bem recebidos em lugares desconhecidos e têm mais facilidade de obter ajuda. Ações hostis, no entanto, quebrariam esse efeito.

[Nível 03] Transtorno emocional – Filhos de Éolo são vistos como “bipolares” por terem um humor instável. Isso os torna imprevisíveis e difíceis de se lidar. Dificilmente poderes que procurem mudar o estado emocional irão afetar o filho de Éolo, como raiva e tristeza. Poderes sobre o medo são uma exceção, já que não atingem realmente o humor de uma pessoa, mas seu inconsciente.

[Nível 05] Respirar - Poderes que tentam deixar o filho de Éolo sem ar acaba surgindo menos efeito. O mesmo acontece caso a cria esteja em locais altos ou de pouco ar.


[Nível 06] Veloz - Éolo é o senhor dos ventos. Sendo assim, você agora tem a capacidade de ser mais rápido e ágil do que o comum, equiparando-se aos semideuses velocistas. A agilidade corporal também conta, dando-lhe um pouco de mais velocidade em seus ataques.

[Nível 07] Aerocinese – Os filhos de Éolo possuem a capacidade de manipular o ar a sua volta como desejar, mas precisará sempre utilizar as mãos e gestos para que isso aconteça, nada será por “força da mente”.

[Nível 09] Voar – Os filhos de Éolo podem voar com muita facilidade, sem qualquer necessidade de asas.

[Nível 10] Humor – Os filhos de Éolo não possuem uma maestria climática ainda, portanto, as mudanças climáticas serão de acordo com seu humor. Deve-se lembrar que não pode mudar o clima no acampamento, pois o mesmo é estático por magia.
Alegre – Nenhuma nuvem, apenas sol.
Confuso – Nevoeiro, muitas nuvens no céu, cobrindo o sol.
Irritado – Nuvens pesadas indicando chuva,
Triste – Chuva.
Muito bravo – Tempestade.
Concentrado – Ventania e nublado.

[Nível 12] Sincronia Áerea - Filhos de Éolo enquanto voam se tornam perfeitamente sincronizados. Sua mente se abre como se aquele fosse seu território. Na prática, enquanto voa seus poderes serão mais potentes e causarão mais estragos, diminuindo o gasto dos mesmos pela metade.

[Nível 15] Atmocinese – Os filhos de Éolo possuem apenas a habilidade de manipular o clima à sua vontade e no acampamento, há limites, pois o mesmo possui o mesmo clima por magia e não pode ser alterado.

[Nível 17] Ouvidos blindados - As ondas sonoras se propagam através do ar. Como filho do deus dos ventos, é natural que tenha a habilidade de escutar à metros de distância com extrema facilidade.

[Nível 19] Radar - Você conseguirá detectar presenças ao redor de si em um raio de 50m, desde que os seres se movimentem. Isso aumenta a sua percepção, evitando que seja pego de surpresa. Aumenta 5m a cada 5 níveis.

Itens levados:

• Cimitarra da Ventania [Bronze Celestial // Cimitarra forjada em bronze celestial que tem a habilidade de se disfarçar de um anel quando não está em uso. Sua lâmina é encantada com energia eólica, aumentando a precisão e potência do corte, tornando-a a mais afiada das armas dos semideuses. É capaz de rasgar armaduras como papel // Presente de reclamação de Éolo].

• Escudo Furacão [Bronze Celestial // Um escudo feito em bronze celestial que se transforma em uma pulseira quando não está sendo usado. É encantado com correntes de vento e uma vez a cada três turnos é capaz de desviar a trajetória de golpes e magias, a curta ou longa distância, que sejam lançados contra o semideus // Presente de reclamação de Éolo].

• Bótes Vasiliá [Couro e Prata // Botas negras feitas por entidades desconhecidas. Possuí escrituras místicas e que brilham ao movimento do semideus. São leves e a sensação é como que se andasse descalço ao vesti-las. A função destas botas é deixar o seu dono nunca perder o equilíbrio, podendo andar perfeitamente em superfícies íngremes e variadas. Até mesmo conseguir caminhar angelicalmente em uma corda ou em algo que possa parecer impossível. // Missão One Post // Atualizado por Zeus].

• Wittol [Elmo // Bronze // Elmo feito para cobrir quase toda a cabeça do usuário, deixando apenas o rosto de fora. Da parte da testa saem longos chifres. Quando ativado, torna o usuário imune a qualquer poder ou ação que vise enganá-lo, seja persuasão, charme, ou mesmo uma simples mentira. Dura três turnos e pode ser usado uma vez por missão // Evento de Páscoa].

• Olympik [Anel // Bronze Celestial // Anel forjado em bronze celestial que aumenta a velocidade de reação do semideus, o que quer dizer que seus ataques, defesas e contra-ataques serão mais ágeis. Não quer dizer que vá correr mais rápido por exemplo, apenas tem um ganho em sua reação // Loja de fama // Requer nível de glória Guardião].

• Bracelete Vital [Bracelete // Prata // Um bracelete encantado por filhos de Hécate e feiticeiros de Circe e vendidos para loja de itens do acampamento, curam 200 de PV e 150 de PR uma vez por evento/missão/treino // Loja do Acampamento].



GREEN LANTERN DOESN'T CARE



Take it. Close your eyes. Go on.
Now, can you remember exactly how you felt that day?
That's how I feel when I'm flying.

SIM, LATERNA VERDE.
Lidem.


Progênie de Éolo
Progênie de Éolo
avatar
Édouard Saint-Exupéry
Título : Batata Frita
Idade : 19

Ficha do personagem
PV:
560/560  (560/560)
PM:
560/560  (560/560)
PR:
560/560  (560/560)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Gaia em Sab Abr 25, 2015 2:42 pm

1. Narração

Quando Brandon olhou para o painel de voos, para averiguar se Saint-Paul estava na lista, ele encontrou, no entanto, o avião estava atrasado e só chegaria às dez da noite e ainda eram onze e quinze da manhã. Poderiam esperar, mas isso não era aconselhável, vários semideuses reunidos e parados em um mesmo lugar significava problema.

Alicia conseguiu utilizar de seu poder para fazer com que a atendente ficasse primeiramente confusa. Olhou para os semideuses, demonstrando que nada entendia do porquê deles estarem ali.

Ania e Alicia, utilizando conjuntamente de sua lábia e diplomacia, conseguiram persuadir a moça, principalmente quando os meninos insistiram novamente. Ela pegou um dos comunicadores e falou gentilmente que cinco pessoas seriam enviadas para o avião imediatamente, em um embarque urgente devidamente provado. Após pegar o documento de cada um, ela finalizou o check-in e os dispensou.

Passaram correndo pela fiscalização, depois pela sala de embarque, para enfim conseguirem adentrar no avião. Todos os passageiros olharam feio para os campistas, mas estes estavam tão afobados que não notaram. Infelizmente, os locais em que estavam sentados não eram juntos. Alicia e Brandon estavam destinados a sentar na 3 A e B, cadeira da janela e meio. Ania e Édouard foram designados para poltronas 12 E e F, exatamente sobre as asas – poltrona janela e meio –  e por fim, Hunter, que sentava na poltrona 22 A – poltrona da janela –, ao fundo do avião, um dos últimos lugares.

Decolagem autorizada e logo estavam planando sobre as nuvens. Alguns ali sentiam desconfortáveis por estar nos domínios de Zeus, principalmente Hunter e Brandon, era algo perigoso.

De fato, porquê logo era possível perceber que o tempo nublava, nas nuvens abaixo. O comandante sinalizou que todos deveriam apertar o cinto, que uma tempestade aproximava.

Não demorou para que enormes turbulências chacoalhassem o avião, iniciando o desespero entre os passageiros. Ao longe, era possível perceber raios cortando as nuvens mais altas, em relação ao avião.

Foi quando Édouard conseguiu ver dois espíritos da tempestade [ventis] passarem sobre as asas. Alicia, que sentava na poltrona A, também percebeu um vulto passando ao seu lado, energizado demais. Hunter, quando aproximou mais da janela, foi surpreendido por mais um. E todos pareciam se divertir com a situação – os monstros – . De repente, uma turbulência forte demais chacoalhou o avião, mas não estavam dentro de nenhuma nuvem. O avião não estava caindo, mas devido a situação que já estava descontrolada e em pânico, máscaras de oxigênio descerem em frente aos passageiros, sinalizando que a situação era de fato perigosa demais.

Monstros:
[4x] Espíritos da Tempestade: 200/200 (cada)
Semideuses:

Brandon F. Schultz – 740/740 PV | 645/740 PM | 700/740 PR
Condições:

Ania Van Bartz – 470/480 PV | 480/480 PM | 480/480 PR
Condições:

Alicia Blanchett – 540/560 PV | 530/560 PM | 560/560 PR
Condições: -30 poder ativo

Hunter Butler – 980/980 PV | 980/980 PM | 980/980 PR
Condições:

Édouard Saint-Exupéry – 460/460 PV | 460/460 PM | 460/460 PR
Condições:


2. instruções


- Vocês deverão lembrar as questões físicas e lógicas de todos os seus atos, principalmente as consequências. Terão que procurar saber se é possível ou não o que decidirem fazer. Lembre-se, lutar é sempre uma das opções, nunca é uma obrigação.

- Alicia, Édouard e Hunter estão nas poltronas  da janela.

- Procurei descrever o mínimo possível, para dar-lhes liberdade de interpretação, narração e descrições. Vocês poderão descrever o aeroporto, os momentos entre o check-in e o embarque, não é obrigatório, mas se quiser, não vejo problema. Acredito que apenas enriquece a narração.

- Dica: Se a missão é sobre Despina, use o google para pesquisar sobre a deusa!

3. regras


- Em primeiro lugar, peço desculpas pelo atraso do post e não repetirei isso novamente. Devido á isso, aumentei um dia para a falha total da missão, se não completa até o prazo.

- Prazo: 26/04/2015 às 22:00

- Há risco de morte!

- Template e fonte com possibilidade de leitura boa, sem cores extravagantes ou fontes muito pequenas.

- Poderes passivos até o nível atual em spoiler, os que forem usados, deixá-los em negrito. Poderes ativos usados em spoiler. Armamentos e itens em spoiler. Quaisquer observações quanto ao post, em spoiler. Habilidades de treinos em spoiler. Éduard, colocar os poderes passivos, todos que tem, em spoiler!

- Sou eu que narro, então por favor, não narrem ataques e desvios de monstros, não concretizem suas ações, não narrem por mim. Sempre siga o que eu narrei e use apenas o ambiente que eu definir.

- Não tem ordem de post, tentem fazer com que os posts sigam uma sequencia lógica de acontecimentos.

- A missão trata-se de uma missão estratégica e inteligente, vocês deverão buscar as pistas nos meus posts, afinal, antes de tudo, devem encontrar o palácio e para isso, devem seguir dicas. Prestem bem atenção na minha narração!

- Sempre ler as instruções, normalmente darei dicas particulares de posts para impedir que eu diminua em recompensa de evento por besteira.

- Não poderá pedir missão ou fazer treinos à partir de agora.

- O prazo para conclusão desse evento é 13/05/2015, se não concluir, será declarada falha, todos perderão fama e a consequência será global e drástica.


e
v
e
n
t
o
Deuses
Deuses
avatar
Gaia

Ficha do personagem
PV:
100/100  (100/100)
PM:
100/100  (100/100)
PR:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário http://thaliastree.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Édouard Saint-Exupéry em Dom Abr 26, 2015 12:43 am

THE GREEN LATERN DONT GIVE A F*CK

PARDON ME, BUT YOU'RE OBVIOUSLY
MISTAKING ME FOR SOMEONE WHO
GIVES A DAMN. CUZ I DONT EVEN CARE

E não é que as garotas conseguiram? Depois que a moça que fez o nosso check-in entregou os documentos, permiti-me comemorar - Garrotas, focês são demais! - exclamo e parto com eles para o setor de fiscalização e plataforma de embarque em seguida. Ao subir as escadas que levam para a aeronave, observo várias carinhas zangadas, o motivo é bem claro, ninguém gostou do atraso do voo por nossa causa. Eu ein, desculpa se imprevistos acontecem quando você está tentando salvar o país penso e checo a minha passagem, conferindo o lugar que foi designado para mim.

- Perraí, ela separrou a gente... - digo, pois até então não tínhamos percebido. Meu lugar, felizmente, é o da janela. Sento-me, prendo o cinto de segurança e admiro a vista quando o avião levanta o voo. Isso aqui é muito maneiro. Ao contrário dos outros, estou muito à vontade, isso aqui é o paraíso! Voar sem esforço - Como que mexe nessas coisas? Dá pra ver filme? - digo encostando no touchscreen da tela na poltrona. Semideuses não podem ter contato com a tecnologia no Acampamento, então, tudo isso é muito novo para mim.

Após míseros minutos de voo, minha poltrona já está parecendo com uma mesa de restaurante: cheia de quitutes. Toda vez que a aeromoça passa, peço um novo lanchinho pra ela. Os amendoins torradinhos são muito gostosos. Subitamente, a aeronave balança, derrubando todo meu lanche - Ei, qualé! - protesto, mas o ato se repete. E de novo.

Pela janela, vejo duas criaturas flutuando no ar - Espíritos de Vento raivosos - verbalizo assim que os identifico. Claro, uma viagem com quatro semideuses não seria tranquila. Quanto tempo falta para chegarmos? O que o piloto vai fazer? Máscaras de oxigênio caem na nossa frente. Não preciso usá-las, pelo menos, ainda não. Como filho do Deus dos Ventos, tenho a obrigação de minimizar o estrago dessas criaturas na aeronave. Tudo seria muito mais fácil se eu pudesse ir lá para fora... Meus poderes são muito mais fortes se eu estiver voando, mas abrir/quebrar/cortar uma janela está fora de cogitação, a maioria dos passageiros não aguentaria a pressão.

A primeira coisa que faço é tentar convocar dentro do avião os ventos do Oeste, Zéfiro. Caso desse certo, os ventos aumentariam os poderes da garota que se sentou ao meu lado, do filho de Hades e dos meus dois parceiros do círculo mágico, Seven. Utilizando a aerocinese e atmocinese, tento manter os espíritos afastados, acalmar o clima e aumentar a temperatura do lado de fora, tentando deixá-la agradável para o caso deles abrirem uma brecha na aeronave. Não, eles não vão conseguir formar suas tempestades, eu não vou deixar.

- POUSE O AVION!!!! - grito, esperando que o piloto consiga ouvir.


Poderes passivos:


[Nível 01]Boas-vindas – Éolo é reconhecido por receber de bom grado os visitantes na ilha em que vive. Por isso, seus filhos geralmente são mais bem recebidos em lugares desconhecidos e têm mais facilidade de obter ajuda. Ações hostis, no entanto, quebrariam esse efeito.

[Nível 03] Transtorno emocional – Filhos de Éolo são vistos como “bipolares” por terem um humor instável. Isso os torna imprevisíveis e difíceis de se lidar. Dificilmente poderes que procurem mudar o estado emocional irão afetar o filho de Éolo, como raiva e tristeza. Poderes sobre o medo são uma exceção, já que não atingem realmente o humor de uma pessoa, mas seu inconsciente.

[Nível 05] Respirar - Poderes que tentam deixar o filho de Éolo sem ar acaba surgindo menos efeito. O mesmo acontece caso a cria esteja em locais altos ou de pouco ar.


[Nível 06] Veloz - Éolo é o senhor dos ventos. Sendo assim, você agora tem a capacidade de ser mais rápido e ágil do que o comum, equiparando-se aos semideuses velocistas. A agilidade corporal também conta, dando-lhe um pouco de mais velocidade em seus ataques.

[Nível 07] Aerocinese – Os filhos de Éolo possuem a capacidade de manipular o ar a sua volta como desejar, mas precisará sempre utilizar as mãos e gestos para que isso aconteça, nada será por “força da mente”.

[Nível 09] Voar – Os filhos de Éolo podem voar com muita facilidade, sem qualquer necessidade de asas.

[Nível 10] Humor – Os filhos de Éolo não possuem uma maestria climática ainda, portanto, as mudanças climáticas serão de acordo com seu humor. Deve-se lembrar que não pode mudar o clima no acampamento, pois o mesmo é estático por magia.
Alegre – Nenhuma nuvem, apenas sol.
Confuso – Nevoeiro, muitas nuvens no céu, cobrindo o sol.
Irritado – Nuvens pesadas indicando chuva,
Triste – Chuva.
Muito bravo – Tempestade.
Concentrado – Ventania e nublado.

[Nível 12] Sincronia Áerea - Filhos de Éolo enquanto voam se tornam perfeitamente sincronizados. Sua mente se abre como se aquele fosse seu território. Na prática, enquanto voa seus poderes serão mais potentes e causarão mais estragos, diminuindo o gasto dos mesmos pela metade.

[Nível 15] Atmocinese – Os filhos de Éolo possuem apenas a habilidade de manipular o clima à sua vontade e no acampamento, há limites, pois o mesmo possui o mesmo clima por magia e não pode ser alterado.

[Nível 17] Ouvidos blindados - As ondas sonoras se propagam através do ar. Como filho do deus dos ventos, é natural que tenha a habilidade de escutar à metros de distância com extrema facilidade.

[Nível 19] Radar - Você conseguirá detectar presenças ao redor de si em um raio de 50m, desde que os seres se movimentem. Isso aumenta a sua percepção, evitando que seja pego de surpresa. Aumenta 5m a cada 5 níveis.

Poderes ativos e uma observação:

[GUARDIÃO] Toque de Zéfiro – O filho de Éolo guardião poderá invocar um vento agradável do oeste, este envolverá todos em um ânimo sem igual, assim, todos os poderes ativos dos mesmos terão seus efeitos potencializados em dobro por dois turnos.
Gasto: 50 PM.

Éd usou esse poder no grupo.

Aliás, Hunter e Alícia fazem parte do mesmo Círculo que o Éd (Seven), então, talvez tenha um bônus aê -qq
ou não, sei lá -q

Itens levados:

• Cimitarra da Ventania [Bronze Celestial // Cimitarra forjada em bronze celestial que tem a habilidade de se disfarçar de um anel quando não está em uso. Sua lâmina é encantada com energia eólica, aumentando a precisão e potência do corte, tornando-a a mais afiada das armas dos semideuses. É capaz de rasgar armaduras como papel // Presente de reclamação de Éolo].

• Escudo Furacão [Bronze Celestial // Um escudo feito em bronze celestial que se transforma em uma pulseira quando não está sendo usado. É encantado com correntes de vento e uma vez a cada três turnos é capaz de desviar a trajetória de golpes e magias, a curta ou longa distância, que sejam lançados contra o semideus // Presente de reclamação de Éolo].

• Bótes Vasiliá [Couro e Prata // Botas negras feitas por entidades desconhecidas. Possuí escrituras místicas e que brilham ao movimento do semideus. São leves e a sensação é como que se andasse descalço ao vesti-las. A função destas botas é deixar o seu dono nunca perder o equilíbrio, podendo andar perfeitamente em superfícies íngremes e variadas. Até mesmo conseguir caminhar angelicalmente em uma corda ou em algo que possa parecer impossível. // Missão One Post // Atualizado por Zeus].

• Wittol [Elmo // Bronze // Elmo feito para cobrir quase toda a cabeça do usuário, deixando apenas o rosto de fora. Da parte da testa saem longos chifres. Quando ativado, torna o usuário imune a qualquer poder ou ação que vise enganá-lo, seja persuasão, charme, ou mesmo uma simples mentira. Dura três turnos e pode ser usado uma vez por missão // Evento de Páscoa].

• Olympik [Anel // Bronze Celestial // Anel forjado em bronze celestial que aumenta a velocidade de reação do semideus, o que quer dizer que seus ataques, defesas e contra-ataques serão mais ágeis. Não quer dizer que vá correr mais rápido por exemplo, apenas tem um ganho em sua reação // Loja de fama // Requer nível de glória Guardião].

• Bracelete Vital [Bracelete // Prata // Um bracelete encantado por filhos de Hécate e feiticeiros de Circe e vendidos para loja de itens do acampamento, curam 200 de PV e 150 de PR uma vez por evento/missão/treino // Loja do Acampamento].


Última edição por Édouard Saint-Exupéry em Dom Abr 26, 2015 1:00 am, editado 1 vez(es)



GREEN LANTERN DOESN'T CARE



Take it. Close your eyes. Go on.
Now, can you remember exactly how you felt that day?
That's how I feel when I'm flying.

SIM, LATERNA VERDE.
Lidem.


Progênie de Éolo
Progênie de Éolo
avatar
Édouard Saint-Exupéry
Título : Batata Frita
Idade : 19

Ficha do personagem
PV:
560/560  (560/560)
PM:
560/560  (560/560)
PR:
560/560  (560/560)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Alicia Blanchett em Dom Abr 26, 2015 12:56 am




Detective Blanchett, on your service


Com um sorriso de satifação, Alicia observou a atendente liberar as passagens dos semideuses. Seu plano havia dado certo, graças aos semideuses que lhe acompanhavam, é claro. Como embarque era imediato e o avião possivelmente estava prestes à sair, os cinco fizeram o que todos mortais fazem quando estão extremamente atrasados para algo: correram feito loucos em direção à sala de embarque do voo.

Curto período em que jogou sua mochila para que ela passasse pela fiscalização do aeroporto e atravessou o portal com detector de metal à procura de armas lhe fez segurar o riso pela ironia. Quem adivinharia que aqueles pequenos objetos que carregavam eram na verdade armas gregas antigas feitas de material sagrado do Olimpo? Até para ela aquilo ainda soava loucura. Nem perdeu tempo na sala de embarque, passou direto e em poucos minutos alcançou o interior do avião. Blanchett ofegava mais pelo nervosismo do que pelo cansaço. Por alguns instantes desesperadores, ela pensou que perderia aquele voo. Ficar no aeroporto esperando o próximo seria clamar por um ataque de monstros. Um filho de Hades e um de Poseidon era o bastante para atrair o Tártaro inteiro. Checando a passagem em sua mão, viu que sua poltrona era a 3A, ao lado do silencioso Brandon. ”Fiquem atentos.” Falou para seus companheiros telepaticamente, enquanto dava um sorriso irônico para os impacientes de plantão. Sua empatia mostrava os sentimentos negativos que aqueles mortais sentiam por eles. Não era pra menos, já que tinham pararam a decolagem.

Sentou-se na janela e enquanto o avião iniciava seu percurso, fitou a janela, observando a paisagem. Nunca deve problemas em voar. Talvez isso acontecesse por conta da boa relação que sua mãe, Atena, tinha com seu avô Zeus. Cara, é estranho imaginar o senhor dos deuses como avô. Por isso, deu um longo suspiro e focou na pequena televisão a sua frente. Aparentemente, estava passando a reprise de Grey’s Anatomy, e como a mentalista amava a série, tratou de pôr os fones e assistir. Vez ou outra, se comunicava mentalmente com os companheiros.

Como as coisas começaram a dar errado? Quando Derek Shepard morreu. QUE PORRA SHONDA RHIMES TEM NA CABEÇA PRA MATAR O MCDREAMY?! Alicia tinha acabado de dar um soco na tela da televisão, quando desviou os olhos para a janela. Ela estava tão puta chateada com a morte que sentiu os olhos lacrimejarem e não queria que o semideus ao seu lado notasse. Agradeceu à Atena por ter feito isso. O clima lá fora parecia seus sentimentos: uma mistura de raiva, tristeza e desapontamento. Quase que no mesmo instante que chegou a essa conclusão, o avião começou a chacoalhar e raios surgirem nas nuvens a cima, aterrorizando os passageiros. Ela segurou-se na poltrona, rezando a Zeus para controlar a situação quando avistou um vulto. Girando a cabeça para observar melhor, franziu a testa. Aquilo era grande demais pra ser uma ave e energizado demais para ser qualquer outro animal. – Você viu isso?! – Perguntou em um tom baixo para Brandon, ainda tentando ver a criatura. Como um flash, descobriu o que era. Lembrava-se da descrição do monstro em um de seus livros. Anemoi Thuellai. Controlando-se para não dar um salto e com o coração disparado, ela começou a agir: “Galera, estamos sobre ataque! Espíritos da tempestade no lado de fora! Permaneçam calmos, pois estamos cercados por mortais e em pleno ar, bloody hell!. Nós precisamos pousar antes de medidas drásticas; temos que estabilizar o voo o mais discretamente possível!” Tentou avisar a todos, telepaticamente, enquanto certificava-se de que o cinto de segurança estava bem preso.

Logo em seguida, Blanchett focou no monstro que estava visível para ela. Usando seus poderes de mentalista, ela tentou confundi-lo. Mas não seria como fizera na jovem atendente do guichê: seria mais potente, com o intuito de neutralizá-lo. Enquanto isso, tentava descobrir com os outros semideuses se havia mais algum monstro à vista. Os tremores também começavam a piorar: era como se a qualquer instante o avião fosse despencar dos céus. Visando tranquilizar a si mesma e aos outros, esticou as mãos com a palma aberta virada para baixo e concentrou sua telecinese no mesmo. Tentava manter o avião equilibrado, para ficar estável tempo o bastante para chegarem em terra firme. Tinham que se preparar para um voo nada tranquilo.


Extras:
Equipamentos:
• Anel da Guerra [Bronze Celestial // Um anel de bronze celestial que possui a capacidade de se transformar em qualquer arma que o semideus assim desejar, esta também em bronze celestial. Ao se afastar muito do dono, volta magicamente para seu bolso em forma de anel // Presente de reclamação de Atena]. ~Anelar direito~

• Escudo Bumerangue [Bronze Celestial // Um escudo redondo feito em bronze celestial que se transforma em uma pulseira quando não está em uso. Pode ser lançado contra o inimigo, sendo encantado para sempre voltar magicamente para o braço de seu dono no fim do turno, assim como, caso seja roubado ou perdido, a pulseira tratará de aparecer de volta em seu bolso após dois turnos // Presente de reclamação de Atena]. ~Pulso esquerdo~

• Colar Mental [Bronze Celestial // Um colar forjado em bronze celestial com um pingente de borboleta. Enquanto está sendo usado diminui o gasto de PM do Mentalista pela metade, além de lhe oferecer proteção mental, tanto para invasões como para influências. É preciso estar com o colar para usar poderes passivos do respectivo grupo // Presente de iniciação dos Mentalistas de Psique]. ~No pescoço~

• Fair Fight [Colar // Ouro // Colar feito puramente de ouro, com o pingente de uma coruja também nesse material. Quando ativado, tem o efeito de cancelar todas as auras de inimigos em uma área de vinte metros durante três turnos. Uma vez por missão // Evento de Páscoa]. ~Enrolado no pulso direito~

• Amuleto Mágico [Colar // Prata e Esmeralda // Um amuleto encantado por filhos de Hécate e feiticeiros de Circe e vendidos para loja de itens do acampamento, curam 200 PM e 150 PR uma vez por evento/missão/treino // Loja do Acampamento] ~No pescoço~

• Bracelete Vital [Bracelete // Prata // Um bracelete encantado por filhos de Hécate e feiticeiros de Circe e vendidos para loja de itens do acampamento, curam 200 de PV e 150 de PR uma vez por evento/missão/treino // Loja do Acampamento] ~No braço direito~

• Swan Queen [Couraça // Fibra de Carbono e Prata // Jaqueta de couro preta com o desenho de um cisne coroado dourado nas costas. Transforma-se em uma couraça de fibra de carbono feita sob medida para Alicia Blanchett. Em delicadas linhas de prata, está entalhado um elmo à frente de duas lanças cruzadas em alusão ao Caça Bandeira. // Forjado por Edward Quinn] ~Vestida~
Poderes:
Passivos:
Habilidade de treinos: [TREINOS SIMULAÇÃO] Reflexos Aprimorados

Atena


[Nível 01] Perícia com Armamentos – Os filhos de Atena sabe usar muito bem qualquer tipo de armamento de combate que lhe seja apresentado, como escudos, armas e armaduras, mesmo sem nunca ter tocado em um.

[Nível 03] Sabedoria Superior – Os filhos de Atena leem muito, por sua insaciável curiosidade e paixão por livros e conhecimento. Assim, possuem exímias noções sobre qualquer tipo de matéria, como linguística, física, química, arquitetura, além de outros ramos.

[Nível 05] Perícia com Escudos – Os filhos de Atena são capazes de manejar muito bem o escudo, além de usá-lo bem como arma solo, poderá manejá-lo melhor acompanhado com outro tipo de arma.

[Nível 06] Combate Sábio – Os filhos de Atena, além de manejar bem qualquer tipo de armamento, será o diferencial em batalhas, podendo ter respostas imediatas à qualquer tipo de arma, como se fosse treinado há muito tempo com elas.

[Nível 07] Rastreamento – Os filhos de Atena são capazes de rastrear azeitonas – um dos símbolos de Atena são oliveiras –, um poder útil de localização, quando utilizado em conjunto com um ativo em especial.

[Nível 09] Lábia Diplomática – O filho de Atena convencerá muito mais facilmente os outros de sua opinião, através da lábia diplomática que tem, podendo também ser ótimo negociador.

[Nível 10] Capacidades de Combate – A força, a resistência, a agilidade e a velocidade aumentam quando o filho de Atena luta contra mais de um inimigo, a intenção é claramente deixar a batalha mais justa, afinal, a deusa preza a guerra justa.

[Nível 12] Localização – Por sua mãe ser patrona da civilização, o filho de Atena sempre saberá exatamente onde está, em que cidade, em que bairro e conseguirá localizar os pontos cardeais facilmente, sem qualquer necessidade de pesquisa ou sinalizações.

[Nível 15] Comunicação – O filho de Atena consegue comunicar-se com corujas com facilidade, mas ainda não pode manipulá-las.

[Nível 17] Respeito – A presença do filho de Atena impõe respeito por si só, impedindo assim de que qualquer inimigo faça a primeira ofensiva, isso caberá sempre ao filho de Atena.

[Nível 19] Boa Causa – O filho de Atena, ao lutar protegendo algo ou alguém, terá o próprio dano dobrado e corta o dano recebido pela metade.

[Nível 20] Racional – Devido ao fato de que o filho de Atena é completamente racional e lógico, manipulações e ilusões dificilmente funcionarão nele. Essa proteção não funcionará quando o inimigo é no mínimo 10 níveis acima do filho de Atena.

[Nível 23] Análise Defensiva – O filho de Atena tem conhecimentos invejáveis na questão de escudos e defesas, algo que foi tanto herdado por Atena, como aprofundado com suas curiosidades. Portanto, em um único golpe, o filho de Atena é capaz de quebrar barreiras mágicas e defesas do inimigo.

Psiquê


[Nível 05] Telepatia Iniciante – O mentalista poderá escutar pensamentos de qualquer um em um raio de 500m, mas poderá decidir quem escutar ou bloquear, impedindo assim que leve a loucura ficar tão imerso ao pensamento dos demais.

[Nível 10] Memória Fotográfica – O mentalista tem uma memória fotográfica impressionante, tudo que ler, ver ou escutar ficará preso a sua mente por muito tempo, dificilmente esquecerá algo.

[Nível 15] Detector de Mentiras – O mentalista sabe exatamente quando uma pessoa está mentindo ou não, é como se sua mente se agitasse na presença da mentira.

[Nível 20] Empatia – O mentalista sabe exatamente o que o outro está sentindo em termos de emoções, através de um único olhar sobre a postura do outro.
Ativos:
Atena

Nenhum usado

Psiquê

[Nível 10] Confusão – O mentalista faz com que o inimigo ficque confuso em tempo e espaço, fazendo-o perguntar-se por um tempo onde está e quando. Desse modo, ele não conseguirá compreender quem é inimigo ou aliado.
Gasto: 50 PM.
Duração: Dois turnos.

[Nível 20] Telecinese avançada: Consegue mover objetos bem pesados, como carros e a velocidade é ótima.
Gasto: 80 PM.
Explicações:
Assim que avistou o venti, Alicia avisou para todos os companheiros que estavam sob ataque. Logo em seguida, usou o poder Confusão para desestabilizar o venti que ela viu. Está em comunicação constante com todos os quatro semideuses.

Lembrar do efeito do item Colar Mental e reduzir o gasto de PM em 50%.
~Roubado de alguém~




And nothing will separate us!...

All rights to Ghost
Mentalistas de Psiquê
Mentalistas de Psiquê
avatar
Alicia Blanchett
Título : Novato
Fama : Guardião

Idade : 24

Ficha do personagem
PV:
740/740  (740/740)
PM:
740/740  (740/740)
PR:
740/740  (740/740)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Ania van Bartz em Dom Abr 26, 2015 1:34 am


GUILTY OR NOT?


“Nós somos muito chatos.” Fazia de tudo para se manter séria. Não sabia se havia sido a utilização de dons ou a insistência chata de quase todos, porém havia dado certo. Colocou a caixa com sua cobra no chão e passou a mochila para frente, pegando sua carteira e entregando os documentos necessários. Pronto, check-in finalizado. “Isso! Conseguimos!” Pegou a passagem e deixou que a próxima pessoa que estava na fila fosse atendida. As palavras do garoto moreno deixaram a pequena Ania sem graça. A felicidade estava explícita em suas feições, controlava-se para não sair saltitante pelo aeroporto, sabia que aquele havia sido apenas o primeiro passo de uma possível maratona.

Um mortal lhe chamou a atenção, ele estava com um relógio de bolso, ela sempre gostara de coisas antigas. Seus olhos brilharam ao ver aquilo, logo abaixou a cabeça, não queria que ninguém percebesse o que iria fazer. Junto com demais, avançou de forma apreçada pelo ambiente, colidindo-se – propositalmente -, com o senhor do relógio. Com sua mão livre leve, pequena e rápida, tentou envolver o cordão do objeto com os dedos e o retirar do bolso do idoso, escondendo, então
(caso assim conseguisse) em seu bolso.
– Desculpa. – Lançou uma carinha ingênua e olhou para frente, os demais ainda estavam em seu campo de visão, porém sabia o que fazer.

Teve que correr, tinham pouco tempo e suas pernas não eram tão grandes quanto à dos demais. Fazia isso meio sem jeito, a mochila ia tombando para o lado esquerdo, enquanto a jaula onde estava sua mascote era terrivelmente balançada. Depois que passou pela fiscalização, quase se colidiu com as malas de algum mortal qualquer, que estavam empilhadas em um carrinho e que pareciam tampar sua visão.
– Cuidado ai amigo. – Deu um sorriso e continuou correndo. Desviava-se das pessoas, até que conseguiu adentra no avião. Não se sentia bem, só de pensar que iria voar já lhe deixava meio tonta e enjoada. “Vai dar tudo certo. Se acalma.” Nada era dito por ela. Sua respiração estava acelerada, tal como seus batimentos cardíacos. Quando as palavras de que nós não estaríamos sentados todos um ao lado do outro foram ouvidas, ela então olhou qual era o lugar ao qual deveria se dirigir. – 12 E... 12 E... – Ficou murmurando para si, enquanto procurava pela poltrona. Não fazia questão de estar ao lado deles, não naquele ambiente. Foi quando algo diferente aconteceu, uma voz ecoou em sua cabeça, era a voz da prole de Atena. “Sim senhora.”

Por fim, achou a poltrona e se sentou.
“Pelo menos não é na janela, detesto altura. Tentava acalmar sua respiração. Apertava os braços do assento, estava parecendo uma criança amedrontada, isso antes mesmo de a aeronave levantar vôo. Colocou o cinto de segurança e se recostou fechando os olhos. “Pai, abençoai, também, esta viagem.” Não sabia se sua prece seria ouvida, porém não custava tentar. Ao seu lado se encontrava um dos companheiros de  missão, porém não conseguia ver os demais. Sabia que havia uma chance tremenda de ter algum problema durante o trajeto, uma vez que eram cinco semideuses invadindo o espaço de Zeus, porém preferia manter a esperança viva, vai que Zeus estava de bom humor.

“Que aflitas marés humanas, seja noite seja dia!
Quantas paixões, ganhos, perdas, ardores, nadam em tuas águas!
Que redemoinhos sustentas, de maldade, beatitude e amargura!
Que curiosos olhares indagadores - áscuas de amor!
Cobiça, inveja, desprezo, desdém, anseio, esperança!”
Em sua mente o poema ecoava, sabia o ritmo exato e era isso que usava para se acalmar. Ok, a letra não das mais felizes, porém fazia parte de seu passado, lhe trazia lembranças felizes, sentia-se abraçada sempre que ouvia, lia ou recitava aquela poesia, ou parte dela.

Quando o avião alçou vôo os olhos de Ania se fecharam brutalmente, uma lágrima chegou a escorrer de seu olho direito. Seus membros superiores tremiam.
– Helfe mein bruder, bitte. (Ajude-me, irmão, por favor.) – Pronunciou em alemão, com a intenção de que ninguém entendesse. Não queria parecer mais frágil do que já parecia ser. Passou um bom tempo, pelo menos em sua mente, de olhos fechados, tentando se manter tranquila, o que claramente não estava dando certo. Foi quando viu uma aeromoça passando com um carrinho com comida e perguntando se alguém queria. – Um saquinho de bala e outro de amendoim, por favor. – Sorriu ao realizar o pedido, que lhe foi entregue. Sempre que ficava enjoada, um pouco de açúcar lhe ajudava e, bem, o amendoim era por puro gosto mesmo.

O moreno parecia estar bem mais tranquilo do que ela, porém não estava se dando bem com a tecnologia da aeronave. Como também não sabia como mexer naquela coisa, soltou apenas uma risada e balançou a cabeça, lançando uma bala na direção de sua boca, fechou os olhos e tentava não pensar em nada. Quando começou a diminuir a força com que segurava os braços das poltronas, um recado chegou aos seus ouvidos: era para apertar os cintos, aparentemente uma tempestade se aproximava. Olhou fatalmente para o “teto” do avião.
“É sério isso, Zeus?” A filha de Hermes garantiu que o aparelho de segurança estava devidamente preso, porém preferiu manter as mãos sobre o mesmo, não que isso fosse adiantar de muita coisa, mas...

Dito e feito. Logo o avião começou a tremer.
“Sou nova demais para morrer, isso só pode ser uma brincadeira.” Foi quando ouviu a voz do garoto que estava  ao seu lado. A jovem não estava tranquila, porém sabia que tinha que ficar, respirou fundo. Olhou para a janela, tentava avistar as criaturas. Caso conseguisse ver alguma das criaturas ditas, tentaria colocar palavras em sua mente. “Parem de nos atacar. A ira dos deuses vai cair sobre vocês se continuarem.”(Essas são as palavras colocadas na mente do(s) espírito(s) caso dê certo)

A situação dentro da aeronave não era nas melhores, máscaras de oxigênio caíram. Só iria colocá-las quando achasse realmente que era necessário, antes disso seria uma forma de se sentir mais desesperada do que já se sentia. Foi quando o grito daquele que se encontrava no acento ao lado foi emitido. A jovem teve que prender o riso. Sabia que a situação era séria, porém aquele era um momento em que precisavam ficar calmos e passar tranquilidade e, bem, gritar não parecia para ela uma demonstração de tais coisas. Para acalmar, ou pelo menos tentar fazer  isso, Ania tentou colocar mensagens positivas na mente de todos que conseguisse, pessoas gritando só iria piorar a situação, além de ser bem irritante também e vamos dizer que a filha de Hermes não era, nem de longe, uma das pessoas mais calmas do mundo.

Equipamentos Levados:

• Sabre do Vento [Bronze Celestial // Um sabre forjado em bronze celestial que é capaz de se transformar em um anel quando não está em uso. Possui a habilidade de, duas vezes por missão, cortar o ar tão rápido em seus golpes que se torna completamente invisível durante o restante do turno // Presente de reclamação de Hermes].

• Botas Aladas [Bronze Celestial // Réplica em bronze celestial das botas usadas por Hermes. Disfarçam-se de tênis quando não estão em uso, e ao serem ativadas, protegem os pés e o princípio das canelas. Dão ao semideus a capacidade de planar, não sendo possível sair mais de um metro e meio do chão, mas podem ser usadas para ganhar mais velocidade // Presente de reclamação de Hermes].

• Summon [Anel // Ouro // Anel simples, feito de ouro e sem nenhum adorno. Quando ativado, dá ao usuário a habilidade de invocar um monstro do bestiário cujo número de estrelas seja equivalente ao seu nível. Este será leal ao seu invocador, e o acompanhará até morrer ou durante quatro turnos. Um monstro por missão // Evento de Páscoa]
Mascote:

• Serpente de duas cabeças [Filhote // Nível 01 // 100 PV // 100 PR // 0 L // Uma serpente de corpo longo, até 1,84m de comprimento, possui duas cabeças, uma dela venenosa e outra não e no formato de najas. // Enrolar/Prender, Mordida/Veneno, Sentidos Aguçados // O semideus que olhar para os olhos de qualquer uma das cabeças, ficará hipnotizado e não conseguirá olhar para outro lugar]
Poderes Passivos:

[Nível 01] Furtividade – O filho de Hermes é incrivelmente silencioso ao realizar furtos, dificilmente sendo percebidos, assim como seu pai ao roubar cinquenta vacas de seu irmão Apolo, sendo um mestre em camuflagem. Ademais, ganha perícia com adagas.[b]

[b][Nível 03] Agilidade Nata – O filho de Hermes tem uma agilidade maior do que a maioria. Corre mais rápido, desvia mais facilmente de obstáculos, entre outros atributos que melhoram ao longo do tempo.
Para desviar das bagagens e das pessoas no aeroporto.

[Nível 05] Idiomas – Como Hermes era o mensageiro dos deuses, ele acabava por entrar em contato com muitos idiomas, e assim seus filhos conseguem entender, ler e falar todas as línguas do mundo.

[Nível 06] Astronomia – Sendo Hermes o patrono da astronomia, os filhos de Hermes conhecem todo o mapa estelar, podendo se orientar pelo céu à noite.

[Nível 07] Viajante – O filho de Hermes não se cansa de viajar, seja um passeio no parque ou cruzando o continente: a viagem não o vai cansar.

[Nível 09] Diplomacia & Lábia – O filho de Hermes tem facilidade em ações diplomáticas, sabendo apaziguar os ânimos e chegar a um acordo. Além disso, consegue usar de sua lábia para tentar manipular os outros.

[Nível 10] Ofidioglossia – O filho de Hermes consegue falar com cobras, possuindo uma resistência a venenos oriundos delas.

[Nível 12] Le Parkour – O filho de Hermes tem facilidade em aprender técnicas de parkour, como escaladas, rolamentos, saltos, entre outros.

[Nível 15] Resistência a Venenos – Agora, além do veneno das cobras, todos os venenos tem seu efeito reduzido no filho de Hermes.

[Nível 17] Guia dos Mortos – Como Hermes era o guia dos mortos, os filhos de Hermes conseguem ver e se comunicar com almas, mas não dá controle sobre elas.

[Nível 19] Primeiros Socorros – O filho de Hermes consegue realizar pequenos curativos, podendo estancar cruzamentos e até realizar alguns tratamentos mais simples.

[Nível 20] Telepatia – O filho de Hermes conseguirá comunicar-se telepaticamente com outras pessoas, podendo depositar a mensagem na cabeça dos outros e escutar pensamentos.
Habilidade de Treino:

[TREINOS ESPADA] Espadachim – O semideus se torna apto a batalhar com a espada e todas suas variantes, seja de maior ou menor tamanho. Envolve adagas, cimitarras, sabres, floretes, claymores, katanas e diversas outras variantes desta mesma arma.

Observação:

-> Tentei roubar o relógio mais por interpretação da personalidade de Ania, se tiver algum problema, favor me comunicar que o ato não irá se repetir.
Obrigada por ler.







Progênie de Hermes
Progênie de Hermes
avatar
Ania van Bartz
Título : Indefinido
Idade : 16

Ficha do personagem
PV:
700/700  (700/700)
PM:
700/700  (700/700)
PR:
700/700  (700/700)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Brandon F. Schultz em Dom Abr 26, 2015 12:50 pm



user posted image
03 Sherlock Holmes
Ain't never been much of the church type
But I believe in the last days
I walk through Hell almost every night
But I believe it's a pathway -----------  


A preferencia dos demais era insistir para seguirmos naquele voo, no final tive de aceitar, simplesmente porque o outro estava extremamente atrasado. Quíron podia muito bem já ter comprado essas passagens! Quanta negligencia. Felizmente a filha de Hermes e a filha de Atena deram um jeito, com uma pequena ajuda dos demais meninos. Entreguei a moça os documentos me dados para mim no acampamento, pareciam estranhos a mim como se fossem errados. Mesmo assim serviram, fiz meu check-in com sucesso e recebi minha passagem área, a qual eu não queria para ser sincero. Meu estômago tinha se acalmado no tempo que estava parado ali, mas agora prestes a adentrar um avião ele começava a reclamar novamente. Andamos em ritmo rápido, na verdade estava mais para uma corrida. Não tinha nem noção qual era o caminho, por isso apenas segui os demais. Se fosse qualquer outro lugar seria extremamente estranho cinco adolescentes correndo desesperadamente, mas em um aeroporto isso era normal.

Perpassar pela segurança se tornou mais complicado do que eu imaginava, não sabia o que fazer ali, portanto um dos atendentes me ajudou agilizando o processo. Sério, eles precisavam melhorar esse controle, porque eu estava com uma espada no bolso e passei pelo detector de metal. Bom, provavelmente ele não captava ferro estige, vai saber. Não tive nem mesmo tempo para parar e comprar um remédio, quando vi já estava adentrando o avião com rostos feios a me encarar. Cara feia é fome. Conclui revirando os olhos, checando nossos assentos percebemos que estávamos separados. Isso era bom por um lado não seriam todos a me virem vomitar e teríamos olhos por todo o avião. Por outro era ruim, perderíamos a força que tinhamos por estar em cinco. Acabei sentado ao lado da filha de Atena, que tinha o péssimo hábito de invadir nossas mentes para dar recados, só esperava que ela não conseguisse ler nada.

Felizmente a janela não era meu destino, se eu tivesse que ficar encarando as nuvens… Melhor não comentar. Durante minha ida até as poltronas olhei tudo a meu redor, era extremamente novo a mim, como algo daquele tamanho conseguiria sair do chão? Desafiava todas as leis da física, na minha concepção, não me lembrava de ter visto algo igual na vida. Para ser sincero quando referiam em aviões eu lembrava de uns feitos somente para uma ou duas pessoas, geralmente eram equipados com armas, esse não parecia ter tais objetos. Sentei e a primeira coisa que fiz foi fechar o mais apertado possível o cinto, falando em apertado eu me sentia em uma latinha de sardinha. Minhas costas largas sofriam para encontrar um modo confortável de ficar. Então começou, as turbinas foram ligadas, deixando o som se sobrepor a todos os outros, o avião iniciou seu movimento retilíneo, tomando velocidade a cada momento.

Por fim as rodas saíram do chão, iniciando nossa viagem pelos ares. Alicia parecia bem a vontade naquela situação, estava encarando uma pequena televisão, a qual eu não iria me arriscar a tentar mexer. Ambas minhas mãos estavam nos apoios de braço, segurando firmemente o lugar. Meu estômago se revirava a cada movimento, meus olhos tentavam ficar presos na parte de dentro do avião. Buscando qualquer coisa para me distrair, ao mesmo tempo que ficava atento as demais pessoas. Um carrinho com bebidas e comidas passou, pedi somente uma água a qual comecei a beber com extremo cuidado, tentando amenizar as ações da altura sobre mim. Estávamos completamente sobre os domínio de Zeus, o mais longe possível do domínio de meu pai. Durante uma dos goles a água voou em meu rosto, fazendo uma careta perpassar o lugar. Não era ruim o suficiente estar ali, mas tudo sempre pode piorar, mais ainda quando se é um semideus, ai a frase parece feita para você.

O avião começou a chacoalhar violentamente, eu não sabia se isso era algo comum, mas pela expressão dos demais passageiros poderia dizer que não. Minha mão foi instantaneamente para dentro do bolso de meu calção, buscando pela espada, a qual segurei firmemente caso precisasse ser usada. A água já tinha caído ao chão, não me preocupei em busca-la. A filha de Atena tirou minha concentração fazendo-me uma pergunta, limitei a fazer que não com a cabeça. Em seguida tentei espiar pela janela para ver do que se tratava, mas a visão de fora era demais para mim portanto retornei meu corpo completamente a meu assento. Após as instruções mentais da garota comecei a sentir os demais semideuses em ações, graças as suas diferentes características e a utilização de seus poderes. Entendi que eles não queriam uma batalha direta, principalmente pela quantidade de mortais que estavam ali. Deixaria por responsabilidade de um deles acalmar os demais, meu poder era um tanto o oposto, contudo seria focado nos monstros do lado de fora, um recado para caso eles resolvessem se aventurar a nos atacar.

Deixei minha aura fria tomar conta do lugar, queria os amedrontar, fazendo eles irem embora. Usei o máximo de minha concentração em deixa-la bem evidente, mas voltada aos monstros. Era um aviso bem claro, fiquem longe ou sejam mortos.

Poderes passivos e Arsenal.:

Arsenal:
• Espada Infernal [Ferro Estíge // Uma espada forjada em ferro estíge que, ao ser guardada na bainha, se for a vontade de seu dono, encolhe seu tamanho o suficiente para que possa ser guardada no bolso. Sempre que tira a vida de algum ser, absorve e aprisiona sua alma dentro da lâmina, guardando-a para usos posteriores do filho de Hades. Almas guardadas: 00 // Presente de reclamação de Hades].

• Elmo das Sombras [Ferro Estíge // A réplica do elmo das sombras de Hades, que dá ao semideus que o veste o poder da invisibilidade por um turno, habilidade que pode ser ativada duas vezes por missão. Quando não está em uso, transforma-se em uma touca preta de lã // Presente de reclamação de Hades].

• Wittol [Elmo // Bronze // Elmo feito para cobrir quase toda a cabeça do usuário, deixando apenas o rosto de fora. Da parte da testa saem longos chifres. Quando ativado, torna o usuário imune a qualquer poder ou ação que vise enganá-lo, seja persuasão, charme, ou mesmo uma simples mentira. Dura três turnos e pode ser usado uma vez por missão // Evento de Páscoa].

Poderes Passivos:
[Nível 01] Prole Infernal – O filho de Hades é capaz de enxergar e se comunicar com fantasmas e espíritos que vagam sobre a terra. Não é capaz, porém, de exercer domínio algum sobre eles.


[Nível 03] Respiração Submersa – O filho de Hades tem facilidade em respirar e sobreviver dentro de ambientes completamente fechados, próximos da ausência de oxigênio, assim como o Submundo.


[Nível 05] Alma Sombria – O filho de Hades possui uma aura sombria que ronda seu corpo, por ser filho de quem é. Todo ser vivo que se aproxime sente um pequeno incômodo com sua presença, como estar diante da morte.


[Nível 06] Geocinese – O filho de Hades é capaz de exercer seu domínio sobre a terra e seus minerais, controlando-os à sua inteira vontade.


[Nível 07] Caminho dos Mortos – O semideus prole do rei do Submundo passa a possuir passe livre para visitar as dependências do inferno sempre que bem desejar, apesar disso, ainda é incapaz de tocar o Tártaro.


[Nível 09] Comunicação Obscura – O semideus em questão tem o dom natural de se comunicar com criaturas sombrias, como Cães Infernais e o Cérbero, além de outras criaturas do submundo, não importando o quão forte são, mas é incapaz de exercer controle sobre tais seres.


[Nível 10] Base Sólida – Por ter uma fortíssima ligação com a terra, o filho de Hades tem o chão como sua base principal. Sempre que de pé sobre solo firme (não valendo para andares de prédios por exemplo), se torna praticamente inabalável, não caindo diante de tremores ou mesmo fortes ventanias.


[Nível 12] Cura Sombria – Sempre que o filho de Hades repousar seu corpo sobre as sombras irá curar 30 de PV por turno. É preciso que esteja nas sombras, mesmo que a noite, a luz da lua anularia o poder.


[Nível 15] Umbracinese – O filho de Hades possui agora total domínio sobre as sombras, se tornando capaz de moldá-las e modifica-las de acordo com sua vontade e comando, podendo até mesmo as solidificar.


[Nível 17] Íris Obscura – Mesmo diante da total ausência de luz, quando a escuridão domina tudo ao seu redor, os filhos de Hades são capazes de enxergar com perfeição, como se estivessem em plena luz do dia.


[Nível 19] Sombra – Ao entrarem em contato com as sombras são capazes de camuflar-se totalmente, como se tornassem seu corpo a própria sombra, ficando completamente invisível.


[Nível 20] Domador das Almas – O filho de Hades passa a exercer influência sobre almas, fantasmas e espíritos que vagam sobre a terra, podendo controla-los e até mesmo extrair informações a força, ou as usar para espionar. Não é muito útil como auxílio de combate, pois seres espirituais não recebem ou causam dano a seres vivos.


[Nível 23] Cheiro de Morte – o semideus portador desta habilidade sente o "cheiro" da morte, podendo sentir dois segundos antes um movimento fatal de alguma pessoa. A habilidade é adquirida após presenciar a morte ou matar diversas pessoas. Serve, principalmente, para defesa.


[Nível 25] Guerreiro das Sombras – Quando nas sombras, diante de seu controle sobre ela, o semideus passa a ter suas capacidades físicas dobradas, se tornando mais rápido e mais forte do que o normal.


[Nível 27] Aura Fria – Tornando-se cada vez mais forte, o filho de Hades exala uma aura fria capaz de matar plantas e vegetais que estão ao seu redor, passando uma sensação obscura e gélida para aqueles que se aproximam, além de calafrios fortes. Monstros e seres do submundo, assim como semideuses com ligações ao Terror irão lhe respeitar.


[Nível 30] Eco-Localização – O filho de Hades, quando em contato com o solo tem a habilidade de identificar qualquer forma de vida em um raio de 2km, podendo diferenciar seu peso, altura, formato e a distância exata entre ele e o alvo.

Poderes Ativos e Habilidades:
Habilidades:
• [TREINOS ESPADA] Espadachim
• [TREINOS SIMULAÇÃO] Reflexos Aprimorados
• [TREINOS ARTES MARCIAIS] Concentração
• [TREINO DUAS ARMAS] Ambidestria

Poderes Ativos:
Nenhum foi utilizado q

notes: --- where: ---when: ---
thanks to ree! from aglomerado.




 
 
 
Soldatino

But we've survived more terrible monsters than sleep
Progênie de Hades
Progênie de Hades
avatar
Brandon F. Schultz
Título : Indefinido
Idade : 20

Ficha do personagem
PV:
840/840  (840/840)
PM:
840/840  (840/840)
PR:
840/840  (840/840)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Hunter Butler em Dom Abr 26, 2015 9:14 pm



Partiu procurar uma deusa geladinhaMissão Trama O1
Que desastre poxa! Parece que nada corre bem para o grupo de jovens que só querem, simplesmente, salvar o acampamento. Hunter seguiu os companheiros para o avião, adentrando na máquina de vôo. O espaço era longo, iluminado por uma luz artificial e forte, que dava direito a uma visão de um hospital. Os bancos, cor azul escuro, estavam divididos por fileiras. O rapaz, primeiramente, não quis sentar-se ao pé da janela. Carregado de olhares e com pouco tempo, acabou por aceitar a sugestão. Pediu licença às várias cabeças humanas que o separavam do seu assento e esperou até o avião descolar.

A atmosfera é algo... Tremeroso. Hunter nunca se sentiu, nem se vai sentir, bem. O medo é constante, e ao sentir as várias partículas de água à sua volta torna tudo muito mais difícil. Apesar de, provavelmente, conseguir salvar-se caso o avião quebre ao meio - ué, pode acontecer -, o medo acabaria por levar o batimento do seu coração. - Serás que eles servem ou não a refeição? Opa. - Questionou-se o rapaz, enquanto via as ajudantes de bordo de um lado para o outro. Não demorou muito para que novos problemas acabassem por surgir.

A turbulência fazia o seu coração disparar. O facto de a máquina abanar fazia o seu coração disparar. O simples facto da luz do cinto estar verde fazia-o perder o senso comum. Ele sabia como Zara se sentia dentro de água, era a mesma forma que ele sentia-se no ar. Um enorme temor que percorria a sua espinha até ao cérebro. Ele viu, entre raios, uma criatura. Fosse o que fosse, deveria ser a causadora dos problemas da máquina. Ed resolvia, ou tentava resolver. O que interessava era aterrar, manter o avião longe daquelas coisas. Mas, para a aterragem, era necessário um bom local para tal acontecimento. Com sorte, aterrariam em segurança, mas fora do seu destino. Ao ouvir Alicia, Hunter usufruiu do seu sonar, enviando ondas hiper sónicas como se fosse um radar. Do exterior do avião, quatro formas pareciam serem captadas com uma capacidade de movimento completamente absurda. Hunter então lembrou-se que a água era condutora, e que estava no meio de uma tempestade. Poderia, para salvar o avião... Era uma hipótese. Concentrando-se, usou a sua hidrocinese para criar esferas de água ao longo do avião. Afastando as esferas da máquina, tentava conduzir os trovões para fora do alcance da máquina.


Considerações:
Arsenal:
Armas:
• Escudo Marítimo [Bronze Celestial // Um escudo redondo feito em bronze celestial que se esconde em forma de uma pulseira de bronze quando não está sendo usado. Possui a habilidade de criar uma barreira d’água ao redor do semideus que o protege de ataques mágicos e de longa distância por um turno, podendo ser usada duas vezes por missão // Presente de reclamação de Poseidon].

• Besta Sniper [Madeira // Besta de madeira com mira de longa distância. Possui espaço para guardar dois dardos, apesar de lançar um por vez. Quando não está a ser usada, transforma-se num simples telescópio. Mas seus encantamentos vão além disso. Uma vez por missão, o atirador pode fazer com que até cinco dos dardos atirados tornem-se invisíveis em sua trajetória, só voltando a serem vistos quando atingirem algo. Também uma vez por missão, pode travar um alvo que esteja em seu campo de visão. Quando o dardo for atirado, este seguirá o alvo até acertá-lo, de maneira que não se pode desviar(mas nada impede a defesa). // Missão Narrada // Atualizado por Dionísio // Encantada por Edward Quinn].

• Tridente de Toe [Bronze tingido de azul e saphira // Um tridente criado nas Forjas de Poseidon. É uma arma longa, com três pontas como um garfo, apesar da do meio ser bem maior. O tom azulado do metal rompe com o azul escuro do safira, presente em vários adornos do tridente. Quando ativado, o tridente cria uma camada fina de água à sua volta. Esta camada de água pode ser disparada com uma velocidade incrível, enfeitiçado por Toe, em forma de tridente contra o inimigo. Quando não está em uso, torna-se num cordão azul, preso por uma anzol prateado, preso no pulso como uma pulseira. // Missão Hunter. Encantado por Edward Quinn]

• Agulha do Mar [Fibra de Carbono// Um cabo de uma espada enfeitiçado que quando ativado, nas mãos do filho de Poseidon, cria uma lâmina essencialmente de água. Esta lâmina, além de resistente e leve, é bastante aguçada e fina, conseguindo realizar cortes através da enorme pressão que a água está sujeita devido ao cabo da espada. Além disso, quem controla a arma consegue modificar o tamanho da lâmina, tornando-a pequena como uma faca (aumentando a pressão), ou aumentando o seu tamanho até alcançar a altura de uma lança; porém, a lâmina perde a pressão quanto maior for o tamanho da arma. // Missão Hunter // Atualizado por Zeus].
Poções & Adereços:
- 70 Dardos [Madeira e Aço // Dardos de madeira com a ponta de aço com cerca de sete centímetros de comprimento, utilizados como munição de Bestas // Comprado na Loja do Acampamento].

- Ossos de Ghoul [Veneno feito a partir do pó de ossos de mortos vivos diluídos em algum líquido, para uso exclusivo de na criação de armas. Tem o efeito de paralisar o membro tocado por três turnos(não funciona em órgãos internos) // Loja do Acampamento].

- Sangue de Demônio [Veneno obtido através da mistura do sangue de certos monstros, para uso exclusivo na criação de armas. Tem o efeito de causar dores intensas na região atingida, mas não causa dano // Loja do Acampamento].- 70 Dardos [Madeira e Aço // Dardos de madeira com a ponta de aço com cerca de sete centímetros de comprimento, utilizados como munição de Bestas // Comprado na Loja do Acampamento] .

-  Frasco de Néctar [Bebida de cura com uma quantidade maior // Bebida dos deuses dentro de um frasco, o qual a porção cura 70 PM e 50 PR // Loja do Acampamento].

-  Summon [Anel // Ouro // Anel simples, feito de ouro e sem nenhum adorno. Quando ativado, dá ao usuário a habilidade de invocar um monstro do bestiário cujo número de estrelas seja equivalente ao seu nível. Este será leal ao seu invocador, e o acompanhará até morrer ou durante quatro turnos. Um monstro por missão // Evento de Páscoa].

- Absorber [Manto // Couro // Manto de couro extremamente resistente com a habilidade de absorver 50% do dano recebido. Tanto para danos físicos quanto para danos mágicos, sempre que receber um golpe e estiver usando o manto 50% do dano que seria recebido é ignorado. Quando não está em uso, torna-se num simples casaco  de algodão. // Loja de fama // Requer nível de glória Protetor // Encantado por Edward Quinn].
Mascote:
Pégaso (Dora Green-foot) [Filhote // Nível 06 // 100 PV // 100 PR // 2 L  // É uma espécie de cavalo alado branco, mas sendo filhote, não passa de um potro com asas. Quando maior, atinge uma velocidade de 60km/h em terra e 100km/h em ar. // Voar, mordida e coice // É um equino mágico, sendo assim, ao agitar suas asas, causa uma corrente de ar forte contra o inimigo, podendo afastá-lo, além disso, esta corrente é cortante.]
Poderes:
Passivos:
[Nível 01] Prole Marítima – O filho de Poseidon consegue respirar normalmente embaixo da água e pode não se molhar em contato com esta, depende apenas de sua vontade.


[Nível 03] Habilidade com Tridentes – O filho de Poseidon tem uma facilidade extrema em manejar o tridente, este não pesará em sua mão e parecerá feita para si.


[Nível 05] Hidroterapia – O filho de Poseidon, ao estar em um contato mínimo com a água – apenas um dedo, por exemplo – , terá os ferimentos curados, recuperando assim 20 de HP por turno.


[Nível 06] Hidrocinese – O filho de Poseidon, ao concentrar-se na água próxima de si, consegue controla-la. No máximo 1 litro de água por nível, a no máximo 10 metros de distância da fonte – local no qual a água está para ser controlada – por nível.


[Nível 07] Príncipe dos Mares – Quando está na presença de água – mares, rios, lagos, piscinas, poças, lugares úmidos – o filho de Poseidon terá a velocidade e agilidade aumentadas. Não precisa estar dentro d'água, só necessita estar próximo. Agora, também, poderá andar sobre a água com perfeito equilíbrio, podendo correr mais rápido do que se fosse em terra.


[Nível 09] Carregamento – Através de saís minerais presentes na água, o corpo do semideus quando está em contato com o líquido, aumenta drasticamente a sua massa corporal e sua resistência, carregando 25 PR por turno.


[Nível 10] Sonar – O semideus adquire uma capacidade dos golfinhos; torna-se capaz de mandar ondas hipersônicas que só os seus irmãos conseguem ouvir, dando a sua localização exata e enviando mensagens como se fosse telepatia. As ondas servem também como um sonar, alcançando inimigos a sessenta metros de distância. Dessa forma, o filho de Poseidon torna-se capaz de encontrar inimigos escondidos, em movimento ou até mesmo parados, sem sair do lugar onde se encontra. Quando estão dentro do mar, os semideuses podem comunicar não só com seus irmãos, mas também com golfinhos e até baleias. Além disso, a sua capacidade de "radar" estende-se até os cento e vinte metros.


[Nível 12] Empatia Marinha – As proles de Poseidon serão capazes de se comunicar telepaticamente ou verbalmente com quaisquer tipos de equinos (cavalos, zebras, pégasus, etc) e com quaisquer criaturas marinhas. Além de conseguir manipulá-los e fazer com que sigam seus pedidos, se forem de nível inferior ao do semideus. Geralmente estes seres vê a prole de Poseidon com muita empatia.


[Nível 15] Sanguessuga – O filho de Poseidon poderá retirar água de outras entidades com água no organismo para seu benefício, podendo usar essa água tanto para defesa ou ataque. Com controle, o semideus consegue sugar a água presente no organismo de uma planta ou animal, aumentando 40 PM por organismo sugado. As plantas tornam-se secas, no entanto, os animais conseguem sobreviver consideravelmente, devido às grandes quantidades de água no sangue. Caso não absorva o líquido retirado, poderá utilizá-lo para efetuar seus ataques usando suas outras habilidades.


[Nível 17] Maré Alta – A maré fica alta quando é noite, devido a isso, as habilidades físicas do filhos de Poseidon dobram durante ao anoitecer. O gasto de PM e PR é reduzidos em 30%, e tanto a sua força e velocidade aumentam tanto dentro e fora d'água. Em luas cheias, o filho de Poseidon torna-se ainda mais poderoso, não só nas suas habilidades de hidrocinese, como também no manejo de armas; além disso, conseguirá sentir a cinco metros de distância o batimento cardíaco de qualquer ser vivo, devido à água presente no organismo.


[Nível 19] Hidropatia Avançada – Quando em contato com a água, o filho de Poseidon, além de curar a si mesmo, poderá curar também seus aliados, 50 PV por turno. Lembrando que não há efeito acumulativo entre a hidropatia avançada e a iniciante, apenas a substitui.


[Nível 20] Hidrocinese Avançada – O filho de Poseidon já tem um domínio exímio com a água e uma concentração suficiente para criar água, logo, ao invés de apenas controla-la, ele também poderá cria-la. Além de conseguir ter a habilidade de retirar água dos lençóis freáticos e conseguir juntar as moléculas de H2O para retirar água do ar.


[Nível 23] Cartógrafo – O Filho de Poseidon conseguirá ler mapas com extrema facilidade, além de quando em mar ou rios, consegue ver sobre o mar, como se fosse um holograma, as direções da rosa dos ventos e também os graus de latitude e longitude. Ele conseguirá se localizar facilmente.


[Nível 25] Velocidade Marítima – Quando o filho de Poseidon está montado em equinos ou seres aquáticos, a velocidade deste aumenta para 120km/h. Além disso, tanto o animal e o filho de Poseidon possuem uma relação telepática, tornando-se um só. O semideus conseguirá sentir o que o animal sente, ver o que este vê e possuir os sentidos mais apurados.


[Nível 27] Imunidade à Desastres Naturais – O filho de Poseidon possui uma habilidade de não sentir os tremores e abalos sísmicos, não lhe afeta o equilíbrio, parece que o chão a sua volta não se move. Além de que após usar alguma habilidade de tremor de terra, ou algum tipo de desastre da natureza. A progênie de Poseidon consegue ter seus danos aumentados por dois turnos.


[Nível 30] Escama Imbatível – Habilidade que permite o filho de Poseidon resistir a um golpe fulminante. Escamas resistentes brotam pela pele do usuário, refletindo o ataque. Este, não necessariamente causa dano, só o protege de qualquer golpe. Só funciona inconscientemente, quando as crias dos deus dos mares se sentem muito ameaçadas.
Ativos:
Nenhum Usado
Habilidades:
• [TREINOS DE ARREMESSOS] Atirador

• [TREINOS DE ATLETISMO] Fôlego

• [TREINOS SIMULAÇÃO] Reflexos Aprimorados

• [TREINOS ARMAS DIVERSAS] Espadachim

• [EVOLUÇÃO] Nível 18 - Filete Afiado


Cause I'll tell you everything about living free, Yes I can see you girl can you see me, Go and see the sorcerer look into a ball


Progênie de Poseidon
Progênie de Poseidon
avatar
Hunter Butler
Idade : 21

Ficha do personagem
PV:
1080/1080  (1080/1080)
PM:
1080/1080  (1080/1080)
PR:
1080/1080  (1080/1080)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Gaia em Ter Abr 28, 2015 5:47 pm

1. Narração


O vento do Oeste de Zéfiro foi invocado pelo filho de Éolo, no entanto, não tinha como penetrar no avião, logo, não atingiu as pessoas. No entanto, ao utilizar a aerocinese, conseguiu fazer com que as correntes de ar afastasse os ventis, empurrando-os toda vez que um procurava aproximar-se, além disso, utilizou de sua atmocinese para afastar o a tempestade, ambas as formas de manifestações de seu domínio de poder o enfraqueceram, principalmente porquê utilizava com algo de larga escala.

Hunter desviava raios e trovões e depois de algum tempo, estes não se manifestaram mais, porém, as nuvens continuavam nubladas. Alguns ventis, por vezes, conseguiam aproximar e atacar o avião, causando turbulências mais fortes e graves, ignorando as correntes de ar que com o tempo de uso e a energia gasta, começavam a enfraquecer. Por sorte, Ed não lutava sozinho. Brandon conseguia utilizar de sua aura grotesca para que os venti, toda vez que aproximassem, hesitassem e às vezes recuassem. Se não fosse por ele, o estrago seria muito pior.

- Senhores passageiros, informo que estamos passando por severas dificuldades e deveremos baixar voo e provavelmente tentar um pouso forçado. Encontramos uma pista de pouso em uma fazenda por perto. – Informou o comandante, como se respondesse ao grito exasperado do semideus de Éolo.

Alicia conseguiu confundir um dos venti, que afastou e parou imediatamente de atacar. Sem entender por quê, ele apenas fez a meia-volta, enquanto os seus irmãos continuavam a atacar violentamente o avião e lutar contra as correntes de ar, que a cada segundo, ficavam mais fracas.

A filha de Atena ainda conseguiu usar sua telecinese para controlar o avião e auxiliar na tentativa de pouso forçado do mesmo, ela ainda conseguia fazer com que o avião desviasse dos ataques mais bruscos dos monstrinhos.

De forma irregular e talvez rápida demais, o avião começou a despencar, porém, era com o intuito de um pouso o mais rápido possível. Por sorte, tinham Alicia, para ajudar naquele momento e impedir que pegasse fogo. Com um baque ensurdecedor, que estremeceu todas as poltronas e abriu os portas bagagens, o avião pousou e com extrema dificuldade, conseguiu frear. A pista era muito pequena para tal tarefa, logo, a frente do automóvel atingiu duas árvores, destruindo-as completamente. Devido á pressão e a alta velocidade no pouso, uma das turbinas do avião pegara fogo e isso resultaria em completa desestabilização e queda, se não tivessem Alicia para ajudar a equilibrar. Ania ainda conseguiu ajudar de sua forma, ao diminuir as gritarias e pânico, a fim de melhor concentração daquela.

O pânico começou, com aeromoças abrindo portas de emergência e uma espécie de escorregador inflável partindo dali, para que os passageiros pudessem sair o mais rápido possível, que ainda tinha perigo inflamável, afinal, a turbina ainda estava em chamas.

O que os semideuses iriam fazer? Não sabiam onde estavam, não tinham meios imediatos de chegarem a Minneapolis.

Se existia uma pista de pouso, existia também uma casa onde o fazendeiro morava, certo? Deveriam procura-la, se quisessem saber como chegar em seu destino. Há alguns metros, enxergaram uma caminhonete velha estacionada próximo à algumas árvores, à leste do acidente.

Monstros:
[3x] Espíritos da Tempestade: 200/200 (cada)
Semideuses:

Brandon F. Schultz – 740/740 PV | 645/740 PM | 700/740 PR
Condições:

Ania Van Bartz – 470/480 PV | 480/480 PM | 480/480 PR
Condições:

Alicia Blanchett – 540/560 PV | 440/560 PM | 550/560 PR
Condições: Cobrado o dobro da telecinese, pelo fato de ela ter usado durante muito tempo e devido ao fato de quê, o que carregava com a mente e controlava, era extremamente pesado e difícil. Logo, 160 PM. No entanto, utiliza um colar que corta pela metade o gasto em PM, logo, apenas 80 PM. Gasto de confusão 50, metade do gasto, 25. Gasto: 80 PM + 25 = 105 PM.

Hunter Butler – 980/980 PV | 930/980 PM | 980/980 PR
Condições: Repetindo o caso de Edouard, voce exteriorizou o poder passivo, manifestando-o de forma dificultosa. Logo, ocorrera um gasto de acordo com o ativo relativo a ele, 50 PM, um pouco menor ao missil aquatico. Ambos refletem a mesma ideia do uso do poder.

Édouard Saint-Exupéry – 460/460 PV | 380/460 PM | 460/460 PR
Condições: - Utilizei dos ativos para pensar em quanto gastaria no poder usado, lembrando que a exteriorizacao do poder passivo de cinese gasta PM, comparando com os ativos. O fixo sera de 40 PM. No entanto, aplica-se o caso de Alicia, por ter usado por muito tempo tal poder e contra muitos monstros, o gasto fixa no dobro. 80 PM, questão meramente logica.

2. instruções

- 5km a leste esta a casa do fazendeiro, 15km a oeste esta a estrada. Ponto central:Aviao.
- Lembrem-se que estamos ao norte dos EUA, portanto, clima e vegetacao de acordo com isso.
- Estao proximos a Minneapolis, em torno de 350 km, antes disso, há uma cidade. Lembrem-se, estas informacoes seu personagem não tem conhecimento.
- Edouard, procure descrever melhor o uso de seus poderes, do jeito que colocou eu tive que imaginar como seria e pressupus que seria desse modo utilizado a aerocinese.
3. regras


- Eu estou usando um notebook que não acho os malditos acentos, comprado nos EUA, entao desculpem os erros.

- Prazo: 30/04/2015 às 17:00

- Há risco de morte!

- Template e fonte com possibilidade de leitura boa, sem cores extravagantes ou fontes muito pequenas.

- Poderes passivos até o nível atual em spoiler, os que forem usados, deixá-los em negrito. Poderes ativos usados em spoiler. Armamentos e itens em spoiler. Quaisquer observações quanto ao post, em spoiler. Habilidades de treinos em spoiler. Éduard, colocar os poderes passivos, todos que tem, em spoiler!

- Sou eu que narro, então por favor, não narrem ataques e desvios de monstros, não concretizem suas ações, não narrem por mim. Sempre siga o que eu narrei e use apenas o ambiente que eu definir.

- Não tem ordem de post, tentem fazer com que os posts sigam uma sequencia lógica de acontecimentos.

- A missão trata-se de uma missão estratégica e inteligente, vocês deverão buscar as pistas nos meus posts, afinal, antes de tudo, devem encontrar o palácio e para isso, devem seguir dicas. Prestem bem atenção na minha narração!

- Sempre ler as instruções, normalmente darei dicas particulares de posts para impedir que eu diminua em recompensa de evento por besteira.

- Não poderá pedir missão ou fazer treinos à partir de agora.

- O prazo para conclusão desse evento é 13/05/2015, se não concluir, será declarada falha, todos perderão fama e a consequência será global e drástica.


e
v
e
n
t
o

Deuses
Deuses
avatar
Gaia

Ficha do personagem
PV:
100/100  (100/100)
PM:
100/100  (100/100)
PR:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário http://thaliastree.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Brandon F. Schultz em Qua Abr 29, 2015 10:12 pm



user posted image
04 Sherlock Holmes
Ain't never been much of the church type
But I believe in the last days
I walk through Hell almost every night
But I believe it's a pathway -----------  


Por mais que os ataques continuassem e com eles estragos na aeronave, conseguia perceber que o esforço de todos funcionava. Me focava somente dentro do avião, ignorando o que havia do lado de fora, por pura precaução, mas conseguia sentir a diminuição dos ataques. A situação se tornou insustentável para os mortais presentes, fazendo o próprio piloto decretar um pouso forçado. Deixei minhas mãos apertarem ainda mais os encostos de meu assento, respirei fundo quando senti o frio em minha barriga, avisando que começávamos a cair, ou descer, parecia mais uma queda. Com o canto do olho conseguia ver o esforço que a filha de Atena fazia, não sabia ao certo suas intenções, ou como seus poderes funcionavam. Seja o que fosse parecia nos ajudar a ir de encontro ao chão de forma mais “gentil”. Sabia que voar não era uma boa ideia, sabia que viríamos a morrer bem antes de chegar ao nosso destino. Pensava enquanto tinha meus olhos fechados, o único modo de fazer meu corpo continuar exalando minha aura sombria em seu máximo.

Tinha a ligeira impressão que era melhor somente a inibir quando estivesse em solo firme, se eu continuasse inteiro até lá. O pouso foi rápido, apesar de parecer uma eternidade para mim, foi um baque forte sobre a terra. Todo meu corpo tremeu junto, ouvia o barulho dos freios, que tentavam em desespero nos parar. Meu coração acelerava muito além de seu ritmo normal, parecia que iria me saltar pela boca, o único desejo no momento era ficar bem longe dali. Finalmente uma parada total, respirei fundo e soltei meu cinto, colocando-me de pé o mais rápido possível. O caos se instalou rapidamente, várias pessoas querendo chegar primeiro a saída - já aberta -. Primeiro tratei de pegar meus pertences - mochila - e mesmo tendo o desejo dos demais mortais eu antes tinha algo a fazer. Comecei a ajudar os passageiros que não estavam tendo sucesso em se levantar, seja por causa do cinto, ou por serem idosos, crianças, tentei ajudar o máximo de pessoas possível antes de eu mesmo sair.

Utilizei um dos escorregadores para tal feito, ter meus pés em terra firme me fez dar um breve sorriso. Agora voltava a me sentir confortável, em meu próprio habitat. Procurei o filho de Poseidon por todos os lados, percorrendo os cantos com meus olhos, enquanto tomava notas de onde estávamos. A primeira coisa que avistei foi Hunter, a segunda a turbina em chamas, com toda aquela vegetação ao redor era melhor não arriscar um incêndio generalizado. Corri para o lado do menino, tocando em seu ombro e apontando para o foco de fogo, não deveria ser muito difícil para ele conter aquilo. Daquela forma poderíamos nos reunir com calma para resolver o que fazer. Mesmo se não desse certo, tinha de encontrar os demais, antes de tomar qualquer decisão precipitada, naquela nova circunstancia eu poderia vir a ser de maior valor ao grupo. Portanto busquei pelos outros, e assim que nos reunimos deixei os demais tomarem as decisões que achassem pertinentes.

Tentei usar minha Eco-localização para prever qualquer tipo de assédio, ou mesmo tentar encontrar algum lugar útil perto, porém dois quilômetros não eram grande coisa. Cruzei os braços observando os demais, até que meus olhos encontraram um veículo, bom eu sabia dirigir, apesar de ele ser diferente dos que eu me lembrava. Outro ponto importante era, se havia uma pista de pouso e um carro, significava que por mais que parecesse aqui ainda não era o fim do mundo. Segundo, tinhamos percorrido um bom pedaço com o avião, pressupondo que ele seguira sua rota corretamente estaríamos agora bem mais perto de Minneapolis. Pela posição da caminhonete eu poderia julgar que, caso existisse alguma espécie de morador, ele também estaria naquela direção. Ah, era tão bom estar novamente no chão, podia pensar muito mais claramente e minhas suposições já não envolviam mais a morte. Por demais aceitaria a decisão que viesse do grupo, uma vez que até então as meninas se mostravam boas líderes - desconsiderando nosso pequeno acidente e minha quase morte -.

Poderes passivos e Arsenal.:

Arsenal:
• Espada Infernal [Ferro Estíge // Uma espada forjada em ferro estíge que, ao ser guardada na bainha, se for a vontade de seu dono, encolhe seu tamanho o suficiente para que possa ser guardada no bolso. Sempre que tira a vida de algum ser, absorve e aprisiona sua alma dentro da lâmina, guardando-a para usos posteriores do filho de Hades. Almas guardadas: 00 // Presente de reclamação de Hades].

• Elmo das Sombras [Ferro Estíge // A réplica do elmo das sombras de Hades, que dá ao semideus que o veste o poder da invisibilidade por um turno, habilidade que pode ser ativada duas vezes por missão. Quando não está em uso, transforma-se em uma touca preta de lã // Presente de reclamação de Hades].

• Wittol [Elmo // Bronze // Elmo feito para cobrir quase toda a cabeça do usuário, deixando apenas o rosto de fora. Da parte da testa saem longos chifres. Quando ativado, torna o usuário imune a qualquer poder ou ação que vise enganá-lo, seja persuasão, charme, ou mesmo uma simples mentira. Dura três turnos e pode ser usado uma vez por missão // Evento de Páscoa].

Poderes Passivos:
[Nível 01] Prole Infernal – O filho de Hades é capaz de enxergar e se comunicar com fantasmas e espíritos que vagam sobre a terra. Não é capaz, porém, de exercer domínio algum sobre eles.


[Nível 03] Respiração Submersa – O filho de Hades tem facilidade em respirar e sobreviver dentro de ambientes completamente fechados, próximos da ausência de oxigênio, assim como o Submundo.


[Nível 05] Alma Sombria – O filho de Hades possui uma aura sombria que ronda seu corpo, por ser filho de quem é. Todo ser vivo que se aproxime sente um pequeno incômodo com sua presença, como estar diante da morte.


[Nível 06] Geocinese – O filho de Hades é capaz de exercer seu domínio sobre a terra e seus minerais, controlando-os à sua inteira vontade.


[Nível 07] Caminho dos Mortos – O semideus prole do rei do Submundo passa a possuir passe livre para visitar as dependências do inferno sempre que bem desejar, apesar disso, ainda é incapaz de tocar o Tártaro.


[Nível 09] Comunicação Obscura – O semideus em questão tem o dom natural de se comunicar com criaturas sombrias, como Cães Infernais e o Cérbero, além de outras criaturas do submundo, não importando o quão forte são, mas é incapaz de exercer controle sobre tais seres.


[Nível 10] Base Sólida – Por ter uma fortíssima ligação com a terra, o filho de Hades tem o chão como sua base principal. Sempre que de pé sobre solo firme (não valendo para andares de prédios por exemplo), se torna praticamente inabalável, não caindo diante de tremores ou mesmo fortes ventanias.


[Nível 12] Cura Sombria – Sempre que o filho de Hades repousar seu corpo sobre as sombras irá curar 30 de PV por turno. É preciso que esteja nas sombras, mesmo que a noite, a luz da lua anularia o poder.


[Nível 15] Umbracinese – O filho de Hades possui agora total domínio sobre as sombras, se tornando capaz de moldá-las e modifica-las de acordo com sua vontade e comando, podendo até mesmo as solidificar.


[Nível 17] Íris Obscura – Mesmo diante da total ausência de luz, quando a escuridão domina tudo ao seu redor, os filhos de Hades são capazes de enxergar com perfeição, como se estivessem em plena luz do dia.


[Nível 19] Sombra – Ao entrarem em contato com as sombras são capazes de camuflar-se totalmente, como se tornassem seu corpo a própria sombra, ficando completamente invisível.


[Nível 20] Domador das Almas – O filho de Hades passa a exercer influência sobre almas, fantasmas e espíritos que vagam sobre a terra, podendo controla-los e até mesmo extrair informações a força, ou as usar para espionar. Não é muito útil como auxílio de combate, pois seres espirituais não recebem ou causam dano a seres vivos.


[Nível 23] Cheiro de Morte – o semideus portador desta habilidade sente o "cheiro" da morte, podendo sentir dois segundos antes um movimento fatal de alguma pessoa. A habilidade é adquirida após presenciar a morte ou matar diversas pessoas. Serve, principalmente, para defesa.


[Nível 25] Guerreiro das Sombras – Quando nas sombras, diante de seu controle sobre ela, o semideus passa a ter suas capacidades físicas dobradas, se tornando mais rápido e mais forte do que o normal.


[Nível 27] Aura Fria – Tornando-se cada vez mais forte, o filho de Hades exala uma aura fria capaz de matar plantas e vegetais que estão ao seu redor, passando uma sensação obscura e gélida para aqueles que se aproximam, além de calafrios fortes. Monstros e seres do submundo, assim como semideuses com ligações ao Terror irão lhe respeitar.


[Nível 30] Eco-Localização – O filho de Hades, quando em contato com o solo tem a habilidade de identificar qualquer forma de vida em um raio de 2km, podendo diferenciar seu peso, altura, formato e a distância exata entre ele e o alvo.

Poderes Ativos e Habilidades:
Habilidades:
• [TREINOS ESPADA] Espadachim
• [TREINOS SIMULAÇÃO] Reflexos Aprimorados
• [TREINOS ARTES MARCIAIS] Concentração
• [TREINO DUAS ARMAS] Ambidestria

Poderes Ativos:
Nenhum foi utilizado q

notes: --- where: ---when: ---
thanks to ree! from aglomerado.




 
 
 
Soldatino

But we've survived more terrible monsters than sleep
Progênie de Hades
Progênie de Hades
avatar
Brandon F. Schultz
Título : Indefinido
Idade : 20

Ficha do personagem
PV:
840/840  (840/840)
PM:
840/840  (840/840)
PR:
840/840  (840/840)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Édouard Saint-Exupéry em Qui Abr 30, 2015 1:59 pm

THE GREEN LATERN DONT GIVE A F*CK

PARDON ME, BUT YOU'RE OBVIOUSLY
MISTAKING ME FOR SOMEONE WHO
GIVES A DAMN. CUZ I DONT EVEN CARE
Quase não entendi o que o piloto disse, pois enquanto ele fazia os anúncios, tinha que manter os espíritos de Vento afastados. É como se um anzol estivesse me fisgando pelo umbigo. Mantê-los distantes até o pouso exigirá muito (pausa) muuuuuito esforço. Felizmente, eu não sou o único lutando em pró da causa. Meus outros parceiros estão tão focados quanto eu. Vez ou outra, vejo um venti se afastando ou desistindo de atacar. Quíron fez uma escolha sábia ao me enviar para essa missão com semideuses tão habilidosos.

Conseguia ver pela janela que estávamos perdendo altitude. Fecho os olhos, sim, quedas são aterrorizadoras até para filhos de Éolo e só abro depois de ter certeza que estamos em terra firme. Rapidamente, as aeromoças treinadas abrem todas as saídas de emergência. A confusão, claro, é inevitável. Todos querem sair. Então, equipo minhas armas (cimitarra e escudo) e fico pronto para usá-las.

Minha cimitarra tem um poder fortíssimo de corte. Solto o cinto de segurança e, então, tento abrir uma saída na lateral do avião, onde estou sentado. Esperando que isso seja o suficiente para eu e a filha de Hermes fugirmos. Caso conseguisse, usaria o meu poder de voo para pousarmos no chão, caso falhasse, recorreria à saída normal e turbulenta, abrindo passagem entre os passageiros.

[...]

Do lado de fora, depois de certificar que todos estão bem (na medida do possível) e que meus pertences estão comigo, o que mais chama atenção é uma caminhonete estacionada e convidativa. Ainda não estávamos em Minneapolis. Se estamos próximos ou não, dependeria do conhecimento geográfico ou de algum tipo de poder de localização que os outros para descobrir. De qualquer forma, é óbvio que precisamos de algum tipo de transporte, então, precisamos dessa caminhonete e, não, não somos os únicos.

- ANIA... RÁPIDO - grito chamando a atenção da garota. Nós dois, provavelmente, somos os mais rápidos do grupo. Cabe a nós a tarefa de alcançar aquela caminhonete antes dos outros passageiros. Antes de tudo, penso que posso tentar acalmar os mortais. Convoco a Benção de Zéfiro para me ajudar nisso - GENTE, POR FAFOR! ACALMEM-SE. O piloto deve ter conseguido avisar sobre o acidente com antecedência. Com certeza a ajuda está a caminho, poderria ter sido muito pior... Acalmem-se! - dito isso, tento correr até a caminhonete - Meus amigos e eu conhecemos muito bem a região, famos buscar ajuda! Fiquem aqui! - digo. O que, na prática, não é mentira. Poderíamos chegar na cidade e enviar ajuda para eles.

Se alcançasse a caminhonete, só deixaria os membros da missão se aproximarem. Espero que os poderes de localização deles funcione.

Poderes Passivos:

[Nível 01]Boas-vindas – Éolo é reconhecido por receber de bom grado os visitantes na ilha em que vive. Por isso, seus filhos geralmente são mais bem recebidos em lugares desconhecidos e têm mais facilidade de obter ajuda. Ações hostis, no entanto, quebrariam esse efeito.

[Nível 03] Transtorno emocional – Filhos de Éolo são vistos como “bipolares” por terem um humor instável. Isso os torna imprevisíveis e difíceis de se lidar. Dificilmente poderes que procurem mudar o estado emocional irão afetar o filho de Éolo, como raiva e tristeza. Poderes sobre o medo são uma exceção, já que não atingem realmente o humor de uma pessoa, mas seu inconsciente.

[Nível 05] Respirar - Poderes que tentam deixar o filho de Éolo sem ar acaba surgindo menos efeito. O mesmo acontece caso a cria esteja em locais altos ou de pouco ar.

[Nível 06] Veloz - Éolo é o senhor dos ventos. Sendo assim, você agora tem a capacidade de ser mais rápido e ágil do que o comum, equiparando-se aos semideuses velocistas. A agilidade corporal também conta, dando-lhe um pouco de mais velocidade em seus ataques.

[Nível 07] Aerocinese – Os filhos de Éolo possuem a capacidade de manipular o ar a sua volta como desejar, mas precisará sempre utilizar as mãos e gestos para que isso aconteça, nada será por “força da mente”.

[Nível 09] Voar – Os filhos de Éolo podem voar com muita facilidade, sem qualquer necessidade de asas.

[Nível 10] Humor – Os filhos de Éolo não possuem uma maestria climática ainda, portanto, as mudanças climáticas serão de acordo com seu humor. Deve-se lembrar que não pode mudar o clima no acampamento, pois o mesmo é estático por magia.
Alegre – Nenhuma nuvem, apenas sol.
Confuso – Nevoeiro, muitas nuvens no céu, cobrindo o sol.
Irritado – Nuvens pesadas indicando chuva,
Triste – Chuva.
Muito bravo – Tempestade.
Concentrado – Ventania e nublado.



[Nível 12] Sincronia Áerea - Filhos de Éolo enquanto voam se tornam perfeitamente sincronizados. Sua mente se abre como se aquele fosse seu território. Na prática, enquanto voa seus poderes serão mais potentes e causarão mais estragos, diminuindo o gasto dos mesmos pela metade.



[Nível 15] Atmocinese – Os filhos de Éolo possuem apenas a habilidade de manipular o clima à sua vontade e no acampamento, há limites, pois o mesmo possui o mesmo clima por magia e não pode ser alterado.


[Nível 17] Ouvidos blindados - As ondas sonoras se propagam através do ar. Como filho do deus dos ventos, é natural que tenha a habilidade de escutar à metros de distância com extrema facilidade.



[Nível 19] Radar - Você conseguirá detectar presenças ao redor de si em um raio de 50m, desde que os seres se movimentem. Isso aumenta a sua percepção, evitando que seja pego de surpresa. Aumenta 5m a cada 5 níveis.

poder ativo:



[Nível 02] Benção de Zéfiro – O filho de Éolo pode invocar o vento de Zéfiro, no qual tem propriedades de suave e agradável. Este, afastará todos os temores dos que foram tocados pela brisa, além de toda alteração negativa de humor.
Gasto: 20 PM.
Evolução: A brisa irá recuperar também 30 de PR.

Itens levados:

• Cimitarra da Ventania [Bronze Celestial // Cimitarra forjada em bronze celestial que tem a habilidade de se disfarçar de um anel quando não está em uso. Sua lâmina é encantada com energia eólica, aumentando a precisão e potência do corte, tornando-a a mais afiada das armas dos semideuses. É capaz de rasgar armaduras como papel // Presente de reclamação de Éolo].

• Escudo Furacão [Bronze Celestial // Um escudo feito em bronze celestial que se transforma em uma pulseira quando não está sendo usado. É encantado com correntes de vento e uma vez a cada três turnos é capaz de desviar a trajetória de golpes e magias, a curta ou longa distância, que sejam lançados contra o semideus // Presente de reclamação de Éolo].

• Bótes Vasiliá [Couro e Prata // Botas negras feitas por entidades desconhecidas. Possuí escrituras místicas e que brilham ao movimento do semideus. São leves e a sensação é como que se andasse descalço ao vesti-las. A função destas botas é deixar o seu dono nunca perder o equilíbrio, podendo andar perfeitamente em superfícies íngremes e variadas. Até mesmo conseguir caminhar angelicalmente em uma corda ou em algo que possa parecer impossível. // Missão One Post // Atualizado por Zeus].

• Wittol [Elmo // Bronze // Elmo feito para cobrir quase toda a cabeça do usuário, deixando apenas o rosto de fora. Da parte da testa saem longos chifres. Quando ativado, torna o usuário imune a qualquer poder ou ação que vise enganá-lo, seja persuasão, charme, ou mesmo uma simples mentira. Dura três turnos e pode ser usado uma vez por missão // Evento de Páscoa].

• Olympik [Anel // Bronze Celestial // Anel forjado em bronze celestial que aumenta a velocidade de reação do semideus, o que quer dizer que seus ataques, defesas e contra-ataques serão mais ágeis. Não quer dizer que vá correr mais rápido por exemplo, apenas tem um ganho em sua reação // Loja de fama // Requer nível de glória Guardião].

• Bracelete Vital [Bracelete // Prata // Um bracelete encantado por filhos de Hécate e feiticeiros de Circe e vendidos para loja de itens do acampamento, curam 200 de PV e 150 de PR uma vez por evento/missão/treino // Loja do Acampamento].



GREEN LANTERN DOESN'T CARE



Take it. Close your eyes. Go on.
Now, can you remember exactly how you felt that day?
That's how I feel when I'm flying.

SIM, LATERNA VERDE.
Lidem.


Progênie de Éolo
Progênie de Éolo
avatar
Édouard Saint-Exupéry
Título : Batata Frita
Idade : 19

Ficha do personagem
PV:
560/560  (560/560)
PM:
560/560  (560/560)
PR:
560/560  (560/560)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Ania van Bartz em Qui Abr 30, 2015 3:06 pm


GUILTY OR NOT?


O filho de Éolo tinha até avisado sobre as criaturas, porém ao tentar olhar pela janela, nada a jovem conseguiu ver, quer dizer, nada além das nuvens tempestuosas e do céu. Aquilo não era bom. Uma tempestade era sempre um péssimo sinal. Não sabia o que exatamente estava acontecendo, mas que algo estava, há isso estava. Raios e trovões não pareciam mais serem problemas, haviam sido – aparentemente -, controlados. Não estava fazendo nada, nada para ajudar, nada além de sentir medo, de ficar paralisada por tal sentimento a ponto de parecer uma estátua. Odiava se sentir inútil, porém era exatamente assim que estava se sentindo, não sabia o que fazer e, mesmo se soubesse, dificilmente conseguiria tamanho era o pavor.

A sua situação mental já não era das melhores, quando as palavras do comandante foram emitidas, seu corpo ficou, por um segundo petrificado. “Pare com isso! Prove para eles que você não é apenas uma criança perto deles, um peso morto. Não seja só mais uma.” Ordenava para si mesma para que agisse, para que fizesse algo útil. Porém o que? O que poderia fazer mediante àquela situação? Não conseguia pensar em muita coisa, em quase nada, para ser mais sincera. A aeronave começou a descer e descer, sua velocidade era, aparentemente, alta. Ania fechou seus olhos, achou melhor colocar a máscara de oxigênio, afinal se achava nova demais para morrer, e não pretendia fazer isso antes de conseguir vingar seu irmão. Sentiu um forte incômodo em seus ouvidos no decorrer da queda, ou melhor, da aterrissagem. “Agora eu entendi o motivo de sempre morrer durante a queda. Pressão!” Devido ao fato de odiar, com todas as suas forças, barulho, a jovem começou a fazer a única coisa que poderia naquele momento: acalmar as pessoas. As suas palavras mentais foram, ao menos, eficazes.

Seus olhos voltaram a se abrir no instante que sentiu uma colisão. Achou, naquele instante, que o seu encontro com Hades havia chegado, porém, por sorte, fora apenas um pensamento breve. Olhou para o lado de fora e havia fumaça. Alguma coisa estava pegando fogo: as turbinas. Todas as suas bagagens haviam saltado para fora do bagageiro, por sorte conseguia avistar seus pertences. Soltou o cinto de segurança da forma mais rápida que conseguiu. As portas haviam sido abertas. Com dificuldade pegou suas coisas e, - preferencialmente -, por meio da passagem aberta pelo garoto de cabelo moreno, saltou para fora do avião. As suas botas facilitaram para que ela não caísse, uma vez que tinham asas e lhe deram um certo controle sobre como iria aterrissar.

Quando seus pés tocaram o solo, conseguiu ver o fogo. Por um segundo não estava mais perdida em algum lugar estranha depois de um acidente de avião, estava do lado de fora da casa onde passara os três melhores anos de sua vida, ela encontrava-se em chamas. As pessoas que saiam do avião davam lugar à imagem do corpo de bombeiro e de seu irmão, morrendo em seus braços. “Não!”  Balançou a cabeça duas vezes e então o passado havia voltado para o seu devido lugar. Libertou sua cobra, ela era grande demais para ser carregada entorno do pescoço da pequena semideusa. O desespero das pessoas foi alimentando algo que havia dentro de Ania, algo que nem mesmo ela sabia ao certo o que era.

– Onde estamos? – A pergunta parecia muito idiota, porém mesmo assim resolveu fazê-la. Por um segundo havia se esquecido da vontade que havia brotado dentro de si. Olhava para todos os lados, não conseguia identificar qual era o local onde se encontrava. Em busca do piloto e aproveitando para olhar o ambiente que lhe cercava, rodeou o avião, até conseguir encontrar quem queria e se colocar em uma posição onde o mesmo não lhe visse. – Vá! – A palavra, dessa vez, fora dita em uma língua diferente de todas as que a humanidade mortal conhece: a linguagem das cobras. A ideia era que a criatura de duas cabeças fosse até na direção do comandante, enquanto a filha de Hermes o chamasse, dessa forma o ser rastejante conseguiria atacar o homem com facilidade, envenenando-o. Caso desse certo, Ania se aproximaria do comandante, demonstrando preocupação. – Eu vou ajudá-lo. – Aproximar-se-ia do mortal e, quando tocasse um palmo abaixo da garganta do mesmo, ativaria o seu anel, fazendo com que o sabre surgisse na mão da sua portadora e perfurasse seu corpo. - Oh capitão! Meu capitão! sua viagem medonha terminou;Caso o capitão tivesse morrido, terminaria o seu “espetáculo” com as palavras de um poeta.

“Mas oh coração! coração! coração!
Oh gotas sangrentas de vermelho,
No tombadilho onde jaz meu capitão,
Caído, frio, morto.”


Caso não conseguisse matar o comandante de primeira, pediria para que a cobra terminasse o serviço, enrolando-se em torno do pesco do homem e o sufocando. Independente da situação, viraria, então, as costas e voltaria ao encontro dos demais integrantes do grupo.

Não sabia se os demais semideuses haviam reparado em sua ausência, provavelmente não, mas aquilo não apresentava importância. O que de fato era para ser considerado era o fato de há alguns metros a leste do local havia uma caminhonete parada. “Será?” Antes que pudesse fazer, ou dizer, qualquer coisa, ouviu o grito do garoto que havia sentado ao seu lado durante o vôo. Um sorriso meio enlouquecedor brotou em seu rosto. Sabia o que deveria fazer, porém, antes de começar a correr, viu que o garoto tentava acalmar os demais e, por mais que não estivesse se importando com aqueles mortais, resolveu ajudar. – Ousam ele. Fiquem aqui, nós conhecemos o local e vamos chamar mais ajuda. Tudo vai ficar, contanto que vocês não deixem esse lugar. – Fala de forma firme, demonstrando confiança, para que fosse levada a sério. Se aquele bando de gente começasse a correr seria um desastre, e se fossem todos para a caminhonete, bem, só havia morte.

– Espero que você saiba dirigir. – Disse ao começar ao começar a correr, juntamente com o rastejar da criatura que recebera depois que descobriu ser filha de Hermes. “O caminho mais fácil é a morte. Mas no fim, ela é o único caminho.” Correr era algo libertador, que bom que estava em terra firma para poder fazer isso. “Cada escolha trás consigo suas conseqüências, e cabe a quem escolheu carregar o peso do que resultou. A intenção era chegar à caminhote o mais rápido possível, se já tivesse alguém perto dela faria o possível para impedir, nem que para isso tivesse que derramar sangue, o que não seria nada desagradável para a semideusa. A ideia era chegarmos antes dos demais companheiros, para que pudéssemos assegurar o transporte para, então irmos rumo a algum lugar. Esperava que alguém ali soubesse onde estavam, ou que, pelo menos, soubesse se localizar e guiar aos demais até o destino inicial.

Equipamentos Levados:

• Sabre do Vento [Bronze Celestial // Um sabre forjado em bronze celestial que é capaz de se transformar em um anel quando não está em uso. Possui a habilidade de, duas vezes por missão, cortar o ar tão rápido em seus golpes que se torna completamente invisível durante o restante do turno // Presente de reclamação de Hermes].

• Botas Aladas [Bronze Celestial // Réplica em bronze celestial das botas usadas por Hermes. Disfarçam-se de tênis quando não estão em uso, e ao serem ativadas, protegem os pés e o princípio das canelas. Dão ao semideus a capacidade de planar, não sendo possível sair mais de um metro e meio do chão, mas podem ser usadas para ganhar mais velocidade // Presente de reclamação de Hermes]. Usar a capacidade de ganhar mais velocidade

• Summon [Anel // Ouro // Anel simples, feito de ouro e sem nenhum adorno. Quando ativado, dá ao usuário a habilidade de invocar um monstro do bestiário cujo número de estrelas seja equivalente ao seu nível. Este será leal ao seu invocador, e o acompanhará até morrer ou durante quatro turnos. Um monstro por missão // Evento de Páscoa]
Mascote:

• Serpente de duas cabeças [Filhote // Nível 01 // 100 PV // 100 PR // 0 L // Uma serpente de corpo longo, até 1,84m de comprimento, possui duas cabeças, uma dela venenosa e outra não e no formato de najas. // Enrolar/Prender, Mordida/Veneno, Sentidos Aguçados // O semideus que olhar para os olhos de qualquer uma das cabeças, ficará hipnotizado e não conseguirá olhar para outro lugar]
Poderes Passivos:

[Nível 01] Furtividade – O filho de Hermes é incrivelmente silencioso ao realizar furtos, dificilmente sendo percebidos, assim como seu pai ao roubar cinquenta vacas de seu irmão Apolo, sendo um mestre em camuflagem. Ademais, ganha perícia com adagas.

[Nível 03] Agilidade Nata – O filho de Hermes tem uma agilidade maior do que a maioria. Corre mais rápido, desvia mais facilmente de obstáculos, entre outros atributos que melhoram ao longo do tempo. Para desviar de qualquer obstáculo.

[Nível 05] Idiomas – Como Hermes era o mensageiro dos deuses, ele acabava por entrar em contato com muitos idiomas, e assim seus filhos conseguem entender, ler e falar todas as línguas do mundo.

[Nível 06] Astronomia – Sendo Hermes o patrono da astronomia, os filhos de Hermes conhecem todo o mapa estelar, podendo se orientar pelo céu à noite.

[Nível 07] Viajante – O filho de Hermes não se cansa de viajar, seja um passeio no parque ou cruzando o continente: a viagem não o vai cansar.

[Nível 09] Diplomacia & Lábia – O filho de Hermes tem facilidade em ações diplomáticas, sabendo apaziguar os ânimos e chegar a um acordo. Além disso, consegue usar de sua lábia para tentar manipular os outros. Para convencer os mortais de ficarem próximos ao avião.

[Nível 10] Ofidioglossia – O filho de Hermes consegue falar com cobras, possuindo uma resistência a venenos oriundos delas. Na hora de me comunicar com a mascote.

[Nível 12] Le Parkour – O filho de Hermes tem facilidade em aprender técnicas de parkour, como escaladas, rolamentos, saltos, entre outros.

[Nível 15] Resistência a Venenos – Agora, além do veneno das cobras, todos os venenos tem seu efeito reduzido no filho de Hermes.

[Nível 17] Guia dos Mortos – Como Hermes era o guia dos mortos, os filhos de Hermes conseguem ver e se comunicar com almas, mas não dá controle sobre elas.

[Nível 19] Primeiros Socorros – O filho de Hermes consegue realizar pequenos curativos, podendo estancar cruzamentos e até realizar alguns tratamentos mais simples.

[Nível 20] Telepatia – O filho de Hermes conseguirá comunicar-se telepaticamente com outras pessoas, podendo depositar a mensagem na cabeça dos outros e escutar pensamentos.
Habilidade de Treino:

[TREINOS ESPADA] Espadachim – O semideus se torna apto a batalhar com a espada e todas suas variantes, seja de maior ou menor tamanho. Envolve adagas, cimitarras, sabres, floretes, claymores, katanas e diversas outras variantes desta mesma arma.

Observação:

-> A tentativa de matar o capitão foi feita para a obtenção da fama terror, mas pode ser ignorada se achar mais adequado.
Obrigada por ler.







Progênie de Hermes
Progênie de Hermes
avatar
Ania van Bartz
Título : Indefinido
Idade : 16

Ficha do personagem
PV:
700/700  (700/700)
PM:
700/700  (700/700)
PR:
700/700  (700/700)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Alicia Blanchett em Qui Abr 30, 2015 6:35 pm




Detective Blanchett, on your service


Alicia jamais deveria ter entrado naquele avião. Esse era o único pensamento que tinha enquanto usava sua telecinese, tentando a todo custo não deixar que aquele pássaro de metal gigante caísse. Sua cabeça doía, o que não tinha melhora graças aos gritos de pânico dos outros passageiros; seu corpo estava tenso devido ao extremo esforço e seu nariz sangrava. Quando o avião pousou quase suave comparado ao estrago que uma queda faria, ela suspirou exausta, relaxando na cadeira por alguns segundos. Seu coração batia disparado, a mentalista parecia estar a ponto de um ataque cardíaco. A partir daquele dia, nunca voaria acompanhada de outros semideuses!

Blanchett havia deixado sua mochila consigo, por ser uma mala pequena. Inclinou-se apenas para recupera-la do chão e logo em seguida pôs se de pé, pondo a mesma em suas costas e a prendendo bem a si. Tudo o que desejava era sair daquele maldito cubículo para tomar um ar puro. – Com licença, pessoal. Pessoa asmática passando. Deixem-me sair daqui, por favor. Vocês querem mesmo ser responsável pela morte de uma pessoa? É um fardo muito grande para se carregar. Se eu fosse vocês, abririam caminho e desceriam desse avião com calma, para não machucar ninguém. Se eu ver alguém sendo derrubado, eu juro que enforco o responsável! – Ia dizendo, enquanto se encaminhava para um dos escorregas infláveis. Tentava persuadi-los a ter mais calma, enquanto buscava acalmar a si mesma. Poderia não aparentar, mas sentia as pernas trêmulas depois do pouso.

Quando pisou no chão e reprimiu a vontade de se jogar e beijá-lo, e a brisa fria tocou seu rosto, fazendo seus cabelos ruivos voarem ela pensou se alguém teria batido uma foto de seu momento heroico. Afinal, agora ela era a Jean Grey do Acampamento Meio-Sangue, e a sensação de ter salvo todos aqueles mortais, seus companheiros e a si mesma era incrível. A primeira coisa que notou foi que aquela pista não havia sido feita para um avião daquele porte. Atenta ao que os semideuses pensavam, ela lhes ouviu falar de uma caminhonete. Girando seu corpo para procurar a tal visão milagrosa, a avistou ao leste do avião. A fumaça que vinha da turbina também lhe causava preocupação. Vendo seus companheiros começarem a agir, ela sacudiu a cabeça. Estava distraída e numa missão daquelas aquilo não devia acontecer. Puxando um lenço de seu bolso, limpou o sangue do nariz que começava a secar pela temperatura baixa, enquanto mandava telepaticamente uma simples mensagem para os cinco. ”Vocês me agradecem depois. Hunter, por favor, dá uma olhada nessa turbina. Temos que chegar lá antes desses mortais.” E dito isso, iniciaria uma breve corrida na direção leste. Os pontos cardeais lhe vinham naturalmente, então não precisou se esforçar pra isso. No meio da corrida, Alicia saltaria e faria suas asas surgirem em suas costas, para então voar logo atrás de Ania e Édouard. Não estava se importando com o que os mortais veriam, tinha salvado a vida deles! Que a névoa fizesse seu trabalho.

Quando chegassem lá, ela esperaria que o Brandon (havia captados em seus pensamentos que ele sabia dirirgir) ou outro tomasse esse cargo. Não desejava passar mais tempo ali do que o necessário. Queria chegar em Minneapolis o mais rápido possível. Mas, utilizando de seu poder de localização, tentaria descobrir onde estavam e com o auxílio de um mapa que trazia apenas por precaução dentro da mochila, tentaria encontrar o caminho para seu destino e guiar seus companheiros até lá.


Extras:
Equipamentos:
• Anel da Guerra [Bronze Celestial // Um anel de bronze celestial que possui a capacidade de se transformar em qualquer arma que o semideus assim desejar, esta também em bronze celestial. Ao se afastar muito do dono, volta magicamente para seu bolso em forma de anel // Presente de reclamação de Atena]. ~Anelar direito~

• Escudo Bumerangue [Bronze Celestial // Um escudo redondo feito em bronze celestial que se transforma em uma pulseira quando não está em uso. Pode ser lançado contra o inimigo, sendo encantado para sempre voltar magicamente para o braço de seu dono no fim do turno, assim como, caso seja roubado ou perdido, a pulseira tratará de aparecer de volta em seu bolso após dois turnos // Presente de reclamação de Atena]. ~Pulso esquerdo~

• Colar Mental [Bronze Celestial // Um colar forjado em bronze celestial com um pingente de borboleta. Enquanto está sendo usado diminui o gasto de PM do Mentalista pela metade, além de lhe oferecer proteção mental, tanto para invasões como para influências. É preciso estar com o colar para usar poderes passivos do respectivo grupo // Presente de iniciação dos Mentalistas de Psique]. ~No pescoço~

• Fair Fight [Colar // Ouro // Colar feito puramente de ouro, com o pingente de uma coruja também nesse material. Quando ativado, tem o efeito de cancelar todas as auras de inimigos em uma área de vinte metros durante três turnos. Uma vez por missão // Evento de Páscoa]. ~Enrolado no pulso direito~

• Amuleto Mágico [Colar // Prata e Esmeralda // Um amuleto encantado por filhos de Hécate e feiticeiros de Circe e vendidos para loja de itens do acampamento, curam 200 PM e 150 PR uma vez por evento/missão/treino // Loja do Acampamento] ~No pescoço~

• Bracelete Vital [Bracelete // Prata // Um bracelete encantado por filhos de Hécate e feiticeiros de Circe e vendidos para loja de itens do acampamento, curam 200 de PV e 150 de PR uma vez por evento/missão/treino // Loja do Acampamento] ~No braço direito~

• Swan Queen [Couraça // Fibra de Carbono e Prata // Jaqueta de couro preta com o desenho de um cisne coroado dourado nas costas. Transforma-se em uma couraça de fibra de carbono feita sob medida para Alicia Blanchett. Em delicadas linhas de prata, está entalhado um elmo à frente de duas lanças cruzadas em alusão ao Caça Bandeira. // Forjado por Edward Quinn] ~Vestida~
Poderes:
Passivos:
Habilidade de treinos: [TREINOS SIMULAÇÃO] Reflexos Aprimorados

Atena


[Nível 01] Perícia com Armamentos – Os filhos de Atena sabe usar muito bem qualquer tipo de armamento de combate que lhe seja apresentado, como escudos, armas e armaduras, mesmo sem nunca ter tocado em um.

[Nível 03] Sabedoria Superior – Os filhos de Atena leem muito, por sua insaciável curiosidade e paixão por livros e conhecimento. Assim, possuem exímias noções sobre qualquer tipo de matéria, como linguística, física, química, arquitetura, além de outros ramos.

[Nível 05] Perícia com Escudos – Os filhos de Atena são capazes de manejar muito bem o escudo, além de usá-lo bem como arma solo, poderá manejá-lo melhor acompanhado com outro tipo de arma.

[Nível 06] Combate Sábio – Os filhos de Atena, além de manejar bem qualquer tipo de armamento, será o diferencial em batalhas, podendo ter respostas imediatas à qualquer tipo de arma, como se fosse treinado há muito tempo com elas.

[Nível 07] Rastreamento – Os filhos de Atena são capazes de rastrear azeitonas – um dos símbolos de Atena são oliveiras –, um poder útil de localização, quando utilizado em conjunto com um ativo em especial.

[Nível 09] Lábia Diplomática – O filho de Atena convencerá muito mais facilmente os outros de sua opinião, através da lábia diplomática que tem, podendo também ser ótimo negociador.

[Nível 10] Capacidades de Combate – A força, a resistência, a agilidade e a velocidade aumentam quando o filho de Atena luta contra mais de um inimigo, a intenção é claramente deixar a batalha mais justa, afinal, a deusa preza a guerra justa.

[Nível 12] Localização – Por sua mãe ser patrona da civilização, o filho de Atena sempre saberá exatamente onde está, em que cidade, em que bairro e conseguirá localizar os pontos cardeais facilmente, sem qualquer necessidade de pesquisa ou sinalizações.

[Nível 15] Comunicação – O filho de Atena consegue comunicar-se com corujas com facilidade, mas ainda não pode manipulá-las.

[Nível 17] Respeito – A presença do filho de Atena impõe respeito por si só, impedindo assim de que qualquer inimigo faça a primeira ofensiva, isso caberá sempre ao filho de Atena.

[Nível 19] Boa Causa – O filho de Atena, ao lutar protegendo algo ou alguém, terá o próprio dano dobrado e corta o dano recebido pela metade.

[Nível 20] Racional – Devido ao fato de que o filho de Atena é completamente racional e lógico, manipulações e ilusões dificilmente funcionarão nele. Essa proteção não funcionará quando o inimigo é no mínimo 10 níveis acima do filho de Atena.

[Nível 23] Análise Defensiva – O filho de Atena tem conhecimentos invejáveis na questão de escudos e defesas, algo que foi tanto herdado por Atena, como aprofundado com suas curiosidades. Portanto, em um único golpe, o filho de Atena é capaz de quebrar barreiras mágicas e defesas do inimigo.

Psiquê


[Nível 05] Telepatia Iniciante – O mentalista poderá escutar pensamentos de qualquer um em um raio de 500m, mas poderá decidir quem escutar ou bloquear, impedindo assim que leve a loucura ficar tão imerso ao pensamento dos demais.

[Nível 10] Memória Fotográfica – O mentalista tem uma memória fotográfica impressionante, tudo que ler, ver ou escutar ficará preso a sua mente por muito tempo, dificilmente esquecerá algo.

[Nível 15] Detector de Mentiras – O mentalista sabe exatamente quando uma pessoa está mentindo ou não, é como se sua mente se agitasse na presença da mentira.

[Nível 20] Empatia – O mentalista sabe exatamente o que o outro está sentindo em termos de emoções, através de um único olhar sobre a postura do outro.
Ativos:
Atena

[GUARDIÃO] Asas – Nas costas do filho de Atena guardião, surgem asas brancas, semelhantes a de uma coruja. Isso o possibilitará de voar.
Gasto: 30 PM por turno.

Psiquê

Nenhum usado
Explicações:
Após descer do avião, usando sua Lábia Diplomática para controlar a multidão, Blanchett fará suas asas aparecerem e seguirá Ania e Édouard na direção da caminhonete. Lá, tentará usar seu passivo Localização para descobrir onde estão e ver qual o caminho para Minneapolis no mapa que carrega na mochila.

Lembrar do gasto reduzido de PM em 50% pelo item Colar Mental.
~Roubado de alguém~



And nothing will separate us!...

All rights to Ghost
Mentalistas de Psiquê
Mentalistas de Psiquê
avatar
Alicia Blanchett
Título : Novato
Fama : Guardião

Idade : 24

Ficha do personagem
PV:
740/740  (740/740)
PM:
740/740  (740/740)
PR:
740/740  (740/740)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Hunter Butler em Qui Abr 30, 2015 9:21 pm



Partiu procurar uma deusa geladinhaMissão Trama O1
Hunter suportava a turbulência como um verdadeiro pesadelo. O seu estômago andava às voltas, obrigando-o a agarrar no saco de papel e plástico oferecido pelas assistentes de vôo no inicio da viagem, vomitando a refeição ligeira que tinha tomado no avião. O seu conteúdo encheu rapidamente, num simples sopro, enquanto o avião caia na direção ao chão. - E eu que pensava que o táxi da danação era mau. - Replicou, curvando-se com dores de barriga quando o cinto o prendeu ao lugar. Graças a Alicia, o meio de transporte acabava por aterrar no meio de uma zona rural, conseguindo realizar uma aterragem de emergência. As turbinas pegaram fogo e as portas abriram-se, enquanto escorregas de borracha escapuliam do interior do avião e os mortais, organizados, retiravam-se.

Alicia pedia-me, através da telepatia, para tratar das chamas. Não via qual era o problema, mas os estragos seriam diminizados e mais seguros. Então, com algum cuidado extra, o rapaz acabou por criar algumas massas de água nas turbinas desligadas, apagando o fogo com alguma preocupação imaculada para a presença da água não ser completamente notada. Acompanhando os restantes campistas, avançou apenas na direção dos garotos, usando o seu radar mental para tentar encontrar algum perigo na carrinha que o grupo ambicionava, acompanhando-os.


Considerações:
Arsenal:
Armas:
• Escudo Marítimo [Bronze Celestial // Um escudo redondo feito em bronze celestial que se esconde em forma de uma pulseira de bronze quando não está sendo usado. Possui a habilidade de criar uma barreira d’água ao redor do semideus que o protege de ataques mágicos e de longa distância por um turno, podendo ser usada duas vezes por missão // Presente de reclamação de Poseidon].

• Besta Sniper [Madeira // Besta de madeira com mira de longa distância. Possui espaço para guardar dois dardos, apesar de lançar um por vez. Quando não está a ser usada, transforma-se num simples telescópio. Mas seus encantamentos vão além disso. Uma vez por missão, o atirador pode fazer com que até cinco dos dardos atirados tornem-se invisíveis em sua trajetória, só voltando a serem vistos quando atingirem algo. Também uma vez por missão, pode travar um alvo que esteja em seu campo de visão. Quando o dardo for atirado, este seguirá o alvo até acertá-lo, de maneira que não se pode desviar(mas nada impede a defesa). // Missão Narrada // Atualizado por Dionísio // Encantada por Edward Quinn].

• Tridente de Toe [Bronze tingido de azul e saphira // Um tridente criado nas Forjas de Poseidon. É uma arma longa, com três pontas como um garfo, apesar da do meio ser bem maior. O tom azulado do metal rompe com o azul escuro do safira, presente em vários adornos do tridente. Quando ativado, o tridente cria uma camada fina de água à sua volta. Esta camada de água pode ser disparada com uma velocidade incrível, enfeitiçado por Toe, em forma de tridente contra o inimigo. Quando não está em uso, torna-se num cordão azul, preso por uma anzol prateado, preso no pulso como uma pulseira. // Missão Hunter. Encantado por Edward Quinn]

• Agulha do Mar [Fibra de Carbono// Um cabo de uma espada enfeitiçado que quando ativado, nas mãos do filho de Poseidon, cria uma lâmina essencialmente de água. Esta lâmina, além de resistente e leve, é bastante aguçada e fina, conseguindo realizar cortes através da enorme pressão que a água está sujeita devido ao cabo da espada. Além disso, quem controla a arma consegue modificar o tamanho da lâmina, tornando-a pequena como uma faca (aumentando a pressão), ou aumentando o seu tamanho até alcançar a altura de uma lança; porém, a lâmina perde a pressão quanto maior for o tamanho da arma. // Missão Hunter // Atualizado por Zeus].
Poções & Adereços:
- 70 Dardos [Madeira e Aço // Dardos de madeira com a ponta de aço com cerca de sete centímetros de comprimento, utilizados como munição de Bestas // Comprado na Loja do Acampamento].

- Ossos de Ghoul [Veneno feito a partir do pó de ossos de mortos vivos diluídos em algum líquido, para uso exclusivo de na criação de armas. Tem o efeito de paralisar o membro tocado por três turnos(não funciona em órgãos internos) // Loja do Acampamento].

- Sangue de Demônio [Veneno obtido através da mistura do sangue de certos monstros, para uso exclusivo na criação de armas. Tem o efeito de causar dores intensas na região atingida, mas não causa dano // Loja do Acampamento].- 70 Dardos [Madeira e Aço // Dardos de madeira com a ponta de aço com cerca de sete centímetros de comprimento, utilizados como munição de Bestas // Comprado na Loja do Acampamento] .

-  Frasco de Néctar [Bebida de cura com uma quantidade maior // Bebida dos deuses dentro de um frasco, o qual a porção cura 70 PM e 50 PR // Loja do Acampamento].

-  Summon [Anel // Ouro // Anel simples, feito de ouro e sem nenhum adorno. Quando ativado, dá ao usuário a habilidade de invocar um monstro do bestiário cujo número de estrelas seja equivalente ao seu nível. Este será leal ao seu invocador, e o acompanhará até morrer ou durante quatro turnos. Um monstro por missão // Evento de Páscoa].

- Absorber [Manto // Couro // Manto de couro extremamente resistente com a habilidade de absorver 50% do dano recebido. Tanto para danos físicos quanto para danos mágicos, sempre que receber um golpe e estiver usando o manto 50% do dano que seria recebido é ignorado. Quando não está em uso, torna-se num simples casaco  de algodão. // Loja de fama // Requer nível de glória Protetor // Encantado por Edward Quinn].
Mascote:
Pégaso (Dora Green-foot) [Filhote // Nível 06 // 100 PV // 100 PR // 2 L  // É uma espécie de cavalo alado branco, mas sendo filhote, não passa de um potro com asas. Quando maior, atinge uma velocidade de 60km/h em terra e 100km/h em ar. // Voar, mordida e coice // É um equino mágico, sendo assim, ao agitar suas asas, causa uma corrente de ar forte contra o inimigo, podendo afastá-lo, além disso, esta corrente é cortante.]
Poderes:
Passivos:
[Nível 01] Prole Marítima – O filho de Poseidon consegue respirar normalmente embaixo da água e pode não se molhar em contato com esta, depende apenas de sua vontade.


[Nível 03] Habilidade com Tridentes – O filho de Poseidon tem uma facilidade extrema em manejar o tridente, este não pesará em sua mão e parecerá feita para si.


[Nível 05] Hidroterapia – O filho de Poseidon, ao estar em um contato mínimo com a água – apenas um dedo, por exemplo – , terá os ferimentos curados, recuperando assim 20 de HP por turno.


[Nível 06] Hidrocinese – O filho de Poseidon, ao concentrar-se na água próxima de si, consegue controla-la. No máximo 1 litro de água por nível, a no máximo 10 metros de distância da fonte – local no qual a água está para ser controlada – por nível.


[Nível 07] Príncipe dos Mares – Quando está na presença de água – mares, rios, lagos, piscinas, poças, lugares úmidos – o filho de Poseidon terá a velocidade e agilidade aumentadas. Não precisa estar dentro d'água, só necessita estar próximo. Agora, também, poderá andar sobre a água com perfeito equilíbrio, podendo correr mais rápido do que se fosse em terra.


[Nível 09] Carregamento – Através de saís minerais presentes na água, o corpo do semideus quando está em contato com o líquido, aumenta drasticamente a sua massa corporal e sua resistência, carregando 25 PR por turno.


[Nível 10] Sonar – O semideus adquire uma capacidade dos golfinhos; torna-se capaz de mandar ondas hipersônicas que só os seus irmãos conseguem ouvir, dando a sua localização exata e enviando mensagens como se fosse telepatia. As ondas servem também como um sonar, alcançando inimigos a sessenta metros de distância. Dessa forma, o filho de Poseidon torna-se capaz de encontrar inimigos escondidos, em movimento ou até mesmo parados, sem sair do lugar onde se encontra. Quando estão dentro do mar, os semideuses podem comunicar não só com seus irmãos, mas também com golfinhos e até baleias. Além disso, a sua capacidade de "radar" estende-se até os cento e vinte metros.


[Nível 12] Empatia Marinha – As proles de Poseidon serão capazes de se comunicar telepaticamente ou verbalmente com quaisquer tipos de equinos (cavalos, zebras, pégasus, etc) e com quaisquer criaturas marinhas. Além de conseguir manipulá-los e fazer com que sigam seus pedidos, se forem de nível inferior ao do semideus. Geralmente estes seres vê a prole de Poseidon com muita empatia.


[Nível 15] Sanguessuga – O filho de Poseidon poderá retirar água de outras entidades com água no organismo para seu benefício, podendo usar essa água tanto para defesa ou ataque. Com controle, o semideus consegue sugar a água presente no organismo de uma planta ou animal, aumentando 40 PM por organismo sugado. As plantas tornam-se secas, no entanto, os animais conseguem sobreviver consideravelmente, devido às grandes quantidades de água no sangue. Caso não absorva o líquido retirado, poderá utilizá-lo para efetuar seus ataques usando suas outras habilidades.


[Nível 17] Maré Alta – A maré fica alta quando é noite, devido a isso, as habilidades físicas do filhos de Poseidon dobram durante ao anoitecer. O gasto de PM e PR é reduzidos em 30%, e tanto a sua força e velocidade aumentam tanto dentro e fora d'água. Em luas cheias, o filho de Poseidon torna-se ainda mais poderoso, não só nas suas habilidades de hidrocinese, como também no manejo de armas; além disso, conseguirá sentir a cinco metros de distância o batimento cardíaco de qualquer ser vivo, devido à água presente no organismo.


[Nível 19] Hidropatia Avançada – Quando em contato com a água, o filho de Poseidon, além de curar a si mesmo, poderá curar também seus aliados, 50 PV por turno. Lembrando que não há efeito acumulativo entre a hidropatia avançada e a iniciante, apenas a substitui.


[Nível 20] Hidrocinese Avançada – O filho de Poseidon já tem um domínio exímio com a água e uma concentração suficiente para criar água, logo, ao invés de apenas controla-la, ele também poderá cria-la. Além de conseguir ter a habilidade de retirar água dos lençóis freáticos e conseguir juntar as moléculas de H2O para retirar água do ar.


[Nível 23] Cartógrafo – O Filho de Poseidon conseguirá ler mapas com extrema facilidade, além de quando em mar ou rios, consegue ver sobre o mar, como se fosse um holograma, as direções da rosa dos ventos e também os graus de latitude e longitude. Ele conseguirá se localizar facilmente.


[Nível 25] Velocidade Marítima – Quando o filho de Poseidon está montado em equinos ou seres aquáticos, a velocidade deste aumenta para 120km/h. Além disso, tanto o animal e o filho de Poseidon possuem uma relação telepática, tornando-se um só. O semideus conseguirá sentir o que o animal sente, ver o que este vê e possuir os sentidos mais apurados.


[Nível 27] Imunidade à Desastres Naturais – O filho de Poseidon possui uma habilidade de não sentir os tremores e abalos sísmicos, não lhe afeta o equilíbrio, parece que o chão a sua volta não se move. Além de que após usar alguma habilidade de tremor de terra, ou algum tipo de desastre da natureza. A progênie de Poseidon consegue ter seus danos aumentados por dois turnos.


[Nível 30] Escama Imbatível – Habilidade que permite o filho de Poseidon resistir a um golpe fulminante. Escamas resistentes brotam pela pele do usuário, refletindo o ataque. Este, não necessariamente causa dano, só o protege de qualquer golpe. Só funciona inconscientemente, quando as crias dos deus dos mares se sentem muito ameaçadas.
Ativos:
Nenhum Usado
Habilidades:
• [TREINOS DE ARREMESSOS] Atirador

• [TREINOS DE ATLETISMO] Fôlego

• [TREINOS SIMULAÇÃO] Reflexos Aprimorados

• [TREINOS ARMAS DIVERSAS] Espadachim

• [EVOLUÇÃO] Nível 18 - Filete Afiado


Cause I'll tell you everything about living free, Yes I can see you girl can you see me, Go and see the sorcerer look into a ball


Progênie de Poseidon
Progênie de Poseidon
avatar
Hunter Butler
Idade : 21

Ficha do personagem
PV:
1080/1080  (1080/1080)
PM:
1080/1080  (1080/1080)
PR:
1080/1080  (1080/1080)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Gaia em Dom Maio 03, 2015 3:21 pm

1. Narração

Todos os cinco semideuses saíram praticamente ilesos do avião. No entanto, encontravam-se um pouco cansados devido aquele tiro indesejável de adrenalina, principalmente Alicia e Edouard.

Por um momento, Ania desapareceu, e ninguém preocupou em procurá-la. Foi algo rápido e incompreensível, a filha de Hermes simplesmente matou o comandante do avião, sem quaisquer explicações. (-8 de fama terror [será atualizada no fim da missão])

Édouard por sua vez, invocou o vento do oeste de Zéfiro, a fim de diminuir os temores de todos presentes ali. Funcionou e logo a gritaria descontrolada diminuiu, agora as aeromoças comandavam tudo com mais calma e o terror não era mais tão alarmante.

Hunter apagou o fogo das turbinas, impedindo que o avião pudesse explodir em algum momento.

Por sorte, ninguém tinha notado a caminhonete, então, quando os dois campistas dispararam em direção à ela com Alicia em seu encalço, conseguiram alcançá-la sem problemas. Abriram então a porta, que estranhamente encontrava-se destrancada e a chave estava na ignição.

O filho de Hades então entrou no banco do motorista e ligou a caminhonete, que roncou alto o suficiente para chamar a atenção dos mortais que estavam por perto. Enquanto isso, a filha de Atena analisava o mapa para tentar descobrir para onde ir, foi quando avisou para irem para oeste, que era onde encontrariam a estrada para Minneapolis, sabia também à quantos quilômetros estava a cidade, então informou todas as informações que tinham.

Alicia e Brandon estavam sentados na frente, ela lhe dava as instruções e ele apenas dirigia em meio à estrada de terra que encontraram. Os demais semideuses estavam na caçamba. Em torno de uns 30 minutos, chegaram a estrada de asfalto e o filho de Hades aumentou a velocidade.  

Passaram-se horas e atravessaram uma cidade, evitando parar. Afinal, queriam chegar rápido ao destino. Quando estavam a menos de 20km de Minneapolis, começou a nevar e o chão da estrada congelara instantaneamente.

As rodas não agüentaram e logo estavam derrapando, até atingir uma árvore. Brandon atingiu a cabeça no vidro e imediatamente desmaiou, com um grande corte na lateral da cabeça. Alicia machucou o braço direito inteirinho, que bateu contra a janela e o vidro estilhaçou, causando cortes graves. Os outros três foram lançados da caçamba, atingindo o chão, mas seus ferimentos não foram graves, apenas cortes superficiais.

De repente, uma claridade muito forte tomou aquela área e quando abriram os olhos, depararam com uma grande fênix de gelo, suas penas pareciam feitas de vidro e brilhavam em um azul muito claro, devido aos raios de sol.

Monstros:
Fênix de Gelo – 1000/1000 PV | 1000/1000 PM
Obs: Habilidades: [1x] Renascer – 500 PM
Esferas de Gelo – 50 PM (ataque básico)
Jato Congelante – 100 PM (Congela o alvo por 1 turno)
Raio da Nevasca – 300 PM (Afasta todos, lançando-os para trás e causa 80 PV de dano)

Semideuses:

Brandon F. Schultz – 640/740 PV | 645/740 PM | 590/740 PR
Condições: -100 PV | -50 PR queda do avião | -60 PR batida de carro | Desmaiado [1 turno]

Ania Van Bartz – 450/480 PV | 480/480 PM | 390/480 PR
Condições: -20 PV batida de carro | -50 PR queda do avião | -40 PR lançada do carro | Atordoada [1 turno]

Alicia Blanchett – 480/560 PV | 425/560 PM | 420/560 PR
Condições:  -60 PV | -80 PR queda do avião | -50 PR batida de carro | -15 PM uso do poder | Atordoada + Braço Direito debilitado

Hunter Butler – 960/980 PV | 930/980 PM | 890/980 PR
Condições:  -20 PV batida de carro | -50 PR queda do avião | -40 PR lançado do carro | Atordoado

Édouard Saint-Exupéry – 440/460 PV | 360/460 PM | 370/460 PR
Condições:  20 PV batida de carro | -50 PR queda do avião | -40 PR lançado do carro | -20 PM uso do poder

2. instruções

-  Adiantei a missão para não ficar monótona.

- Todo post meu tem uma dica no meio para descobrir os pontos principais, que primeiro, é a localização de Despina.

- Lembrem-se que matar nem sempre é a resposta.

- Sejam estratégicos.

3. regras


- Prazo: 04/05/2015 às 22:00

- Há risco de morte!

- Template e fonte com possibilidade de leitura boa, sem cores extravagantes ou fontes muito pequenas.

- Poderes passivos até o nível atual em spoiler, os que forem usados, deixá-los em negrito. Poderes ativos usados em spoiler. Armamentos e itens em spoiler. Quaisquer observações quanto ao post, em spoiler. Habilidades de treinos em spoiler. Éduard, colocar os poderes passivos, todos que tem, em spoiler!

- Sou eu que narro, então por favor, não narrem ataques e desvios de monstros, não concretizem suas ações, não narrem por mim. Sempre siga o que eu narrei e use apenas o ambiente que eu definir.

- Não tem ordem de post, tentem fazer com que os posts sigam uma sequencia lógica de acontecimentos.

- A missão trata-se de uma missão estratégica e inteligente, vocês deverão buscar as pistas nos meus posts, afinal, antes de tudo, devem encontrar o palácio e para isso, devem seguir dicas. Prestem bem atenção na minha narração!

- Sempre ler as instruções, normalmente darei dicas particulares de posts para impedir que eu diminua em recompensa de evento por besteira.

- Não poderá pedir missão ou fazer treinos à partir de agora.

- O prazo para conclusão desse evento é 13/05/2015, se não concluir, será declarada falha, todos perderão fama e a consequência será global e drástica.


e
v
e
n
t
o
Deuses
Deuses
avatar
Gaia

Ficha do personagem
PV:
100/100  (100/100)
PM:
100/100  (100/100)
PR:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário http://thaliastree.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO] GUILTY OR NOT?

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum