[OP] The Wizard World Of Nathan Sibley

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[OP] The Wizard World Of Nathan Sibley

Mensagem por Dionísio em Qua Abr 22, 2015 12:38 pm

1. Narração


Há felicidade nas coisas mais simples do mundo.

- Campistas. - Quíron saudava a todos no pavilhão, erguendo uma taça de vinho. Dionísio estava ao seu lado, olhando com inveja para o centauro. Todos estavam contentes e alegres nas mesas, saboreando as comidas mais gostosas. Era um dia comum e feliz, apenas destacando o calor excessivo por conta do caos que rondava o acampamento - Tenham um bom dia. Primeiramente, quero saudar Matthew Lighthorn, reclamado como protegido de Héstia! Meus Parabéns!

Uma multidão de palmas surgiram. É, todos estavam felizes, até mesmo os mal encarados de Ares. Era gritos de alegria pra cá, pulos de felicidade pra lá. Até mesmo o deus dos vinhos estava radiante, se contentando por ter que tomar mais um pouco de Coke Diet. Se parasse pra pensar, em meio de tanto caos e sofrimento, aquilo era algo único, raro, bonito.

- Prosseguindo, quero dizer que estou orgulhoso. O chalé de Hermes conseguiu algo impossível: nota máxima por ter o chalé arrumado! Realmente, isso só pode ser magia! - o centauro gargalhava, piscando pra mesa de Hécate - E falando em magia, quero anunciar que teremos mais uma convenção anual dos mágicos. Como todos sabem, os mágicos mortais são um fiasco. Retiram moedas de seus ouvidos, improvisam cartas falsas. Mas os nossos mágicos, os filhos de Hécate, fazem coisas muito mais complexas! E neste ano, serão escolhidos três filhos de Hécate para representar o acampamento na convenção, e tais serão...

Ele dava uma pausa, com intuitos de causar tensão.

- Rodrick Peter, representando os níveis mais altos! Vá e mostre sua alta magia! E o segundo escolhido é... - outra pausa - Lincoln Swönnathu, representando os níveis médios! Mostre sua magia intermediária! E o último, mas não menos importante... - outra looonga pausa - Nathan Sibley, representando os mágicos novatos! Parabéns aos escolhidos. Compareçam na Casa Grande amanhã que serão dadas as instruções de onde deverão ir e o que deverão fazer.

[...]

- A convenção é uma espécie de reunião com os mágicos místicos. Os campistas representam os mágicos jovens. Os mortais representam os adultos. Sim, terão mortais lá. - ele coçava sua barba, retornando ao assunto - Nessa convenção, vocês deverão unir seus poderes, fazendo um show lindo. Terão juízes mortais, que acreditarão que tudo é mágica, com truques e coisas do gênero. Precisamos ganhar mais uma convenção, está entendendo?

Ele sorria, olhando para Nathan.

- Mostrem que o Acampamento Meio-Sangue, um dos acampamentos mais populares entre os mortais por conta de seus talentosos mágicos, é capaz de fazer isso. Mostrem sua magia! A convenção será realizada depois de amanhã, no dia vinte e cinco, nos arredores de New York. Contamos com vocês.

2. Situação


Nathan White Sibley
PV: (260/260)
PM: (120/260)
PR: (130/260)

3. Off-Game

-> 48 horas para postar.
-> Coloque seus equipamentos, armas, pets e afins em um SPOILER no final do post.
-> Qualquer dúvida MP, Chat ou Skype (angpeete).
-> Eu vou deixar essa missão bem liberal pra você, certo? A base foi dada. Você e os três campistas (um no nível 25 e outro no 50) representarão o acampamento numa convenção de mágicos. Por favor, façam algo decente, narrem os juízes, reação da platéia e tudo mais. E se possível, diga que deu merda. Quero treta, putaria, sangue, ok? É isso.
-> Boa sorte.

m
i
s
s
ã
o
i
o
n
e
p
o
s
t
Deuses
Deuses
avatar
Dionísio
Título : Deus.
Fama : Bêbado.

Idade : 1018

Ficha do personagem
PV:
99999/99999  (99999/99999)
PM:
99999/99999  (99999/99999)
PR:
99999/99999  (99999/99999)

Ver perfil do usuário https://www.youtube.com/user/cueiozumbi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [OP] The Wizard World Of Nathan Sibley

Mensagem por Nathan White Sibley em Qui Abr 23, 2015 7:50 pm

A Wizard World
O chalé, apesar de todos os inconvenientes ataques de monstros, missões cada vez mais difíceis onde até mesmo os mais experientes e antigos temiam, estava em um clima alegre e descontraído, principalmente com os novos campistas reclamados diariamente, o número dos campistas aumentavam gradativamente, e por pouco tempo conseguíamos nos sentir bem e em paz. E lá estava eu, na mesa dos filhos de Hécate, bebericando vinho e experimentando dos deliciosos pães de queijo, enquanto Quíron erguia sua taça de vinho e nos cumprimentava de forma cavalheiresca como sempre, Dionísio, um dos únicos deuses presentes no acampamento, estava ao seu lado como quase sempre, bebendo refrigerante diet, o que fez alguns campistas sorrirem de sua cômica compleição de descontentamento. Um novo campista fora anunciado como um filho de Héstia, ovacionado por todos, e eu o aplaudi lembrando-me da enorme diferença entre a reclamação do garoto e a minha. A minha ao invés de palmas tivemos que eu e Quíron derrotarmos um chuul gigantesco.

O clima continuava agradável, Quíron elogiou o chalé de Hermes por ter uma impecável arrumação e fez até mesmo um trocadilho com magia, o que me fez sorrir levemente para o mesmo de canto de rosto, bebericando mais um pequeno gole do vinho. Meus olhos foram dos meus irmãos para o centauro automaticamente com a sua menção ao evento anual de magia, interessei-me rapidamente mas logo o interesse se dispersou; era um evento onde humanos mágicos também estariam presentes, em um local fora do acampamento, pelo o que pude compreender. Sim, era uma convenção de magia ao estilo de Harry Potter. Revirei os olhos; magia praticada por humanos muitas vezes possuíam ótimos truques, mas mesmo assim continuavam sendo tudo invenção e eu apostaria minha vida que à frente de um público eu certamente falharia e ficaria nervoso. Um jovem de nível alto foi escolhido, não o conhecia, outro fora selecionado como nível intermediário, e eu quase engasguei quando Quíron anunciou meu nome como o representante dos novatos filhos de Hécate. Revirei os olhos com o pedido de irmos para a Casa Grande no dia seguinte para sabermos sobre mais informações.

A Casa Grande como sempre residia imponente, suas cores castanho claro e o negro da construção contrastavam com as heras que cresciam até mesmo pelas paredes nos últimos andares, possuindo esta quatro andares. Adentrei o enorme casarão sem me atentar aos detalhes, indo diretamente para um dos enormes salões disponíveis, onde lá residia Quíron, sentado numa longa mesa redonda e com os braços cruzados, a observar-me, e aos meus irmãos, logicamente, de nome Rodrick e Lincoln, parecendo mais confiantes do que eu. Claro, pensei, eles são mais velhos que eu, mais experientes e estão aqui faz muito mais tempo que eu. Quíron explicou, enquanto coçava sua barba, que a convenção reunia jovens mágicos para criarem seus "truques" e ele nos aconselha a fazer um show lindo e usarmos nossos poderes mágicos para agradar os juízes. Revirei os olhos, estreitando-os e olhando de forma meio despreocupada para Quíron.

---xXx---

- Semideuses morrem diariamente, no meu primeiro dia aqui fui reclamado como filho de Hécate e mal pude comemorar afinal um chuul surgiu no lago e matou diversos semidivinos, e simplesmente vamos perder nosso tempo para... - comentei raivoso, já ruborizando enquanto caminhava com raiva e chutava algumas pedras no caminho. Meus irmãos, que já participaram deste evento antes, pareciam animados e me ouviam apesar de não darem atenção, com Quíron, foi a mesma reação de agora - fazer truques de mágica utilizando nossos poderes, gastando nossas energias para animar humanos que nada sabem sobre nós! - Chutei com força uma pedra próxima de nós, ainda sentindo irritação quanto ao fato.

Adentramos no carro pertencente a um de meus irmãos, Rodrick, segundo Quíron o mais experiente dos três. Ainda sentia uma crescente irritação quanto ao fato de termos de ir a um estúpido evento de mágica, ainda mais fora do acampamento. Vez ou outra meus irmãos falavam o quanto se divertiam por lá e como era legal utilizar seus poderes na frente de todos sem problemas. Haviam criaturas que poderiam nos machucar, não poderiam? Poderiam nos detectar e até mesmo nos matar! Após quase uma hora de viagem, finalmente chegamos ao local.

O local tratava-se de um enorme espaço aberto, coberto por uma enorme lona vermelha e com cadeiras de aço dispostas para um público imenso, um palco comprido se posicionava à frente dos espectadores; homens de roupas sociais e capas de mágico de quinta categoria retiravam coelhos das cartolas. Bufei, revirando os olhos, o carro parou do outro lado da rua, logo desci e atravessei a rua com meus irmãos trocando um olhar despreocupado e ansioso enquanto passavam à minha frente, dando nossos nomes para um homem moreno alto de terno que parecia ser o segurança daquela enorme tenda onde ocorria o evento. Não poderia piorar, poderia? Sim, poderia, principalmente quando uma mulher de vestido cafona e negro com uma echarpe envolta de seu pescoço nos puxou pelo braço conduzindo-nos a um camarim que ficava por detrás da tenda, fechado e recluso para os curiosos lá fora.

- Isso é idiotice, não vou gastar meus poderes e meu tempo para fazer truques estúpidos de magia. Aposto que nesse momento um semideus está morrendo ou seriamente ferido fora dos limites do acampamento, e nós, estamos aqui, fazendo o quê? Usando nossos poderes à vista de todos, correndo o risco de atrair monstros e tudo o mais. - Esbravejei, andando de um local para o outro, ignorando meus irmãos trocando de roupa e pondo aqueles trajes negros com direito a capas, inclusive. Capas! Sentei-me numa das cadeiras de plástico dispostas próximas da longa mesa com diversas maquiagens, que as ignorei, apenas pus luvas negras, pondo uma das jaquetas ali, de couro, havia achado-a bacana. Me pus de pé, olhei para Rodrick e Lincoln, soltando um suspiro e um pouco mais calmo assenti para os dois em sinal de rendição. Se Quíron, eu iria fazer não era?

Havia uma longa fila de mágicos que ia até as escadarias que davam no grande palco de madeira nova, onde as apresentações ocorriam. A fila ia para até mesmo longe da tenda, o que nos fez ficar um certo tempo esperando até nossa vez chegar. Por fim, avistei de onde estava uma mulher de corpo esbelto num longo vestido vermelho aproximar-se do centro do palco, pegando um microfone escuro e anunciando nossos nomes, chamando-nos debilmente de "trio da magia". Estreitei os olhos, fitando meus dois irmãos que sorriam alegres. Qual dos dois havia escolhido esse nome? Meus dois irmãos subiram, seguido por mim. Me posicionei do lado direito deles, por último, fitando-os e sem saber exatamente o que fazer.

Um de meus irmãos passou a retirar incessantemente objetos de dentro de sua cartola, com um sorriso amplo. Observei acima, a tenda era suspensa por uma enorme e central barra de ferro que ia do chão até o teto, tive uma repentina vontade de destruí-la, uma de minhas esferas mágicas daria conta não era? Suspirei, erguendo a mão direita enluvada, uma pequena sombra circularmente surgiu em minha mão direita, formando três esferas de energia vinho-escuro, a girar lenta e fatalmente. Fitei meus irmãos e um mínimo surgiu em minha face, eles me olharam assustados, uma bola de boliche caía das mãos de Rodrick enquanto ele arregalava a boca de forma impressionada. As pessoas ficavam boquiabertas, nos fitavam espantadas, jurando que tudo ali era um simples truque.

"Jogue essas esferas nas barras de ferro, você está odiando esse passeio tanto quanto nós dois", falava Jimmy, sua voz saía baixa e eu ouvia ela nitidamente. Suspirei, as esferas continuavam a girar como três pequenos planetas ligados à minha mão direita. Me controlei, abafando a voz e tentando conter o controle que as outras personalidades exerciam. Lincoln me olhou de olhos arregalados, sussurrando para que parássemos a apresentação imediatamente, mas Rodrick não parecia disposto a sair dali, visto seu olhar de advertência para o irmão do meio.

Quando por fim minhas mãos pararam de tremer como um choque epiléptico eu as atirei ao chão do palco, fazendo faíscas voarem para todos os lados, não nos acertando por pouco. Três furos permaneceram no chão amadeirado. Os juízes olharam, sobrancelhas arqueadas e confusos com o espetáculo. Meus irmãos abriram um leve sorriso e um deles retirou três pombas da sua cartola, logicamente eram seus dons ilusórios atuando, então fingi esquivar-me e pensei em recuar mais alguns passos e sair do palco, mas congelei, Rodrick me lançou um olhar quase como se me mandasse ficar ali. Abri um leve sorriso, observando nosso irmão mais velho levitando objetos fingindo ser por conta da sua varinha negra empenhada nas palavras sem sentido proferidas por ele. Por fim, meu irmão do meio encerrou fazendo malabarismos com facas ilusórias e as fez caírem dentro de sua cartola, exibindo-a para o público que nada vira.

Quando saímos dos palcos, dois pareciam realmente surpresos e até mesmo chocados com a excelência de meus irmãos quanto ao número. Um terceiro, de cabelos grisalhos e olhos azuis, parecia não muito satisfeito, o que me fez ficar pensando; ele votaria em nós? Estávamos no camarim, eu retirava as luvas e evitava os olhares de meu irmão mais velho e o mais experiente dentre nós três. Lincoln por sua vez apenas chupava uma bala de menta arrumando seus cabelos claros, ao término senti uma súbita tontura. Me apoiei na cadeira e tudo se apagou.

---xXx---

Mordi o lábio inferior, entregando o pequeno pedaço de papel para o belo grisalho de olhos tão azuis quanto o céu no verão e lancei-lhe uma piscadela. Senti sua mão forte apertar meu traseiro e sentei-me em seu colo. Ganhar concursos, aposto que eu ganharia muitos outros caso ache muitos coroas enrustidos como esse aqui, pensei. Nathan não era exatamente fácil de se lidar, ele era raivoso, muitas vezes sem motivo, não conseguia ver o lado bom nas coisas, além de Nick ser visivelmente cínico e mais recluso ainda que Nathan. Como sempre, restava para mim concluir o serviço.

Meu sorriso abriu-se quando fomos indicados como o número um daquela atração de quinta categoria. Tudo muito fácil, e nota-se a desconfiança de Nathan no palco, aposto que comigo seria mil vezes melhor. Recebemos o prêmio, meus irmãos deram uma entrevista e, logicamente, meu prêmio não seria um troféu banhado em ouro e sim, bem, o corpo do coroa enrustido. Segui-o até um dos becos e automaticamente minhas mãos passaram a explorar seu corpo firme e grande, malhado por exercícios físicos intensos. Sentia sua língua explorar minha pele e não demorou para eu estreitar os olhos. Impressão minha ou aquilo na minha coxa era algo muito minúsculo? Meu nariz franziu e empurrei-o, para seu desagrado, não sei como, mas desviei a tempo de seu punho encontrar na parede de tijolos. Fitei-o, impressionado. Mas que filho da mãe! Irritado e ruborizando de ódio, ergui a mão para ele, as sombras de vinho escuro surgiram e as esferas saíram atingindo seu corpo.

Abri um leve sorriso, seu corpo estava queimado, a roupa também, sangue escorria. Suspirei, agachando-me, retirando a adaga dada a mim por reclamação do laço de couro escondido enrolado na minha coxa, então enfiei-a em sua garganta, levantando-me, bem a tempo de sorrir para meus irmãos ao correr e achá-los próximos do carro.


---xXx---


- Parabéns, garotos. Nathan, você realmente me impressionou, se saiu bem apesar do nervosismo inicial. - Quíron apreciou, dei de ombros com um sorriso amplo e gostoso, levantando-me da cadeira e piscando para ele. Saí dali, olhando para ele de volta e então continuei minha caminhada.



Armas:
• Punhal de Sacrifício [Ferro Estíge // Um punhal de sacrifício forjado em ferro estíge. Tem a habilidade de, uma vez por missão, ficar invisível ao mando do semideus, voltando a aparecer em um turno, ou, ao atingir a pele do inimigo. Não apenas isso, quando cravado contra o alvo, o paralisa por um turno inteiro // Presente de reclamação de Hécate].

• Colar da Magia [Ferro Estíge // Um colar mágico feito em ferro estíge. Quando está no pescoço da prole de Hécate diminui o gasto de PM de seus poderes pela metade, além de ter uma habilidade de curar 20 de PR por turno. Poderes que utilizem 100% de PM não são reduzidos. // Presente de reclamação de Hécate].

• Summon [Anel // Ouro // Anel simples, feito de ouro e sem nenhum adorno. Quando ativado, dá ao usuário a habilidade de invocar um monstro do bestiário cujo número de estrelas seja equivalente ao seu nível. Este será leal ao seu invocador, e o acompanhará até morrer ou durante quatro turnos. Um monstro por missão // Evento de Páscoa].
Habilidades:
Passivas:
Nenhuma
Ativas:
[Nível 02] Teleguiado – Com essa magia o filho de Hécate invoca três esferas feitas com pura energia mágica. Estas vão diretamente para o alvo selecionado, podendo ser facilmente barradas por proteções, caso contrário elas irão seguir o alvo até conseguir acertá-lo. Ao atingir o inimigo, elas explodem, causando danos moderados.
Gasto: 20 PM
Evolução: Passam a ser cinco esferas mágicas.
Mascotes:
Nenhum
◦◦◦


Nathan Sibley

Everytime I Close My Eyes, It's Like A Dark Paradise!

Nath McCain Thanks TPO!.
Progênie de Hécate
Progênie de Hécate
avatar
Nathan White Sibley
Título : Indefinido
Idade : 21

Ficha do personagem
PV:
300/300  (300/300)
PM:
150/300  (150/300)
PR:
180/300  (180/300)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [OP] The Wizard World Of Nathan Sibley

Mensagem por Dionísio em Dom Abr 26, 2015 8:14 pm

1. Recompensas


Nathan White Sibley
PV: (300/300)
PM:  (150/300)
PR: (180/300)

XP: 150.
Dracmas: 80.
Fama: +4 (Ótimo show com seus irmãos).
Comentários: Bom, vamos começar por partes, certo? Sua missão não ficou, como posso dizer, aqueeela coisa. Ficou bem razoável. Não posso me queixar quanto a narração de sentimentos, mas vou reclamar um pouco sobre sua narração. Ficou um pouco confuso, principalmente no final. Pelo que entendi, você estava narrando 'eu fiz, eu sou' e, de uma hora pra outra, tornou-se 'Nathan fez, Nathan é'. Ok. Outra coisa, quem é Jimmy? Certo, vamos deixar isso de lado. Vamos falar sobre os pontos positivos. Você fez um show confuso - ok, isso não é positivo -, mas consegui entender e, ao imaginar a cena, até achei interessante. Dei uma recompensa razoável, pelos bons e médios que teve sua missão. Parabéns, de qualquer forma.

2. Off-Game

-> Parabéns pela missão concluída.
-> Fiquei confuso em algumas partes, mas digamos que você teve bons resultados.
-> Subiu dois níveis.
-> Boa sorte na jornada, Nathan.

m
i
s
s
ã
o
i
o
n
e
p
o
s
t
Deuses
Deuses
avatar
Dionísio
Título : Deus.
Fama : Bêbado.

Idade : 1018

Ficha do personagem
PV:
99999/99999  (99999/99999)
PM:
99999/99999  (99999/99999)
PR:
99999/99999  (99999/99999)

Ver perfil do usuário https://www.youtube.com/user/cueiozumbi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [OP] The Wizard World Of Nathan Sibley

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum