[PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Éris em Dom Mar 08, 2015 8:20 pm

1. narração


No dia anterior Cruella havia sido reclamada, e seus irmãos acabaram querendo comemorar tal fato. Apesar da situação do acampamento os filhos de Dionísio não se deixavam abater tão fácil por coisas assim. Ela, seus irmãos e outros semideuses festejaram a noite (e madrugada) toda, e quando o dia raiou e todos começaram as atividades a ruiva percebeu o quão perdida estava. Cruella estava no chalé de Nêmesis, onde apenas três residiam. Um garoto dormia ao seu lado quando uma semideusa de cabelos vermelhos o tentou acordar.

Sawyer já estava de saco cheio do irmão levando meninas para o chalé o tempo todo, ela havia jurado que aquela seria a última vez. Depois de acordá-lo ela jogou as roupas da menina que estava ao lado dele para a dita cuja. Estava prestes à sair do chalé quando alguma coisa atingiu o vidro da janela. As garotas teriam ignorado aquilo caso não se repetisse mais três vezes. Quatro. Cinco. Seis... Quando deram por si, objetos negros atingiam todas as janelas; um, porém a atravessou, quebrando o vidro e adentram o quarto em espasmos: um corvo. As garotas saíram do chalé correndo, vários corvos "suícidas" sobrevoavam aquela área. As duas partiram para a Casa Grande para saber o que diabos estava acontecendo.

Não muito longe da "chuva de corvos", outra coisa estranha começou a acontecer. Annie, que treinava na arena dando uma surra em um indefinido, ouviu um rosnado, depois outro, e mais outro e mais outro. Animais de diversos semideuses que treinavam com eles começaram a parecer hostis ou extremamente cansados. Um sátiro chamara por ela naquele momento, pedindo para que ela fosse ver Quíron.

Fiona, reclamada naquela mesma manhã, não poderia ter escolhido um pior dia para ir aos estábulos dar banho em um pégasus. Eles pareciam hostis e quando tentou tocar em um deles quase levou um coice. Eles normalmente não a tratavam assim, e nem ninguém. Até filhos de Poseidon pareciam estar tendo problemas com eles. Um filho de Despina veterano pediu que ela relatasse sobre isso à Quíron.

{ . . . }

Quíron montou grupos para determinar o motivo da agitação dos animais. As quatro – Cruella, Sawyer, Annie e Fiona – ficaram com a tarefa de falar com o Oráculo Rachel, que havia ido na floresta naquela manhã para tentar descobrir mais sobre a estiagem que o acampamento sofria.

2. situação


Cruella
PV - 240/240
PR - 240/240
PM - 240/240
OBS.: -

Annie
PV - 200/200
PR - 200/200
PM - 200/200
OBS.: -

Sawyer
PV - 140/140
PR - 140/140
PM - 140/140
OBS.: -

Fiona
PV - 160/160
PR - 160/160
PM - 160/160
OBS.: -


3. off-game


- Narrem tudo que eu citei. O post de vocês deve terminar com vocês na floresta procurando por Rachel. NÃO digam que a encontraram.

- Cada um de vocês tem até segunda às 22 horas para postar, mas espero que o façam antes.

- Não há ordem de postagem, mas aquele que não postar terá sua vez pulada e sofrerá punição.

- Todo poder passivo deve ser posto em spoiler no fim do post, sempre que entrarem em combate é permitido usar apenas 3 ativos por turno. Todas as armas que estão sendo carregadas devem ser citadas em spoiler no fim do primeiro post ou serão desconsideradas.

– Descontarei por offagem e certeza de acertos, amores, então cuidado com essas coisas.

- Boa sorte, dúvidas por MP ou contato pessoal (facebook/skype).

a
n
i
m
a
l
s


Última edição por Éris em Seg Mar 09, 2015 1:38 pm, editado 1 vez(es)
Deuses
Deuses
avatar
Éris

Ficha do personagem
PV:
100/100  (100/100)
PM:
100/100  (100/100)
PR:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Fiona M. Wörflhaimn em Dom Mar 08, 2015 9:40 pm

THE ANIMALS ARE MAD




A manhã de verão despontara colorida, calorosa, corando a colina, a Casa Grande e o chalé de Despina. O ar lá era confortante, apesar de friamente inconveniente para os demais semideuses. Mas Fiona sentia-se acolhida, finalmente, por mais que estivesse um tanto ressentida com a deusa progenitora por demorar tanto para reclamá-la. E por que não fizera o mesmo com a irmã menor, já que Mei também era uma inumana? A dúvida a acometeu, achando que o pai havia conhecido mais de uma divindade, e que sua irmã não era filha de Despina como ela. Porém, não podia dar-se o luxo de devanear sobre tais assuntos. Tudo ocorrera tão depressa que nem pudera dar as boas novas a Max. Ou... Não, ele não precisa saber. É só o meu instrutor. Por mais que negasse, Fiona gostava dele de uma forma mais afetuosa do que os demais que conhecia. Ele a ajudara bastante desde que se dedicara a fortalecer-se, ensinando-a a tornar-se uma espadachim, por mais que ainda não estivesse obtendo resultados.

Balançou a cabeça para afastar o pensamento. Tinha de concentrar-se no que estava fazendo. Os pégasos estavam inquietos demais para criaturas pacíficas. Nem os filhos de Poseidon presentes estavam conseguindo cumprir suas tarefas para com os animais de forma direta, sem problemas. Fiona quase levou um golpe ao tentar escovar os pelos de um dos cavalos alados em especial, e Robb, um veterano de Despina que também trabalhava ali, aconselhou-a a ir até Quíron reportar o que estava acontecendo.

E ela foi.

[ ... ]

Não eram só os pégasos que estavam agitados. Fiona encontrou-se com mais três semideusas que pareciam ter problemas com animais, igualmente, e o centauro deu-lhes às quatro uma missão: falar com o Oráculo. Fiona não questionou, apenas acatou. Desde pequena foi instigada pelo pai a obedecer aos superiores sem questionar, como uma boa menina, e era o que fazia até então.

Reuniram-se na busca. Os itens que ganhara ao ser reclamada estavam consigo, e não os deixaria por nada. Mesmo dentro do acampamento, a floresta que o circundava era perigosa, cheia de mistérios.

Adentrou a floresta, hesitante, mas achou que deveria apresentar-se cordialmente para as companheiras. Virou-se, respirando fundo, e lançou um olhar para cada uma delas.

Então, sou Fiona — disse, o tom de voz baixo. Pigarreou, olhando ao redor. — Por onde devemos começar?

Armamento:
• Chackram Ártico [Bronze Celestial // Um chackram circular feito totalmente em bronze celestial, tornando-se um anel quando não está em uso. É encantado, transmitindo o frio mais intenso de todos os invernos e causando queimaduras de frio ao tocar e se aproximar do inimigo, aumentando o dano de seus cortes. Caso fique cravado no alvo por dois turnos, este irá congelar // Presente de reclamação de Despina].

• Botas Invernais [Bronze Celestial // Par de botas feito em bronze celestial que disfarçam-se de botas de neve. Possuem a capacidade de, enquanto estiver de pé, reduzir o peso corporal da prole de Despina a zero, dando total equilíbrio e estabilidade e também possibilitando-o caminhar sobre superfícies extremamente finas e leves, e até mesmo, andar sobre as águas, mas apenas enquanto estiver apoiando todo o peso do corpo nos pés. // Presente de reclamação de Despina].
Despina:
{PASSIVO!} [Nível 03]Presença –Todo ser emite uma espécie de essência em torno de si, dependendo de o quão forte, mal ou bom, esta essência varia. Como sua mãe, e ao contrário de muitos destes seres, o semideus não emite essência, e sim frio, o qual se altera de acordo com seu level. Para vingar-se de seus pais (Poseidon e Deméter) e sua irmã (Perséfone), Despina foi à terra deixando sua presença gélida expandir-se, a qual secou/matou plantas e congelou mares. No início a sua presença é apenas um frio aconchegante que emana leve e fracamente do semideus sem expansão no ambiente, com o decorrer da evolução do personagem o frio se intensifica e se expande, podendo cobrir grande áreas, de forma a murchar e secar plantas, congelar água, trincar vidros. Quando no level 30, o semideus poderá controlar o frio que emana do corpo, podendo o reter em si próprio, de forma a tornar sua pele extremamente gélida.


don't forget who i am
Progênie de Despina
Progênie de Despina
avatar
Fiona M. Wörflhaimn
Título : Novato
Fama : +2


Ficha do personagem
PV:
219/220  (219/220)
PM:
180/220  (180/220)
PR:
220/220  (220/220)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Cruella Montecarllo em Dom Mar 08, 2015 10:54 pm


forget it, it's too dangerous. i can't lose you too, okay?
It's worth the risk. I was being weak, love is weakness.
Beijar o instrutor? Quem nunca? Sim, foi muito estranho dar uns pegas no Alex e muito bom ao mesmo tempo. Deixei me elevar pelo clima do treinamento e da pose em que estávamos, e simplesmente aconteceu. Será que foi errado? Se foi, eu não me importo. Porém, aquilo não durou muito tempo. Afastei-me do mesmo sem dizer nada, seguindo para fora da arena. Por incrível que pareça – até mesmo impossível -, o homem me seguira. Vendo que ele estava se aproximando de mim, acelerei os passos e sai do recinto, chegando ao pátio onde diversos campistas estavam em pé conversando ou adentrando na arena.

De repente, ouvi um arquejo coletivo. Os campistas deram um passo para trás. A expressão dos outros semideuses mudara completamente, como se algo assustador acontecera. Notei que todos pararam e começaram a me encarar e a única coisa que passava pela minha cabeça é a dúvida se eles viram o beijo que eu dera no instrutor. Olhei para trás e percebi que Alex também estava imóvel, fitando-me com seus olhos cor de âmbar.

O que estão olhando? Estou com a maquiagem borrada? — perguntei, observando todos ao meu redor.

Foi como eu havia pensado. Você “desabrochou”, senhorita. — respondeu Alex, se aproximando mais ainda. O rosto de cada um deles estava banhado em uma estranha luz roxa, como se alguém tivesse acendido uma tocha atrás de mim. Olhei para cima e lá estava o motivo de tudo isso.

Pairando no alto da minha cabeça havia uma resplandecente imagem holográfica de uma videira.

O que diabos é isso? —virei-me de costas para Alex, depois olhei para os outros à minha volta e comecei a entrar em pânico.

Em galopes, um centauro branco de meia-idade da cintura para baixo, com queda de cabelos castanhos, sobrancelhas espessas, intensos olhos castanhos e uma barba mal crescida aproximara-se. Este era Quíron, o diretor de atividades do acampamento. Com um grande sorriso em seu rosto, o centauro curvou-se à minha frente, e todos os campistas fizeram o mesmo. E algo mais surpreendente acontecera. Em minha mão direita aparecera um  florete simples de bronze, que tornou-se uma mini garrafa de vinho, pequena o suficiente para ser caber em meu bolso. Já na mão esquerda, uma máscara também de bronze em forma da máscara teatral grega surgiu, tornando um óculos ray-ban um minuto após aparecer.

Ave, Cruella Montecarllo. —disse ele, em um tom grave, como se estivesse recitando um poema em meu funeral. — Filha de Dionísio, senhor dos felinos, deus do vinho.

{ . . . }

Mesmo sob a pressão dos recentes acontecimentos no acampamento, meus outros irmãos mostraram que eram mesmo filhos de Dionísio. Para comemorar a minha reclamação, eles e outros semideuses festejaram a noite toda, virando a madrugada. Mas isso não seria uma festa se eu não acabasse ficando com alguém, certo? Pois bem. Durante a festa um garoto chamara a minha atenção. Ele não parava de me encarar e no que é que deu? Safadeza, é o que aconteceu.

Só fui perceber o erro que cometi quando o sol raiara. Acordei atônita, não lembrava muito bem do que eu sonhara e muito menos do que acontecera noite passada, mas algo me fizera lembrar de tudo. Um garoto dormia ao meu lado e demorou um pouco até eu conseguir perceber que ali não era o chalé de Hermes.

—  Ei, acorda. — disse, mexendo no garoto. — Acorda, imprestável!  —

O garoto vagarosamente acordou, virando-se para mim em seguida. Ele deixara escapar um sorriso ao me ver, levantando-se logo depois. — Bom dia, princesa.
Revirei os olhos.

Era só o que me faltava mesmo. — resmunguei, me levantando da cama. Peguei partes das minhas roupas que encontravam-se espalhadas ao redor da cama do mesmo. — Au revoir, mon garçon. — proferi em francês, me retirando do chalé.

Parece que aquele não era meu dia de sorte. O que era pior do que acordar ao lado de um garoto que mal conhecia? Os animais rebeldes, é claro. Estava indo em direção ao meu novo chalé quando fui convocada pelo próprio diretor centauro, Quíron. Animais de diversos semideuses que treinavam com eles começaram a parecer hostis ou extremamente cansados. ”Talvez não seja uma boa hora para praticar equitação. “ Algo estava acontecendo e isso já estava começando a assustar todo mundo, fazendo com que o garanhão tomasse providência e eu estava na lista dele de pessoas que poderia ajudar a resolver tal problema.

Ele montara um grupo  determinar o motivo da agitação dos animais e além de mim, mais três garotas foram selecionadas para tal missão. Nossa tarefa era bem simples, até. Contatar o Oráculo de Delfos, que atualmente estava hospedando no corpo da ruiva mortal conhecida como Rachel. Ela havia ido à floresta para tentar descobrir sozinha sobre a estiagem que o acampamento sofria e agora teríamos que acha-la.

Isso está parecendo mais pega-pega do que uma missão. — resmunguei baixo, adentrando na floresta. Estava usando um short jeans curto, um pouco rasgado e a camisa do acampamento, enquanto meus cabelos estava um pouco desarrumado. No bolso do short estava o florete que ganhara em sua reclamação, porém em sua forma de mini garrafa de vinho, enquanto os óculos ray-ban que transformavam-se em uma máscara teatral estava em meu rosto.

Enquanto caminhávamos, uma das garotas começara apresentando-se. Fiona, esse seu nome. Seus cabelos louros e sua pele branca eram bastante chamativos, tomando a minha atenção por curto período de tempo.

Cruella, mas podem me chamar de Ella. — fitei as garotas, continuando a falar em seguida. — Ou de vossa alteza. Deixo vocês escolherem. — deixei escapar um sorriso sarcástico.

Habilidades:
Passivos:
[Nível 01] Consciência Permanente – Os filhos de Dionísio bebem com muita maestria, apesar de logo se embebedarem. Seu corpo reage perfeitamente bem à bebidas e vícios, não deixando efeitos colaterais malignos e os mantendo conscientes de seus atos mesmo diante da mais louca das alucinações.

[Nível 03] Ambidestro – Os filhos de Dionísio se mostram extremamente habilidosos ao manusear armas e outros itens com ambas as mãos, uma perícia que em muito os ajuda em combates e outras situações.

[Nível 05] Ator – Extremamente habilidosos nas artes teatrais, os filhos de Dionísio são atores profissionais e perfeitos por natureza, sendo capazes de interpretar papéis e convencer pessoas de suas próprias verdades.

[Nível 06] Telepatia Felina – Por ter um felino como símbolo animal de seu pai, Dionísio, os semideuses são capazes de se comunicar telepaticamente com qualquer felino que encontrem, mesmo que não exerçam domínio sobre este.

[Nível 07] Loucura Interior – Os filhos de Dionísio são conhecedores profundo da Loucura e de suas vertentes. Possuem um dom natural para compreender e manipular qualquer ramo que envolva truques e travessuras mentais.

Ativos:
Nenhum.

Armamento:
• Florete Vinícola [Bronze Celestial // Um florete simples em bronze celestial que é capaz de se disfarçar em forma de uma mini garrafa de vinho, pequena o suficiente para ser levada no bolso. Sempre que atinge o alvo diretamente na pele, transmite pequenas substâncias alcóolicas que deixam o inimigo gradativamente bêbado, diminuindo reflexos, coordenação motora e retardando suas reações e movimentos // Presente de reclamação de Dionísio].

• Máscara Teatral [Bronze Celestial // Uma máscara de bronze celestial em forma da máscara teatral grega que representa o drama, ou a tristeza, que se torna um óculos ray-ban quando não está em uso. Possui a habilidade de causar alucinações em quem a olha, fazendo com que o inimigo veja vultos e imagens falsas que são geradas pela mente em princípio de loucura. Poderes de influência mental ou sentimental usados após o efeito da máscara serão potencializados // Presente de reclamação de Dionísio].


THIS IS WHAT REAL LIFE TASTES LIKE. SO OPEN YOUR EYES AND DIVE RIGHT IN. YOU KNOW YOU'VE NEVER SEEN A LOVE LIKE THIS... BURIED INSIDE WHERE I CAN'T SEE. THROUGH THESE BARS MY FUTURE LIES. YOU LOVE THIS LIFE, BUT NOT THROUGH MY EYES. WHERE I CAN'T SEE OUR TIME IS UP, NO NOT THAT!
Progênie de Dionísio
Progênie de Dionísio
avatar
Cruella Montecarllo
Título : Novato
Fama : +3

Idade : 21

Ficha do personagem
PV:
580/580  (580/580)
PM:
580/580  (580/580)
PR:
580/580  (580/580)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Annie Schweitzer Löwin em Seg Mar 09, 2015 9:41 pm

Toda a situação de batalha que foi criada na arena era algo que inflava o meu ego de guerreira. Há pouco meu progenitor havia me reclamado por chamar a sua atenção como um verdadeiro soldado. Eu havia feito isso, acima de tudo, por mim mesma. Não sou o tipo de pessoa apegada à minha figura paterna, e muito menos agora, tendo descoberto que meu pai se tratava de Ares — o deus da guerra.

Eu mantinha apenas um sabre em mãos, enquanto o garoto que eu enfrentava possuía um escudo e uma espada tradicional. Não precisava de muito para derrubá-lo, porque apesar de ter uma exímia habilidade com tal arsenal, o meu oponente pecava muito em sua ansiedade em meio a uma batalha. Depois de vinte minutos, estava cansada de brincar com o garoto e resolvi usar a lâmina de minha katana para tirar o escudo da guarda da oposição, e aproveitando a guarda aberta do indefinido, enterrei o pé direito em seu abdômen e empurrei-o sem dó. Com o impacto, a espada do garoto voou para o outro lado da arena.

— E fique no chão. — Exclamei para o garoto, apontando com a ponta do sabre na direção de meu oponente caído, que parecia disposto a acabar com a minha raça. Semicerrei os olhos para a roda de campistas que agitava toda a briga entre mim e o outro rapaz. — Qual vai ser o próximo traseiro que eu vou chutar? — Indaguei para o público à minha volta. A manifestação de empolgação mostrada pela maioria foi morrendo aos poucos, e ninguém se mostrou voluntário à me enfrentar. Olhei em torno de mim e apontei para um semideus aleatório: — Você. Não? — Apontei para outro com a ponta de minha arma. — E você...? Também não? Ninguém vem? — Questionei com uma careta de reprovação. — Covardes.

E então um som estranho se propagou pela arena. Os mascotes dos semideuses do acampamento estavam protestando contra seus donos. Franzi o cenho e olhei para todas às criaturas em volta. Não havia nenhuma delas que não se rebelasse contra os jovens filhos dos deuses. — O que está...? — "Annie!". Meu nome foi chamado da entrada da arena, onde um jovem sátiro chamava por mim e dizia que Quíron solicitava minha presença. Joguei o sabre no piso da arena e caminhei até o menino-bode que me conduziria até onde estava o centauro. (...)

— Isso é ridículo. — Resmunguei entre dentes, cruzando os braços enquanto caminhava na companhia de mais três garotas que haviam sido designadas para a mesma tarefa que eu. Devíamos adentrar à floresta, em busca de uma garota ruiva denominada Rachel. Essa tal jovem era a hospedeira do Oráculo de Delfos, e a mesma estava dentro daquela mata para descobrir mais sobre a estiagem do acampamento.

Mas esse negócio de procurar por uma pessoa não era lá o meu forte. Não tinha muita paciência para ir atrás de soldados desaparecidos, e muito menos de guerreiros caídos. As garotas começaram a se apresentar, e enquanto as mesmas faziam isso, eu pensava se valia a pena dizer de quem se tratava a minha pessoa para elas. A menina loura se apresentou como Fiona, e chamava muito a atenção com sua índole e sua aparência. Já a garota ruiva parecia bem segura de si, se apresentando como Cruella, ou Ella, ou Vossa Alteza.

Como modo de me manifestar, arqueei as sobrancelhas e respondi com objetividade, deixando bem claro que dispensaria o tratamento de realeza que ela achava que merecia. — Vou te chamar de Cruella. — Ajeitando o broche que me foi dado de presente de reclamação, mais a lança que parecia ser até mais alta do que eu, fingi não estar prestando muito assunto no que ocorria à volta e simplesmente disse meu nome: — Annie. — O que minha mãe sempre dizia era: "para bom entendedor, meia palavra basta."


PODERES:
Nenhum usado até então.

ARMAS:
• Lança Sanguinária [Bronze Celestial // Com um metro e oitenta de altura, a lança é totalmente forjada em bronze celestial. Quando banhada em sangue fresco de um inimigo, em um golpe dado no turno anterior, ou mais cedo nesse mesmo turno, obrigatoriamente o próximo golpe se tornará indefensável. Se estiver banhada em sangue, a lança também é capaz de cortar através de qualquer magia ofensiva ou defensiva, ambas as habilidades podem ser usadas apenas uma vez por missão // Presente de reclamação de Ares].

• Couraça Mágica [Bronze Celestial // O peitoral de uma armadura forjado em bronze celestial e tingido de vermelho sangue, tornando-se um broche da mesma cor em formato de lanças cruzadas quando não está em uso. Possui a habilidade de refletir de volta no inimigo 10% de todo o dano físico que recebe enquanto a couraça está ativada // Presente de reclamação de Ares].
Progênie de Ares
Progênie de Ares
avatar
Annie Schweitzer Löwin
Título : Novato
Fama : +4

Idade : 20

Ficha do personagem
PV:
310/340  (310/340)
PM:
330/340  (330/340)
PR:
334/340  (334/340)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Éris em Ter Mar 10, 2015 12:01 am

1. narração


As garotas caminharam durante algum tempo pela floresta. Nenhum som era reproduzido, nem mesmo os sons que era suposto se ouvir naquele lugar. A floresta parecia um templo onde os passos das quatro parecia macular a calmaria de tal.

Foi então que algo estranho aconteceu. Não que todo aquele dia não estivesse sendo estranho. A medida que adentravam mais a floresta elas podia sentir um cheiro estranho; podre. Em determinado momento Cruella tropeçou em algo e caiu no chão ralando levemente o joelho, e logo que levantou-se quase caiu novamente. Um osso do tamanho de um fêmur humano estava jogado no chão, coberto ainda com pedaços da carne de seu dono e sangue espalhado por ali.

Ao redor elas viram uma cena macabra, digna de um filme de terror. Sangue, carne, ossos, membros amputados estavam espalhados por toda parte. No centro, uma pequena horta com verduras verdes e saudáveis jazia intacta, não afetada pela estiagem que todo o acampamento sofria.

Fiona foi até a horta, enquanto Cruella observava uma árvore grande à esquerda, a qual alguns objetos e amuletos pareciam a cobrir. Annie estava mais interessa em saber o que diabos havia matado todos aqueles semideuses – ou humanos –, como e o porquê.

Sawyer que até então caminhara em silêncio, encontrou um objeto no chão, uma espécie de bola de metal com pequenos flocos luminosos, e quando a puxou desejou não ter o feito. Uma rede surgiu do chão puxando-a para cima e aprisionando em uma armadilha. A mão que segurava o globo de ferro acabou presa na rede, sendo puxada para cima rudemente, de forma que seu braço acabou sendo torcido. O som de um apito abafado ecoou da bola que Sawyer segurava, como um aviso.

No momento seguinte todos puderam ouvir uma voz ecooar pelo espaço:

– Lanche da tarde!

Na entrada pela qual vieram um ser humanóide de pele verde e com cerca de 1,80 se encontrava. Sua boca ia, literalmente, de orelha a orelha deixando expostos seus pontiagudos dentes. Seus olhos eram brancos e sua pele enrugava-se em espirais. O ser estava vestido com uma tanga e uma blusa branca escrito "Miss Oklahoma 1989". Em sua cabeça havia um chapéu de palha e em uma de suas mãos um cajado de madeira.

Três orbes deformados de prata surgiram ao redor do monstro, o qual era desconhecido à elas, e foram lançados em direção à Fiona, Annie e Cruella.

2. situação


Cruella
PV - 238/240 -2 queda
PR - 240/240
PM - 240/240
OBS.: A forma que você narrou não foi a forma que eu narrei, porém não vou o tanto quanto deveria pelo fato de ter dito 'ruiva' ao me referir à Sawyer e isso pode ter causado alguma confusão, já que Cruella é ruiva também. Em todo caso, leia a parte das outras pessoas também.

Annie
PV - 200/200
PR - 200/200
PM - 200/200
OBS.: -

Sawyer
PV - 130/140
PR - 140/140
PM - 140/140
OBS.: Desconto (-10 PV) pela não postagem::: torção no braço.

Fiona
PV - 160/160
PR - 160/160
PM - 160/160
OBS.: -


3. off-game


- Sawyer está pendurada dentro de uma rede que está presa sobre os galhos de uma árvore, há dois metros do chão.

- Cada um de vocês tem até terça às 22 horas para postar, mas espero que o façam antes.

- Não há ordem de postagem, mas aquele que não postar terá sua vez pulada e sofrerá punição.

- Todo poder passivo deve ser posto em spoiler no fim do post, sempre que entrarem em combate é permitido usar apenas 3 ativos por turno. Todas as armas que estão sendo carregadas devem ser citadas em spoiler no fim do primeiro post ou serão desconsideradas.

– Descontarei por offagem e certeza de acertos, amores, então cuidado com essas coisas.

- Boa sorte, dúvidas por MP ou contato pessoal (facebook/skype).

a
n
i
m
a
l
s
Deuses
Deuses
avatar
Éris

Ficha do personagem
PV:
100/100  (100/100)
PM:
100/100  (100/100)
PR:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Maxxine Naaktgebören em Ter Mar 10, 2015 3:04 pm




just a shot in the dark


A dor podia tomar conta do corpo da garota das madeixas ruivas. De seus lábios, ecapavam-se de uma forma frívola. Os olhos claros, ressaltaram sua atenção no majestoso globo que estava empunhado em sua mão. Recordando que mesmo presa numa tecelagem branca da rede, a vida ainda lhe pertencia. O coração, palpitava angustiantemente. A lividez da modesta, a levou a gritar e grotescamente,  a dor que pendia em seu braço a fazia entrar em profunda condolência. O assovio abafado que ecoava da esfera de ferro. A inclinada, puritana que a mesma divisou  foi num olhar placido que acalientou-se em notar, alguns galhos rubros torcidos bem acima de sua cabeça. O sussurro de dor a fez puxar cuidadosamente, o braço ferido para junto de si e deixou-o esticado. Em seguida, puxou a bola para junto de seu peito e o fintou por alguns segundos :

- Droga! - Esbravejou friamente a prole de Nêmesis. Averiguando o local, a íris passeou ao seu redor até notar a altura no qual se metera e depositou a bolinha em uma de suas pernas e logo, com  um dos dedos, especionou o fio branco sentindo sua fragilidade. Tendo como ciente que poderia cair, a garota tentou se erguer profusamente encarando o chão e lentamente, esticou um de seus braços, espalmando um galho pequeno e fraco que estava bem ao seu alcance. Suas pernas conterão-se num movimento involucro e ficaram estendidas dando forma a um apostura baixa. A espada, estava trajada em diagonal sob sua cintura, quando foi que a moça guardou a esfera de ferro dentro do bolso de sua jaqueta e deixou o braço dolorido próximo ao abdômen. Num movimento sorrateiro, a mesma encarou os outros galhos enfileirados e esticou um dos braços deixando  a mente esvaziar-se. A ecstasy veio e os músculos se contrariam em mínimos segundos. Pronto! Um salto fora dado e a mão ilusida da jovem espalmou o pedaço mascavo assim dando como mêcanico  suportando o peso mediano da ruiva. As madeixas, se patentearam derramadas em seus dois ombros. Os nervos estavam sendo acelerados  e a visão enfraquecia devido ao seu glaucoma, dificultou a moça à enxergar o espaçamento entre dois galhos. Ao intervalo que pouco se viu, a mulher impulsiono a uma manchete do braço colocando as nádegas sob o ramalho e sacudi-o analisando sua fonte.  Descobrindo que a fibra vegetal era forte, Sawyer deixou o pulso sem proteções e puxou a camiseta para cima. Sacando a espada com mão boa, aquela cortou uma pedaço do tecido e deixou defronte com suas coxas. Em seguida, puxou um pequeno rebento da árvore e deixou verticalmente entre o cotovelo e o carpo sanguíneo. Frondentemente, fora enfaixado garantido que o ferimento não tivesse uma dor agradável muito menos, que causasse grandes choques. O sacolejo de algumas folhas que furtivas flutuavam, a ação da filha da deusa da vingança fora imediata : Deixou com que a Lâmina lapidasse o linho e que destruísse por completo, a rede jogando para a vala escura de aproximadamente, 3 metros de distância de seu ponto. A aura mórbida da semideusa fora ativa difundindo o raio de 50 m. O resultado fora rápido ao extemesser a bola dentro do bolso da própria que ao sentir a pressão e o peso, puxou-a até sentir o material pesado. O robusto globo ocular azul da tal engrandeceu-se deixando jornadear-se pelo experimento até sentir uma profunda depressão.

Arma:

• Espada [Bronze Celestial // Uma espada de bronze celestial que se torna um anel quando não está em uso. Sempre que receber dano direto do inimigo, ou seja, dano de um golpe físico, o seu próximo ataque com esta espada se tornará indefensável. É possível usar essa habilidade uma vez a cada três turnos // Presente de reclamação de Nêmesis].

Poder:

[Nível 01] Aura Neutra - Os filhos de Nêmesis não possuem uma manifestação de aura própria, porém, em um raio de 500m, as auras dos inimigos terão certa falha, não surtindo o exato efeito desejado.

OBS:

Não entendi bem o que tinha que faz rentão só narrei meu ato Ç>Ç Desculpe, mas não quis incomodar ninguém.

♦ Estou sentada em cima de um dos galhos com o braço enfaixado e ereto. E sim tenho perca de visão, pois, sofro de glaucoma.  

valeu @ carol!



one thousand lonely stars
i've died a thousand times ✻  i'd die to be where you are. i tried to be where you are. every night, i dream you still here. yhe ghost by my side, so perfect so clear. when i awake, you disappear.
Progênie de Nêmesis
Progênie de Nêmesis
avatar
Maxxine Naaktgebören
Título : Novato
Fama : +3

Idade : 26

Ficha do personagem
PV:
305/320  (305/320)
PM:
320/320  (320/320)
PR:
320/320  (320/320)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Cruella Montecarllo em Qua Mar 11, 2015 2:29 pm


forget it, it's too dangerous. i can't lose you too, okay?
It's worth the risk. I was being weak, love is weakness.


O silêncio era bastante irritante, sempre denunciando qualquer coisa que passaria despercebido em um lugar comumente agitado. Nossos passos ecoavam pela floresta fazendo a trilha sonora do que seria um filme de suspense bastante clichê. Quatro garotas dentro de uma floresta depois de um surto de animais? Argh, realmente esse era um roteiro bem comum. Para completar alguém dentro daquela florestava estava precisando mesmo de um banho bem completo e demorado, pois a cada metro que adentrávamos o lugar, mais aquele odor de podridão nos rodeava como um perfume francês vencido. Fora impossível reter uma expressão de nojo a cada vez que aquele cheiro horrendo aumentava, meu nariz se torcendo quase me fazendo levar a mão à frente do rosto para tampar a via respiratória. Porém, antes que meu plano se concretizasse, algo de muito, muito, mas muito estranho aconteceu.

Eu tropecei.

-Mas o que...? Quem colocou isso aqui?!

Levantei soltando um grunhido irritado e quase inaudível, uma leve ardência em meu joelho denunciava que ele havia sido machucado. A reclamação sambava na ponta de minha língua... E morreu lá assim que pude olhar ao meu redor. O que eu havia pensado sobre um filme de suspense clichê estava totalmente errado. Aquilo estava mais para uma história macabra e sanguinária! A morte e a violência haviam pintado naquele ambiente um quadro verdadeiro sinistro. Havia sangue, membros amputados, senti meu estômago embrulhar quando vi que na verdade tinha tropeçado em um fêmur ainda com pedaços de carne.

Não que eu me importasse muito, mas esperava que aquilo não pertencesse a Oráculo. Engolindo todo o nojo que estava seguindo e com uma expressão não contida de surpresa, nojo e pavor, fizemos o que deveríamos fazer. Não, não saímos correndo como pessoas covardes e sábias fariam. Tínhamos de descobrir o que estava acontecendo ali antes de retornar para Quíron, e, obviamente, não seria eu a levar a fama de covarde ou medrosa.

Havia uma grande árvore perto de mim. Uma enorme e cheia de apetrechos e bugigangas. Franzi o cenho cada vez mais que percebia o quanto bizarro era cada um deles. Alguém havia passado em uma loja barata de macumba, sim ou com certeza? Tinha como aquilo ficar mais macabro ainda?

“Lanche da tarde!”

A minha atenção foi automaticamente em direção ao grito animado. Ah sim, definitivamente aquilo era mais macabro! Era como um homem enorme e feio, muito feio, com um sorriso medonho e olhos brancos. Talvez o mais assustador fosse as roupas que ele trajava, não por não combinarem, eu não sou uma vadia filha de Afrodite que iria notar isso – apesar de serem a pior combinação – mas minha mente capturava a ideia de como ele tinha conseguido aquilo e o que aconteceu com seus donos! O medo começava a brotar e a arranhar meu estado, estava paralisada encarando a coisa mais feia que eu já vi na vida quando finalmente meu corpo entrou em estado completo de alerta, como se despertasse para a realidade de que aquilo era um monstro que iria foder com minha vida se não fizesse algo.

Aquela coisa lançou três orbes brilhantes em nossa direção. Eu não precisava saber o que diabos era aquilo para ter certeza de que iria machucar. Pensando rápido, me joguei para atrás da árvore a tentando usar como escudo. Minha respiração começava a ficar irregular, a adrenalina era bombardeada por um coração que batia disparado. Se a defesa tiver dado certo, era preciso conter aquele monstro feioso. Abaixaria um pouco atrás da árvore aproveitando para continuar usando ela como escudo, mas inclinaria um pouco para poder ter visão do inimigo. Assim, minha mão esquerda iria para o chão até a palma encostar naquele terreno maculado pelo terror. O propósito era tentar ter uma conexão ainda mais rápida com a natureza usá-la em minha vantagem, porque, por favor, eu sou filha de Dionísio! Tentaria fazer com que videiras crescessem e se enroscassem nas pernas daquilo, tentando deter o seu avanço ou até mesmo descobrir a sua força. Enquanto isso, levaria minha mão destra até o bolso para pegar a minha garrafinha de vinho e ficar pronta para usá-la. Também estava preparada para levantar e correr caso fosse necessário uma esquiva improvisada, nunca se sabe que tipo de macumba um troço daquele poderia fazer realmente!

Habilidades:
Passivos:
[Nível 01] Consciência Permanente – Os filhos de Dionísio bebem com muita maestria, apesar de logo se embebedarem. Seu corpo reage perfeitamente bem à bebidas e vícios, não deixando efeitos colaterais malignos e os mantendo conscientes de seus atos mesmo diante da mais louca das alucinações.

[Nível 03] Ambidestro – Os filhos de Dionísio se mostram extremamente habilidosos ao manusear armas e outros itens com ambas as mãos, uma perícia que em muito os ajuda em combates e outras situações.

[Nível 05] Ator – Extremamente habilidosos nas artes teatrais, os filhos de Dionísio são atores profissionais e perfeitos por natureza, sendo capazes de interpretar papéis e convencer pessoas de suas próprias verdades.

[Nível 06] Telepatia Felina – Por ter um felino como símbolo animal de seu pai, Dionísio, os semideuses são capazes de se comunicar telepaticamente com qualquer felino que encontrem, mesmo que não exerçam domínio sobre este.

[Nível 07] Loucura Interior – Os filhos de Dionísio são conhecedores profundo da Loucura e de suas vertentes. Possuem um dom natural para compreender e manipular qualquer ramo que envolva truques e travessuras mentais.

Ativos:
[Nível 08] Armadilha de Videiras – Videiras brotam do chão ao comando do semideus, se enrolando nas pernas do inimigo e prendendo-o.
Gasto: 15 PM
Evolução: Afeta até três inimigos de uma só vez.

Armamento:
• Florete Vinícola [Bronze Celestial // Um florete simples em bronze celestial que é capaz de se disfarçar em forma de uma mini garrafa de vinho, pequena o suficiente para ser levada no bolso. Sempre que atinge o alvo diretamente na pele, transmite pequenas substâncias alcóolicas que deixam o inimigo gradativamente bêbado, diminuindo reflexos, coordenação motora e retardando suas reações e movimentos // Presente de reclamação de Dionísio].

• Máscara Teatral [Bronze Celestial // Uma máscara de bronze celestial em forma da máscara teatral grega que representa o drama, ou a tristeza, que se torna um óculos ray-ban quando não está em uso. Possui a habilidade de causar alucinações em quem a olha, fazendo com que o inimigo veja vultos e imagens falsas que são geradas pela mente em princípio de loucura. Poderes de influência mental ou sentimental usados após o efeito da máscara serão potencializados // Presente de reclamação de Dionísio].


THIS IS WHAT REAL LIFE TASTES LIKE. SO OPEN YOUR EYES AND DIVE RIGHT IN. YOU KNOW YOU'VE NEVER SEEN A LOVE LIKE THIS... BURIED INSIDE WHERE I CAN'T SEE. THROUGH THESE BARS MY FUTURE LIES. YOU LOVE THIS LIFE, BUT NOT THROUGH MY EYES. WHERE I CAN'T SEE OUR TIME IS UP, NO NOT THAT!
Progênie de Dionísio
Progênie de Dionísio
avatar
Cruella Montecarllo
Título : Novato
Fama : +3

Idade : 21

Ficha do personagem
PV:
580/580  (580/580)
PM:
580/580  (580/580)
PR:
580/580  (580/580)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Fiona M. Wörflhaimn em Qua Mar 11, 2015 3:42 pm

THE ANIMALS ARE MAD




Fiona retomou a caminhada hesitante. Mesmo com a claridade vespertina adentrando o âmbito, ainda era possível de se tropeçar em pedras, galhos partidos, raízes escondidas, e acabar indo de encontro ao chão. Não falou mais nada, apenas caminhou, o pensamento divagando tão alto quanto seus sonhos de menina, dançando sobre as nuvens que tomavam formas distintas na abóbada azulada do céu, e eram pintadas de alaranjado conforme o sol se aproximava mais do seu leito. Começou a cantarolar uma música calma internamente, uma melodia suave que a avó costumava reproduzir quando a loura era mais nova. Não sabia ao certo o porquê de ter se lembrado daquilo naquele momento, mas logo a situação foi absorvida pela inconsciência do caso quando algo chamou sua atenção bruscamente.

O barulho de corpo caindo no chão lembrou-lhe das quedas de infância. Mas, dessa vez, fora Cruella que encontrara aquele constrangedor destino. Fiona arregalou os olhos quando viu no que a garota ruiva havia tropeçado, e permitiu que a sua boca se abrisse num ato de exclamação silenciosa. Um... osso. Wörflhaimn deixou um gritinho sair abafado, tapando a boca com as mãos. Tudo ao redor cheirava a putrefação. Membros, ossos, o local estava alastrado de restos de corpos. Fiona perguntou-se quem teria feito aquilo, e, ainda, quem foram os desafortunados que sofreram aquela terrível catástrofe. Contudo, em meio àquilo tudo, Fiona notou uma horta no centro daquele rebu, intacta, com verduras saudáveis de se encher os olhos de qualquer vegetariano. Tomou a iniciativa de ir até o local lá, e agachou-se perto das mesmas.

Mas... por que tudo isso...? — sussurrou consigo mesma, os olhos fixados pequena horta.

E então ouviu outro barulho, e, quando virou-se, viu a filha de Nêmesis presa em uma rede. Confusa, não sabia de onde viera tal item, e olhou para os lados desesperadamente em busca de algum possível engraçadinho que tivesse feito aquilo. E uma voz repercutiu alto, estrondosa e ameaçadora, fazendo-a recuar um passo para mais perto da horta. Fiona dirigiu seu olhar para o ser humanoide verde que se aproximava, quase não conseguindo processar sua aparência meio horrenda, meio cômica. Até ele arremessar projéteis que, pela tensão, a loura também não distinguiu. Só queria desviar, proteger-se. Imaginou uma camada de gelo sendo criada para aparar o baque, tentando fazer aquilo tornar-se real. Era tudo ou nada.

Armamento:
• Chackram Ártico [Bronze Celestial // Um chackram circular feito totalmente em bronze celestial, tornando-se um anel quando não está em uso. É encantado, transmitindo o frio mais intenso de todos os invernos e causando queimaduras de frio ao tocar e se aproximar do inimigo, aumentando o dano de seus cortes. Caso fique cravado no alvo por dois turnos, este irá congelar // Presente de reclamação de Despina].

• Botas Invernais [Bronze Celestial // Par de botas feito em bronze celestial que disfarçam-se de botas de neve. Possuem a capacidade de, enquanto estiver de pé, reduzir o peso corporal da prole de Despina a zero, dando total equilíbrio e estabilidade e também possibilitando-o caminhar sobre superfícies extremamente finas e leves, e até mesmo, andar sobre as águas, mas apenas enquanto estiver apoiando todo o peso do corpo nos pés. // Presente de reclamação de Despina].
Despina:
{PASSIVO!} [Nível 03]Presença –Todo ser emite uma espécie de essência em torno de si, dependendo de o quão forte, mal ou bom, esta essência varia. Como sua mãe, e ao contrário de muitos destes seres, o semideus não emite essência, e sim frio, o qual se altera de acordo com seu level. Para vingar-se de seus pais (Poseidon e Deméter) e sua irmã (Perséfone), Despina foi à terra deixando sua presença gélida expandir-se, a qual secou/matou plantas e congelou mares. No início a sua presença é apenas um frio aconchegante que emana leve e fracamente do semideus sem expansão no ambiente, com o decorrer da evolução do personagem o frio se intensifica e se expande, podendo cobrir grande áreas, de forma a murchar e secar plantas, congelar água, trincar vidros. Quando no level 30, o semideus poderá controlar o frio que emana do corpo, podendo o reter em si próprio, de forma a tornar sua pele extremamente gélida.

{ATIVO!} [Nível 02]Escudo – Um escudo de gelo surge à sua frente defendendo-o de qualquer ataque, mágico ou físico.
Gasto: 20 PM.
Duração: 1 turno por evento.
Evolução: O escudo surgirá em seu braço e poderá usá-lo pelo tempo que quiser ou até que seja quebrado, assim como moldar a sua forma e tamanho.


don't forget who i am
Progênie de Despina
Progênie de Despina
avatar
Fiona M. Wörflhaimn
Título : Novato
Fama : +2


Ficha do personagem
PV:
219/220  (219/220)
PM:
180/220  (180/220)
PR:
220/220  (220/220)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Annie Schweitzer Löwin em Qua Mar 11, 2015 9:30 pm

Minha impaciência só passava a aumentar à medida que a caminhada ia se tornando mais longa. A cada segundo eu só conseguia pensar em como queria estar chutando alguns traseiros ao invés de ficar atrás do Oráculo de Delfos. Por mais que ele fosse importante para o acampamento como um todo, os filhos de Apolo deveriam ir atrás da garota Rachel, afinal eles devem obter uma ligação ou sentidos mais fortes em relação ao Oráculo do próprio pai. Simples razão de lógica. Eu tinha quase certeza de que não conseguiríamos achar a hospedeira do Oráculo e que teríamos de voltar e, na pior das hipóteses, pedir ajuda para os filhos do deus do sol. Bem, elas iriam. Eu me recusava a fazer esse tipo de coisa.

Pensando nisso, bufei extremamente alto e deixei bem claro o meu descontentamento com aquela caminhada que, de início, me parecia inútil. Até que um cheiro de podridão começou a invadir as minhas narinas, e parecia que minhas colegas também estavam sentindo o mesmo odor desagradável. Nem um pouco discreta, levei minha camiseta ao nariz e reclamei: — Que cheiro horroroso. — Não que eu estivesse tão enojada, mas a situação era deveras desagradável ao meu olfato. Uma das garotas — Cruella — tropeçou e manifestou seu descontentamento com tanta discrição quanto eu. Ela questionou sobre quem ter colocado a massa na qual ela caíra. Possivelmente não havia visto o que se tratava, mas quando pude ver do que se tratava o projétil que lhe serviu de obstáculo respondi com simplicidade (apesar de achar aquilo extremamente preocupante): — Tenho certeza de que quem deixou isso aí não é uma criatura nem um pouco amistosa, e que você não vai querer saber de quem se trata. — E não deu outra.

Não era apenas uma sobra de um corpo humano que se tornara o almoço de alguma criatura naquele bosque, mas sim de vários corpos de seres viventes que tiveram um infeliz destino de encontrar o seu assassino. Franzi o cenho e rolei os olhos por toda aquela carcaça. — Será que eram semideuses? — Indaguei mais para mim mesma do que para as meninas, que se espalhavam e faziam suas próprias descobertas sobre o terreno. Colocando a mão livre da lança na cintura, soltei um longo suspiro e passei a analisar o que sobrou da carne alheia, porém não tive muito tempo para ver ou compartilhar algo com as meninas, já que Sawyer deu conta de ativar algum tipo de chamariz para o monstro que veio a seguir e ativar uma armadilha que lhe prendeu há dois metros do chão.

O grito de "lanche da tarde!" me tirou o foco e fez com que, automaticamente, minha mão esquerda fosse ao broche que ativava a minha armadura. Minha lança firmou-se na mão direita. A criatura que era dona daquela voz logo se expôs, e era extremamente horrível. Semicerrei os olhos na direção da repulsiva criatura e murmurei: — Mamma mia, como você é feio. — Não houve tempo para reclamar da feiura alheia, já que três projéteis foram conduzidos por ela até nós. Vinham numa velocidade que poderia causar um dano terrível quando nos atingisse. Todas as outras garotas estavam agindo. Sawyer se livrava de sua armadilha, Cruella parecia disposta a prender a criatura com videiras e Fiona tinha a intenção de criar uma barreira para que a orbe prateada não lhe atingisse.

A primeira coisa que me veio em mente foi erguer a enorme lança, agarrando-o quase em seu meio como um bastão de beisebol. Flexionei os joelhos e reuni toda a força que herdei de meu pai para rebater o projétil de prata que vinha em minha direção. Impulsionei minha própria lança levemente para trás e quando o objeto prometia me atingir, lancei a haste de minha lança de bronze celestial contra o objeto em movimento, tendo como alvo de retorno o próprio monstro que havia lançado a massa contra nós.


PODERES:
PASSIVO: [Nível 03] Força Descomunal – O filho de Ares possui uma força muito grande, poderá carregar peso com muita facilidade, utilizar armas pesadas, entre outras coisas.


[Nível 05] Temperamento Furioso – O filho de Ares estressa com qualquer coisa que vá contra seu pensamento e qualquer decepção é algo digno de explosões. Ele sente como se o sangue estivesse fervendo e seus ataques serão mais brutais e fortes, portanto, poderá acarretar maior dano.

[Nível 06] Maestria com Lanças – O filho de Ares possui certa facilidade em manejar qualquer tipo de lança, seus movimentos são mais certeiros.

ATIVO: Não usados.

ARMAS:
• Lança Sanguinária [Bronze Celestial // Com um metro e oitenta de altura, a lança é totalmente forjada em bronze celestial. Quando banhada em sangue fresco de um inimigo, em um golpe dado no turno anterior, ou mais cedo nesse mesmo turno, obrigatoriamente o próximo golpe se tornará indefensável. Se estiver banhada em sangue, a lança também é capaz de cortar através de qualquer magia ofensiva ou defensiva, ambas as habilidades podem ser usadas apenas uma vez por missão // Presente de reclamação de Ares].

• Couraça Mágica [Bronze Celestial // O peitoral de uma armadura forjado em bronze celestial e tingido de vermelho sangue, tornando-se um broche da mesma cor em formato de lanças cruzadas quando não está em uso. Possui a habilidade de refletir de volta no inimigo 10% de todo o dano físico que recebe enquanto a couraça está ativada // Presente de reclamação de Ares].
Progênie de Ares
Progênie de Ares
avatar
Annie Schweitzer Löwin
Título : Novato
Fama : +4

Idade : 20

Ficha do personagem
PV:
310/340  (310/340)
PM:
330/340  (330/340)
PR:
334/340  (334/340)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Éris em Qua Mar 11, 2015 10:37 pm

1. Cruella e Annie

Cruela desviou-se à tempo de ver o orbe atingir uma árvore à frente, afundando-se no tronco como uma bola de canhão. Ela agiu em seguida, utilizando de um de seus dons para tentar prender o ser com videiras. Por um segundo o monstro ficou olhando as pequenas plantas subirem-lhe as pernas, pelo menos até ouvir o som de metal contra metal.

Uma de suas orbes veio em direção ao seu rosto e com um rugido e manipular de cajado a esfera mudou de direção indo exatamente para o local onde outra semideusa encontrava-se acocorada sobre um galho.

2. Sawyer


O orbe de metal rebatido pelo monstro atingiu o tronco da árvore em que estava logo abaixo do seu galho e um som como creeek pode ser ouvido por ela. Se não saísse logo dali de cima sua queda não seria confortável.

3. Fiona

Fiona escondeu-se atrás do escudo de gelo que formou-se à sua frente, contudo aquilo não foi o bastante para parar o projétil que vinha em alta velocidade. Para retardá-lo, sim, mas não para impedi-lo totalmente. A orbe prateada bateu no escudo de gelo quebrando-o em vários pedaços e caindo em frente à garota. Pequenos cortes foram feitos no corpo de Fiona devido aos 'cacos' de gelo lançados em diversas direções.

– Guarde para mim, irmão! – Uma voz veio de alguns metros atrás de Fiona, um monstro asqueroso como aquele que as atacava surgia, a diferença entre eles era que este usava uma peruca laranja e sua blusa era dos Ursinhos Carinhosos.

O monstro fez com que quatro orbes surgissem, dois deles foram em direção à Fiona, paralelos verticalmente e com uma distância de um metro cada.

3. Geral


O monstro “Miss Oklahoma 1989” de repente sumiu. Seu corpo pareceu deformar-se em uma implosão e no segundo seguinte ele não estava mais ela, quando reapareceu o monstro estava há alguns metros atrás de Annie pronto para atingi-la com três orbes, enquanto enviava dois na direção de Cruella.

2. situação


Cruella
PV - 238/240
PR - 240/240
PM - 225/240
OBS.: -2 PV queda | -15 PM uso de poder (videiras)

Annie
PV - 200/200
PR - 200/200
PM - 200/200
OBS.: -

Sawyer
PV - 130/140
PR - 140/140
PM - 140/140
OBS.: Desconto (-10 PV) pela não postagem::: torção no braço.

Fiona
PV - 159/160
PR - 160/160
PM - 120/160
OBS.: -20 PM uso de poder (escudo). | -1 PV cortes feitos pelo gelo.

Miss Oklahoma 1989
PV - 240/240
PR - 240/240
PM - 240/240
OBS.: -

Ursinho Carinhoso
PV - 240/240
PR - 240/240
PM - 240/240
OBS.: -

3. off-game



- Cada um de vocês tem até quinta às 22 horas para postar, mas espero que o façam antes.

- Não há ordem de postagem, mas aquele que não postar terá sua vez pulada e sofrerá punição.

- Todo poder passivo deve ser posto em spoiler no fim do post, sempre que entrarem em combate é permitido usar apenas 3 ativos por turno. Todas as armas que estão sendo carregadas devem ser citadas em spoiler no fim do primeiro post ou serão desconsideradas.

– Descontarei por offagem e certeza de acertos, amores, então cuidado com essas coisas.

- Boa sorte, dúvidas por MP ou contato pessoal (facebook/skype).

a
n
i
m
a
l
s
Deuses
Deuses
avatar
Éris

Ficha do personagem
PV:
100/100  (100/100)
PM:
100/100  (100/100)
PR:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Maxxine Naaktgebören em Qui Mar 12, 2015 4:47 pm




just a shot in the dark



Aquilo aparentava ter sido um bom passo a ser acarretado da parte da ruiva. Porém, um estrondo que fora aumentando puritanamente sua gravidade gerou com que o galho começasse a não suportar mais o peso da menina.  Antes que pudesse causar algo grave para a sua saúde, Sawyer encrespou os dois dentes como se tivesse sofrendo de alguma dor e pegou-se firmemente à sua espada e a apunhalou contra o tronco principal da árvore. A mão fria examinou a extremidade da madeira como se quisesse saber o máximo do peso cumulo que aguentaria. Não respondendo à esta percepção, a garota não podê mais esperar : Guardou a esfera dentro do bolso novamente e fincou as duas mãos junto com o cabo da espada. Em seguida, jogou o corpo equilibrando-se bem no tronco central a busca de mais algum caminho para fugir. O olho repercutiu pelo local parando bem perto da visão do monstro. Levando um susto, a semideusa arregalou os olhos e fraquejou deixando sua força ficar desproporcional nas mãos. Isso resultou, na queda da garota que para aparar, separou as duas pernas e bateu no armamento de laus. 

•••
 

A filha de Nêmesis impotentemente, se esgueirou para perto da matéria e girou ao entorno da planta até descer alguns lances abaixo. O sapato teve acesso ao plano do chão e de pé, Saw ajeitou a camiseta e deixou o braço clado com a barriga e encarou a sua frente :

- Minha nossa… - Suspirou a fidalga. Por um segundo, os sezões da filha da deusa da vingança pesaram-se como grilhões e suas mãos ficaram, banalmente leves como plumas. Os lábios se abriram e as madeixas esvoaçaram-se de longe dava para reconhecer a tão conhecida, filha de Despina. A isto, os pés abobados começaram a vagar pelo espaço até alcançar uma distância permiliar e condizente com a moça de cabelos louros como o sol. Hesitante, Sawyer avistou também uma espécime sem descrições complexas como uma camiseta infantil. Estranhando a tal revogou para trás e fintou-se sem deixar a perplexidade, de lado. 


Arma:

• Espada [Bronze Celestial // Uma espada de bronze celestial que se torna um anel quando não está em uso. Sempre que receber dano direto do inimigo, ou seja, dano de um golpe físico, o seu próximo ataque com esta espada se tornará indefensável. É possível usar essa habilidade uma vez a cada três turnos // Presente de reclamação de Nêmesis].
Ação:

Me aproximei de Fiona.

valeu @ carol!

Progênie de Nêmesis
Progênie de Nêmesis
avatar
Maxxine Naaktgebören
Título : Novato
Fama : +3

Idade : 26

Ficha do personagem
PV:
305/320  (305/320)
PM:
320/320  (320/320)
PR:
320/320  (320/320)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Cruella Montecarllo em Qui Mar 12, 2015 8:16 pm


forget it, it's too dangerous. i can't lose you too, okay?
It's worth the risk. I was being weak, love is weakness.


Dali há algum tempo eu sentiria inveja daquele poder de desaparecer da cena que aquele monstro bizarro possuía. Mas agora? Estava ocupada demais tentando livrar meu lindo traseiro de uma situação mortal! Duas bolas de prata vinham em minha direção e mais uma vez, eu tentei usar da árvore como um escudo natural. Porém, a julgar pelo impacto que a primeira orbe teve contra a madeira, seria bem provável que o tronco ficaria frágil e poderia cair. O plano parecia simples e levemente suicida: usar da proteção e depois sair dali antes de ser esmagada pela árvore e ter a vingança de alguma dríade completa.

Se tudo desse certo, era hora de agir. Não era uma garota de ficar fugindo da batalha! O maldito que tinha lançado as orbes em mim estava atacando a filha de Ares, enquanto outro tão feio quanto estava ocupado com a filha da deusa com nome muito parecido com “despida” – qual é, ainda não gravei todos esses nomes difíceis e estranhos – e, portanto, uma escolha rápida tinha de ser feita. Não precisei de meio segundo para encarar a Miss Bizarra e avançar, tentando aproveitar que ele provavelmente estaria ocupado com a Annie. Avançaria por trás, a garrafa em minha mão se transformando em uma espada leve durante o caminho. O ataque era puramente direto, a estratégia era pegá-lo distraído enquanto o acertava por trás. O movimento da espada seria perfurador, uma estocada direta nas costas feia e enrugada. Esperava também estar perto o suficiente para poder tocá-lo, nas costas ou nos braços, para assim tentar induzi-lo a ter uma puta enxaqueca, como se tivesse ido para alguma balada medíocre e bebido qualquer álcool barato!

Habilidades:
Passivos:
[Nível 01] Consciência Permanente – Os filhos de Dionísio bebem com muita maestria, apesar de logo se embebedarem. Seu corpo reage perfeitamente bem à bebidas e vícios, não deixando efeitos colaterais malignos e os mantendo conscientes de seus atos mesmo diante da mais louca das alucinações.

[Nível 03] Ambidestro – Os filhos de Dionísio se mostram extremamente habilidosos ao manusear armas e outros itens com ambas as mãos, uma perícia que em muito os ajuda em combates e outras situações.

[Nível 05] Ator – Extremamente habilidosos nas artes teatrais, os filhos de Dionísio são atores profissionais e perfeitos por natureza, sendo capazes de interpretar papéis e convencer pessoas de suas próprias verdades.

[Nível 06] Telepatia Felina – Por ter um felino como símbolo animal de seu pai, Dionísio, os semideuses são capazes de se comunicar telepaticamente com qualquer felino que encontrem, mesmo que não exerçam domínio sobre este.

[Nível 07] Loucura Interior – Os filhos de Dionísio são conhecedores profundo da Loucura e de suas vertentes. Possuem um dom natural para compreender e manipular qualquer ramo que envolva truques e travessuras mentais.

Ativos:
[Nível 02] Enxaqueca – O filho de Dionísio é capaz de causar uma forte enxaqueca no oponente apenas com o toque.
Duração: 2 turnos.
Gasto: 10 PM.
Evolução: Passa a durar três turnos, causando dores tão fortes que será difícil até ficar de pé.


Armamento:
• Florete Vinícola [Bronze Celestial // Um florete simples em bronze celestial que é capaz de se disfarçar em forma de uma mini garrafa de vinho, pequena o suficiente para ser levada no bolso. Sempre que atinge o alvo diretamente na pele, transmite pequenas substâncias alcóolicas que deixam o inimigo gradativamente bêbado, diminuindo reflexos, coordenação motora e retardando suas reações e movimentos // Presente de reclamação de Dionísio].

• Máscara Teatral [Bronze Celestial // Uma máscara de bronze celestial em forma da máscara teatral grega que representa o drama, ou a tristeza, que se torna um óculos ray-ban quando não está em uso. Possui a habilidade de causar alucinações em quem a olha, fazendo com que o inimigo veja vultos e imagens falsas que são geradas pela mente em princípio de loucura. Poderes de influência mental ou sentimental usados após o efeito da máscara serão potencializados // Presente de reclamação de Dionísio].


THIS IS WHAT REAL LIFE TASTES LIKE. SO OPEN YOUR EYES AND DIVE RIGHT IN. YOU KNOW YOU'VE NEVER SEEN A LOVE LIKE THIS... BURIED INSIDE WHERE I CAN'T SEE. THROUGH THESE BARS MY FUTURE LIES. YOU LOVE THIS LIFE, BUT NOT THROUGH MY EYES. WHERE I CAN'T SEE OUR TIME IS UP, NO NOT THAT!
Progênie de Dionísio
Progênie de Dionísio
avatar
Cruella Montecarllo
Título : Novato
Fama : +3

Idade : 21

Ficha do personagem
PV:
580/580  (580/580)
PM:
580/580  (580/580)
PR:
580/580  (580/580)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Annie Schweitzer Löwin em Qui Mar 12, 2015 9:27 pm

O ridículo monstro com a camiseta de Miss Oklahoma logo sumiu de nosso campo de visão, e em breve o grito de um segundo denunciou o fato de que possuíamos não apenas um, mas dois probleminhas com enormes proporções de feiura. — Vamos. Apareça! — Berrei destemidamente com todo o ar que eu possuía em meus pulmões para o monstro Miss Oklahoma. Eu poderia não ter feito isso, pois um som de movimentação logo atrás de mim denunciou o fato de que o inimigo estava naquela direção. Girei o corpo na direção do som apenas para me dar conta de que a criatura horrível preparava três orbes para arremessar em minha direção. A primeira coisa que me veio em mente foi desviar das três massas prateadas que vinham para me atingir sem nenhum tipo de hesitação.

Lancei-me para a parte de trás de uma árvore, abaixando-me no ato de me proteger atrás do tronco de árvore, como Cruella havia feito anteriormente — já que eu não tinha como rebater três esferas de uma vez. Aguardei pelo possível impacto das três orbes no tronco, e melhor se elas tivesse ocorrido. Quando achei ter permanecido tempo suficiente atrás da árvore que me servia de escudo, esperei que o tronco da mesma estivesse fragilizado o suficiente para cair em cima do monstro com a camiseta ridícula de Miss Oklahoma. Enquanto Cruella tentava atacar a criatura feiosa pelas costas, tentei auxiliar na investida da filha de Dionísio, distraindo o monstro com a surpresa de um ataque duplo. — Ei, bicho feio! — Exclamei ao atirar meu corpo até um ponto que poderia me proporcionar uma visão lateral do monstro, investindo com a minha lança num ataque frontal direto contra o seu tronco robusto; torcendo para que ele reagisse apenas à um dos golpes lançados ao mesmo tempo. Utilizei toda a minha força novamente.


PODERES:
PASSIVO: [Nível 03] Força Descomunal – O filho de Ares possui uma força muito grande, poderá carregar peso com muita facilidade, utilizar armas pesadas, entre outras coisas.


[Nível 05] Temperamento Furioso – O filho de Ares estressa com qualquer coisa que vá contra seu pensamento e qualquer decepção é algo digno de explosões. Ele sente como se o sangue estivesse fervendo e seus ataques serão mais brutais e fortes, portanto, poderá acarretar maior dano.

[Nível 06] Maestria com Lanças – O filho de Ares possui certa facilidade em manejar qualquer tipo de lança, seus movimentos são mais certeiros.

ATIVO: Não usados.

ARMAS:
• Lança Sanguinária [Bronze Celestial // Com um metro e oitenta de altura, a lança é totalmente forjada em bronze celestial. Quando banhada em sangue fresco de um inimigo, em um golpe dado no turno anterior, ou mais cedo nesse mesmo turno, obrigatoriamente o próximo golpe se tornará indefensável. Se estiver banhada em sangue, a lança também é capaz de cortar através de qualquer magia ofensiva ou defensiva, ambas as habilidades podem ser usadas apenas uma vez por missão // Presente de reclamação de Ares].

• Couraça Mágica [Bronze Celestial // O peitoral de uma armadura forjado em bronze celestial e tingido de vermelho sangue, tornando-se um broche da mesma cor em formato de lanças cruzadas quando não está em uso. Possui a habilidade de refletir de volta no inimigo 10% de todo o dano físico que recebe enquanto a couraça está ativada // Presente de reclamação de Ares].
Progênie de Ares
Progênie de Ares
avatar
Annie Schweitzer Löwin
Título : Novato
Fama : +4

Idade : 20

Ficha do personagem
PV:
310/340  (310/340)
PM:
330/340  (330/340)
PR:
334/340  (334/340)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Fiona M. Wörflhaimn em Qui Mar 12, 2015 10:17 pm

THE ANIMALS ARE MAD




Fiona gritou ao ouvir o impacto os orbes colidindo com sua parede de gelo, e os estilhaços voaram em todas as direções, inclusive na dela. Não sentiu os danos num primeiro momento, apenas um leve ardor nos braços, que estavam levantados para efetuar a criação do escudo. Depois, viu filetes de sangue escorrer, mas nada muito grave. Era feio, sim, para uma garota frágil. A adrenalina não abandonara seu corpo, e era a única coisa que a mantinha num estado de “calma”, o juízo no lugar. Caso contrário, já teria desmaiado.

Uma segunda voz, igualmente repugnante, soou de um ponto atrás delas. Já havia esquecido totalmente a pequena horta escondida pelo temor da situação, mas, quando se virou, olhou-as por um momento, antes de erguer os globos oculares para o humanoide que trajava uma camiseta dos Ursinhos Carinhosos. E mais orbes foram lançados contra si: dois, desta vez.

E a única coisa que passou pela sua cabeça, como se fosse automático, foi jogar-se para frente, o mais rápido de podia. Jogar-se para junto das verduras saudáveis, e encolher-se lá. Talvez tenha um motivo para aquele lugarzinho em especial estar intacto.

IMPORTANTE! ATRASO!:
Então, eu mandei uma mensagem por fb pra Tam falando que não poderia postar até sábado, mas consegui SÓ AGORA pegar no PC, então aproveitei pra postar logo. JUSTIFICANDO O ATRASO DE 20 MINUTOS, SÓ. <3333
Armamento:
• Chackram Ártico [Bronze Celestial // Um chackram circular feito totalmente em bronze celestial, tornando-se um anel quando não está em uso. É encantado, transmitindo o frio mais intenso de todos os invernos e causando queimaduras de frio ao tocar e se aproximar do inimigo, aumentando o dano de seus cortes. Caso fique cravado no alvo por dois turnos, este irá congelar // Presente de reclamação de Despina].

• Botas Invernais [Bronze Celestial // Par de botas feito em bronze celestial que disfarçam-se de botas de neve. Possuem a capacidade de, enquanto estiver de pé, reduzir o peso corporal da prole de Despina a zero, dando total equilíbrio e estabilidade e também possibilitando-o caminhar sobre superfícies extremamente finas e leves, e até mesmo, andar sobre as águas, mas apenas enquanto estiver apoiando todo o peso do corpo nos pés. // Presente de reclamação de Despina].
Despina:
{PASSIVO!} [Nível 03]Presença –Todo ser emite uma espécie de essência em torno de si, dependendo de o quão forte, mal ou bom, esta essência varia. Como sua mãe, e ao contrário de muitos destes seres, o semideus não emite essência, e sim frio, o qual se altera de acordo com seu level. Para vingar-se de seus pais (Poseidon e Deméter) e sua irmã (Perséfone), Despina foi à terra deixando sua presença gélida expandir-se, a qual secou/matou plantas e congelou mares. No início a sua presença é apenas um frio aconchegante que emana leve e fracamente do semideus sem expansão no ambiente, com o decorrer da evolução do personagem o frio se intensifica e se expande, podendo cobrir grande áreas, de forma a murchar e secar plantas, congelar água, trincar vidros. Quando no level 30, o semideus poderá controlar o frio que emana do corpo, podendo o reter em si próprio, de forma a tornar sua pele extremamente gélida.


don't forget who i am
Progênie de Despina
Progênie de Despina
avatar
Fiona M. Wörflhaimn
Título : Novato
Fama : +2


Ficha do personagem
PV:
219/220  (219/220)
PM:
180/220  (180/220)
PR:
220/220  (220/220)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Éris em Sex Mar 13, 2015 8:50 am

1. Annie


Annie jogou-se para trás de uma árvore, mas aquilo tampouco a protegeria. As esferas de prata tinham uma força estupenda, e quando a segunda atingiu a árvore, a planta começou a partir com sons altos de madeira rachando-se. A árvore cairia para frente, na direção da clareira, mas a terceira orbe a atingiu, mudando a direção de sua queda para exatamente onde Annie estava. A filha de Ares demorou poucos segundos para notar o que estava acontecendo, e quando pulou para esquivar-se a árvore já caía. Metade de seu corpo estava debaixo de pesados galhos da planta e se não fosse pela força que possuía definitivamente aquilo doeria bem mais.

2. Cruella


Cruella aproveitou-se da atenção que a Miss Oklahoma dava à outra semideusa e atacou. O florete cravou-se no ombro do monstro que tentou desviar-se do ataque tarde demais, os efeitos de embriaguez próprio do florete aos poucos faria efeito. E, com um grito, ele moveu seu cajado mirando para acertar a cabeça da ruiva – impedindo-a que se aproximasse para o tocar – enquanto materializava uma orbe bem ao seu lado, pronta para atacá-la caso o cajado não a acertasse.

3. Fiona e Sawyer


Fiona jogou-se no chão da horta verde e saudável e a única coisa que sentiu – além da terra e minhocas – foi o zunido das esferas de metal passarem por cima de sua cabeça. Sawyer, por outro lado, sentiu bem mais que isso. Quando Fiona desviou-se das esferas, a filha de Nêmesis viu-se desprotegida com duas orbes voando em sua direção. Por sorte, as duas estavam em queda e atingiram o chão; mas, a força foi tanta que pedaços do terreno voaram para todos os lados. Pedras, terra e grama atingiram a filha de Nêmesis.

O Ursinho Carinhoso grunhiu e as orbes que haviam se cravado no chão ergueram-se e começaram a girar rápido, ao ponto de parecerem um círculo completo. Dentro do bolso da Sawyer a esfera que ela havia pegado também começou a se mexer, arrastando-a pelo chão até a dupla de esferas giratórias. Se não fizesse algo em breve ela que estaria girando naquela velocidade... Isso se uma das orbes não a atingisse antes.

– Saia daí, garotinha! – Gritou o monstro para Fiona que ainda estava na horta, mas tampouco ele moveu-se até lá para retirá-la.

2. situação


Cruella
PV - 238/240
PR - 240/240
PM - 225/240
OBS.: -2 PV queda | -15 PM uso de poder (videiras)

Annie
PV - 190/200
PR - 200/200
PM - 200/200
OBS.: -10 da queda da árvore.

Sawyer
PV - 125/140
PR - 140/140
PM - 140/140
OBS.: Desconto (-10 PV) pela não postagem::: torção no braço. | -5 pedras

Fiona
PV - 159/160
PR - 160/160
PM - 120/160
OBS.: -20 PM uso de poder (escudo). | -1 PV cortes feitos pelo gelo.

Miss Oklahoma 1989
PV - 230/240
PR - 240/240
PM - 180/240
OBS.: -PM Poderes usados. | -10 de PV ataque de florete

Ursinho Carinhoso
PV - 240/240
PR - 240/240
PM - 220/240
OBS.: -PM Poderes usados.

3. off-game



- Cada um de vocês tem até sábado às 18 horas para postar, mas espero que o façam antes.

- Não há ordem de postagem, mas aquele que não postar terá sua vez pulada e sofrerá punição.

- Todo poder passivo deve ser posto em spoiler no fim do post, sempre que entrarem em combate é permitido usar apenas 3 ativos por turno. Todas as armas que estão sendo carregadas devem ser citadas em spoiler no fim do primeiro post ou serão desconsideradas.

– Descontarei por offagem e certeza de acertos, amores, então cuidado com essas coisas.

- Boa sorte, dúvidas por MP ou contato pessoal (facebook/skype).

a
n
i
m
a
l
s
Deuses
Deuses
avatar
Éris

Ficha do personagem
PV:
100/100  (100/100)
PM:
100/100  (100/100)
PR:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Maxxine Naaktgebören em Sex Mar 13, 2015 5:04 pm




just a shot in the dark


O objeto vibrava numa densidade predominante a de algo radioativo. Era estranho e insensato, e a moça de cabelos ruivos eram arrastada justamente por aquele pequeno espécime de “brinquedo” . Os discos grandes atraíram sua atenção até retomar um passo para trás. O primeiro golpe de sorte que se veio ao devaneio de um cume, a salvação? Não. Os discos incisivamente, tomaram efeito ao caírem ao chão. Como isto, algumas pedras esvoaçaram bem em cima do corpo lúrido da semideusa que caiu contra o chão não aguentando sua pressão. Os olhos rodopiaram um cenário deixando-a cada vez mais zonza. Sua mão se abriu no chão e seus cabelos começaram a reter as lascas de pedras que estavam jogadas ao chão. Suas costas vibraram com a bolinha que a começava alterar o seu humor. A tal ergueu o tronco corporal e colocou a mão atrás da cabeça. Sentindo que nada havia de mais grave ocorrido consigo mesma, se levantou do chão com dificuldades e trêmula, retirou o globo da algibeira de sua blusa, mirou contra os dois discos e incisivamente fechou um dos olhos como se passasse por expectativa, e subiu o braço deixando o peso culminar na sua mão formando uma alavanca. Caminhou para trás até tomar uma distância prolifera. Deixou o braço tomar proporção e atacou o objeto ao ar. Perpendicularmente, o objeto derivava-se de ferro então muito longe não poderia ir . O ângulo de vôo era incerto mesmo que ela estivesse, com pensamentos positivos.  


Arma:

• Espada [Bronze Celestial // Uma espada de bronze celestial que se torna um anel quando não está em uso. Sempre que receber dano direto do inimigo, ou seja, dano de um golpe físico, o seu próximo ataque com esta espada se tornará indefensável. É possível usar essa habilidade uma vez a cada três turnos // Presente de reclamação de Nêmesis].

Poder:

[Nível 01] Aura Neutra - Os filhos de Nêmesis não possuem uma manifestação de aura própria, porém, em um raio de 500m, as auras dos inimigos terão certa falha, não surtindo o exato efeito desejado.

OBS:

• Ataquei a esfera.

valeu @ carol!

Progênie de Nêmesis
Progênie de Nêmesis
avatar
Maxxine Naaktgebören
Título : Novato
Fama : +3

Idade : 26

Ficha do personagem
PV:
305/320  (305/320)
PM:
320/320  (320/320)
PR:
320/320  (320/320)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Cruella Montecarllo em Sab Mar 14, 2015 4:48 pm


forget it, it's too dangerous. i can't lose you too, okay?
It's worth the risk. I was being weak, love is weakness.


Tudo bem, parte do plano tinha dado certo, então pela equação do infortúnio, eu também poderia parcialmente me livrar desse novo problema não é? Qual problema? Morrer para um bicho feio parece um pequeno problema, certo?

Um ataque estava vindo e eu tinha de me defender rapidamente. Mais por instinto do que por planos mirabolantes, eu ergui o florete com o intuito de bloquear o ataque do cajado. Uma tentativa feita por reflexo, pois sabia que um monstro daquele porte contra-atacando depois de machucado tinha grandes chances de aplicar ainda mais força do que o comum. Depois de tentar a defesa, me afastaria rapidamente, saltando para trás para ganhar distância e escapar daquelas bolas prateadas infernais. Merda, ele não tinha nenhum tipo de limite de criação?

Esperava que o corte feito com minha espada começasse logo o seu efeito, precisávamos de uma vantagem contra aquela coisa enorme e virar a merda desse jogo de uma vez por todas.

Habilidades:
Passivos:
[Nível 01] Consciência Permanente – Os filhos de Dionísio bebem com muita maestria, apesar de logo se embebedarem. Seu corpo reage perfeitamente bem à bebidas e vícios, não deixando efeitos colaterais malignos e os mantendo conscientes de seus atos mesmo diante da mais louca das alucinações.

[Nível 03] Ambidestro – Os filhos de Dionísio se mostram extremamente habilidosos ao manusear armas e outros itens com ambas as mãos, uma perícia que em muito os ajuda em combates e outras situações.

[Nível 05] Ator – Extremamente habilidosos nas artes teatrais, os filhos de Dionísio são atores profissionais e perfeitos por natureza, sendo capazes de interpretar papéis e convencer pessoas de suas próprias verdades.

[Nível 06] Telepatia Felina – Por ter um felino como símbolo animal de seu pai, Dionísio, os semideuses são capazes de se comunicar telepaticamente com qualquer felino que encontrem, mesmo que não exerçam domínio sobre este.

[Nível 07] Loucura Interior – Os filhos de Dionísio são conhecedores profundo da Loucura e de suas vertentes. Possuem um dom natural para compreender e manipular qualquer ramo que envolva truques e travessuras mentais.

Ativos:
--


Armamento:
• Florete Vinícola [Bronze Celestial // Um florete simples em bronze celestial que é capaz de se disfarçar em forma de uma mini garrafa de vinho, pequena o suficiente para ser levada no bolso. Sempre que atinge o alvo diretamente na pele, transmite pequenas substâncias alcóolicas que deixam o inimigo gradativamente bêbado, diminuindo reflexos, coordenação motora e retardando suas reações e movimentos // Presente de reclamação de Dionísio].

• Máscara Teatral [Bronze Celestial // Uma máscara de bronze celestial em forma da máscara teatral grega que representa o drama, ou a tristeza, que se torna um óculos ray-ban quando não está em uso. Possui a habilidade de causar alucinações em quem a olha, fazendo com que o inimigo veja vultos e imagens falsas que são geradas pela mente em princípio de loucura. Poderes de influência mental ou sentimental usados após o efeito da máscara serão potencializados // Presente de reclamação de Dionísio].


THIS IS WHAT REAL LIFE TASTES LIKE. SO OPEN YOUR EYES AND DIVE RIGHT IN. YOU KNOW YOU'VE NEVER SEEN A LOVE LIKE THIS... BURIED INSIDE WHERE I CAN'T SEE. THROUGH THESE BARS MY FUTURE LIES. YOU LOVE THIS LIFE, BUT NOT THROUGH MY EYES. WHERE I CAN'T SEE OUR TIME IS UP, NO NOT THAT!
Progênie de Dionísio
Progênie de Dionísio
avatar
Cruella Montecarllo
Título : Novato
Fama : +3

Idade : 21

Ficha do personagem
PV:
580/580  (580/580)
PM:
580/580  (580/580)
PR:
580/580  (580/580)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Annie Schweitzer Löwin em Sab Mar 14, 2015 5:25 pm

Não podia descrever como era incômodo ter vários galhos de árvore em cima de minhas pernas, além de várias folhas de árvore limitando minha visão e me deixando, praticamente, indefesa pelo curto período que eu precisaria para e libertar daqueles galhos. Cuspindo a massa de mato que havia tomado conta de meus olhos, comecei a me levantar do chão com dificuldade e a flexionar as pernas enquanto reclamava daquela situação em que eu me colocara. — Isso... é... ridículo! — Possivelmente com a aparência selvagem de uma garota que acabara de sair de um monte de destroços de uma árvore, aproveitei a deixa para ver como se encontrava a batalha.

Havia algo que eu ainda não havia testado, muito embora meus irmãos tivessem executado várias vezes e que, quando faziam efeito, possuíam uma devastação intensa que dava uma enorme vantagem àqueles que estavam ao lado deles durante uma batalha. Quando as garotas estavam prestes a desferir seus golpes, reuni todo o ar de meus pulmões e executei algo que muito havia presenciado: o grito de guerra que meu progenitor executava nos inícios de guerra sempre vinham a calhar, pois sempre paralisava os seus oponentes para receber alguma vantagem. Esperava que a minha tentativa chegasse ao Miss Oklahoma e ao Ursinhos Carinhosos. Minha garganta parecia queimar em função da força e do poder que aquele berro possuía.

Quando dei fim à ele, tendo êxito ou não, a primeira coisa que me veio à cabeça foi atacar Ursinhos Carinhosos — a versão mais ridícula de seu irmão, com aquela camiseta infantil. Talvez porque minha coragem fosse algo completamente insano. Reunindo toda a força que vinha de minhas pernas, utilizei-a para conseguir mais velocidade ao correr na direção do monstro que era meu alvo em potencial. Segurando o cabo de minha lança no extremo contrário à ponta laminada, investi contra o monstro com a ponta de minha arma, com o propósito de atingi-lo bem na garganta. Depois de executar esse movimento, recuei minha lança e novamente reproduzi um novo movimento ofensivo na tentativa de atingir o monstro no espaço entre seus olhos. Logo após isso, recuei o meu corpo na espera de que meu oponente tentasse algo. Não queria ser surpreendida pelo meu inimigo.


PODERES:
PASSIVO: [Nível 03] Força Descomunal – O filho de Ares possui uma força muito grande, poderá carregar peso com muita facilidade, utilizar armas pesadas, entre outras coisas.
[Nível 05] Temperamento Furioso – O filho de Ares estressa com qualquer coisa que vá contra seu pensamento e qualquer decepção é algo digno de explosões. Ele sente como se o sangue estivesse fervendo e seus ataques serão mais brutais e fortes, portanto, poderá acarretar maior dano.
[Nível 06] Maestria com Lanças – O filho de Ares possui certa facilidade em manejar qualquer tipo de lança, seus movimentos são mais certeiros.

ATIVO: [Nível 02] Grito de Guerra – O filho de Ares tem capacidade de imitar o grito de seu pai que iniciava as guerras, causando pânico. O filho de Ares conseguirá paralisar o inimigo por um turno.
Gasto: 10 PM.
Evolução: O inimigo ficará paralisado dois turnos.

ARMAS:
• Lança Sanguinária [Bronze Celestial // Com um metro e oitenta de altura, a lança é totalmente forjada em bronze celestial. Quando banhada em sangue fresco de um inimigo, em um golpe dado no turno anterior, ou mais cedo nesse mesmo turno, obrigatoriamente o próximo golpe se tornará indefensável. Se estiver banhada em sangue, a lança também é capaz de cortar através de qualquer magia ofensiva ou defensiva, ambas as habilidades podem ser usadas apenas uma vez por missão // Presente de reclamação de Ares].

• Couraça Mágica [Bronze Celestial // O peitoral de uma armadura forjado em bronze celestial e tingido de vermelho sangue, tornando-se um broche da mesma cor em formato de lanças cruzadas quando não está em uso. Possui a habilidade de refletir de volta no inimigo 10% de todo o dano físico que recebe enquanto a couraça está ativada // Presente de reclamação de Ares].
Progênie de Ares
Progênie de Ares
avatar
Annie Schweitzer Löwin
Título : Novato
Fama : +4

Idade : 20

Ficha do personagem
PV:
310/340  (310/340)
PM:
330/340  (330/340)
PR:
334/340  (334/340)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Fiona M. Wörflhaimn em Dom Mar 15, 2015 3:21 pm

THE ANIMALS ARE MAD




Fiona sentiu o impacto com a terra ser a sua salvação, por mais que as minhocas remexessem sob seus dedos. Sentiu o cheiro de terra molhada, e o cheiro bom das verduras. Ao olhar para trás, viu a companheira ruiva, a filha de Nêmesis, em apuros, mas tampouco mexeu-se para ajudá-la. Não conseguia sair dali, mesmo que seu subconsciente forçasse-a a ir em assistência à parceira. Mas ela somente se encolheu ainda mais ao ouvir a voz estrondosa do monstro incitando-a a abandonar aquele pequeno pedaço de terra, e misturar-se à carnificina.

Por um momento, sua mente perturbada divagou nas possibilidades. Depois, compreendeu, mesmo que superficialmente. Afinal, deveria haver uma explicação para que o monstro não avançasse contra a loura, e somente aquele local ter sido poupado da manifestação de ambos os humanoides.

Fiona levantou-se, olhando para as demais garotas. Engoliu com força, fazendo os ouvidos estalarem.

Menina! — gritou, sem mover-se daquele âmbito. — Corram para cá! Estaremos seguras aqui!

Armamento:
• Chackram Ártico [Bronze Celestial // Um chackram circular feito totalmente em bronze celestial, tornando-se um anel quando não está em uso. É encantado, transmitindo o frio mais intenso de todos os invernos e causando queimaduras de frio ao tocar e se aproximar do inimigo, aumentando o dano de seus cortes. Caso fique cravado no alvo por dois turnos, este irá congelar // Presente de reclamação de Despina].

• Botas Invernais [Bronze Celestial // Par de botas feito em bronze celestial que disfarçam-se de botas de neve. Possuem a capacidade de, enquanto estiver de pé, reduzir o peso corporal da prole de Despina a zero, dando total equilíbrio e estabilidade e também possibilitando-o caminhar sobre superfícies extremamente finas e leves, e até mesmo, andar sobre as águas, mas apenas enquanto estiver apoiando todo o peso do corpo nos pés. // Presente de reclamação de Despina].
Despina:
{PASSIVO!} [Nível 03]Presença –Todo ser emite uma espécie de essência em torno de si, dependendo de o quão forte, mal ou bom, esta essência varia. Como sua mãe, e ao contrário de muitos destes seres, o semideus não emite essência, e sim frio, o qual se altera de acordo com seu level. Para vingar-se de seus pais (Poseidon e Deméter) e sua irmã (Perséfone), Despina foi à terra deixando sua presença gélida expandir-se, a qual secou/matou plantas e congelou mares. No início a sua presença é apenas um frio aconchegante que emana leve e fracamente do semideus sem expansão no ambiente, com o decorrer da evolução do personagem o frio se intensifica e se expande, podendo cobrir grande áreas, de forma a murchar e secar plantas, congelar água, trincar vidros. Quando no level 30, o semideus poderá controlar o frio que emana do corpo, podendo o reter em si próprio, de forma a tornar sua pele extremamente gélida.


don't forget who i am
Progênie de Despina
Progênie de Despina
avatar
Fiona M. Wörflhaimn
Título : Novato
Fama : +2


Ficha do personagem
PV:
219/220  (219/220)
PM:
180/220  (180/220)
PR:
220/220  (220/220)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Gaia em Qua Mar 18, 2015 11:14 pm

1. Cruella

Graças a sua perícia com o florete, a filha de Dioniso conseguiu bloquear o ataque do cajado. Recuar não foi o bastante para simplesmente afastar da mira de Miss Oklahoma, portanto, a orbe foi lançada e atingiu a ruiva bem na direção do estômago, e, devido a força, lançando-a contra a árvore à alguma distância de si. As costas da mesma batera contra árvore e logo ela caiu ao chão, safando-se da segunda orbe conjurada que iria atingir sua cabeça e que se chocou contra o tronco.

A árvore sofreu um tremor, demonstrando que estava instável. Uma segunda orbe surgiu na mão de Miss Oklahoma, que avançou alguns passos em direção à Cruella.

Naquele exato momento, o grito de Annie reverberou pela floresta, assustando suas próprias aliadas. Infelizmente, não chegou à paralisar Miss Oklahoma, apenas atordoo-a um pouco, fazendo-a hesitar antes de lançar a orbe.

2. Annie e Sawyer

O grito pode não ter funcionado contra Miss Oklahoma, mas de certa forma atingiu Ursinho Carinhoso, paralisando-o de imediato. As duas orbes que antes giravam, caíram com um estrondo ao chão, fazendo um tremor e derrubando todas ao chão.

Os ataques que Annie planejava à Ursinho Carinhoso foram interrompidos pelo fato de ser derrubada pelo tremor. Será que tentaria novamente?

Sawyer, de alguma forma, conseguira lutar contra a força que tentava lhe arrastar – da orbe – e levantar, assim, começou a planejar seu ataque, agarrando-a na mão. No mesmo momento, o grito de Annie fez-se presente, assustando a garota. No entanto, antes mesmo que pudesse tentar concentrar de novo, um tremor forte tomou aquela área da clareira, derrubando-a ao chão e forçando-a a soltar a esfera. Esta, por sua vez, também atingiu o chão bem próxima aos pés da filha de Nêmesis, causando um segundo tremor.
3. Fiona

A filha de Despina de fato fora inteligente e conseguira compreender que existia algo diferente naquele de terra, na horta aparentemente mágica. Seria uma espécie de proteção? Bom, só testando para compreender.


2. situação


Cruella
PV - 218/240
PR - 200/240
PM - 225/240
OBS.: 30 PR pelo impacto da bola no estômago; -10 pelo impacto com a árvore| -15PV pelo dano causado pela bola; -5 pelo impacto com a árvore, que lhe rendeu machucados nas costas. (videiras)

Annie
PV - 190/200
PR - 197/200
PM - 190/200
OBS.: -3 PR por cair ao chão | -10 PM pelo poder

Sawyer
PV - 125/140
PR - 137/140
PM - 140/140
OBS.: -3PR por cair ao chão.

Fiona
PV - 159/160
PR - 160/160
PM - 120/160
OBS.:

Miss Oklahoma 1989
PV - 230/240
PR - 240/240
PM - 160/240
OBS.: -PM Poderes usados.

Ursinho Carinhoso
PV - 240/240
PR - 240/240
PM - 220/240
OBS.: -PM Poderes usados. | Paralisado por 1 turno.

3. off-game



- Cada um de vocês tem até sexta às 23 horas para postar, mas espero que o façam antes.

- Não há ordem de postagem, mas aquele que não postar terá sua vez pulada e sofrerá punição.

- Todo poder passivo deve ser posto em spoiler no fim do post, sempre que entrarem em combate é permitido usar apenas 3 ativos por turno. Todas as armas que estão sendo carregadas devem ser citadas em spoiler no fim do primeiro post ou serão desconsideradas.

– Descontarei por offagem e certeza de acertos, amores, então cuidado com essas coisas.

- Boa sorte, dúvidas por MP.

- Éris não poderá continuar narrando devido à narração do caça, portanto, eu seguirei com a narração da MPP.

a
n
i
m
a
l
s

Deuses
Deuses
avatar
Gaia

Ficha do personagem
PV:
100/100  (100/100)
PM:
100/100  (100/100)
PR:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário http://thaliastree.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Maxxine Naaktgebören em Qui Mar 19, 2015 3:05 pm




just a shot in the dark



O poso fazia a garota se mover freneticamente. A orbe era esquisita, mas não deixou de relutar para se reerguer. A mão pálida exalava a fraqueza e o cansaço. Os olhos criavam bolsas que já tinham a reniti, de uma falta de sono grande. Imediata, Sawyer deixou os passos irem para trás e seus olhos inspecionaram o recinto por completo. As mexas minímas que caíam-lhe sob os olhos eram empurradas para trás om um assopro do vento.  O grito de Annie foi como um lampejo para semideusa que recuou como um ato de reflexo. Quando os olhos assomaram-se de sua verdade, a moça mal podia voltar a se concentrar. Um forte tremor tomou conta de seu corpo e quando menos se esperou, seu corpo já estava imóvel sob o chão. A filha de Ares que estava a frente, caiu em seguida bem próximo do tênis da moça. Saw, impulsionou um rastejo atrás e abeirou sua lâmina para perto de seu pescoço. Pediu encarecidamente, que Annie abaixasse a cabeça e mante-se esguia ao chão. Mirou frivolamente entre a frente e tentou enxergar a saída, porém o glaucoma atingiu o nervo óptico fazendo-a perder o pouco ponto visionário que poderia-se ter naquela altura do campeonato. 

Arma:

• Espada [Bronze Celestial // Uma espada de bronze celestial que se torna um anel quando não está em uso. Sempre que receber dano direto do inimigo, ou seja, dano de um golpe físico, o seu próximo ataque com esta espada se tornará indefensável. É possível usar essa habilidade uma vez a cada três turnos // Presente de reclamação de Nêmesis].

Poder:

[Nível 01] Aura Neutra - Os filhos de Nêmesis não possuem uma manifestação de aura própria, porém, em um raio de 500m, as auras dos inimigos terão certa falha, não surtindo o exato efeito desejado.

valeu @ carol!

Progênie de Nêmesis
Progênie de Nêmesis
avatar
Maxxine Naaktgebören
Título : Novato
Fama : +3

Idade : 26

Ficha do personagem
PV:
305/320  (305/320)
PM:
320/320  (320/320)
PR:
320/320  (320/320)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Cruella Montecarllo em Qui Mar 19, 2015 8:32 pm


forget it, it's too dangerous. i can't lose you too, okay?
It's worth the risk. I was being weak, love is weakness.
Um grito ou talvez um gemido muito prazeroso, por sinal reverberou por toda a floresta, assustando qualquer um que estivesse ali. Para minha sorte isso fizera com que o monstro à minha frente ficasse atordoado por um breve momento, hesitando e esse era o momento exato para um ataque direto. Tentando suportar ao máximo as dores nas costas, levantei-me e respirei fundo. Senti o poder fluir em meu corpo, minhas mãos formigavam e uma raiva profunda crescia em mim.

Agora sim a brincadeira irá começar, grandão. — deixei escapar um sorriso sarcástico.

Tentei fazer com que videiras crescessem novamente em volta do monstro e neste momento, ergui meu florete mais uma vez e dei um salto à frente, indo em direção ao tal Miss Oklahoma 1989. Levei a arma até a barriga do meu adversário, tentando perfurá-lo. Inclinei-me para frente, levantando o calcanhar, reduzindo a minha base, deixando minha postura reta e o peito para fora, para assim não perder o equilíbrio durante o ataque e para tentar evitar os ataques do mesmo com facilidade, vindo de várias direções, usando várias posições.

OBS:
Bem, eu acertei esse monstro com o florete uns dois turnos passados, na última mensagem da Éris na página um e até hoje não funcionara o efeito da arma nele. O efeito é: "Sempre que atinge o alvo diretamente na pele, transmite pequenas substâncias alcóolicas que deixam o inimigo gradativamente bêbado, diminuindo reflexos, coordenação motora e retardando suas reações e movimentos." E queria saber se vai funfar ou não esse efeito. Obrigada. sz

Habilidades:
Passivos:
[Nível 01] Consciência Permanente – Os filhos de Dionísio bebem com muita maestria, apesar de logo se embebedarem. Seu corpo reage perfeitamente bem à bebidas e vícios, não deixando efeitos colaterais malignos e os mantendo conscientes de seus atos mesmo diante da mais louca das alucinações.

[Nível 03] Ambidestro – Os filhos de Dionísio se mostram extremamente habilidosos ao manusear armas e outros itens com ambas as mãos, uma perícia que em muito os ajuda em combates e outras situações.

[Nível 05] Ator – Extremamente habilidosos nas artes teatrais, os filhos de Dionísio são atores profissionais e perfeitos por natureza, sendo capazes de interpretar papéis e convencer pessoas de suas próprias verdades.

[Nível 06] Telepatia Felina – Por ter um felino como símbolo animal de seu pai, Dionísio, os semideuses são capazes de se comunicar telepaticamente com qualquer felino que encontrem, mesmo que não exerçam domínio sobre este.

[Nível 07] Loucura Interior – Os filhos de Dionísio são conhecedores profundo da Loucura e de suas vertentes. Possuem um dom natural para compreender e manipular qualquer ramo que envolva truques e travessuras mentais.

Ativos:
[Nível 08] Armadilha de Videiras – Videiras brotam do chão ao comando do semideus, se enrolando nas pernas do inimigo e prendendo-o.
Gasto: 15 PM
Evolução: Afeta até três inimigos de uma só vez.


Armamento:
• Florete Vinícola [Bronze Celestial // Um florete simples em bronze celestial que é capaz de se disfarçar em forma de uma mini garrafa de vinho, pequena o suficiente para ser levada no bolso. Sempre que atinge o alvo diretamente na pele, transmite pequenas substâncias alcóolicas que deixam o inimigo gradativamente bêbado, diminuindo reflexos, coordenação motora e retardando suas reações e movimentos // Presente de reclamação de Dionísio].

• Máscara Teatral [Bronze Celestial // Uma máscara de bronze celestial em forma da máscara teatral grega que representa o drama, ou a tristeza, que se torna um óculos ray-ban quando não está em uso. Possui a habilidade de causar alucinações em quem a olha, fazendo com que o inimigo veja vultos e imagens falsas que são geradas pela mente em princípio de loucura. Poderes de influência mental ou sentimental usados após o efeito da máscara serão potencializados // Presente de reclamação de Dionísio].


THIS IS WHAT REAL LIFE TASTES LIKE. SO OPEN YOUR EYES AND DIVE RIGHT IN. YOU KNOW YOU'VE NEVER SEEN A LOVE LIKE THIS... BURIED INSIDE WHERE I CAN'T SEE. THROUGH THESE BARS MY FUTURE LIES. YOU LOVE THIS LIFE, BUT NOT THROUGH MY EYES. WHERE I CAN'T SEE OUR TIME IS UP, NO NOT THAT!
Progênie de Dionísio
Progênie de Dionísio
avatar
Cruella Montecarllo
Título : Novato
Fama : +3

Idade : 21

Ficha do personagem
PV:
580/580  (580/580)
PM:
580/580  (580/580)
PR:
580/580  (580/580)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Annie Schweitzer Löwin em Sex Mar 20, 2015 7:02 pm

Quando meu grito surgiu efeito, as pesadas orbes que os monstros utilizavam para nos atacar foram ao solo e derrubaram todas nós ao causar um grande tremor na terra. Minhas investidas foram interrompidas, Miss Oklahoma ficou apenas atordoado, porém Ursinhos Carinhosos ficou completamente paralisado. Escutei o grito de Fiona soar da tal horta, e a mesma chamava-nos para ir até ela. Não podia jogar a oportunidade de atacar Ursinhos Carinhosos. Porém, Sawyer faz com que eu me mantenha em solo para que ela invista contra o monstro. Mantive-me rente ao chão, estirando meu corpo ali.

Quando ela o fez, girei o corpo para dar espaço para a garota, e levantei-me para investir novamente contra aquele monstro. Executei um movimento com a lança, na intenção de atravessar a garganta de Ursinhos Carinhosos. Logo após isso, recuei a arma para tentar um novo ataque, que consistia em enfiar a lâmina e o cabo de minha arma no tronco da criatura. Quando novamente retesei o corpo do movimento feito para executar o ataque, afastei a arma depois de minha segunda tentativa e corri até onde estava Fiona.

PODERES:
PASSIVO: [Nível 03] Força Descomunal – O filho de Ares possui uma força muito grande, poderá carregar peso com muita facilidade, utilizar armas pesadas, entre outras coisas.
[Nível 05] Temperamento Furioso – O filho de Ares estressa com qualquer coisa que vá contra seu pensamento e qualquer decepção é algo digno de explosões. Ele sente como se o sangue estivesse fervendo e seus ataques serão mais brutais e fortes, portanto, poderá acarretar maior dano.
[Nível 06] Maestria com Lanças – O filho de Ares possui certa facilidade em manejar qualquer tipo de lança, seus movimentos são mais certeiros.

ATIVO: Nenhum utilizado.

ARMAS:
• Lança Sanguinária [Bronze Celestial // Com um metro e oitenta de altura, a lança é totalmente forjada em bronze celestial. Quando banhada em sangue fresco de um inimigo, em um golpe dado no turno anterior, ou mais cedo nesse mesmo turno, obrigatoriamente o próximo golpe se tornará indefensável. Se estiver banhada em sangue, a lança também é capaz de cortar através de qualquer magia ofensiva ou defensiva, ambas as habilidades podem ser usadas apenas uma vez por missão // Presente de reclamação de Ares].

• Couraça Mágica [Bronze Celestial // O peitoral de uma armadura forjado em bronze celestial e tingido de vermelho sangue, tornando-se um broche da mesma cor em formato de lanças cruzadas quando não está em uso. Possui a habilidade de refletir de volta no inimigo 10% de todo o dano físico que recebe enquanto a couraça está ativada // Presente de reclamação de Ares].
Progênie de Ares
Progênie de Ares
avatar
Annie Schweitzer Löwin
Título : Novato
Fama : +4

Idade : 20

Ficha do personagem
PV:
310/340  (310/340)
PM:
330/340  (330/340)
PR:
334/340  (334/340)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Gaia em Dom Mar 22, 2015 10:45 pm

1. Cruella

Cruella controlou videiras para que enrolassem aos pés do conjurador, em uma tentativa de prendê-lo, que apenas rendeu uma risada do sujeito que ecoou pela clareira. O mesmo moveu para trás dois passos, como se as videiras não fizessem qualquer feito no mesmo, desviando da estocada na direção da barriga, mas, devido ao efeito venenoso da arma, cambaleou para o lado e para frente, coincidentemente na direção da ponta do florete, que lhe rendeu um corte profundo no abdome. O sangue, ao invés de escarlate, era negro.

Com um grunhido que soou humano demais, Miss Oklahoma conjurou três orbes de prata, estas que rodeavam em uma velocidade incrível o seu corpo. Sorriu, de orelha à orelha, e com um movimento com seu cajado, a esfera foi direcionada à filha de Dionísio, enquanto Miss voltava a cambalear para trás, tentando afastar-se da semideusa. Parecia não perceber o ferimento que lhe acometera.

2. Annie e Sawyer


Sawyer tentou inutilmente atacar a criatura, porém por algum motivo, não conseguiu, então permaneceu caída ao chão um tanto quanto estática. Um alvo fácil, por assim dizer.

Annie levantou-se determinada à destruir seu inimigo. Como Ursinho Carinhoso estava paralisado, ele não conseguia defender-se, portanto, a lança atravessou sua garganta. Logo depois, as estocadas com a lâmina e o cabo no tronco do humanoide também o afetou, perfurando-lhe a carne. Ao invés de sangue escarlate, era negro.

Ursinho, mesmo paralisado e gravemente ferido (lê-se quase morto), conseguiu criar uma última orbe, que atingiu as costas de Annie antes da mesma chegar a horta, derrubando-a no chão. A força fora tanta, que ela mal conseguia movimentar-se devido a dor. Era a última força do humanoide utilizada para impedir que a filha de Ares chegasse naquele solo fétido.

3. Fiona



Fiona manteve-se em meio aquele local que parecia ser seguro, pois, nenhum dos monstros lhe dava atenção. Permanecia calada, talvez tentando descobrir o que estava ocorrendo ali.


2. situação


Cruella
PV - 218/240
PR - 200/240
PM - 210/240
OBS.: -15 PM pelo uso da habilidade.

Annie
PV - 170/200
PR - 194/200
PM - 190/200
OBS.: -3 PR por cair ao chão | -20 PV pela orbe atingir fortemente as costas

Sawyer
PV - 125/140
PR - 137/140
PM - 140/140
OBS.:

Fiona
PV - 159/160
PR - 160/160
PM - 120/160
OBS.:

Miss Oklahoma 1989
PV - 210/240
PR - 200/240
PM - 100/240
OBS.: -PM Poderes usados. | -20 PV pelo corte | -5 sangramento por turno

Ursinho Carinhoso
PV - 40/240
PR - 40/240
PM - 200/240
OBS.: -PM Poderes usados. | Gravemente ferido | -15 sangramento por turno
3. off-game



- Cada um de vocês tem até segunda às 23 horas para postar, mas espero que o façam antes.

- Não há ordem de postagem, mas aquele que não postar terá sua vez pulada e sofrerá punição.

- Todo poder passivo deve ser posto em spoiler no fim do post, sempre que entrarem em combate é permitido usar apenas 3 ativos por turno. Todas as armas que estão sendo carregadas devem ser citadas em spoiler no fim do primeiro post ou serão desconsideradas.

– Descontarei por offagem e certeza de acertos, amores, então cuidado com essas coisas.

- Boa sorte, dúvidas por MP.

- Éris não poderá continuar narrando devido à narração do caça, portanto, eu seguirei com a narração da MPP.

- Fiona, por você estar em um local privilegiado na missão, não lhe darei punição pela falta de post. Mas na próxima falta, será retirada da missão.

a
n
i
m
a
l
s
Deuses
Deuses
avatar
Gaia

Ficha do personagem
PV:
100/100  (100/100)
PM:
100/100  (100/100)
PR:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário http://thaliastree.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Maxxine Naaktgebören em Seg Mar 23, 2015 2:37 pm




just a shot in the dark



Com tudo que acontecia, Sawyer ainda tinha um espírito destemido que a fazia soerguer novamente. Porém, desta vez não conseguiu o que queria, que com o resultado da última queda, acabou ficando mais lerda. Sua cabeça se levantou lentamente e seus olhos visionaram a batalhadora filha de Ares indo mais uma vez ao combate. Os flashes que vinham perante aos seus olhos a fazia, se levantar um pouco mais rápido para não deixar de gastar mais tempo. Logo, quando observou os movimentos de Annie, Saw avistou de longe a orbe atirada pelo ursinho que estava prestes a morrer e agitada, berrou :

- ANNIE, ABAIXE-SE!!! - Porém já era tarde demais : Viu a garota cair contra o chão e ficando alguns segundos imóvel deixou seus cabelos a se espalharem pelo assoalho. A prole da deusa da vingança, por hora pegou-se fortemente com a espada e deixou de lado. Tomou um impulso e saiu correndo no meio do campo até passar ao lado da prole de deus da guerra. Ao vê-la Leistkows, estendeu a mão direita e a puxou : Colocou um de seus braços atrás de seu pescoço e deixou a barrinha envergada e saiu correndo com ela até onde estava Cruella. Ao ver a filha de Dionísio, Saw deixou Ann encostada numa parte plana e se virou furtivamente, fintando o monstro de pelúcia meio manco. Quando recobrou de uma bela visão do tal jogo que parecia viver, a tal caminhou em passos largos e de velocidade lancinante até o bichano. A mão pálida girou o cabo da espada e como tinha uma boa habilidade com as lâminas, aproveitou para fazer um pequena exibição do que sabia. Seu sorriso era um tanto aleivoso, mas ao gosto dela, ótimo de se dar. As orelhas do Urso ficaram perto dela e uma das mãos assim jornadeou pela cabeça dele até ela ficar mais próxima com o peito contra os pelos. Sawyer sagaz, pegou a lâmina sacando-a e depositando-a baixo do pescoço do animal fez uma ameaça que ecoou no ouvido do tal :

- Venha com a sua orbe agora… - Sussurrou. Aos poucos tomando uma delicada pureza, a mesma foi raspando, abaixo do pescoço do pequeno e foi tomando uma certa força grave ao ficar cada vez mais perto. - Morra! - Exclamou fincando a lasca de metal contra a traqueia já sentindo os últimos suspiros a escaparem do colosso. 


Arma Usada:

• Espada [Bronze Celestial // Uma espada de bronze celestial que se torna um anel quando não está em uso. Sempre que receber dano direto do inimigo, ou seja, dano de um golpe físico, o seu próximo ataque com esta espada se tornará indefensável. É possível usar essa habilidade uma vez a cada três turnos // Presente de reclamação de Nêmesis].

Ação/ Resumo:

♦ Fui até Annie e a peguei indo correndo até Cruella;
♦ Deixei a campista com a filha de Dionísio e fui em direção do Ursinho;
♦ Lutando contra ele;

Poder usado:

[Nível 03] Perícia com Espadas – Os filhos de Nêmesis possuem extrema facilidade em manejar espadas, seja ela de qualquer tamanho, tipo ou peso. Terão facilidade de executar movimentos com as mesmas. 

valeu @ carol!

Progênie de Nêmesis
Progênie de Nêmesis
avatar
Maxxine Naaktgebören
Título : Novato
Fama : +3

Idade : 26

Ficha do personagem
PV:
305/320  (305/320)
PM:
320/320  (320/320)
PR:
320/320  (320/320)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PRIMEIROS PASSOS] The animals are mad (14/08)

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum