{Missão Narrada} A fúria dos mares

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

{Missão Narrada} A fúria dos mares

Mensagem por Convidado em Sab Abr 11, 2015 5:28 pm

1. Narração


Meghan

– Que bom que chegastes, garota de Perséfone. Temos outra missão para você, essa não admite  falhas. – A voz do Sr. D. demonstrava seriedade.

A semideusa fora chamada para comparecer à Casa Grande no meio da madrugada, sendo acordada por um sátiro. Agora recebia  uma missão em que deveria se dedicar ao máximo. Os detalhes que lhe foram passados não foram muitos, na verdade foram bem poucos, porém isso mudaria em breve.

– Alguns fenômenos marítimos estão acontecendo nem nenhuma explicação humana, ou seja, há interferência do divino, mais especificamente de Poseidon. Você  terá, inicialmente, que ir até o seu castelo e convencê-lo de parar. – A preocupação estava clara em sua voz.

- Aqui nós temos um equipamento que vai permitir que você respire debaixo d’água por um tempo. Pegue suas coisas e se dirija até o topo da colina, lá um pégaso irá te levar até o local mais adequado para começar o seu mergulho no reino de Poseidon. Faça isso o mais rápido possível, ninguém mais pode ficar sabendo do que está acontecendo.

O animal levou a semideusa até uma praia na Califórnia, o que demorou um pouco. A temperatura não era das mais agradáveis para um mergulho, o sol quase não aquecia, o vento gélido deixava a sensação térmica bastante baixa e, para piorar um pouco a situação, chovia forte. A  água era transparente, parecia que nem estava ali, o fundo, em alguns pontos era visível.

Narração:

Narre até encontrar o Reino de Poseidon. Não o descreva, pois isso eu farei o próximo post.

2. Situação


-x-

3. Off Game


-> 72 horas para postar a partir do meu post (apenas no primeiro post, a partir do segundo o prazo será de 48 horas).
-> Armas levadas devem ser colocadas em spoiler ou serão ignoradas.
-> Poderes utilizados em spoiler se não serão ignorados. Lembrando que há um limite de 3 poderes ativos por post. Quanto aos passivos podem usar todos ao mesmo tempo, sem problemas.
-> Mascotes não serão permitidos.
-> Quem narra essa missão sou então, então você não acerta coisa alguma sem a minha “permissão”, você tenta acertar, tenta desviar, se vai ou dar certo, quem diz  sou eu. Caso vocês narrem por mim, sofrerão punição.
-> Qualquer dúvida, reclamação, problema para postar... comuniquem-me.

m
i
s
s
ã
o

n
a
r
r
a
d
a
Convidado

Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {Missão Narrada} A fúria dos mares

Mensagem por Meghan S. Collins em Dom Abr 12, 2015 2:40 pm



I ain't a scared little girl
tags: Me X Notes: Mission #02 X Clothes: This X Música: Break Free
Acordei repentinamente em meu chalé com o bater de cascos no assoalho. A início achei que seria apenas um de meus irmãos brincando com algum ser da natureza ou algo do gênero mas só então me toquei que era madrugada e mesmo para semideuses não era nada comum. Revirei-me na cama quando ao encarar o quarto silencioso me deparei com a porta de entrada semiaberta. Deslizei para fora da cama rapidamente e com minha espada em mãos segui silenciosamente em direção a mesma. Assim que toquei a maçaneta a porta se abriu, revelando um sátiro pequeno e completamente assustado se afastou. Assustei-me junto a ele, dando um passo para trás antes de retomar o controle e questionar.

Que susto! O que faz aqui a essa hora?
Desculpe-me mas o Sr. D. quer vê-la imediatamente na Casa Grande.
Ok. Vamos lá.

Após retornar ao quarto e ajustar minhas armas segui para a Casa Grande já esperando o pior. Provavelmente uma missão devido ao horário em que havia sido convocada. Caminhei o mais rápido que pude pelo acampamento silencioso e em alguns minutos estava dentro da cabana de madeira junto ao deus do vinho que não parecia nada feliz.

Alguns fenômenos marítimos estão acontecendo nem nenhuma explicação humana, ou seja, há interferência do divino, mais especificamente de Poseidon. Você  terá, inicialmente, que ir até o seu castelo e convencê-lo de parar. — Indagou o deus, preocupado com a situação.

Suspirei ao pensar melhor ao caso e perceber que seria encarregada por convencer o deus dos mares a parar algo incerto. Seria complicado e nada fácil mas nada em que eu não pudesse fazer afinal, estava ali para isso.

Não se preocupe. Irei localizar o reino submarino e convencerei ele. Mas, como irei respirar embaixo d’água? —Questionei preocupada.
Aqui nós temos um equipamento que vai permitir que você respire debaixo d’água por um tempo. Pegue suas coisas e se dirija até o topo da colina, lá um pégaso irá te levar até o local mais adequado para começar o seu mergulho no reino de Poseidon. Faça isso o mais rápido possível, ninguém mais pode ficar sabendo do que está acontecendo.
Assenti mais uma vez, pegando o equipamento antes de seguir em direção a colina meio sangue com meus apetrechos. Respirei fundo antes de montar no Pégaso ainda um pouco receosa e tomar voo pela escuridão da noite fria.

A viagem demorou um pouco e o frio da noite cortava minha pele como lâminas afiadas. Minhas roupas começavam a ficar úmidas quando finalmente chegamos a uma baía da Califórnia. Desci do Pégaso e agradeci ao mesmo pela viagem — mesmo sabendo que ele não havia entendido — e segui então para a beira da praia. Minhas roupas se encharcaram quando a chuva forte começou a cair e meu corpo estremeceu ao frio. Seria complicado entrar na água naquela temperatura porém era necessário. Ajustei o equipamento de mergulho com certa dificuldade e segui em direção ao mar, tocando com o pé direito a água transparente gélida que me fez parar por um breve instante.
Pelos Deuses... — Exclamei, arfando antes de me jogar de uma vez contra a água.

Nunca me arrependi tanto de ter feito algo pois automaticamente meu corpo ficou imóvel devido a temperatura fria da água, retomando apenas alguns segundos depois. Eu consegui enxergar completamente e em depois de um tempo a temperatura não era tão agonizante e apenas um incomodo. Nadei o mais fundo possível, tentando encontrar vestígios do reino submerso ou qualquer coisa que me dissesse onde encontra-lo. Depois de muito tempo na água meus braços e pernas começavam a doer quando notei que não conseguia mais enxergar a superfície tão próxima quanto antes e estava em uma profundidade significativa. Ao longe, um rochedo tomava uma forma diferente aos outros e devido a leve escuridão do mar aberto era um pouco difícil de definir o que seria, porém, era a única pista encontrada desde que havia submergido. Segui nadando mais calmamente, clamando para que pudesse finalmente encontrar o reino submarino de Poseidon e voltar ao acampamento.

Adendos::

Armas Utilizadas:

• Chicote de Espinhos [Ferro Estíge e Couro // Um chicote de couro banhado em ferro estíge com três metros de comprimento. Duas vezes por missão, ao ser estalado contra um inimigo, é permitido que lance espinhos venenosos na direção do mesmo, passando a tirar do alvo 20% de PV por turno, pelos próximos três turnos caso acerte. Quando não está em uso se torna um colar // Presente de reclamação de Perséfone]. [Enrolado e preso a cintura]

• Bracelete da Serpente [Ferro Estíge // Um bracelete em formato de serpente que possui a habilidade de, ao começar a rastejar sobre a pele do semideus, curar metade do PV perdido em batalha. Não apenas isso, dá a capacidade de sair e entrar no submundo sempre que bem entender, podendo levar consigo um acompanhante. A entrada e saída do submundo ocorre através de teletransporte // Presente de reclamação de Perséfone]. [Braço esquerdo]

• Katana [Madeira e Aço // Com oitenta centímetros de comprimento e empunhadura de madeira, a Katana tem a lâmina de aço levemente curva e um pouco mais larga que a do florete, sendo rápida e silenciosa // Comprado na Loja do Acampamento] [Na bainha, cintura, do outro lado do chicote]

Habilidades Utilizadas:

[Nível 10] Força Interior – Como deusa da força interior, os que lutam ao lado dos filhos de Perséfone, são encorajados por eles e se tornam imune ao medo, bem como os mesmos.

[Nível 03] Respiração Subterrânea – Não terão nenhum problema com a respiração em lugares fechados ou de baixa pressão, isso inclui o mundo inferior. Da mesma forma, terão mais fôlego também, em baixo d'água ou em locais contaminados.

Thanks Panda
Progênie de Perséfone
Progênie de Perséfone
avatar
Meghan S. Collins
Idade : 21

Ficha do personagem
PV:
260/260  (260/260)
PM:
260/260  (260/260)
PR:
260/260  (260/260)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {Missão Narrada} A fúria dos mares

Mensagem por Hypnos em Seg Abr 13, 2015 3:27 pm

1. Narração


As fortes braçadas da garota levavam-na numa jornada fantástica. Se não fosse pela baixa temperatura, Meghan podia apreciar totalmente todo o local. A água era limpa, quase transparente, e apesar do céu escuro, ela conseguia observar os pontos de vida marítima que se deparavam pelo local. A filha de Perséfone estava a desanimar na sua busca, quando se depara com um enorme rochedo alterado. O seu corpo é automaticamente envolvido por uma corrente, e a sua velocidade aumenta. Ela sente-se a ser puxada contra o rochedo, entrando dentro de uma enorme gruta escura que transportava a semideusa para um cenário de terror.

Apesar da sua velocidade, a campista sentia as diversas algas a tocarem na sua pele. O buraco era longo e fundo, e o seu corpo parecia caber na perfeição. Mais uns quilos a mais, e a garota tinha ficado presa. O buraco parece não ter fim, como um escuro, apertado e circular corredor, onde os movimentos de Meghan são simplesmente inúteis pela forte corrente que a transportava. Até haver a luz. Meghan sente-se finalmente livre. O rochedo estava atrás de si, com um buraco na rocha. Mas Meghan deparava-se com algo mais vivo, mais colorido e brilhante do que qualquer coisa que já tinha visto na vida.

Depois do susto, veio a beleza. Um enorme castelo pérola, com altas torres que abrigavam corais. Janelas brilhantes como a água, cardumes de peixes coloridos a envolverem o edifício e poderosas muralhas que circundavam e definem os limites do palácio do Deus dos Mares. Um vulcão marítimo podia ser observado depois das extremidades do castelo, e Meghan reconheceu-o sendo as Frojas de Poseidon. Uma bolha revestia todo o local, alcançando na sua totalidade o palácio e a muralha, incluindo os jardins de algas, os campos de recife vermelhos e os largos rochedos com suas correntes malignas, estes também com buracos, que eram uma enorme diversão para os peixes e Nereidas, que se divertiam como se aquele espaço fosse um total campo de diversões.

Meghan estava a meio caminho, quando se deu conta que a sua respiração começara a enfraquecer. O estranho aparelho que permitia que Meghan respirasse dentro de água tinha-se estragado em todo o circuito da corrente que a tinha levado para o Reino de Poseidon. O tempo era escasso, e ela só poderia fazer uma coisa: lutar com todas as suas forças para alcançar a bolha antes do tempo finalizar.

2. Situação


Meghan S. Collins
PV: 260/260
PM: 260/206
PR: 260/260
Obs: Tem três minutos de oxigénio. Dois turnos até afogamento.

3. Off Game


- Nêmesis não pode dar continuidade à missão, então serei eu o teu narrador. Eu e Nêmesis possuímos narrações diferentes, mas farei os possíveis de alcançar o objetivo da tua antiga narradora.
- Tens 48 horas para postar, depois do meu post. Se precisares de mais tempo, envia-me uma MP explicando a situação.
- Armas, pets, poderes... Tudo em spoiler, ou serão desconsiderados.
- O Armamento não pode ser modificado, e deverá completar o primeiro post. Se houverem mudanças, serão desconsideradas.
- Meghan chegou ao Reino de Poseidon - encontra-se a um quilometro e meio da enorme bolha que protege o castelo, e que lhe dará o ar que necessita -, quando o seu instrumento de mergulho começa a falhar. Devido à habilidade passiva Respiração Subterrânea ela poderá aguentar durante três minutos até os seus pulmões sofrerem perda de fôlego. Narra a tua tentativa de alcançar o reino, e desta forma, o oxigênio. Estás demasiado fundo para voltar à superfície para respirares.

m
i
s
s
ã
o

n
a
r
r
a
d
a
Deuses
Deuses
avatar
Hypnos
Título : Indefinido

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {Missão Narrada} A fúria dos mares

Mensagem por Meghan S. Collins em Ter Abr 14, 2015 6:27 pm



I ain't a scared little girl
tags: Me X Notes: Mission #02 X Clothes: This X Música: Break Free
Não sabia muito bem o que estava acontecendo. A água pareceu se condensar e movimentar por si só, me levando para um rochedo escuro e sombrio onde tentei me segurar em algo mas foi em vão. Algas e outros tipos de vegetação marinha tocavam meu corpo enquanto me debatia em agonia para escapar do turbilhão gélido. Quando a tormenta passou e pude recuperar meu fôlego percebi que estava em um local belo. A certa distância encontrava-se o que poderia ser o Reino de Poseidon, exuberantemente grande e protegido por uma bolha de ar. Ar. Notei que o equipamento de mergulho havia sido danificado, começando a falhar assim que havia retomado a consciência. Respirei fundo, segurando o máximo de ar possível enquanto nadava o mais rápido possível em direção ao reino.

Adendos:

Armas Utilizadas:

• Chicote de Espinhos [Ferro Estíge e Couro // Um chicote de couro banhado em ferro estíge com três metros de comprimento. Duas vezes por missão, ao ser estalado contra um inimigo, é permitido que lance espinhos venenosos na direção do mesmo, passando a tirar do alvo 20% de PV por turno, pelos próximos três turnos caso acerte. Quando não está em uso se torna um colar // Presente de reclamação de Perséfone]. [Enrolado e preso a cintura]

• Bracelete da Serpente [Ferro Estíge // Um bracelete em formato de serpente que possui a habilidade de, ao começar a rastejar sobre a pele do semideus, curar metade do PV perdido em batalha. Não apenas isso, dá a capacidade de sair e entrar no submundo sempre que bem entender, podendo levar consigo um acompanhante. A entrada e saída do submundo ocorre através de teletransporte // Presente de reclamação de Perséfone]. [Braço esquerdo]

• Katana [Madeira e Aço // Com oitenta centímetros de comprimento e empunhadura de madeira, a Katana tem a lâmina de aço levemente curva e um pouco mais larga que a do florete, sendo rápida e silenciosa // Comprado na Loja do Acampamento] [Na bainha, cintura, do outro lado do chicote]

Habilidades Utilizadas:

[Nível 10] Força Interior – Como deusa da força interior, os que lutam ao lado dos filhos de Perséfone, são encorajados por eles e se tornam imune ao medo, bem como os mesmos.

[Nível 03] Respiração Subterrânea – Não terão nenhum problema com a respiração em lugares fechados ou de baixa pressão, isso inclui o mundo inferior. Da mesma forma, terão mais fôlego também, em baixo d'água ou em locais contaminados.

PS: Desculpe pelo post curto, estou em semana de provas na faculdade. x.x

Thanks Panda
Progênie de Perséfone
Progênie de Perséfone
avatar
Meghan S. Collins
Idade : 21

Ficha do personagem
PV:
260/260  (260/260)
PM:
260/260  (260/260)
PR:
260/260  (260/260)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {Missão Narrada} A fúria dos mares

Mensagem por Hypnos em Qua Abr 15, 2015 12:43 pm

1. Narração


A garota realmente pensava que conseguiria alcançar a bolha de proteção. E, talvez, fosse possível fazê-lo, se ela fosse um trovão dentro de água. A sua tentativa escassa de sobreviver prendera os seus movimentos depois de umas braçadas. A sua habilidade já tinha feito o seu trabalho, ajudando-a a aguentar alguns minutos. Meghan estava quase a alcançar o Palácio de Poseidon, quando os seus olhos começaram a fechar-se. Os sentidos, perdidos na água salgada, desvaneceram e a coordenação do corpo caiu por água a baixo - ba dum tss -, à medida que o seu corpo boiava na enorme massa de água. Uma bolha de oxigénio finaliza o afogamento, levando a delicada campista a sentir-se entre os dois mundos.

***********

Meghan acordou sobressaltada; zonza, o seu tronco elevou-se do chão molhado e uma quantidade generosa de água salgada foi lançada pela boca da garota, como um vômito. Os cabelos molhados cobriam-lhe o rosto e o seu corpo estava pesado. Só depois de alguns segundos de cabeça para baixo é que notou que as suas mãos estavam acorrentadas. A filha de Perséfone pôde observar com mais atenção o espaço, aprecebendo-se estar numa cela. Meghan estava presa numa masmorra desconhecida.
O seu espaço era minúsculo; um quadrado perfeito de pedra húmida e cinzenta, com algas marinhas secas a crescerem pelos cantos. O cheiro a água salgada e a peixe podre era tão forte que os pulmões pediam para voltarem a afogar-se. As grades eram estalactites de um material que não parecia ser verdadeiro; eram quase como diamante cinzento, rebuscado com várias tonalidades de verde; o lodo cobria a maior parte das regiões, e podiam-se ver mexelhões e amêijoas no teto. A única luz que Meghan tinha resumia-se a um candelabro, fora da sua cela, no corredor.

O silêncio era irritante, e quando a garota conseguiu colocar-se em equilíbrio, notou que todos os seus pertences tinham-lhe sido retirados. Ela estava a ser tratada como uma verdadeira criminosa.

2. Situação


Meghan S. Collins
PV: 260/260
PM: 260/206
PR: 240/260 (-20 de perda de fôlego)
Obs: Fôlego recuperado totalmente no turno seguinte.

3. Off Game


- Tens 48 horas para postar, depois do meu post. Se precisares de mais tempo, envia-me uma MP explicando a situação.
- Armas, pets, poderes... Tudo em spoiler, ou serão desconsiderados.
- O Armamento não pode ser modificado, e deverá completar o primeiro post. Se houverem mudanças, serão desconsideradas.
- Meghan não aguentou e acabou por afogar-se, acordando num espaço totalmente novo. Ela agora está presa numa cela com pouca luz e visibilidade. Narre os sentimentos do seu personagem, e tente uma forma de sair dali. Chame a atenção. Boa sorte.

m
i
s
s
ã
o

n
a
r
r
a
d
a
Deuses
Deuses
avatar
Hypnos
Título : Indefinido

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {Missão Narrada} A fúria dos mares

Mensagem por Meghan S. Collins em Qui Abr 16, 2015 4:25 pm



I ain't a scared little girl
tags: Me X Notes: Mission #02 X Clothes: This X Música: Break Free
Não me recordo muito bem o que havia acontecido e se havia chegado à bolha de ar que me salvaria. Acordei completamente zonza e com meu corpo estremeceu quando tossi água de minha garganta. O cheiro de água e peixe invadiu minhas narinas enquanto fitava o chão, me fazendo querer estar afogada novamente. A sala era escura e pequena e para ajudar estava algemada. Tentei puxar a corrrente ou me localizar mas foi em vão. Estava muito bem presa e me sentia completamente imponente. Precisava sair dali, mas como? Joguei o cabelo para trás com a cabeça e ainda um pouco trêmula me arrastei até a entrada da cela, encarando o lustre de luz acesso que era o único ponto luminoso ali. Ainda me sentia fraca e inútil jogada naquela cela como se tivesse matado alguém. Só estava tentando ajudar e só então tirei a conclusão de que os deuses eram mesmo ingratos.
Respirei fundo, clamando por alguém ou alguma resposta em meu melhor tom de voz.
- Alguém ai? Por favor! Rápido! – tentei parecer desesperada por ajuda enquanto aguardava um sinal de vida vindo do corredor.


Adendos:

Armas Utilizadas:

• Chicote de Espinhos [Ferro Estíge e Couro // Um chicote de couro banhado em ferro estíge com três metros de comprimento. Duas vezes por missão, ao ser estalado contra um inimigo, é permitido que lance espinhos venenosos na direção do mesmo, passando a tirar do alvo 20% de PV por turno, pelos próximos três turnos caso acerte. Quando não está em uso se torna um colar // Presente de reclamação de Perséfone]. [Enrolado e preso a cintura]

• Bracelete da Serpente [Ferro Estíge // Um bracelete em formato de serpente que possui a habilidade de, ao começar a rastejar sobre a pele do semideus, curar metade do PV perdido em batalha. Não apenas isso, dá a capacidade de sair e entrar no submundo sempre que bem entender, podendo levar consigo um acompanhante. A entrada e saída do submundo ocorre através de teletransporte // Presente de reclamação de Perséfone]. [Braço esquerdo]

• Katana [Madeira e Aço // Com oitenta centímetros de comprimento e empunhadura de madeira, a Katana tem a lâmina de aço levemente curva e um pouco mais larga que a do florete, sendo rápida e silenciosa // Comprado na Loja do Acampamento] [Na bainha, cintura, do outro lado do chicote]

Habilidades Utilizadas:

[Nível 10] Força Interior – Como deusa da força interior, os que lutam ao lado dos filhos de Perséfone, são encorajados por eles e se tornam imune ao medo, bem como os mesmos.

[Nível 03] Respiração Subterrânea – Não terão nenhum problema com a respiração em lugares fechados ou de baixa pressão, isso inclui o mundo inferior. Da mesma forma, terão mais fôlego também, em baixo d'água ou em locais contaminados.

PS: Desculpe pelo post curto, estou em semana de provas na faculdade. x.x

Thanks Panda
Progênie de Perséfone
Progênie de Perséfone
avatar
Meghan S. Collins
Idade : 21

Ficha do personagem
PV:
260/260  (260/260)
PM:
260/260  (260/260)
PR:
260/260  (260/260)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {Missão Narrada} A fúria dos mares

Mensagem por Hypnos em Seg Abr 20, 2015 6:49 pm

1. Narração


Meghan gritava, e não demorou para a sua voz ser ouvida ao longo do corredor. O fundo estava autuado de ciclopes, que com apenas um olho, buscavam seus martelos em chamas e usavam-os para adquirir algumas habilidades no metal. Meghan encontrava-se nas frojas de Poseidon, contudo, numa cela. Mesmo não sabendo disso, a garota suspeitava estar presa, numa prisão daquele novo mundo.
Os ciclopes quase batalhavam para conseguirem um local onde usar as suas ferramentas. Os berros dos vários ciclopes eram abafados no local quente e húmido, cheio de vapor. Era fácil, no entanto, para a garota, ouvir estes berros. Era como se estivessem na cela ao lado.

Mirobolas, era um ciclope novato na froja. O pequeno ainda era um aprendiz, mas ele foi o único a conseguir ouvir o pedido da garota. Avançou cuidadosamente pelo corredor onde a garota se encontrava. Apesar dos seus poucos cento e vinte anos, o ciclope já possuía dois metros e meio de altura, uma cabeça mais pequena do que todo o corpo - até da mão, esta com os dedos gordos e vermelhos - e não foi difícil que Meghan se deparasse com o enorme corpo. - Olá. - Disse ele, com um sorriso. - Acordaste! Eles achavam que tinhas morrido, Mirobolas sempre achar que tu estar viva! - O ciclope mostrava pouca inteligência, rodando um maço de chaves na mão. - Vamos fazer um acordo. Mirobolas quer chegar a chefão da froja. Tu ajudar eu, e eu ajudar tu a sair dai. - O que o monstro dizia era completamente sem nexo. E... Impossível? O chefe da froja de Poseidon era... O próprio Deus. E Meghan não podia esquecer-se do motivo principal da sua missão. Mas, de qualquer forma, Mirobolas parecia o único ciclope pronto a ajudá-la.

2. Situação


Meghan S. Collins
PV: 260/260
PM: 260/206
PR: 260/260 (+20 de recuperação de fôlego)
Obs: ---

3. Off Game


- Tens 48 horas para postar, depois do meu post. Se precisares de mais tempo, envia-me uma MP explicando a situação.
- Armas, pets, poderes... Tudo em spoiler, ou serão desconsiderados.
- O Armamento não pode ser modificado, e deverá completar o primeiro post. Se houverem mudanças, serão desconsideradas.
- Mirobolas é um ciclope, que guarda a chave da tua cela. Podes "ajudá-lo" a chegar a chefão, enganando-o, mas irás ganhar fama negativa. Contudo, o objetivo principal da missão é falar com Poseidon. Por tanto, terás que sair da cela, e ir até ao palácio.
- Tive um fim de semana bastante atribulado. Desculpa a demora, não voltará a acontecer!

m
i
s
s
ã
o

n
a
r
r
a
d
a
Deuses
Deuses
avatar
Hypnos
Título : Indefinido

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {Missão Narrada} A fúria dos mares

Mensagem por Meghan S. Collins em Qui Abr 23, 2015 9:07 am



I ain't a scared little girl
tags: Me X Notes: Mission #02 X Clothes: This X Música: Break Free
O ar se tornou mais quente e pude ouvir o martelar de armas sendo moldadas ao lado. Pensei por um breve instante se estaria no local certo até recordar-me de que o Reino de Poseidon possuía também a maior forja de ciclopes existente. Minha pele estava irritada e meu cabelo não estava em uma boa situação. Os berros ficaram mais altos quando finalmente fui ouvida. Um ciclope aparentemente jovem se aproximou da cela com as chaves em sua mão grande. Ele me cumprimentou com um sorriso e mantive o olhar fixo para as chaves enquanto ouvia o que ele dizia. O gigante não era tão retardado ao fim, pois sugeriu um acordo – este, impossível. Suspirei enquanto o encarava

- Desculpe, mas infelizmente eu não posso te ajudar garotão. Por mais que eu queira eu não consigo sair daqui e ainda te levar até o “chefão” das forjas.
Seria difícil mentir para ele já que me sentira terrivelmente amargurada por mentir para um monstro tão inocente. Precisava chegar até Poseidon também. Precisava de ajuda naquele instante.


Adendos:

Armas Utilizadas:

• Chicote de Espinhos [Ferro Estíge e Couro // Um chicote de couro banhado em ferro estíge com três metros de comprimento. Duas vezes por missão, ao ser estalado contra um inimigo, é permitido que lance espinhos venenosos na direção do mesmo, passando a tirar do alvo 20% de PV por turno, pelos próximos três turnos caso acerte. Quando não está em uso se torna um colar // Presente de reclamação de Perséfone]. [Enrolado e preso a cintura]

• Bracelete da Serpente [Ferro Estíge // Um bracelete em formato de serpente que possui a habilidade de, ao começar a rastejar sobre a pele do semideus, curar metade do PV perdido em batalha. Não apenas isso, dá a capacidade de sair e entrar no submundo sempre que bem entender, podendo levar consigo um acompanhante. A entrada e saída do submundo ocorre através de teletransporte // Presente de reclamação de Perséfone]. [Braço esquerdo]

• Katana [Madeira e Aço // Com oitenta centímetros de comprimento e empunhadura de madeira, a Katana tem a lâmina de aço levemente curva e um pouco mais larga que a do florete, sendo rápida e silenciosa // Comprado na Loja do Acampamento] [Na bainha, cintura, do outro lado do chicote]

Habilidades Utilizadas:

[Nível 10] Força Interior – Como deusa da força interior, os que lutam ao lado dos filhos de Perséfone, são encorajados por eles e se tornam imune ao medo, bem como os mesmos.

[Nível 03] Respiração Subterrânea – Não terão nenhum problema com a respiração em lugares fechados ou de baixa pressão, isso inclui o mundo inferior. Da mesma forma, terão mais fôlego também, em baixo d'água ou em locais contaminados.

PS: Desculpe pelo post curto, estou em semana de provas na faculdade. x.x

Thanks Panda
Progênie de Perséfone
Progênie de Perséfone
avatar
Meghan S. Collins
Idade : 21

Ficha do personagem
PV:
260/260  (260/260)
PM:
260/260  (260/260)
PR:
260/260  (260/260)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {Missão Narrada} A fúria dos mares

Mensagem por Eros em Ter Maio 12, 2015 11:11 pm

1. Narração


Os sons provenientes das forjas eram uma constante lembrança de que a garota ainda estava presa e que precisava se libertar logo para cumprir a missão que lhe fora dada. Estava presa nas forjas, e precisava de suas armas, estava completamente indefesa – com exceção de seus poderes – no meio de um monte de ciclopes com armas diversas que poderiam muito bem não gostar da presença da garota ali.

Eu ajudar! Mirobolas tem as chaves. Eu soltar menina e ela levar Mirobolas até o mestre. – Ele anunciava alegremente, balançando as chaves. Ao fazer isso, o ciclope olhou em volta, parecendo um pouco receoso. Era normal esperar que os outros ciclopes não gostassem muito do “pequeno” não trabalhar enquanto eles faziam tudo para o senhor dos mares.

Os gritos como trovões dos demais ciclopes podiam ser ouvidos ao longe, mesmo que a garota não compreendesse o que diziam, o seu novo amigo praticamente estremecia a cada voz que retumbava pelas forjas. A garota precisava fazer sua decisão logo, mas sabia que não seria tão fácil assim conseguir suas armas de volta, isso se já não tivessem sido perdidas para sempre.


2. Situação


Meghan S. Collins
PV: 260/260
PM: 260/260
PR: 260/260

3. Off-Game


Olá, estou assumindo sua narração e peço desculpas pela demora. Como sabe, seu narrador anterior teve que se afastar da Staff e agora estamos tentando compensar isso. Parte disso será dado em um bônus no fim da missão.

Post apenas de desenvolvimento, por isso ficou pequeno. Estarei te avaliando de post em post e dando pequenas dicas em off do que fazer. Percebi alguns errinhos recorrentes em seus últimos posts na missão, coisas simples, mas que descontaram alguns pontos valiosos, mas pode fazer uma revisãozinha básica antes para tentar diminuir esses erros. Agora, como não tem muito o que fazer, você pode aceitar a ajuda de Mirobolas ou tentar a sorte e esperar pelo que está por vir. De qualquer forma, a missão continuará.

-> 48 horas para postar a partir do meu post;
->Armas levadas, poderes ativos e passivos em spoiler, deixando em negrito os que estão em uso;
->Pet não é necessário, portanto não é permitido nessa missão;
->Narre apenas suas ações. Sinta-se livre para descrever o ambiente em que se encontra;
->Essa missão expira em 02/06/2015 (off). Caso não seja concluída até então, será considerada falha;
->Dúvidas, críticas e/ou sugestões, possíveis problemas e etc, me contate via MP ou skype (ymargini).

M
i
s
s
ã
o

N
a
r
r
a
d
a
Deuses
Deuses
avatar
Eros
Título : Deus do Amor
Fama : O Amor era o mais selvagem de todos os monstros.


Ficha do personagem
PV:
100/100  (100/100)
PM:
100/100  (100/100)
PR:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {Missão Narrada} A fúria dos mares

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum